PplWare Mobile

Stephen Hawking deixa herança de conhecimento ao mundo


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

49 Respostas

  1. António Fagundes says:

    Herança de conhecimento?
    Herança de teorias.

  2. Emanuel Vitorino says:

    Excelente recordação… Só uma correção, dia 14 é uma quarta e não uma terça.

  3. Hugo Gomes says:

    Todos vamos mas a uns que deixam a sua marca neste mundo, e a humanidade,

  4. MACnista says:

    Parabéns ao Pplware por esta homenagem, nem outra coisa seria de esperar desta equipa. RIP Stephen e obrigado por a tua GRANDE contribuição para a ciência e para o Homem!!!!!!!!!

  5. arc says:

    “Devorei” com prazer…Uma Breve História do Tempo. OBRIGADO

  6. zeussilva says:

    Grande homem, grande cientista com uma contribuição enorme na compreensão do universo.

    G É N I O

    Requiescat in pace.

  7. George Orwell says:

    Tanto o PPLWARE que ainda na passada semana lhe tinha dedicado um oportuno e excelente artigo merecedor de 153 comentários, quanto nós, fomos colhidos com a trágica notícia.

    Renovo os elogios que então lhe fiz, longe de pensar que nos iria deixar tão depressa, ele que, contra toda a adversidade tinha superado, e muito, todas a perspectivas de vida que a ciência lhe deu ( sim, a ciência não explica tudo como por vezes se engana !) ciência que, ao invés, recebeu muito dele.

    Porém, não nos quis deixar sem uma última e desafiante revelação que deixou a comunidade científica boquiaberta, a revelação de que o NADA precede a SINGULARIDADE, o que faz toda a diferença de uma peremptória negação do NADA, revelação aquela que, ainda que não expressa, inevitavelmente abre a porta para algo mais além da matéria na produção da singularidade. E talvez fosse essa derradeira revelação o ponto em que esteve mais perto de uma Teoria do Tudo.

    Morreu o homem físico mas não morreu a mente brilhante com que foi dotado, a que vai ecoar no espaço-tempo ao qual tanto se dedicou a investigar e partilhar connosco essa aventura cósmica. Na verdade, há mais vida para além da matéria.

    À memória de Stephen Hawking
    RIP

  8. Ricardo Silva says:

    Eu acho que a cadeira dele quando for a leilão daqui a uns anos vai atingir bom valor.

    Grande perda para a humanidade.

    • Hugo Gomes says:

      Por um lado nao devia de ser vendida devia de ser doada a um museu de astrofísica para lembrar sempre quem foi este homem. Se fosse vendida por milhões ao menos que esse dinheiro fosse revertido para uma instituição com o nome dele e investir esse dinheiro na procura de avanços científicos daquela que foi a sua doença

  9. Antonio says:

    GRANDE HOMEM.

  10. Luís M says:

    Este homem é dos poucos a que todos temos algo a agradecer.
    RIP

  11. dajosova says:

    O último artigo sobre ele e a discussão em torno do tema Big Bang fez-me pensar que ele deve saber que está a chegar ao fim da vida e isso fá-lo pensar de forma diferente…
    Apenas uma suposição minha que havia feito nestes dias. Dá que pensar.

  12. Armindo says:

    Um minuto de Ciêncio, e paz à alma da voz do Google Tradutor.

  13. Nuno says:

    Quem sabe se a radiação de Hawking não acaba por ser provada no futuro e este, bem como Bekenstein e Zel’dovich recebem o prémio nobel da física póstumo, bem como Starobinsky que ainda se encontra vivo.

  14. Redin says:

    Interessante se pensarmos que o universo se deve ter alinhado para que este grande senhor tivesse nascido na data da morte de Arquimedes e que tivesse falecido na data do nascimento de Einstein. Há aqui qualquer coisa de fascinante.

    • Nuno says:

      Não há “alinhamento” qualquer. A probabilidade de alguma pessoa nascer e morrer nestes dias é de 1/(365*365) (não vou contar com os anos bissextos). Tendo em conta que morrem anualmente 55.3 milhões de pessoas, em média 415 destas, anualmente, têm estas datas de nascimento e de óbito. O facto de uma destas ser um físico teórico é mera coincidência. Hawking ainda está quente no seu caixão e já começa a rebolar com estas insinuações místicas visto ele não acreditar em nada disto.

      • George Orwell says:

        Mas parece que vamos ter de rebolar com isto :

        “Hawking alterou as estimativas anteriores desta linha do tempo dizendo que os humanos devem deixar a Terra dentro de 600 anos.” ( excerto do texto deste excelente artigo )

        Com efeito, todos os dias somos confrontados com a suicidária destruição do suporte de vida humano ao ponto de ter migrar para … Marte ?? E já existem empreendedores apostados nessa migração, se é que tal migração seja exequível ou, se o for, ainda sobre tempo espaço para tal, quantos foguetões serão precisos para 7 biliões humanos ? Pode-nos dar o cálculo das probabilidades ?

        Não era suposto que o progresso técnico e científico fosse suficiente para conduzir o humano a uma maior harmonia com a natureza ? Se assim não é de que serve tal progresso ?
        Servirá para o humano rejeitar o universo, o Éden a si legado, para o cuidar e guardar, antes preferindo o caminho do que não é, não pode e não deve ?
        O que devemos deixar ? A Terra ou o progresso científico ?

        • Nuno says:

          “Não era suposto que o progresso técnico e científico fosse suficiente para conduzir o humano a uma maior harmonia com a natureza ?”
          Não, a ciência é o estudo do mundo natural, absolutamente mais nada. Não tem como objectivo melhorar a nossa qualidade de vida ou seja lá o que for para além do objectivo que acabei de mencionar. Estás a confundir a ciência com tecnologia.

          Hawking também não disse que deveríamos abandonar o nosso planeta em 600 anos. Em vez de leres as manchetes lê o que foi realmente dito. Hawking mostrou-se sim preocupado com a sobre-população e as consequências que isto traz como por exemplo o aumento do consumo de energia. E que deveríamos tornar-nos uma raça capaz de viajar no espaço inter-estrelar para impedir que isto aconteça, não para abandonar este, mas sim para impedir a destruição deste. Pois, mas claro a culpa está na ciência, mesmo quando os grupos religiosos são o grupo demográfico que mais se reproduz, quando a grande maioria das religiões são contra o uso do preservativo, sendo este um pecada (ou será que toda a gente já se esqueceu que quando se deu a crise de SIDA em África e a WHO tentou fornecer preservativos à população, bem como aumentar a consciencialização destes para o problema, o Papa João Paulo II, quando na Tanzânia falou contra o uso do preservativo, sendo este um pecado). E qual é a tua solução para o problema? O nosso planeta não fornece, naturalmente, recursos suficientes para mantermos uma população de 7,6 milhares de milhões (e não biliões) de pessoas, tem sim para uns poucos milhões. Queres praticar um genocídio que faz Hitler parecer um santo? Portanto quando dizes a ciência ou a terra, tenho que dizer que é uma falsa dicotomia.

      • George Orwell says:

        Infelizmente, o genocídio já está a decorrer.
        A Europa está a braços com a maior crise de refugiados desde a segunda guerra mundial. Quase todos os dias somos confrontados com trágicos naufrágios de barcaças que transportam nomeadamente mulheres crianças que desesperadamente tentam passar o Mediterrâneo para fugir à fome e à guerra. Enquanto isto decorre, dirigentes mundiais vão bramindo entre si mensagens de guerra nuclear, exibindo mais modernos arsenais de destruição massiva e seus “brinquedos” hipersónicos, hiper sofisticados e hiper mortais. Países há, cujos números de vítimas da criminalidade violenta ultrapassam os números de guerras civis. Professores são instigados a irem armados para as aulas. Seria fastidioso continuar aqui o rol de misérias e de perigos que assolam o mundo de hoje.

        Seria muito fácil resolver o problema se tudo se resumisse ao uso ou não uso de preservativos.( pareces desconhecer a tão disseminada pílula anticoncepcional ) O problema é bem mais duro que “Durex”.

        Certamente que não desconhecerás esta declaração de Einstein, o descobridor da equivalência entre massa e energia traduzida por essa forma tão simples quanto E=m.c² ( curioso como a matéria desprovida de consciência, uma realidade em si, consegue-se auto-regular com fórmulas tão simples disposta a tudo fazer em prol do “único” ser criador e consciente para o qual tudo remete, o antropocêntrico humano), fórmula esta a “mater” de todas as bombas atómicas :

        “Eu cometi o maior erro da minha vida, quando assinei a carta ao Presidente Roosevelt recomendando que fossem construídas bombas atómicas” – Albert Einstein

        Esta frase revela que a Ciência pode ter outro papel além da candura de neutralidade que lhe dás ( segundo Dante Alighieri, “o pior lugar do inferno está reservado para os neutros” ).
        Preferes remeter para as religiões ( e para o preservativo ). Será que, para ti, Einstein com esta frase, continua a ser aquele frívolo que tu retrataste no outro artigo ao dizeres que pronunciou “Deus não joga aos dados” como se tivesse exclamado “Oh meu Deus !”, ou seja, como o vociferar de uma “loura” que acabou de borrar a blusa com rímel ?

        PS: Confesso que não gostei mesmo nada da pergunta sobre o genocídio e Hiler. Isso pode revelar muito mais do emitente que do destinatário . Se bem te lembras, houve um tal Dr. Mengele que fez experimentação científica certamente com a candura que tem a ciência.

        • Nuno says:

          Estás a misturar a ciência com a sua aplicação. A ciência é como uma ferramente, que como qualquer outra ferramenta pode ser usada para fazer mal, mas isso é a sua aplicação, não a ciência em si. Tal como uma faca pode servir para cortar um pão ou uma garganta. A ciência não faz juízos sobre o quer que seja, não há bondade nem maldade nesta, é neutra.

          E não são só os preservativos que são considerados como pecado, são todos os contraceptivos.

          Também recomendo-te a leres os discursos de Hitler para veres a sua justificação o genocídio contra os judeus. Ou será que toda a gente também já se esqueceu que este era cristão e que usou a religião para causar o maior conflito armado no nosso planeta? Aliás, tanto Hitler como Mussolini tinham o apoio de vários membros importantes da igreja católica. Nomeadamente aqui em Portugal homenageou-se Hitler aquando a sua morte. Portanto meu caro amigo os fanáticos religiosos foram até agora os maiores causadores de miséria e morte neste planeta.

      • George Orwell says:

        Tanto quanto eu julgo saber, Hitler era fanático mas do nacionalismo alemão e sofria de uma abjecta e patológica megalomania fundada um pretensa superioridade rácica ariana-alemã, um fenómeno criminoso que pouco ou nada tem a ver com o luteranismo ( a maioria dos alemães) e muito menos com o catolicismo, tanto mais que elegeu por adversáriso países cristãos, como a Polónia, a Inglaterra e a França que tanto sofreram com as suas investidas.
        Se Hitler era cristão (na prática foi tudo menos cristão ) isso não torna os cristãos nazis . Mas o que não faltou a Hitler foram cientistas de todas as especialidades a colaborar nesse episódio trágico da humanidade, o que igualmente não torna todos os cientistas nazis

        E a prova é que muitos católicos que se lhe opuseram foram também vítimas dos campos de concentração como foi o caso mais conhecido do Padre Maximiliano Kolbe que viria a ser canonizado pela Igreja Católica que, ao invés, não canonizou nenhum nazi conhecido.
        Os Governos português e espanhol da altura, ao contrário de Mussolini, recusaram-se a alinhar na II Guerra mundial.

        Estes são os factos relevantes que a História não desmente mas cujo oposto li pela primeira vez nas tuas palavras, como se a excepção fosse a regra, o contrário também das regras das ciências.
        Mas estamos de acordo numa coisa, nazismo nunca mais.

        Quanto à neutralidade, a citação de Einstein prova que um cientista pode negar-se a colaborar em usar a faca para cortar a garganta e não o pão ( usando as tuas felizes palavras ).

        • Nuno says:

          Recomendo-te a ler o Mein Kampf, bem como já disse os seus discursos. E vais também lá ver as suas crenças de um fanático religioso cristão. Bem como o movimento Nazi promovia o cristianismo positivo. Falas da Polónia ser um país maioritariamente católico, mas esqueces-te de mencionar que esta dominância no presente resulta da limpeza étnica e religiosa efectuada durante holocausto, onde antes existiam uma boa quantidade de judeus, ciganos,… e agora são basicamente não existentes. Esqueces-te de mencionar que a bíblia em vário locais demonstra preconceito contra nacionalidade, raça, religião e orientação sexual, bem como demonstra várias histórias de genocídio. Parece-me a mim muito com o que aconteceu na 2ª Guerra Mundial. E por essa razão é que as crenças de Hitler são abafadas.

          E lá por existirem católicos que se opuseram não significa nada. Achas que se acontecesse hoje o genocídio dos Midianitas descrito na bíblia que não haveria católicos que se iriam opor? A razão disto é que se alguém utilizasse a bíblia na sua totalidade como um guia moral seria um criminoso em todas as nações, mesmo naquelas que ainda possuem leis barbaras.

          Portugal não entrou na guerra, bem como a Espanha, mas não lhes impediu de fazerem negócio com a Alemanha nazi, nem muito menos de os apoiar.

          Continuas a confundir a ciência com a sua aplicação e até mesmo com as acções tomadas por cientistas.

          • George Orweel says:

            Prefiro ler a Bíblia que o Mein Kampf, sobretudo o Novo Testamento.

            E também gostei muito do “Breve História do Tempo” do autor que nos deixou tema deste artigo, livro que conjugado com as derradeiras declarações da precedência do nada, fazem-me lembrar o Génesis, a mesma conclusão de Georges Lemaître, o clérigo e astrónomo católico que primeiro abordou o “Big Bang” e a Lei de Hubble”

          • Nuno says:

            O que acabaste de descrever é a falácia da apanha da cereja. Escolhes as citações que te convém e as restantes descartas. Mais uma vez a ordem da criação do universo descrito na Bíblia está totalmente errada. A terra foi a primeiro objecto a ser construído, depois o sol e depois as estrelas. Bem como contam-se os dias antes de haver uma estrela para fazer a separação do dia e da noite. Também preferes o novo testamento ao velho. Será porque o velho testamento tem das histórias mais bárbaras alguma vez escrita. O Deus das religiões abraâmicas, conforme este é descrito nas suas escrituras, é a personagem mais maldosa em toda a ficção. É vingativo, malicioso,… Mas também deixo umas palavras que supostamente Jesus disse. Também é um personagem muito simpático.

            “Não pensem que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada.
            Pois eu vim para fazer que
            ” ‘o homem fique contra seu pai,
            a filha contra sua mãe,
            a nora contra sua sogra;
            os inimigos do homem serão os da sua própria família’.
            “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim;

        • George Orwell says:

          Não me encontrando imbuído de munus necessário nem pretendendo usurpar as funções que não me competem, definitivamnete não sou a pessoa qualificada pelo que não me atrevo a dar a exegese da passagem bíblica que transcreves.. Um teólogo cristão terá uma resposta mais autorizada certamente enquadrada num contexto dos 27 livros que compõem o Novo Testamento e talvez relativamente diferente da literalidade com que a interpretaste. Desde logo porque nos termos do evangelho Jesus Cristo é Deus feito homem que veio ao mundo morreu crucificado para nos salvar, sendo esta a mais relevante mensagem, a mensagem que não citaste ou deste prevalência.

          A Bíblia, o mais lido e o mais comentado livro de sempre, é um complexo multifacetado que aborda muitas temáticas para além da religiosa, designadamente história, usos e cosumes, direito, poesia, literatura, crónica, etc. temáticas estas que. ao longo dos tempos não deixa os filósofos, artistas e cientistas indiferentes ao seu conteúdo, designadamente aos Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Sabedoria, etc.
          Constato que também não te foi indiferente ao ponto de a transcreveres. Ora, tendo em conta que:
          1- Não negas a existência de Deus ;
          2-És um homem de paz e justiça ;
          3-És um homem de ciência que usa a faca para cortar o pão e não a garganta ;
          4- “Last but not least” demonstras conhecer a Bíblia do Genesis ao Apocalipse ao ponto de, com pinças e precisão de ourives, seleccionares as passagens que podem causar um natural espanto, e o espanto é a atitude desafiante da filosofia e da ciência, só me apraz dizer:
          BENVINDO AO CLUBE !
          E para estimular mais o teu espanto de homem de ciência atrevo-me a duas citações :
          “Mil anos diante de Vós são como o dia de ontem que se foi ou como uma vigília da noite.” (4 do Salmo 90)
          “Não se esqueçam disto, amados: Para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos com um dia.” (2 Pedro: 3.8)
          Certamente que a Bíblia não é o tratado da Relatividade Geral mas a relatividade do tempo está lá, e por duas vezes, em toda literalidade, a mesma literalidade que me propões na tua transcrição.

          • Nuno says:

            Certamente que um teólogo qualquer racionalizou qualquer explicação para estas barbaridades, bem como as toneladas de inconsistências presentes na Bíblia. Mas racionalizar algo não muda o facto do que lá está escrito é ridiculamente e vergonhosamente, cientificamente, matematicamente e moralmente errado.

            É verdade que eu não nego a existência de um qualquer Deus (não só o cristão). É verdade que eu conheço muito bem a bíblia, bem como o torá, alcorão, vedas, livro de utântia, livro de mormon,… Mas se formos a falar de probabilidades, o mais provável é que todos os deuses existentes na nossa história foram criados na nossa imagem e nunca estiveram em nenhum sítio para além das cabeças dos crentes.

            Primeiro em parte alguma na Bíblia diz que Jesus é Deus encarnado.

            Mais uma vez em parte alguma na Bíblia faz qualquer tipo de referência a qualquer teria da ciência. Tu é que decides interpretar como tal. É se escolhes tomar parte da Bíblia de forma literal, então toda a Bíblia tem que ser lida de forma literal. Ou seja voltamos à falácia da apanha da cereja mais uma vez. Ou será que vamos fazer como se fez no passado quando o concílio de niceia votou na divindade de Jesus, bem como decidiram remover vários livros do novo e velho testamento, mesmo quando estes são referenciados noutras partes na Bíblia. Vai-se fazer um novo concílio para se determinar a interpretação de certas passagens, quais são faladas literalmente e quais não são?

      • George Orwell says:

        Para ti, uma parte ( e muito restrita) que seleccionas na Bíblia, parece ser suficiente para inquinar todo o resto do livro mais lido e mais comentado de sempre, também o mais presente nos lares de todo mundo. Como se uma meia dúzia de nuvens fossem suficientes para ofuscar todo o resto de um céu azul.

        Como te sentirias se te apreciassem apenas pelas tuas imperfeições descartando todo o resto ( contando que tenhas alguma, se não tiveres imperfeições retiro a pergunta ) ?

        É também extraordinário que selecciones o controverso e não o esssencial e ainda te sobre nervo para acusares o outro de , cito, .“escolhes as citações que te convém e as restantes descartas” . Um espelho não transmitiria uma imagem mais fiel.

        Curioso também que, quando a literalidade do que transcreves e invocas serve os teus intentos qualquer outra interpretação será irracional rejeitando expressamente ouvir a explicação dos que mais estudaram o tema, o contraditório parece não ser do teu apreço . Já quando a literalidade não serve os teus intentos então a interpretação literal é absurda, claro, não passou o teu crivo, presumo que, igualmente não seja de ouvir outros entendidos, assim poupas o intelecto e podes disparar logo que Deus apenas habita nas cabeças que o inventam.

        É que, apesar de tudo aquilo que apontas, à Bíblia e todos os livros religiosos que citaste, estes resistem há milénios e continuam a ser venerados pela maioria dos humanos ao contrário de tantos tratados de ciência que apenas acumulam o pó da voragem da constante refutação.
        Como conselheiro de leitura sugeriste o “Mein Kampf”.
        Sugeres mais algum, de preferência INFALÍVEL.

        PS: Gosto bastante de cerejas, sobretudo as do Fundão que para mim não são uma falácia

  15. George Orwell says:

    …. nascido precisamente 300 anos após a morte de Galileu.

  16. César Oliveira says:

    A ciência é o “Deus” que tudo explica

    NÃO, ISSO NÃO É VERDADE
    A ciência não explica tudo. Promete explicar mas não explica. Pelo menos ainda não explica TUDO.
    Então a ciência está longe de ser o “Deus” que tudo explica.

    Hawking também não é Deus. É um filho de Deus fantástico que veio trazer uma grande contribuição para a ciência. Contudo, é um ser limitado como todos nós. E não, não me refiro as limitações físicas porque tem muita gente sem limitações física que não dão uma contribuição como ele deu.

    Eu diria que Hawking é um enviado de Deus para ajudar a humanidade a crescer.

    • Nuno says:

      Correcto, a ciência não é um imortal omnisciente antropomórfico. Correcto, a ciência não explica tudo. Tudo o que o homem têm capacidade de compreender contêm sempre um grau de erro. Como por exemplo, a teoria da gravidade está errada, e os cientistas sabiam disso antes de termos uma que a substituísse, ambas as teorias da relatividade, pois esta não conseguia explicar a precessão de mercúrio. No entanto esta teoria continuou em uso porque quando se está longe de algo massivo como o Sol, o modelo tinha uma boa capacidade previsível, e não podemos trocar algo que funciona por algo que não funciona ou nada. E ainda agora se utiliza a teoria da gravidade para colocar satélites, mandar homens à lua, enviar sondas espaciais,… porque o erro nestas situações é negligenciável e não é preciso entrar com mais complexidade com a utilização das teorias da relatividade. Também sabemos que as teorias da relatividade estão erradas, pois não consegue explicar o fenómeno das partículas descrito na teoria quântica de campos, por causa disto nem sequer sabemos se a singularidade de um buraco negro realmente existe. Os cientistas tentam encontrar uma teoria que unifique estas duas, mas para já ainda não conseguimos, embora tenhamos já múltiplas hipóteses. E tal como disse em cima não podemos trocar algo que funciona por nada.

      Stephen Hawking não era filho de deus, era sim filho de Frank Hawking e Isobel Hawking. E ele certamente discordaria contigo e com a tua hipotese de ele ser um enviado de deus quando nem acreditava neste.

      • César Oliveira says:

        A realidade simplemente é.
        Não importa se acreditamos nela ou não.
        Não importa se esse fabuloso cientista era ateu ou não era ateu. Ele era um ser limitado como todos nós somos. E não me refiro as limitações físicas que ele tinha.

        • Nuno says:

          Realidade não é sinónimo de Deus. Até agora ninguém conseguiu provar a possibilidade de existir um deus, quanto mais provar que este existe. Por isso é que os crentes precisam de fé para acreditar neste.

  17. David Grosso says:

    Isto sim, foi um exemplo de superação e uma grande mente. Derramemos uma em honra deste grande der humano..

  18. tugasafalarbuesemsaber says:

    So comentarios … sao todos entendidos e sabem “tudo”, voces trocam o significado de Ciência expeculativa e Física e Astro-Física.
    A Física nada tem a ver com Ciência… A Física está presente desde o dia zero,imutavel.. a ciência é a interpertação dos factos Fisicos e sistemáticos de vários aspectos.
    Morre o melhor Físico e matemático modernos dos nossos tempos.

    • Nuno says:

      Física quer dizer conhecimento da natureza, logo dizer que está sempre existiu é errado. Física é o ramo da ciência que estuda a matéria, energia,… Portanto dizer que a física não tem nada a ver com a ciência é no mínimo ridículo.

      E o Stephen Hawking não era o melhor matemático dos tempos modernos.

  19. Rafael says:

    Lá se vai o inventor da bomba atômica.

    • JotaPe says:

      Inventor da Bomba Atómica?
      O Stephen Hawking nasceu em 1942

      PS: Só é triste que notícias destas tenham tão poucos comentários e notícias de smartphones ou sistemas operativos tenham muitos, na sua maioria ataques pesoais e a velha “a minha é maior do que a tua….”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.