Quantcast
PplWare Mobile

Comissão Europeia quer permitir que utilizadores removam apps da Apple e Google

                                    
                                

Fonte: Comissão Europeia

Autor: Pedro Simões


  1. Renato Alberto says:

    Então e as aplicações que vêm das marcas dos telemóveis, essas é que deviam poder ser mesmo removíveis porque algumas da Google são mesmo serviços do sistema operativo, o mesmo se passa com a Microsoft

    • Tugahunter says:

      Sou da mesma opinião. Ser obrigado a gramar com Apps que não usamos deviam poder ser removidas dos nossos terminais…

      • Goncalo Pereira says:

        Malta tem bom remédio…chama-se:

        Sailfish OS

        …há muito que me fartei de android e iOS…

        • Carlos Oliveira says:

          Podes partilhar mais da tua experiência com o Sailfish OS?
          Não gosto de Android e o Windows, já foi. Chateia-me particularmente a imposição de apps que não usamos, mas vêm agarradas ao SO e ao fabricante do terminal.
          Gostava de saber mais sobre smartphones com linux, mas a informação não é muita, assim como a disponibilidade.
          Se puderes partilhar mais informação, para além do nome do OS, seria útil.
          Obrigado

        • Asdrubal says:

          Realmente…

          Um OS que se promove dizendo “Russia trusts in Sailfish OS” e “Latin America’s tech independence”… pois…

          Ou seja, não confias nos americanos mas depois atiras-te para os russos ou países da américa latina que são os grandes bastiões de democracia e liberdade… pois sim… lol

          Também muito curioso é defenderem a privacidade e promoverem apps como o Facebook, messenger e instagram, (não sou eu que digo, está lá no site deles) até dava vontade de rir se não fosse tão trágico

  2. Miguel says:

    Eww, no. Europa só existe mesmo para fazer m$@%a.

  3. Eu e Tu says:

    Tambem concordo, queria desinstalar a aplicacao gdrive e desconsigo, essa norma tambem deve ser aplicada em Mocambique.

  4. anon says:

    Faz lembrar a Microsoft, tb argumentava q o IE era parte do OS… e durante algum tempo até foi mas depois deixou de ser…

    • Anónimo says:

      Quando é que deixou de ser? Lá porque agora estão a promover o Edge como o seu web browser, não quer dizer que o velhinho iexplore.exe tenha sido removido do sistema (hint: não o foi nem será sem grandes mudanças). Digo-te mais, se não acreditas num Anónimo qualquer na internet, experimenta apagar o iexplore.exe e as suas bibliotecas e vais ver como fica o teu Windows…

    • Woot! says:

      Até há programas de terceiros a depender das libraries do iexplorer.exe. Continua a ser parte integrante do OS.

  5. RM says:

    Acho bem, pois temos o direito de poder instalar apps alternativas e remover as que não gostamos/queremos e outras que podem ser duvidosas.

  6. Íngreme says:

    Tudo bem, embora no Android já seja possível desinstalar alguns aplicativos da Google por ADB. Pena no entanto que apenas a Google e a Apple estejam na mira desta decisão, pois os fabricantes dos telemóveis também enchem os equipamentos de bloatware/spyware, algum do qual já nem por ADB se consegue desinstalar

  7. Strato says:

    Ja nao mexo em Android ha algum tempo, mas no iOS sao poucas as apps que nao se podem desinstalar…

  8. CMatomic says:

    A Comissão Europeia se esta realmente preocupada em proteger os seus cidadãos deveria obrigar a todos os fabricantes de hardware a fornecer o código de fonte das suas drivers .
    Quando compramos um equipamento deveríamos ser os donos do equipamento que compramos, mas parece para algumas empresas os clientes estão restringidos a um determinado sistema operativo, com o código de fonte disponível o dono do equipamento veria a sua liberdade de escolha aumentada como também a sua privacidade sereia mais assegurada .

    • Asdrubal says:

      Isso NUNCA vai acontecer
      Primeiro porque o código fonte está protegido pelos direitos de autor (ou seja, divulgar é uma opção pessoal e NUNCA uma imposição legal), depois porque “O segredo é a alma do negócio”, já imaginaste o que seria a concorrência deitar a mão a “certos segredos”?

      Seria o fim dos negócios tal como os conhecemos. Provavelmente o abradar ou até mesmo parar os avanços tecnológicos..

      • CMatomic says:

        Pode ter direitos de autor e ser de código aberto tal como um livro tem direitos de autor, onde há segredos não pode haver confiança, mas hoje em dia cada-vez são menos empresas em ter drivers em código fechado .
        Não são os segredos que trazem inovação, são sim as técnicas de pesquisa .

  9. Márcio says:

    A UE deveria retirar os EUA da NATO , isso queria ver.

    • Asdrubal says:

      O que é que a NATO tem a ver com a notícia em si?

      Já agora, sabes o que significa a NATO? (em português para não haver dúvidas) significa “Organização do Tratado do Atlântico Norte”, os EUA estão num dos lados do atlântico norte, a europa do outro, ou seja sem um dos lados, não há aliança… certo?

  10. Trashware says:

    E vamos ter de continuar a gramar aplicações da Asus, Samsung e afins ?

  11. Francis Duarte says:

    Concordo.. O utilizador é q devia escolher o q quer instalar no seu smartphone… Logo na primeira utilização… Ou seja configuração logo o que queria é o q não queria.. Não como agora que tem app preinstaladas e não dão para remover… Apenas se podem desativar.

  12. Luis says:

    A UE deveria era competir com Silicon Valley a sério e não ser só FB, Apples, etc…
    A começar pelo Geolocalização, para que querem o Galileo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.