PplWare Mobile

Venda de PCs ainda em queda, mesmo com ajuda do Windows 10


Pedro Simões

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

27 Respostas

  1. Kekes says:

    O mercado dos PC ‘s vai estabilizar apartir de agora. Não creio que acabe, simplesmnte se está a reinventar. O futuro dirá.
    Vieram as tablets, e com isso foi anunciado o fim dos PC’ s, mas os tablets estão a morrer e o mercado dos PC está a estabilizar.

    • Carlos says:

      Asneiras o mercado dos PCs não esta a estabilizar nem a destabilizar, os computador pré-montados em lojas de grande superficie são menos comprados, não significa que os PCS (falo de Fixos porque PC é fixo) estejam a morrer, as pessoas compram pcs montados, dai as estatisticas mostrarem que estão a morrer, quando na verdade não é verdade… Em certo ponto se me disseres que os PCs pre-feitos em lojas como Fnac,Worten estão a morrer isso sim é verdade, mas não estão a morrer na sua totalidade uma vez que agora as pessoas preferem montar consoante o orçamento disponível.

      Tablets a morrer? Tablets vão acabar com a vida dos PCs fixos nas lojas de grande superficie não falo de PCs montados por peças, é diferente embora o resultado final seja o mesmo.

      Eu nunca trocaria um tablet por um PC montado a peças e a minha maneira.

      É diferente e são coisas que não se pode comparar.
      PC Fixo = Imóvel, ficar em casa.
      Tablet = “PC” entre aspas móvel.

      São coisas diferentes, os tablets agradam-me eu vejo um tablet como um PC de “Lazer” posso mover-lo para qualquer lado e levar-lo comigo.

      Nunca trocaria um tablet por um portátil 🙂
      Aprendam estas estatisticas na maioria dos casos são os pcs pre-feitos como ASUS, Toshiba que estão a venda, esses são poucos vendidos porque montar por peças sai muito mais barato e adequado.

      É por essa razão que os “PCs Fixos” entre aspas mais uma vez, falo das grandes superfícies.

      • pedro says:

        o teu português não é muito mau, mas dizeres “moveR-lo” e “levaR-lo” é erro de palmatória. quando acrescentas o “-lo”, ficaria “movê-lo” e “levá-lo”, respetivamente.

  2. s_junior says:

    Não sei como a MSF olha para estas notícias mas devia antecipar a jogada, para evitar ser ultrapassada pelo concorrentes directos.
    Acredito muito na solução OneCore e acho que a Apple e a Google com SO andromeda (fusão do chrome OS com o android) vão implementar a mesma solução.
    Não tenho conhecimento sobre gestão empresarial, mas acho que a MSF devia olhar para o W10M / tablets / híbridos. Deviam usar os melhores produtos (office, W10, “Nuvens”) para impulsionar a vendas dos menos vendidos. EX:
    – Oferta do W10 e office durante 10 anos para os fabricantes de telemóveis com W10M.
    – Descontos do W10 e office durante 5 anos para o particulares e empresas que adquirirem dispositivos MSF (W10M / tablets / híbridos /xbox / band ou band).
    – Encher o planeta de publicidade e dispositivos / hardware Windows.

    Nota: Não sei o futuro do andromeda, presumo que será opensource, não acredito que servirá para empresas / grandes empresas, o poderá ser um grande concorrente ao W10 no mercado de consumo.
    Espero e desejo que a MSF antecipe a jogada em relação a Google e que sabe no futuro em relação a Apple.

  3. Zé_Nabiças says:

    Os pc’s actualmente não trazem um incremento de velocidade muito diferenciado das gerações anteriores. No passado ao se passar um um P2 para um P4 notava-se uma diferença efectiva de velocidade e desempanho. Actualmente num computador com 5 anos para um actual… não se nota assim TANTA diferença, até porque actualmente é tudo feito através do browser, e muito poucas são as pessoas que utilização os seus computadores pessoais para fazer trabalho de renderização / edição gráfica. Acho que isto explica quase tudo…

  4. FNP.PT says:

    Impressiona o título. Não se vendem PCs com a ajuda do Linux?

    • linux says:

      infelizmente não, por incrível que pareça, continua a haver uma esmagadora maioria que abomina o linux, estão tão habituados ao windows que outra coisa nem sequer é opção, mesmo que gratuita…

      mas verdade seja dita, se tudo ao invés de ter mil e uma distros de linux, os dev’s se concentrassem em fazer uma apenas e suportar apenas essa, talvez a situação mudasse de rumo, agora assim dificilmente…

      • some guy on the net says:

        Eliminar um dos melhores aspetos do Linux nada muda, nem ajuda…

        “estão tão habituados ao windows que outra coisa nem sequer é opção” isto é até certo ponto errado.

        A maioria das pessoas ignoram que o Linux existe, e tem grandes problemas em se adaptarem a coisas novas, basta olhar para o windows 8 e a recepção que teve. Outro aspeto é que para as lojas de informática os vírus e a lentidão recorrente por falta de manutenção que o Windows proporciona é uma boa fonte de rendimento assim não compensa tanto por Linux nessas maquinas. E a esmagadora maioria dos “técnicos” nao sabe mexer em mais nada do que Windows.

        A falta de certos softwares profissionais também ajuda, mas os pontos descritos a cima são o principal problema, pois uma vez que as distros Linux ganharem(eu ainda sonho) quota de mercado as migrações desses softwares serão inevitáveis, tanto é assim que a Pixar usa ubuntu para os trabalhos mais pesados, uma empresa fundada pelo criador da Apple deveria usar Apple certo?

  5. João Silva says:

    Talvez seja devido ao WIndows 10…

  6. Dark Mode says:

    A questão está em dois pontos:

    1° A concorrência dos tablets e dos smartphones;

    2° O Windows 10.

    O problema é que o SO funciona em tudo!
    Tenho o Windows 10 num Asus i7, o que é muito natural, mas também num Toshiba Satellite L40 do e-escola e até num Magalhães 1 que era do meu filho.
    No caso do Magalhães, fiquei surpreendido. Estava arrumado com uma avaria no disco, arranjei um disco de 80Gb (aquilo tem uma medida manhosa – 1,8″), aumentei a memória para 2Gb e instalei o Windows 8.1 pirata. Para meu espanto, quando veio a atualização para o Windows 10, não só atualizou como fiquei com uma versão legal.
    Atualmente, o Magalhães é usado pelos meus Pais que já passaram a casa dos 70 anos, usam essencialmente o mail, o Skipe, o Word e o edge para ir à net e cumpre perfeitamente essas funções.
    Obviamente, quando um SO é suportado em máquinas tão antigas, os utilizadores menos exigentes, só investem num novo PC quando aquele que possuem dá o berro.

  7. Dark Mode says:

    Só uma correção que o tempo é inimigo da memória.
    O W8.1 não funcionou no Magalhães por causa da resolução do ecrã. Acabou por ficar com o W7 e foi a partir daqui atualizou para o W10 como descrevi.

  8. Jorge says:

    computadores que nao valem nada a preços absurdos querem o ke???

  9. superpc says:

    com tanta inovação no campo da informática, é mais que natural que os pc’s estejam a perder terreno há muito para outros dispositivos, pois hoje é possível comprar um equipamento informático sem custos elevados e que se adapte as nossas necessidades por muitos e bons anos, pois antigamente o que obrigava um constante upgrade era os jogos, e alguns softwares pesados, hoje pouca gente monta pc’s dispendiosos para esses fins, no caso de jogos existe a hipótese de jogar em consolas e online sem necessidade de grandes custos…

    • thiev says:

      precisamente o contrário!!!!! o facto de o “pc” ser altamente personalizável (todos nós gostamos de ser distintos) e ao mesmo tempo passou a ser acessível a todos, mesmo aqueles com menos conhecimentos, “aventuram-se” agora mais, pois o pc deixou de ser aquele caixote cinzento grande que ninguém sabia o que tinha lá dentro e quando “parava” era o fim do mundo. Para além disso a “malta” aprendeu que computadores das grandes lojas ou “cadeias o material que trazem lá dentro é lixo e para ajudar “cravam” com um autocolante que não se pode mexer durante 2 anos. Quanto aos upgrades é e será sempre natural nos pc´s pois é a maquina de jogos por excelência (é graças aos jogos que temos a tecnologia que temos hoje) para além disso muitas vezes nem se precisa de gastar muito dinheiro ou mesmo algum, basta ter algum conhecimento (a internet tem ajudado bastante neste capitulo com cada vez mais informação)e ainda temos um mercado de material em 2ª mão em que se pode vender e comprar e ter sempre a “máquina à nossa maneira” muitas das vezes com pouco investimento.
      Nunca se montou tantos pc´s como agora, vejam bem a quantidade de produtos e marcas diferentes que existem hoje comparado com 15 anos atrás. O pc continua vivo de saúde e recomenda-se.

      abraço a todos

      • win says:

        andas completamente enganado longe vai o tempo em que o pessoal gastava rios de dinheiro em personalização, hoje querem é pequeno e compacto e mobilidade, as massas nos dias correm já não lhes interessa pc’s enormes e fixos em casa, dai que o “superpc” disse e muito bem que o pessoal hoje compra em função das necessidades, os que continuam a apostar em personalização são uma mera minoria nos dias que correm face aos tempos de outrora…

        as vendas de pc’s continuam de boa saude é para o sector empresarial, quando fazem upgrades, para para utilizadores caseiros, já lá vai o tempo…

  10. João Rios says:

    O W10 em vez de agregar valor para aumentar as vendas está é afugentando possíveis compradores

  11. Edmilson says:

    Não sei se tem relação com a diminuição das vendas dos PC’s, mas tem um novo produto revolucionário entrando no mercado que promete ser dez vezes maior que a internet, alguém já ouviu falar de internet das coisas? Procurem informações sobre o Tag Point e baixem o aplicativo, é um dispositivo que promete revolucionar a internet, estou distribuindo o produto é ele é fantástico. Procurem informações!!

  12. Douglas Ferreira says:

    Computadores são muito duráveis, mesmo os notebooks, e com a presença dos smartphones muitas pessoas resolve adiar a troca do PC, pois já não são tão utilizados quanto antes. O usuários preferem (e precisam) trocar os smartphones com um intervalo de tempo menor que os PCs. Lógico que essa minha teoria é para usuários domésticos.

    Eu mesmo, uso um MacBook Air 2012 e pretendo ficar com ele por, no mínimo, mais uns quatro anos. Já smartphone não tem jeito, é no máximo 1,5 ou 2 anos.

    • MLopes says:

      como assim “não tem jeito, é no máximo 1,5 ou 2 anos”? nada obriga ninguém a trocar de smartphone com tamanha rapidez. e [ quase] ninguém “precisa” trocar com essa rapidez, exceto em caso de acidente (telefone caiu, tomou banho, etc) ou algo assim.
      essa necessidade é de facto uma falsa necessidade criada pelas campanhas de marketing das marcas com a ajuda da necessidade (essa sim verdadeira) que as pessoas parecem ter de exibirem algo novo.
      eu ainda tenho um 4s. funciona às mil maravilhas e funcionará por muitos anos até que morra de velhinho

  13. NT says:

    Já venho a ouvir essa história desde a massificação dos portáteis. O que é certo é que os PC’s continuam a ser vendidos.
    Um estudo diz que quando começamos o texto por ‘um estudo diz’ o pessoal tende em acreditar sempre independentemente da fonte do estudo.

  14. vitor says:

    Nao sei onde a venda de pc/ portáteis está a diminuir. Mas na loja onde trabalho não é de certeza. Em cada tablet que vendo, estou a vender em media 2 pc…. E isto em já 3 mese seguidos. Tablets vendem-se mas mais para criança…

  15. Fernando says:

    Eu tenho um PC fixo, um portátil da e-escolas (acer5737z) e um smartfone. Encostei o velho p4 2800 e comprei um i7 4790 com 16 gb de ram e disco ssd. Comprei o i7 com a finalidade para aumentar a longevidade de fazer um novo upgrades. Faço tudo no fixo e só utilizo o smartfone quando quero consultar alguma coisa quando estou fora de casa ou jogar um jogo de entretenimento. O portátil está parado. Instalei o win10 com dual boot com win7 home premiun, mas não dá vontade de tirar da mala para o ligar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.