Quantcast
PplWare Mobile

Microsoft Word – As melhores dicas para estudantes #1

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. PAULO SILVA says:

    Criar um rascunho (EM OFFICE 2019 PT-PT)

    Para tal, deverá aceder ao separador VER, seguido de Rascunho.

    para aceder a vários CTRL-C da área de transferência (ativar o WIN+V)

  2. George Orwell says:

    Boa ideia ! Parabéns !
    E logo no dia em que começou a tele-escola no Canal Memória. Aula gratuita complementar de processamento de texto . Uma prestimosa e oportuna iniciativa digna de serviço público.
    Atrevo-me só a uma sugestão :
    Seria magnífico um capítulo extra ou artigo autónomo em paralelo com os mesmos passos mas para o LibreOffice / OpenOffice , das suites open source, gratuitas e multi sistema aquela que mais suporte tem para português PT ( língua de exibição, ortografia pré e pós Acordo Ortográfico, hifenização, dicionário, etc.).
    É que, muitos iniciantes não têm possibilidades de adquirir o MS Office mesmo que tenham conhecimento da compra online das keys que aqui vão sendo publicitadas. E o LibreOffice / OpenOffice supera, e muito, as necessidades da maioria daqueles que precisam de processamento de texto, supera até o próprio MS Office nalgumas particularidades ( p.e. os plugins para RegEx e epub ).
    Mas para que não me fique apenas pelo paleio de sugerir trabalho a outrém, atrevo-me a deixar aqui um modesto contributo subordinado ao tema de como artilhar e transformar o LibreOffice / OpenOffice em português de Portugal tão genuíno como o galo de Barcelos :
    I – INSTALAR O DICIONÁRIO PT-PT oo3x-pt-PT.oxt:
    1 – Descarregar de
    https://pt.libreoffice.org/descarregar/dicionarios/
    os dois Dicionários de Português PT e PT pré acordo ortográfico : oo3x-pt-PT.oxt e oo3x-pt_PT-preao.oxt (convém ter estes os dois instalados para poder alternar entre eles)
    2 – Abrir o OpenOffice e escolher o menu Ferramentas / Gestor de Extensões
    3 – Pressione o botão Adicionar e seleccione os ficheiros descarregados no passo 1
    4 – Aceite a licença após fazer Scroll Down até ao fim do texto e aguarde a instalação do dicionário.
    5 – Fechar o Gestor de Extensões e reiniciar o OpenOffice
    6 – Ferramentas (Tools ) => Idioma (Language => Para todo o Texto => Mais => escolher em todos os campos Português (Portugal)
    Na sequencia de qualquer update convém verificar se continua configurada a linguua PT, caso contrário refazer o passo 6.

    II – PARA OS UTILIZADORES LINUX OBTEREM MAIS SUPORTE DE PT-PT
    No Synaptics pesquisar por “libreoffice” e “portuguese” e instalar todos os pacotes PT-PT relacionados com spellcheck, theasaurus, hyphenization. ( na documentação da versão 5.2: “Proofing tools for Portuguese language (pt-pt) have been largely improved tdf#97439″ )

    III- GRAVAR O TEXTO NO FORMATO DO MS OFFICE XML (. Docx)
    Tools => Options => Load/Save => Default file format => Allways save as => Mudar para a opção Microsoft Word 2017-2013 XML docx

    IV – AUMENTAR O TAMANHO DO LAYOUT
    Usar o ZOOM representado pelo ícone da lupa, escolher o set “optimal” e centrar a página.

    Fico por aqui.

    • Alfredo says:

      Valeu George

    • Tuaregue says:

      e acabaste de peder a maioria das pessoas que n percebem nada de tecnologia, qd viram tantas instruções de sobre como usar o libreoffice fugiram para o word pq é mais simples.

      • George Orwell says:

        Depende da simplicidade. O LibreOffice é mais simples na carteira, custa ZERO.
        E quanto à curva de aprendizagem, mais uma boa razão para o Pplware fazer o tutorial do artigo em paralelo também para LibreOffice pois assim chegaríamos à conclusão que este não é tão difícil.Estranha-se mas entranha-se.
        Mas ambas, MS Office e LibreOffice são excelentes suites e superam, e muito, as necessidades da maioria dos utilizadores.

        • PAULO SILVA says:

          Acho que é mais fácil usar o OFFICE ON-LINE que é gratuíto em: https://www.office.com/ – basta ter uma conta microsoft, e lá tem no browser o Office com a maioria das funções básicas e com possibilidade de gravar na cloud sem custos.

          • Cisco says:

            Tens razão: quem não quer aprender faz como tu.
            Os complicados que gostam de aprender e não querem depender de ligações à Internet na altura de produzir um documento fazem como o George apresentou. Fazes lembrar um amigo meu que desde que imprimiu uma grelha feita em excel de cada vez que a usa para identificar valores de despesas e soma o total à mão diz que o mapa em excel lhe resolve os problemas.

          • PAULO SILVA says:

            @CISCO: Eu aprendo sim, tenho 30 anos de informática, sou colaboradordo OpenOffice.Org desde as versões 0.5, uso e abuso do OOo, e prefiro ao LibreOffice, mas nos dias de hoje onde se tem acesso a internet com facilidade, acho que usar uma plataforma geral com o Office on-line ou a G-Suite, é bastante viável.
            Não me diga sem me conhecer que não quero aprender pois não me conheces de lado nenhum e não sabes o que faço pela comunidade open-source!
            Mas como disseste, sem depender da internet e gratuito o OOo, é muito bom. Eu uso, mas também uso o Office, e quer queria ou não a plataforma da microsoft é um standard para todos.
            E preciso entende o comum dos utilizadores, até porque nas escolas usa-se o Word, e ainda por cima isto é um artigo SOBRE DICAS DE WORD, não sobre qual processador de texto usar. Por isso gostava de um pouco de respeito pelos outros que não conheces e focus no artigo que estamos. Fui o primeiro a colaborar com uma correção, não uma sugestão para usar outro software!
            Por isso vá postar a sua opinião de qual é o melhor processador de texto noutro artigo que já existe aqui no pplware, não neste sobre dicas de word.
            Eu só mencionei o office on-line porque a maioria das pessoas não sabe que existe a versão limitada on-line, isso no contexto do artigo.
            Fica Bem

  3. Hugo Pereira says:

    Acho que a maior dica e que falta é usar quebra de páginas, maioria dos alunos para mudar de página é enter, enter, enter, enter …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.