PplWare Mobile

Portugal: Há 50 mil veículos em fim de vida… desaparecidos


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Belmiro says:

    Portugal quer ser mais fino, mas as diferenças com países tipo Roménia em diversos assuntos é pouca. Corrupção, vigarice, fuga aos impostos, faltar à palavra etc são temas com os quais os portugueses têm que viver diariamente, infelizmente

  2. Gandanoia says:

    Mandei abater 2 carros meus em 2017.
    Nunca o faria/farei sem ser num centro de abate autorizado e credenciado para tal.
    Nos dois casos saí com um certificado de abate nas minhas mãos e até, por minha segurança, tirei fotos aos carros antes de partir do local.
    Fui depois estando atento ao Portal das Finanças para garantir que não ficava o registo automóvel daqueles veículos associado ao meu NIF, para não ficar a pagar IUC eternamente.

    Nunca fiando!
    Aqueles que prometem o abate de viaturas gratuito (os que deixam papelinhos no vidro dos carros, por exemplo), as empresas de reboque pouco sérias, ou outros terceiros que prometem cuidar do processo, É DE FUGIR! Mesmo algumas sucateiras têm por vezes esquemas pouco claros para o tratamento do processo de abate de um veículo!

    O melhor é jogar sempre pelo seguro e sermos nós próprios a tratar de tudo, com as entidades certas.

    • luis lopes says:

      no meus casos foi relativamente facil resolver esse problema (fisco)
      no primeiro mandei apreender o carro (psp)
      no segundo as finanças apagaram o veiculo, depois de explicar que tinha
      sido entregue num ferro-velho.

      • int3 says:

        exato, basta mandar apreender o carro e dar como perdido/roubado e explicar à AT a situação e legalmente não podem aplicar o IUC em algo que te foi roubado ou te desapareceu.

  3. Mario Jorge says:

    se o incentivo ao abate for para pessoas que têm carros velhos a historia era diferente. como é obvio muita gente que tem o seu carro velho que não tem dinheiro para um novo tem um suplente para tirar peças. Ou quem tem clássicos, tem um a andar e 2 ou 3 parados para peças.

  4. Luís Gonçalves says:

    Estes cancelamentos de matrícula foram por “falta de regularização de documentos” carros vendidos sem mudança de propriedade. A maioria deles entregues em sucateiras ilegais na década de 90/00.

  5. poiou says:

    “258 veículos viram a sua matrícula cancelada por falta de transferência de propriedade, mas não se sabe qual foi o seu destino.”
    Estes sabe-se bem onde estão. Ou estão a circular porque ainda não foram parados pela policia que depois manda apreender o carro. Ou então foram apreendidos pela policia e seguiram os devidos trâmites

  6. Mad Makz says:

    O ultimo paragrafo diz tudo…sucateiros ilegais…falta de fiscalização. É a associação zero que tem que fazer o trabalho dos fiscais do estado?

    • Hugo says:

      O estado foca-se apenas na cobrança do imposto desses veículos.
      Não adianta ir gastar recursos para resolver o problema dos menos informados ou “enganados” para no final ter ainda menos receita.

  7. Luís M says:

    A primeira imagem diz muito à cerca desses carros, devem estar a ser vendidos às peças e se assim for é o melhor destino que podem ter…Na politica dos 3Rs não é por acaso que reciclar vem em último.

  8. BG says:

    Se juntarmos a esses mais meio milhão que andam ai à venda em qualquer esquina a menos de 500€, portugal deverá ser o maior ferro velho da Europa…… nunca foi visto tal, não admira por tanto que o numero de mortes nas estradas tenha invertido a tendência de décadas, e a desculpa será sempre a mesma…..

    • GB says:

      Não podiam usar uma desculpa melhor? Isso de atribuir a culpa aos carros velhos do aumento do número de mortes na estrada tem muito que se lhe diga……..roça o falacioso

    • qwertyuiopus says:

      Porque a culpa é sempre do carro velho e não do energumeno que provocou o acidente, seja por negligência ao volante ou descuramento da manutenção do veículo.

      Se há mais acidentes, é porque há mais carros na estrada devido a prosperidade económica e porque as pessoas fiam-se demais na segurança do veículo e descuram a condução defensiva.

  9. lmx says:

    “526 veículos viram a sua matrícula cancelada porque desapareceram.”
    Sim são vários os Esquemas…ou para peças, ou para levar para outros País, ou as camaras que sem Reguladores á Altura abusam dos Cidadãos e para todos os Efeitos puderemos dizer que lhes roubam os Veiculos.
    Dizendo depois que os mesmos se os Quiserem teem que pagar varias centenas de Euros senão milhares para os ir Buscar…porque…claro, a camara tratou-os bem nos seus parques..

    Atenção…carros bem estacionados!!
    Sei de casos destes…uma verdadeira vergonha!!
    A camâra de Odivelas, por exemplo, usa este tipo de esquemas..isto é crime!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.