Quantcast
PplWare Mobile

A culpa é dos utilizadores? Netflix demite mais de 300 funcionários

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. B@rão Vermelho says:

    Não sei se já está contabilizado na perda de utilizadores o facto de ter “desligado” o serviço na Rússia.
    A Netflix já faz lembrar os Taxistas não estavam habituados a concorrência, também acho que é a aplicação mais fácil de utilizar mais intuitiva mas nestas coisas o preço é o que mais conta

    • João says:

      Tem de aprender a lidar com a concorrência.
      Eu até concordo com preços tendo em conta o numero de utilizadores em simultâneo, mas faz sentido limitar os conteúdos ao HD para o pacote intermédio?
      Se eu só tenho um ou 2 acessos em simultâneo vou ter de ter um pacote para 5 para ter acesso ao 4K?
      Porque não ter o pacote base a 9 € + 1€ para cada utilizador extra e mais 1€ para 4k?

  2. JS says:

    A culpa é sempre dos outros

    • Joao Ptt says:

      Deixam de pagar o serviço, seja porque querem, ou porque foram expulsos (Rússia).
      Aparece muita concorrência, alguma da qual fica com o conteúdo que antes estava disponível na Netflix.
      Diria que sim: os outros tiveram efeito no resultado final (despedimentos).
      E com a inteligência artificial, pode ser que a empresa despeça toda a gente incluindo os administradores e accionistas e funcione sozinha.

  3. João says:

    Os utilizadores das outras plataformas tambem partilham contas e isso até é positivo, pois muitos deles não teriam Netflix se não fosse dessa forma.
    Ou seja, em alguns casos impedir a partilha vai significar a perda de um cliente.
    Deviam estar focados apenas no numero de utilizadores em simultâneo.

    • Orlando says:

      Como é que isso pode ser positivo? tens uns subscritor, aparece o irmão/primo/sei-lá-o-que e diz que quer partilhar a conta, então passam a ser dois utilizadores mas só 1 é que paga!, isso não é positivo para o negocio.

      • R!cardo says:

        Então mais vale não haver partilhas e só haver um utilizador por conta. Mas ao preço que é quase ninguém vai aderir.

      • Oh says:

        Tens razão Orlando.
        Mas neste momento arriscam-se é nem o irmão/primo/sei-lá-o-que nem sequer subscreverem o serviço. A netflix foi com muita sede ao pote agora a concorrência vai comê-la de cebolada.

  4. nuno a says:

    pago 15,99 por mes porque partilho a conta com os meus pais e sogros, se nao poder partilhar a netflix não ganha duas contas, perde uma .

    • Abreu says:

      Já somos 2!

    • Joao Ptt says:

      Façam assim: pague a sua, os seus pais paguem a deles, e os sogros que paguem a deles, assim em vez de uma conta, passam a três! E em vez de a Netflix receber uns míseros 15,99, passa a receber 47,97 que é um valor muito mais justo e simpático por fornecer o serviço a tanta gente!
      Deveria ser 15,99 por pessoa, mas vá lá que 15,99 por família está aceitável, desde que não abusem e queiram ver em mais que um aparelho.

      • R!cardo says:

        15.99€ por pessoa e sem partilhas achas que a Netflix teria sucesso?

        • anonimus says:

          Amigo, podes ter a certeza que teria sucesso na mesma, tal como as plataformas concorrentes, simplesmente facilitaram a partilha agora estão a sofrer na pele as consequências, o pessoal mal habituado é que anda sempre a reclamar, mas tem de se lembrar eles tema a faca e o queijo na mão, se de hoje para amanhã bloquearem as contas por IP acabou-se as partilhas.

          Todos nos sabemos que para fazer barato as coisas recorremos a estratagemas, mas tudo tem um inicio e um fim e ninguém consegue controlar isso.

        • Joao Ptt says:

          Tenho dúvidas que a Netflix seja viável no longo prazo a 15,99 por pessoa.

          Lembre-se que quando as pessoas vão ao cinema o preço normal é de 6,90 por filme (pode ser mais ou menos conforme outros factores).

          A Netflix deveria estar a cobrar à volta de 5,00 por cada filme/ episódio de série, e por dispositivo… idealmente deveria ser 5,00 por pessoa a assistir, mas isso para já ainda é complicado de fazer em larga escala porque as coisas no terreno ainda não estão preparadas para tal.

          Vale lembrar que não é só produzir/ pagar os direitos de utilização, também têm os custos de distribuição/ manutenção/ desenvolvimento, e agora além dos impostos de cada país, ainda têm os mete nojo dos estados a dizer que parte dos lucros têm de ir para produções feitas no seu país… já não lhes basta a extorsão em impostos (que poderiam perfeitamente reencaminhar para a dita indústria que tanto “gostam”) e ainda querem que a empresa abdique de parte dos lucros à força porque suas excelências, lá nas suas cabecinhas acharam que tinha de ser assim.

    • João says:

      Há tantos casos desses e são estes “prevaricadores” que sustentam a empresa.
      Em vez de duas famílias com uma conta, vão passar a ter duas famílias sem conta nenhuma.

    • iDroid says:

      A resposta mais sensata desta thread.

  5. nfu says:

    é preciso é despedir, porque em 3 meses “só obteve lucro líquido de 1.597 milhões de dólares (1.519 milhões de euros)”.

    é mesmo preciso ter descaramento. considerações sociais nenhumas. que belo mundo em que vivemos.

    • Vitor Tavares says:

      Amigo,as palavras “consideração” e “social” foram abolidas dos dicionários modernos! Se alguma destas multinacionais apresentarem um “prejuízo” de 1 Euro em relação às expectativas a primeira solução é despedirem/dispensarem trabalhadores…é a forma mais rápida e eficiente de recuperarem.

  6. paulo says:

    Eu diria mais, se continuarem com aquela equipa de tradutores (ai ai a minha querida língua portuguesa) até devia pagar multa por tratarem tão mal o português. Infelizmente não é exclusivo deles, as outras plataformas padecem do mesmo mal. E nós, obviamente também. Nunca mais se vão ver traduções profissionais à séria neste país, até os canais do estado já publicam coisas irrepetíveis.

    • Joao Ptt says:

      Traduzir bem é uma arte, e é preciso despender tempo e pagar a pessoas realmente boas na sua profissão para garantir traduções fidedignas.
      As empresas não querem saber da qualidade, a não ser que isso as impeça de ganhar o dinheiro.

    • Vitor Tavares says:

      Isso começa em Portugal…infelizmente a adulteração do Português começa nas escolas porque os próprios professores não têm uma qualificação adequada ao ensino do idioma. E depois acontece a barbaridade que são as legendas e inserção de caracteres nos canais de televisão que,ainda por cima,se intitulam como “informativos” e “educadores”! Nem sequer sabem a diferença entre milhares e milhões…uma tristeza!

  7. R!cardo says:

    Kodi+Real Debrid = 4€ mês e têm tudo.

  8. jorgeg says:

    Go Woke, Go Broke!
    Ja deveria ter fechado!

  9. João says:

    Estamos a falar de pessoas que pagam e que partilham contas, mas cumprindo os limites dos utilizadores em simultâneo.
    No meu caso durante 9 meses por ano o meu agregado familiar está em 3 zonas do país e no dia é que proibirem os meus filhos estudantes de acederem por estarem a 300Km de casa cancelo o serviço na hora.
    Lutar contra isso é lutar numa batalha perdida, que está a causar danos de imagem terríveis às empresa.
    Faz-me lembrar do meu primeiro acesso móvel à internet que nas condições do serviço dizia que era expressamente proibido fazer chamadas VOIP através daquele acesso.
    Aceitem que dói menos.

  10. secalharya says:

    Netflix and Chill.

    Agora faço apenas Chill.

  11. PorcoDoPunjab says:

    Eu não pago Netflix e vejo tudo o que preciso.
    O meu maior problema é que para ver um filme demoro 15 dias dado que adormeço sempre a meio.
    O filme do Batman estou à 1 mês para o ver.
    Entretanto já me esqueci do que já vi……
    E olhem que poderia ter a Netflix por cerca de 5 euros ano, garantido.
    Como? Pois, isso não posso dizer.
    Desolée…

    Atenciosamente, PorcoDoPunjab

  12. Bruno says:

    O único fator que tem feito a NetFlix perder subscritores é o facto de eu ter Disney+, HBO Max e Amazon Prime Video e pagar aproximadamente o mesmo por essas 3 assinaturas de que pago pela da NetFlix. No entanto, as soluções que os brilhantes gestores da NetFlix pensam adotar passam por AUMENTAR!!! os custos relacionados à partilha de contas e ainda sobrecarregar com publicidade os utilizadores que ainda não abandonaram a NetFlix para a concorrência, usufruindo ao invés das subscrições mais humildes?! Só vai enterrar mais a NetFlix. Têm que baixar os preços, e assumir que foi um erro terem-os aumentado, apenas porque quando o fizeram a concorrência não tinha força. Se não podem baixar o preço, têm que perceber que erro de gestão fizeram para não conseguirem acompanhar os preços da concorrência. Somado ao facto de que, se o utilizador tiver filhos, Disney+ detém os direitos sobre os filmes Marvel e HBO Max sobre os filmes DC, não prevejo nenhum bom resultado para a NetFlix com as medidas que os seus gestores apresentam. A não ser que mudem de área de negócio (gaming, por exemplo), ainda assim sem garantias de sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.