PplWare Mobile

Serviço Universal fixo da NOS tem 2 clientes e custa 9,6 milhões


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Manuel says:

    Quem são os 2 clientes? Seria interessante saber.

  2. rjSampaio says:

    Agora era fazer as contas a quem tem linhas dedicadas em serviços (smas e afins) , são milhares de euros por mês em linhas de 12kbps que podem ser substituídas por 3g na maior parte dos casos.

  3. Snow Olive says:

    e não é fixo são telemóveis transvestidos.

  4. Mário Costa says:

    Antes de se gerar o habitual burburinho destes caso digo:

    não são o Sócrates e o Berardo
    não são telemóveis travestidos
    não têm cobertura 3G74G ou GSM
    não são linhas 12Kbps

    A solução é diferente, e poderia bem ser uma hipótese para garantir as comunicações do SIRESP… não dá é milhões!

    Havia um outro cliente no Gerês que desistiu do serviço. Falar é fácil e grátis, dizer alguma coisa é que mais difícil. Informem-se antes de comentar.

    P.S.: não tenho qualquer favoritismo com o operador visado, mas entendo que deveria ser esclarecido o funcionamento deste serviço para que não se crie uma tempestade sobre um não assunto.

  5. Miguel Nóbrega says:

    Euy tb tenho telefone fixo NOS… o que me diferencia desses 2 clientes?

  6. Joao Ptt says:

    Mas este serviço tinha tudo para ser um sucesso, se fosse algo realmente pensado para o presente, e tivesse um endereço e web site dedicado e anunciado todas as semanas em todos os jornais nacionais, regionais e locais de maior circulação ou com boa presença na Internet (ou seja aberto ao público e com notícias verdadeiras actualizadas pelo menos uma vez por semana) e ainda televisões pela Anacom… já que a NOS claramente não estava interessada em publicitar o serviço.

    Mas que fosse algo tipo 4G/ 5G com chamadas e mensagens ilimitadas para todas as redes nacionais; tráfego verdadeiramente ilimitado de acesso à Internet e sem descriminação de tráfego de qualquer tipo (neutral do ponto de vista de rede sem: preferências/ prioridades nos protocolos/ redes/ locais a ligar-se), pelo menos 16 Mbps/ 16 Mpbs garantidos a 100% em 100% do tempo, em absolutamente 100% do território nacional continental e arquipélagos (em caso de inexistência de cobertura que permita cumprir os critérios e perante a queixa de quem quer que seja à Anacom a empresa responsável pelo serviço universal ser obrigado, no prazo de 30 dias a disponibilizar tal a 100% sob pena de perder entre 25% e 40% dos seus lucros anuais brutos referente ao ano anterior, como multa, para a empresa não se sentir incentivada a não cumprir ou a dar tanga). E pena de prisão de 10 a 15 anos, ficar sem acesso à reforma e ficar com todos os seus bens apreendidos para quem na Anacom tentasse proteger o prestador do serviço universal de terem mesmo de cumprir o contracto… que com multas tão elevadas a possibilidade de corrupção é mais que muita.

    Aposto que nenhuma empresa iria querer ser o prestador do serviço universal neste formato… pois estão sempre a gabar-se do seu 4G e tal, mas quem conhece o país sabe que a experiência varia muito de local para local e por vezes ao longo do ano e até ao longo do dia.

  7. Elso says:

    Sua avó não nunca precisou de urgência telefónica…isto parece me mais complicado pelo seguinte eu usei o meu fixo para localizar o meu telemóvel.
    Mas podia ter precisado para chamar uma ambulância por exemplo.
    Acho ainda que a realidade não permite que atacam logo com perdas de milhões e não quererem fornecer um sistema simples de telefone.
    Os telemoveis acabam a bateria extraviam se mesmo dentro de casa e avariam.Acho muita falta de responsabilidade quererem acabar com o telefone.
    Há muita gente que ainda faz do telemóvel o bicho de sete cabecas neste país.Para concluir acho que esta notícia e uma brincadeira de 1 de Abril.

    • rjSampaio says:

      Outro com falta de argumentos…

      “eu usei o meu fixo para localizar o meu telemóvel.”
      ora usa outro telefone, não tem de ser um fixo

      “Os telemoveis acabam a bateria”
      Deixa ligado ao carregador

      “extraviam se mesmo dentro de casa ”
      amarra o telefone

      “Há muita gente que ainda faz do telemóvel o bicho de sete cabecas neste país”
      Tens telemóveis que quase nem agenda telefónica têm, comportasse exactamente como um fixo

      Total falta de noção de alguma pessoas…

    • ASAS says:

      Quanta ignorância!!
      Só asneiras e disparates porque nem sequer sabes do que estás a falar!…
      O telefone não vai acabar – o que vai acabar é o serviço universal, que custou 9,6 milhões de euros aos contribuintes para NADA!!
      Percebes agora?

  8. Éumaespéciedemagazine says:

    Querem acabar com o serviço universal para cobrar valores “pornográficos”, por um serviço com canais de tv repetidos, internet de má qualidade com velocidades que são uma anedota autêntica, cobertura de rede móvel ridícula, é isto, querem fugir ao que é a lei do serviço universal, conseguiram acabar com ela e arrastar as pessoas que só precisam de ter um telefone fixo para pacotes sem que em nada de útil acrescenta á vida destas pessoas

    • Roberto says:

      Disseste tudo

      • rjSampaio says:

        sim tudo, tudo exagero, primeiro porque o serviço aqui é o telefone, logo tudo o que ele adicionou a conversa é só porque não tem argumentos…

        Para que falar de tv,net, rede movel, e afins??? claro que diz que não tem qualidade, que continua a ser mais falso que verdadeiro, mas totalmente fora do assunto.

        Os varios operadores têm pacotes de telefone fixo apenas, preço tabela de ~13 com chamadas ilimitadas a varios niveis, e isto se quiser mesmo ter o telefone fixo, que devido a tecnologia requer electricidade em casa, pois soluções moveis mais baratas também existem.

        Total falta de argumentos, só demonstra o quanto ele percebo do assunto.

    • ASAS says:

      “pornográfico” é o Estado pagar 9,6 milhões por 5 anos à NOS, para esta não fazer nada e ter apenas dois clientes!
      Quando não se sabe, não se deve comentar…

  9. dc says:

    Eu sou um dos que utiliza o serviço na empresa e tudo por causa de um elevador, que é obrigatório ter uma linha telefónica que não dependa da Internet (VoIP).

    Mas penso que existam muitos outros casos, no entanto aqui no edifício é tudo linha NOS, até esse cabo de telefone.

    Mas obrigado pela info, lá terei que me informar sobre o assunto com outra operadora.

    • Daniel says:

      Calma!…
      O serviço não vai desaparecer – informe-se com a sua operadora!
      O telefone fixo e as linhas telefónicas vão continuar a existir – o que vai acabar é o “serviço universal”, onde o Estado paga a um operador para este garantir esse serviço.
      Assim, continuará a haver linhas e telefone fixo onde e enquanto as operadoras acharem que é rentável – sem qualquer subsídio do Estado!

  10. Pedro says:

    Tenho 2 linhas analógicas ainda ativas. 1 para voz e outra onde me ligo à Internet através de um modem 1200bauds.

    • Daniel says:

      Tal como referi no comentário anterior, o serviço não vai desaparecer automaticamente!!
      O telefone fixo e as linhas telefónicas vão continuar a existir – o que vai acabar é o “serviço universal”, onde o Estado paga a um operador para este garantir esse serviço.
      Assim, continuará a haver linhas e telefone fixo onde e enquanto as operadoras acharem que é rentável – sem qualquer subsídio do Estado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.