Quantcast
PplWare Mobile

Descoberta forma de instalar futuras atualizações de segurança do Windows 7

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Mike says:

    Subscrição de um pacote em 0patch.com ou usar a versão gratuita e pode-se manter um Windows XP ou 7 actualizado… 😉

  2. golo says:

    A Microsoft não aprende, com o o windows Xp ainda se compreendia, já o sete, já houve mais que tempo para efectuar a migração e divulgação do fim de suporte, era mais que simples, chegavam a dia 14 de Janeiro de 2020 e acabou-se o suporte definitivamente para todos, e a palhaçada acabava.

    agora vieram com a ideia brilhante de dar por mais 3 anos de suporte as empresas por x devem estar a brincar só pode, depois é natural que a malta que gosta de explorar estas coisas a fundo consiga encontrar maneiras de dar a volta à situação.

    • Miguel Costa says:

      Nem todos são ricos para comprarem computadores a cada 3 anos, tal como fazem 98% dos jovens, com os telemóveis.
      Para além que mais de 99588 milhões de drivers, maioria não são suportados pelo win10. É como a rede da SIBS, passando para o win10 precisava que cada cliente bancário pagasse 263 euros, para além dos 839 euros que paga anualmente.

      • Eu mesmo says:

        Podes dizer-me que drivers não são suportados no W10?

      • Toni da Adega says:

        Mas qual a cada 3 anos? Um core 2 duo de 2007 corre bem o Windows 10.

        Por 100€ compras um PC usado e corre bem o Windows 10.

      • Pedro Sousa says:

        Não precisam de ser ricos nem de gastar dinheiro em computadores.
        Estamos a falar de um software cuja actualização foi grátis durante mais de 1 ano!
        E não sendo ricos têm dinheiro para updates a 250$?
        E onde obtiveste essa informação que o Windows 10 tem 99 mil milhões de drivers que não suporta?
        Já nem falo sa sibs que segundo o meu extrato de conta não me cobrou nada…

        • Mike says:

          Se a empresa tiver apenas um computador específico com Windows 7 para controlar uma máquina industrial que custou milhões e a actualização da mesma, para ser compatível com o Windows 10, ainda vai demorar uns anos, é normal que paguem updates a $250.
          Fica-lhes sempre mais barato que adquirir uma máquina industrial nova que já suporte o Windows 10, uma vez que terá que implementar a nova máquina no processo de produção, testa-la e formar novamente os seus funcionários. No tempo necessário para esse processo e com os custos associados, a empresa prefere pagar os updates e aguardar pela actualização para o Windows 10 da máquina industrial que actualmente tem na produção, poupando dinheiro e tempo. Há casos e casos, mas existem casos válidos para empresas que optam por pagar esses updates…

          • Pedro Sousa says:

            Pois, não tinha ponderado um caso em que uma empresa que gastou milhões numa máquina e só tem um pc com o Windows 7…
            Ai compensa de todo pagar os updates para em 3 anos não ter alternativa…
            Vem-me uma palavra à cabeça que é planeamento, mas quem sou eu para falar do assunto…

          • Mike says:

            Por mais planeamento que se possa fazer, há sempre casos em que se fica com as mãos atadas, pois o sucesso do planeamento não depende de nós mas de terceiros. Se a actualização da máquina industrial depender do fabricante e o mesmo não consegue garantir a actualização a tempo e horas ou se surgirem contra-tempos não planeados, não há outro remédio: aguardar pela actualização e até lá pagar pelos updates necessários… A gigante da Microsoft na altura também tinha planeado lançar o Windows 98 no primeiro trimestre de 1998 e foi forçada a adiar o lançamento para o terceiro trimestre… E o exemplo da Microsoft não é o único, veja-se o exemplo do Samsung Fold e de vários jogos e aplicações que não cumpriram com o que foi inicialmente planeado… O Planeamento nas tecnologias (principalmente no desenvolvimento) vale o que vale, há e haverá sempre contra-tempos que nos podem obrigar a adiar prazos…

    • Mike says:

      @golo: O mundo empresarial é bem diferente do mundo privado. Muitas empresas tem soluções de milhares de euros desenvolvidas à medida para o Windows 7 com drivers específicos para o kernel desse mesmo sistema operativo. O problema agrava-se se a empresa que desenvolveu essa solução já não existir, o que obriga a um novo desenvolvimento, testes e colocar o novo desenvolvimento em produção com respectiva formação dos funcionários, o que pode demorar anos. E se pensarmos em empresas com milhares de PCs cliente e centenas ou milhares de servidores, não é uma tarefa que se resolva do dia para a noite, pois ainda existem sistemas operativos de servidor mais antigos que também não suportam correctamente o novo Windows 10.
      Depois temos a questão dos updates do próprio Windows 10, que, a cada “grande” actualização deixa de suportar este ou aquele componente de hardware ou software, o que leva a maioria das empresas a adiar a migração do Windows 7. Tenho um exemplo prático: cada vez que na empresa onde me encontro fazemos uma “grande” actualização do Windows 10 (que no fundo vai instalar o Windows 10 de raiz e transferir todos os dados e configurações para essa nova instalação), os computadores portáteis e tablets deixam de ter acesso à rede, e porquê? Porque esses dispositivos tem um cliente VPN da CheckPoint que permite efectuar ligar-se à VPN antes do login do próprio Windows. O que acontece é que, como o update instala um “novo” Windows, a configuração da camada de rede fica danificada e apenas é resolvida se o cliente VPN for desinstalado e novamente instalado.
      Até no mundo privado existem problemas com o Windows 10, por exemplo um Kaspersky Free das primeiras versões já não é totalmente compatível com as versões mais recentes do Windows 10 porque usa drivers para o kernel.
      Por isso, por aqui já se pode concluir que uma migração do Windows 7 para Windows 10 no mundo empresarial não é tão linear como se pensa…

      • joglo says:

        Totalmente de acordo. Falar é fácil. Porque pensam que ainda existem pcs com o Windows XP, porque é fixe ter SO antigos.

        • Rui says:

          Quem trabalha com cncs de dezenas de milhares de euros com ligações BNC e rs232, alem do software proprietário que chega a correr sobre o windows 95, claro que este pessoal que critica ou quer mostrar que e tudo mto barato não deve ter experiencia de vida suficiente para saber de onde vieram e o caminho que a informática teve ate hoje.

          • Pedro Sousa says:

            Penso que isto não tem nada a ver com o caminho da informática nem com a falta de drivers…
            Se uma empresa tem uma limitação e não pode passar do w95, do wxp ou w7, então que se mantenha. Mas irão pagar 200$ por actualização por máquina durante 3 anos para ir ter exactamente ao mesmo?
            Não.
            E portanto basta deixar de actualizar. Só isso.

      • ze says:

        Essa questão da checkpoint é por puro desconhecimento, isso dá para ultrapassar no proprio build da imagem do W10, é só adicionar uma task sequence ao MDT ou SCCM.
        O que falas é verdade, mas não por uma questão de milhares de euros, mas sim centenas de milhares ou mesmo milhões, conheço ainda algumas empresas com WinNT que para trocar seriam necessários acima de 1 M e 2 anos de projeto. E alguns desses sistemas dependemos todos deles. Alguns, mas poucos, ainda conheço com Win 3.1 e 3.11.. No comments.. Key word nesses casos é isolar, isolar, isolar.

        • Mike says:

          Sim, eu sei… Apenas era para demonstrar que mesmo com o Windows 10 as coisas não são tão lineares como parecem… Também ainda não percebi porque é que a Microsoft agora resolve sempre fazer uma instalação nova a cada “grande” actualização. Para além da actualização demorar mais tempo e necessitar de espaço livre para efectuar a cópia de segurança da versão anterior, ainda cria este tipo de problemas. Não era preferível trabalhar com os pontos de restauro do próprio sistema operativo? As vezes não se percebe estas decisões por parte da Microsoft…

  3. Jota says:

    Mas afinal como é que se faz? Instalando o “KB4528069” acima referido?

  4. Joao Ptt says:

    Lembro-me de que da outra vez um método surgiu para permitir os XP’s actualizados passado pouco tempo da China ameaçar bloquear tudo o que fosse da Microsoft se o Windows XP deixasse de ter actualizações… oficialmente deixou de ter suporte em quase todas menos uma que era a versão “embebida” ou lá como se chamava, mas com uma simples modificação do registo do Windows era possível manter qualquer outra versão também a actualizar sem problemas (na prática)… vamos lá ver se existe pressão para manter as versões do Windows 7 também actualizadas e seguras por alguém/ país para a Microsoft também deixar (e não fechar) uma forma de o fazer.

    Vale lembrar que estas actualizações são para corrigir erros que não deveriam existir em primeiro lugar! Eles não andam a oferecer novas funcionalidades, pelo menos historicamente as única novidades que têm oferecido são coisas que os utilizadores não querem.
    Existe até muita gente indignada por a Microsoft estar a cobrar para se ter acesso a correcções de erros pelos quais eles é que são responsáveis em primeiro lugar e não quem usa o sistema operativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.