Quantcast
PplWare Mobile

Estaremos a caminhar para um mundo sem numerário?

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. TiagoC says:

    Se bem que Portugal fica para trás em muitas coisas, o dia para o mundo totalmente em digital irá chegar.

    Num primeiro passo, deveriamos começar por obrigar, a que todas as empresas tivessem um terminal de pagamento, de forma à maioria das pessoas terem opção de escolher numerário ou alternativas digitais.
    Da mesma forma que obrigam às empresas a terem uma máquina de faturação (e tantas outras obrigações), esta sugestão seria apenas mais uma.

    • David Guerreiro says:

      Mais um custo para os negócios. O terminal muitas vezes tem uma mensalidade e ainda cobram uma percentagem das transações… O que iria suceder é que os preços iam aumentar todos, para compensar as taxas.

    • sei lá says:

      Tiago C, não sei onde vives. Ter software de faturação é uma obrigatoriedade em Portugal, sendo possível pouquíssimas exceções a isso, exceções essas que têm que ter formas alternativas de faturação. Quanto a MB a larga maioria dos comerciantes tem meios de pagamento, MB MBWAy. E sim num pequeno negócio tem custos mensais com o MB fora outras taxas a taxinhas inerentes a esses serviços. Como é óbvio os custos inerentes á atividade terão que ser refletidos nos serviços/bens transacionados. Dá jeito pagar as contas (rendas, telecomunicações, bancos, salários, ivas, irc, seguros, seg. social, energia, combustíveis). Acorda…

      • Zé Fonseca A. says:

        não é obrigatório ter software de faturação, é obrigatório passar faturas e comunicar as mesmas à AT, por tua decisão podes escolher fazê-lo manualmente, está previsto.
        Ex.: o meu barbeiro no centro de Lisboa opta por não ter software de faturação nem terminal de pagamento, no entanto se alguém lhe pedir fatura ele emite a fatura e comunica-a à AT.

  2. Miguel says:

    Estamos claramente, espero que demore… gosto de ter dinheiro para alguma eventualidade, ajuda nas poupanças e nas viagens, etc…

    • Louro says:

      Honestamente, qual é a diferenca entre ter dinheiro fisico no bolso ou ter dinheiro no banco e usar cartao para pagar?

      • Miguel says:

        A diferença é que se tiveres o dinheiro no bolso não precisas de tecnologia para provar que é teu.
        E podes usar em qualquer situação ou serviço

        • Louro says:

          @Miguel,
          Estás errado, como é que provas que o dinheiro fisico é teu? Como é que provas qual a origem de dinheiro fisico?

          Quem te garante que o tal servico ou situacao vai aceitar o teu dinheiro fisico?

      • Redin says:

        A diferença é que uma tecnologia digital que consiga programar o dinheiro, tal como as CBDCs pretendem vai poder controlar o cidadão e manipular a tua carteira.
        Hoje teceste um comentário menos agradável ao governo, perdes dinheiro por uma qualquer pontuação social.
        Não estas a ser compatível com o nível de pegada digital, perdes acesso a funcionalidades.
        Não cumpriste com uma regra social, perdes acesso ao crédito.
        Não estás a zelar pela tua saúde, perdes acesso a compras de produtos que te sejam prejudiciais.
        Queres ter a liberdade de executar uma transação que seja mal vista pelo controlador, ficas inibido de a fazer.
        Pior ainda, se não gastares o teu dinheiro num determinado prazo, vais ficar sem ele.
        É este o cenário.

        • Louro says:

          @Redin,
          Andas a ver demasiados filmes, nao sei se sabes mas a ditadura já passou faz alguns anos.

          • Redin says:

            Gostava de poder te contactar daqui a alguns anos (ou tu a mim) para poder te dizer…
            “Eu avisei e o filme que estas a viver hoje é real”
            Não abras os olhos não.

          • Zé Fonseca A. says:

            Na verdade isso acontece aos dias de hoje na china, és obrigado a usar as apps deles para todos e recebes rewards bom base na tua utilização das mesmas, quando algo muda (até pode ser uma simples interaçao negativa numa rede social ou no forum), a tua app passa a colocar-te no final da fila para o autocarro, passa a mudar o teu credit score perante o teu banco e vai muito além disso.
            Isto é uma realidade hoje e já acontece há alguns anos, até foi feita uma distopia da mesma num episodio da serie black mirror.

    • Zé Fonseca A. says:

      se viajasses sabias que tens montantes máximos por país, logo boa sorte com o dinheiro fisico, por aqui se usar dinheiro uma vez por mês é muito, é sempre plastico e quase sempre cartão de credito com com cash-back, boa sorte fazer o mesmo com dinheiro.

  3. B@rão Vermelho says:

    Em muitos casos era o melhor que se podia fazer, mas ai tínhamos um problema grave, deixava de ser possível fugir ao fisco, vejam o exemplos dos taxistas, se só fosse possível pagamentos por MB, ninguém ia assaltar os taxistas para levar os papelinhos, mas pedir fatura num taxi é quase tão perigoso que estar na linha da frete na Ucrânia 🙂

    • J Martins says:

      Um problema grave –> deixa de ser possivel fugir ao fisco.
      Então o problema é não se puder fugir ao fisco? Infelizmente sempre tivemos este problema moral -> tentar sempre encontrar formas de fugir da lei. Muita riqueza é perdida na economia paralela. Depois, quando são apanhados é só ver malta a gritar “O estado é mau!” ..

    • Carlos Fernandes says:

      Para fugir tens as “bitcoins”

      • GM says:

        E vais ali à frutaria da Ti Maria comprar 1kg de peras com bitcoins. Há cada um.

      • Louro says:

        Lol, considerando que para comprar crypto precisas de fazer uma transferencia através de uma conta bancária ou cartao, quer dizer que fica um bocado complicado de esconder nao achas?

        • PovoManso says:

          Ou não! Podes adquirir bitcoins de várias formas: Podes minerar, podes transacionar, por exemplo vendes um produto recebes BTC.
          Que eu saiba não tem tem que ser necessariamente comprar com dinheiro.

          Outro exemplo: o browser Brave, permite receber cypto através da publicidade que vês…

          • Louro says:

            @PovoManso,
            Se minerares, nao estás a esconder do fisco, é similar a pegares em lama e fazer blocos em casa, nao estás também a comprar, estás a minerar.
            Se transaccionares, dá para seguir o rasto desse dinheiro até quem o comprou inicialmente, leia-se quem colocou o dinheiro na chain, seja minerado ou comprado.

            Estamos a falar de teres muito dinheiro e nao o declarares ao fisco, leia-se arranjar dinheiro de forma ilegitima e o esconderes do fisco em bitcoin ou simialar, podes ser inocente e dizer que dá, na verdade nao dá.

          • Zé Fonseca A. says:

            @Louro – tornadocash … ah.. wait..

    • David Guerreiro says:

      Em Portugal com um equipamento de pagamento automático não dá para “fugir”, mas no Brasil por exemplo, dá para ter um equipamento associado a uma conta pessoal, sem ter oficialmente nenhuma atividade.

  4. J. says:

    espero que seja rapidamente …

    • Antonio says:

      Ainda bem que pensas assim. Deves informar-te do que se passa na China, com milhares de pessoas que não conseguem levantar dinheiro dos bancos. Agora imagina que “alguém” diz que tu não podes levantar sequer dinheiro no MultiBanco, apesar de teres salto. O que vais fazer?
      É tudo muito bonito, mas se o “sistema” não quiser, não há… depois vais comer o quê? Os cartões de crédito ou MB?

      • Diogo says:

        Comparação descabida. O que a china fez foi para evitar o que aconteceu em países como Portugal. Em que por causa do medo colocado às pessoas foi tudo a correr ao mb levantar o seu dinheiro e mandar um banco à falência em pouco mais de 1 dia…

        • GM says:

          Comparação mais que correcta. Ainda mais no país referido. Sendo os valores/créditos que cada cidadão possui, apenas em formato digital, o Governo tem os cidadãos presos pelos t$mat€s. Se te desvias da linha, o saldo = 0. Mesmo com bitcoins, se não tiveres acesso à internet, tens bola. Se tiveres notas, tens alguma coisa, não te bloqueiam de forma digital. Há outros problemas, seguramente, mas aqueles estão descartados.

      • Louro says:

        @António,
        Vives um pouco alienado em teorias um pouco descabidas.
        Os problemas na China sao mais relacionados com levantarem dinheiro em outras divisas, tipo dolar, isto foi feito, tal como na Rússia devido as sancoes, para que o valor da moeda se mantivesse mais alto, no entanto, na China podes continuar a levantar e usar Yuan sem qualquer tipo de problema ou restricao.

        Associas erradamente o valor da moeda ao objecto fisico que tens na mao, mas na realidade o que tens na mao nao importa absolutamente nada, pois é apenas um papel/metal o qual o banco se compromete a trocar por o valor equivalente a X unidades da divisa.
        Se tivesses um papel, uma caneta, uma banana e o banco se tivese comprometido ao mesmo, o valor do objecto em questao seria exactamente o mesmo.

  5. LA says:

    E quando, por algum motivo, não há acesso à internet. Como pagamos?

    • J Martins says:

      a malta adapta-se. Hoje se falta a eletricidade também dificilmente pagas, mesmo em numerario, caso queiras a factura para levar contigo.

      • GM says:

        Podes sempre pagar. Recebes a factura posteriormente. Não foi a 1ªvez que me sucedeu nem terá sido a última.

        • PovoManso says:

          Isso é o equivalente a uma nota de debito, também podes pagar posteriormente, não precisas pagar na hora.

          • GM says:

            Também podes levar o produto pretendido mais tarde, depois de pagar e receber a factura. No final do dia, o que está em causa mesmo é: um tem um produto que o segundo necessita. O segundo tem dinheiro que interessa ao primeiro. Existe a troca comercial. Todos felizes.

    • Carlos Fernandes says:

      Criamos um sistema via rádio, como a SMS.

    • David Guerreiro says:

      Os terminais de pagamento, muitos deles já funcionam com rede móvel, dificilmente falha. O que costuma falhar é a rede da SIBS ou de alguns bancos.

  6. Ze Nandoooo says:

    Efetivamente é o caminho a seguir. Poderá é ser mais complicado é ensinar às crianças o valor de algo não palpável, mas será uma questão de hábito

    • Danny says:

      Era exatamente isso que estava a pensar! Se para as crianças temos de realizar atividades práticas para que consigam entender alguns dos conteúdos, associar números e transações digitais, dificilmente irão compreender o que é o euro e o que vale.

    • Louro says:

      Continuarás a ter algo palpavel, o que pagares com o valor.

      A maioria das pessoas nao percebe que o dinheiro que tem, na realidade nao existe.

  7. Manuel says:

    Por cá temos o moey!. Banco 100% digital sem comissões de manutenção da conta e cartão débito virtual e físico gratuitos e MB Way integrado.

  8. VC says:

    Uma semana em Londres e tudo, mas mesmo tudo pago por telefone, relógio ou contactless! Fosse uma pequena água, ou algo muito mais caro. Até o comerciante de rua tem o telemóvel ou terminal para pagamento… super cómodo. Para mim ter dinheiro fisico torna-se mais caro no fim, acabo por gastar os trocos os notas mais baixas em coisas supérfluas mais tarde.
    Cá em PT vai demorar sinceramente… não pelos motivos de atraso tecnológicos mas sim pelos motivos que todos sabemos.

    • David Guerreiro says:

      Porque a economia paralela em Portugal é muito forte, mas também a fiscalidade britânica é bem melhor do que a nossa. Como também temos impostos elevados, o incentivo à economia paralela é bem maior.

      • Louro says:

        Olha que secalhar nem por isso, há muita coisa que por estes lados é aceitável por lei e que se fosse em Portugal era um problema muito grave.

        Exemplos:
        – Comprar carros usados sem documentos, mandas uma carta para a DVLA (IMT da zona) eles mandam um documento em teu nome.
        – Facturas podem ser escritas a mao, como era feito em Portugal há umas decadas atrás.
        – Vais aos hipermercados e tens coisas do lado de fora do mesmo a venda, sem ninguém por perto, deverá haver certamente quem roube, mas a maioria pega no que quer, entra no hipermecado e vai pagar.
        – Se fores mais para norte, é normal veres coisas a venda na beira da rua, sem ninguém perto, já vi desde flores, vegetais, fruta, pegas no que queres, metes o valor correspondente dentro de uma espécie de mealheiro que lá está e vais embora.

        Pelo menos estas que estou a dizer, se fosse em Portugal era pedir para problemas.

  9. NN says:

    Isto do dinheiro “digital” é bom para algumas situações, mas nem os governos nem os bancos querem isso … …. envelopezinho por baixo da mesa não pode acabar…..

  10. O outro JOTA says:

    A Suécia também seguiu essa estratégia até que a Rússia invadiu a Ucrânia.
    O governo sueco distribuiu um folheto pela população com instruções para se preparem para uma guerra.
    Entre provisões, água potável, rádio a pilhas, pilhas sobresselentes, lá estava o dinheiro físico!
    Resultado: uma enorme corrida ao numerário!

  11. Carlitos says:

    Por falar em dinheiro digital e fiscalização… Portugal tem algum acordo comercial com a China que diz que as lojas do chinês não precisam emitir faturas? Nunca passam e quando peço fatura, olham-me de lado com cara feia e dão um simples talão sem nif nem nada. Nem os nomes dos artigos estão corretos no talão.

    • LA says:

      Ninguém os controla.

    • David Guerreiro says:

      Precisam emitir faturas e precisam de software de faturação certificado. Claro que só emitem quando lhes é pedido, como é que julgas que têm grandes Mercedes e BMW? O documento fiscal que emitem pode não ter NIF (consumidor final), mas tem de ser um fatura simplificada ou fatura/recibo. Se for um outro documento não é legal, e pode apresentar queixa à AT. O meu conselho: não compre nada nessas lojas.

    • _RJCA_ says:

      Onde vou peço e é só introduzirem o meu NIF. Simples…

  12. Cosa fare? says:

    Ainda há muita gente que insiste no pagamento em numerário porque recebem em numerário. Quando se fechar o ciclo, então vamos caminhar para o digital.

  13. Paulo says:

    Seria óptimo. Contudo muitos restaurantes não têm multibanco/mbway etc e recusam-se a ter por causa das comissões que não querem pagar. Até em lojas… este verão nas férias tive que levantar dinheiro para diversas situações.

    • David Guerreiro says:

      Sim, é muito comum não haver multibanco em restaurantes, cafés, algumas lojas. Em alguns casos são as comissões, noutros é porque se tiverem multibanco e alguém pagar, mesmo que não peça fatura, precisam de declarar o valor. Se toda a gente pagar em dinheiro, só faturam nos casos em que o cliente solicita.

      • falacia says:

        Pode ser verdade em parte… No entanto, uma loja física que vende produtos, recebe-os todos facturados, tem de dar baixa do stock, logo tem de facturar a sua saída e declarar o valor transaccionado.
        O não ter multibanco é devido às comissões exorbitantes que o lojista tem de pagar, para não ter aumentar os preços dos produtos, para que estejam ao nivel da concorrência.

    • Sergio says:

      Sou lojista e as comissões não são nenhum absurdo, a restauração quer é praticar fuga fiscal .
      Se um restaurante nao tem a capacidade de aguentar uma mensalidade de TPA de 11€/mes + 0.8% a 1.1% por transação, mais vale fechar o tasco

      • GM says:

        Parece que não tens de carregar às costas sufieicente carga para ainda te comerem em comissões 0,8% a 1,1% por transacção. Se pagas um aluguer pelo equipamento, onde é que cabe a comissão? Qual é a razão para tal? Só encontro uma, engordar (ainda mias) as receitas das instituições. Parece que os únicos a poderem ganhar são o Estado com os inpostos, e os bancos com as comissões. Além de uns poucos outros.

        • Sergio says:

          Eu só referi um pacote médio de tpa que qualquer negocio pode aguentar.

          Não tenho que estar a analisar se é justo ou injusta a taxa, há pacotes bem mais em conta, do que aquele que mencionei.

          Tem é que se acabar com o mito de que uma pastelaria/restaurante com faturação 15k a 30k não tem meio para pagar um tpa, por causa das taxas de transação.

          Se for preciso até gastam mais em mandar o funcionário no carro da empresa todos os dias ao banco fazer depósitos.

          • GM says:

            Não é mito, é realidade. Simplesmente essas empresas não estão de acordo em partilhar o que lhes custa a ganhar, com um “sócio” que só lá está para sacar (o banco). Quando chove, o banco vira-lhe as costas. Ainda por cima, arrogam-se em aplicar uma taxa, isto é, proporcional ao valor da transacção. O custo, se é que existe algum custo, para o banco, é igual, quer se trate uma transacção de 5€ quer se trate de 5000€. Para o comerciante, vâ quanto paga, se for por exemplo 1%. Ainda se fosse um valor fixo, vamos imaginar 0,10€ por transacção, até poderia aceitar, mas não concordar. Taxas, nunca.

      • Redin says:

        E porque hás de pagar 11€ se podes pagar menos de 1 Euro? E porque hás de alimentar a causa de entidades que engordam a tua custa se podes meter esse dinheiro no bolso?
        Vender produtos precificados em Bitoin e usar uma carteira para acumular essas vendas é um primeiro passo importante.
        Podes começar por ver https://sparkpay.pt/

        • Sergio says:

          não mistures alhos com bugalhos, estamos a falar de empresas e da realidade actual.
          Adoro todos os dias aprender sobre cryptografia, cryptativos, bitcoin, blockchain e todos os produtos financeiros bons e maus.
          Mas não faz qualquer sentido neste momento aliares isso a empresas tradicionais em Portugal.
          Aliás se entendesses alguma coisa de finanças sabias que nem compensa uma empresa legitima em Portugal ter pagamentos em crypto

  14. Redin says:

    When CBDCs arrive, a reality close at you.
    Fuck them to those who accept them….

  15. AlexS says:

    Os mecanismos para o Totalitarismo continuam avançar, e muitos aplaudem.
    Por qualquer razão tornas-te adversário do Poder e ficas sem acesso a nenhum do teu dinheiro…

  16. Bernardo duro says:

    A fuga ao fisco é uma pandemia neste país criem fiscais para acabar com este enriquecimento ilícito matam muito nos hospitais e à fome assassinos ladrões

  17. Sergio J says:

    Levanto dinheiro par cortar o cabelo.
    Pagava com mbway, mas agora pago com Apple Pay. Acaba por ser mais cómodo e rapido

    • David Guerreiro says:

      Barbeiros e cabeleiras nunca aceitam pagamento digital…

      • GM says:

        A minha cabeleireira deve então ser única. Recebe via MB (caso eu não tenha em numerário, que prefiro para evitar que ela pague comissão ao banco) e emite factura com o meu NIF iserido, que já conmsta na base de dados do programa de facturação.

      • martins says:

        Bem, então vou a cabeleireiros cumpridores
        Na zona centro no interior… No Barbers,
        etc tudo com multibanco.
        Mas acredito que noutros sítios prefiram papel

  18. João says:

    Imagina que aqueles especialistas do “a inflação é temporária” se lembravam de congelar a tua conta digital caso ultrapassasses a tua cota de CO2, era engraçado viver num mundo assim.

  19. Octávio A. says:

    Quando morrerem as velhinhas todas que ainda contam as moedas na caixa de pagamento, sim.

  20. andre says:

    Espero que seja rápido. Além de ser um objecto sujo e nojento, não dá nada jeito andar com trocos nos bolsos. Vivemos num mundo cada vez mais digitail, há que aproveitar das tecnologias para algo mais cómodo.

  21. Filipe says:

    Engraçado que as lojas com venda de Jogos da Santa Casa só aceitam pagamento deste tipo de serviço em numerário, nunca em MB. Fim do numerário? E o pagamento destes jogos?

  22. Sergio says:

    “Não aceitamos pagamentos por multibanco inferiores a 5 €”, enquanto o Governo/banco de Portugal permitir essa treta não ha nada a fazer.
    Todos os estabelecimentos com o dístico da Visa, MB, Visa electron deviam de aceitar todos os cartões dessas redes e todos os valores.

    Hoje em dia é do género ” não gosto do seu cartão de alimentação, não aceito”.. então mas eu só entrei porque o seu estabelecimento diz que aceita esta rede.. “tem o ATM ali ao lado, não seja chato” ..

    • Alguém says:

      Isso acontece numa papelaria aqui onde vivo. Têm um aviso na entrada (colocaram um maior há dois anos por causa da pandemia) para usarmos preferencialmente pagamentos digitais. Mas depois vais pagar com MB e dizem-te que tens um ATM à porta. Muitas vezes saí e fui comprar o que queria noutro sítio.

  23. PorcoDoPunjab says:

    Pá, eu nem sei por onde começar.
    Mas alguém pensa seriamente que o dinheiro físico vai acabar?
    Então e corrupção? As negociatas? As offshore?
    Querem tudo digital para saberem onde guardo os meus milhões ganhando eu ordenado médio?
    Calma pá, nem todos temos mães que fazem cortinados.
    Esqueçam lá isso, nunca vai acontecer, os políticos nunca na vida irão fazer algo que os prejudica.
    Que gente tão inocente…Jajus.

    Atenciosamente, PorcoDoPunjab, o encantador de burros

    • Eu says:

      É ao contrário. Não sendo a base de dados pública, esse corruptos vão continuar ainda mais a beneficiar desse sistema.
      Todas as transações de interesse, não aparecem nos registros. Quando houver buracos financeiros por má gestão, é fácil.
      Imprimem mais e o povo que pague. Ou não tens razões mais do que suficientes para ver no que este atual sistema monetário nos trouxe? A base do sistema monetário é de divida. Os governos podem gastar à vontade para as suas necessidades (deles, não do povo). Quando falta, emitem mais moeda. Alias, existe um dos responsáveis da Reserva Federal dos EUA no programa do 60 minutos que o admite.
      E o que isso tem a haver com Portugal?
      Tem tudo. Ou porque achas que o mundo todo está nesta recessão? Toda a divida Americana é exportada por causa do dólar.
      Tens duvidas? É fácil. É procurar a informação correta e vais encontrar. Só não vais é encontrar nos Telejornais e no ensino escolar porque não interessa. O povo tem é de abrir os olhos.
      Portanto, o inocente és tu.

      • PorcoDoPunjab says:

        Eu, pensar sequer na hipótese de que alguém vá transferir digitalmente dinheiros ilícitos, seja a base de dados segura e privada, é ridículo.
        Vamos lá a ver, alguém manda milhões para uma offshore, tudo digital e seguro, depois há uma quebra de segurança e os dados são expostos e fica tudo disponível para toda a gente ver.
        Já para não falar em hackers que depois dizem assim, quer que os seus dados não sejam expostos? Manda para cá uns milhões que tens lá muitos.
        Mas vc pensa que essa gente é burra ou quê?
        Fazem é dos outros, burros. Isso sim.

        Nunca se esqueça do velho provérbio, cash is king.

        O resto da prosápia não interessa para este assunto.

    • Profeta says:

      PorcoDoPunjab sem querer contrariar o teu pensamento mas ja viste que basta uma pessoa poderosa para mudar o rumo das coisas certo ? E paises como Portugal nao tem voto na materia nem poder de decisao uma vez que estao na UE entao basta alguem trabalhar sibre i assunto que vamos todos arrastados. Como se costuma dizer primeiro se estranha depois entranha. Eu nao sou a favor que o dinheiro fisico desapareca, no entanto nao ha muito que possamos fazer para isso ser evitado. Espero que esteja errado mas aguardemos pelos desenvolvimentos.

      • PorcoDoPunjab says:

        Profeta, o que eu estou a dizer é, o dinheiro físico nunca será eliminado definitivamente.
        Os motivos são óbvios
        Agora que depois o povo pouco o use devido a usar meios digitais, isso é outra história.
        Existir dinheiro físico dá jeito a muita gente, que por acaso são os mais poderosos.
        Usar meios digitais para esconder dinheiro ilícito é pouco sensato.
        Deixa rasto e acarreta possíveis e futuras quebras de segurança e pode ficar sem nada em segundos…
        Não percebo como é difícil entender isto….

  24. Profeta says:

    Nos estamos a caminhar para uma sociedade em que acreditamos que certas mudancas serao beneficas para todos nos, mas nao e o caso deste caminho sem numerario. Se alguns nao veem o perigo disso outros conseguem ver. O problema e que nenhum de nos vai conseguir travar isso. Quando essas decisoes passarem para os governos, todos nos ja fomos infelizmente. E mesmo com manifestacoes nao sei se dara alguma coisa. Ja vimos a forca que as manifestacoes tem (pelo menos em Portugal) nenhuma. Sao isso e as peticoes.

    • ElectrorelvaS says:

      O pessoal nem desconfia do “caldinho” que as nossas vidas irá ser no futuro mas o pessoal só anda à batatada por causa do futebol e quer é festas de Verão. Depois paga o justo pelo pecador…

  25. ElectrorelvaS says:

    Recordo-me que há uns anos criaram o porta moedas eletrónico (acho que era assim que se chamava) mas depois desapareceu. Porque será?

    • Eu says:

      Falta de adesão e curiosamente estava a frente no tempo

    • Zé Fonseca A. says:

      PMB, Porta-Moedas Multibanco, não teve sucesso por falta de adesão, foi vendido como meio dos pais darem a mesada aos filhos sem estes andarem com dinheiro fisico, para impedir perderem ou serem roubados.
      Foi uma boa ideia mas que apenas alguns aderiram, eu cheguei a ter um, embora tenha usado muito pouco, era como os credifones, tinha sempre um num bolso mas raramente me deslocava a uma cabine para fazer uso do mesmo e outras deslocava e só aceitavam dinheiro.
      Ideias giras para a epoca.

  26. DrFrank says:

    Enquanto que a malta aqui discute as taxas e taxinhas e blá blá blá…no meio de isto tudo, recebo hoje um mail a informar que o restaurante do business centre onde trabalho vai deixar de aceitar pagamentos em dinheiro devido à falta de uso. E que todos os pagamentos vão ser feitos por app ou por cartão.
    Até parece que se vive num mundo à parte. Estive em Portugal há 1 mês e tentei comprar um maço e pagar com cartão. “ha e tal pagamentos com cartão só acima de 5€”. então mas.. vocês não tem a loja aberta com o único objetivo de receber o MEU dinheiro? Porque me dificultam a vida? Enfim… acabei por sair de lá com um volume inteiro 😀
    PS: vivo num país nórdico onde posso pagar 10cent com cartão em qualquer lado sem ninguém se queixar.

    • PorcoDoPunjab says:

      DrFrank, o facto de pagar por via digital não implica que o dinheiro físico desapareça, uma coisa não tem a ver com a outra.
      Aliás, até é bom para o Estado que use apenas vias digitais, sendo assim tudo mais fácil de vigiar.
      Nós, comuns mortais, gostamos de ser controlados, de ter quem nos pastoreie.
      Agora se tiver uns milhões de euros de origem complicada, que quer mandar para o Panamá, vai enviar por transferência bancária, é? Ou por Western Union, se calhar.
      Enfim, só problemas… Percebe agora porque o dinheiro físico nunca vai deixar de existir?
      Ou melhor, no dia em que desaparecer é porque arranjaram uma maneira de fazer a mesma operação de modo anónimo e eficaz.
      Até lá, Cash is King…

  27. Paulo says:

    Temos crise energética, vai piorar, dizem eles, e a solução? Um mundo onde nada se faz sem electricidade, até pagar um café?
    Confesso que não entendo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.