Quantcast
PplWare Mobile

Radares de Velocidade por “todo o lado” em Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. ToFerreira says:

    Sendo o excesso de velocidade a principal causa de sinistralidade, esta tem vindo a dimimuir com o controlo mais apertado da velocidade?
    Não percebi o fim das perseguições a 200… Tacografo onde?

    • jorge santos says:

      Claro que não tem diminuído… nem vai diminuir…
      O problema nunca foi a velocidade.

      • JS says:

        Acredito que o ToFerreira estava a ser irónico…

      • Adeus says:

        A velocidade é um problema. Os acidentes são brutais.

        • Rui says:

          A velocidade como principal culpa de um sinistro cheira a mofo!
          E se lhe disser que os papa-reforma/mata-velhos, são dos veículos com mais sinistros, não me vai dizer que é por causa do excesso de velocidade, ou vai?

          Não sei se alguma vez andou no antigo IP5, a estrada da morte em Portugal. Diziam as autoridades que o problema era sempre o excesso de velocidade….. nunca era o péssimo traçado da estrada, com 2 faixas que de repente passava a 1 e apanhava muitos condutores sem saber se deviam acelerar ou travar!!!

          Entretanto o IP5 passou a A25 e por milagre, as mortes quase desapareceram, sabe dizer-me porquê? Ainda por cima, com melhor traçado, não acredito que os carros andem devagar……..
          https://www.jn.pt/local/noticias/aveiro/aveiro/o-ano-mais-mortifero-desde-que-o-ip5-passou-a-ser-a25-1650928.html

          Nunca acredite em tudo o que lhe impingem nas notícias…… principalmente quando as autoridades falam em “excesso de velocidade” ou que “têem todos os meios necessários”, quando há esquadras sem carros ou sem agentes para andarem nas ruas!!!!!

      • Carlos Martins says:

        Pois não, mas é a forma de comerem os papalvos que ainda por cima aprovam estes comportamentos moralmente sujos.

    • Zpl says:

      A principal causa chama se alcool, a segunda os portugueses nao sabem conduzir e nem sabem fazer uma rotunda. Velocidade não e problema, ando sempre a 180kmh na autoestrada e nunca tive um acidente com o meu Jaguar F pace.

      • Adeus says:

        O mundo não gira à sua volta.

      • lunatic says:

        E como faz quando alguém que está a fazer uma ultrapassagem dentro dos limites legais e você por ir tão acima da velocidade legal alcança esse mesmo veículo? Faz sinais de luzes, apita, fica a cheirar a traseira do veiculo ou tem a decência que o veículo faça a sua ultrapassagem em segurança e sem sentir-se ameaçado???
        Não tenho nada contra de quem vai mais rápido na autoestrada sempre enquanto respeite os outros que vão dentro do limite legal e que tenham consciência de quem vai à margem da lei é quem vai em excesso de velocidade.

      • Duarte says:

        Quem tem jaguares nao sabe conduzir. Nunca tiveste um acidente porque fazes 5000 km por ano em autoestrada.

      • rjSampaio says:

        “ando sempre a 180kmh na autoestrada e nunca tive um acidente com o meu Jaguar F pace.”
        e eu atravesso a a estrada sem olhar para os lados nos meus chinelos da adidas e ainda não fui atropelado, onde queres chegar?

    • Há cada gajo says:

      A principal causa de sinistralidade é a educação e civismo. O excesso de velocidade não é causa de acidentes.

    • Vasco says:

      O excesso de velocidade NÃO É em realidade a maior causa de sinistralidade automóvel.
      por vezes é causa, por vezes é ampliadora.

      • Hugo says:

        Isso é óbvio, caso contrário no desporto motorizado haveriam muitos mais acidentes. Passemos essa falácia à frente. Velocidade é um dos factores de maior peso responsáveis pelos acidentes fatais. Ponto.

    • vitinho says:

      carros banalisados com radares a francesa e multa mandao para casa

  2. Carlos Braga says:

    Infelizmente mais uma má noticia de mais um aumento de imposto. Só quem não tem carro é poderá estar-se a rir desta situação. No seculo XXI com todas as ajudas à condução que qualquer carro moderno tem, que lhe permite ir a velocidades elevadas e com segurança. Isto só pode irónico! Este governo diminui os limites de velocidade dentro de Lisboa e outras cidades e aumenta tremendamente o número de caça impostos, vulgo radares.
    Ainda ontem um amigo com 64 anos com um carro sofisticado em termos de apoio a condução, o homem até se pode deixar adormecer ao volante que o carro é quase capaz de o levar a casa, efetuar uma travagem de emergência se um peão atravessar a estrada… Que nunca excede a velocidade na autoestrada, entrou em Lisboa via A1 e infelizmente esqueceu-se de baixar a velocidade num local aonde o limite é 50km/h num local com 2 faixas num sentido e normalmente com muito pouco transito, 72km/h infração grave 3 pontos na carta. Era um dos que estava sempre a dizer na na na esses malvados que excedem a velocidade tem que ser multados e bem. Agora chora…
    Chamar a isto prevenção rodoviária é só para parvos mal informados! Prevenção rodoviária é baixar os impostos nos carros seguros com sistemas de apoio a condução e de emergência, que já há no mercado e são taxados com impostos exorbitantes.
    Obrigado pplware pela notícia.

    • jorge santos says:

      Essa notícia do Sr. de 64 anos que achava que só os outros andam em excesso de velocidade é excelente LOL. O KARMA é tramado.

      • ToFerreira says:

        Há muitos assim, incluindo por aqui nos comentários, que acham que só é apanhado quem anda a mais de 150 nas autoestradas. Esses nem costumam ser apanhados, porque vão atentos aos radares. Quem costuma ser apanhado é precisamente quem faz uma condução normal, sem pressas, portanto despreocupada e depois é apanhado por distração nos locais onde o limite é inferior ao que deveria, e é precisamente aí que estão os radares.

        • Ricardo says:

          Isto.☝️

          Como muitas vezes digo. Maior cego é aquele que não quer ver.

          30 KMs/h em cidade? Fechem as vias com esse limite ao trânsito e problema resolvido. Falamos de limites legais completamente ridiculos e desproporcionais por esta altura. E depois o roubo à descarada ao bolso dos portugueses também o é -assente nesta gestão teórica do “controlo rodoviario”. Mas qual controlo? Este “esquema” não é mais nem menos do que uma forma “legal” encontrada para “roubar” de forma descarada o contribuinte português. O exemplo acima do senhor de 64 anos é perfeito par aelucidar a diferneca entre”excesso de velocidade” (onde em muitos casos o mesmo quase nunca influi na segurança rodoviária) e velocidade excessiva (logo, exagerada).

          Querem prevenção? Levantem o cu da cadeira e venham para a estrada – clm espirito dissuador, preventivo e profilático. Ajustem os limites legais existentes (ridículos em diversos casos) com bom senso e tendo em conta a características das vias, e também tendo em conta a evolução dos veículos. Autuem nas outras milhentas vertentes para as quais o Estado se está marinbando desde SEMPRE. Mas estas dificilmente procovam receita, logo, não juscitam interesse.

          Lobbie do roubo à descarada. Tão SÓ. Que ja esta enraizado como um cancro nesta sociedade politica decadente. FACTO.

  3. Rui Miguel says:

    Isto já é um negócio e uma forma de novos impostos. Não se ajusta os limites, aumentar em alguns locais e baixar noutros. Autoestradas com limites de décadas. Enfim as polícias estão um nojo tal como a política. Enquanto isso, a corrupção dos milhares de milhões continua, os poderosos, igual e o saque continua. Isto precisa de uma valente revolta. Depois lá aparecem os papalvos de sempre a aplaudir a dizer que é bom, que é tudo correto, que se ande a 30, etc.

  4. Ana says:

    Carrega Costa! É disto que o povo gosta! Há que ir buscar dinheiro a todo o lado para sustentar a máquina

    • Rui says:

      Como é evidente. Os socialistas não dão nada a ninguém, têem de ir roubar a algum lado!

      Até já andam a preparar o tuga para o aumento da electricidade…… e as explicações são mirabolantes…….

      Tudo em prol do ambi€nt€

  5. A.F. says:

    Se existe estes abusos, a culpa é só nossa que permitimos este tipo de actuação. Portugal é do Povo não é dos Políticos. Se juntarmos 75% da população e fizermos frente a este tipo de actuação mostrada no vídeo, quem acham que ganha a causa?
    Infelizmente somos um Povo de sofá e os Políticos agradecem, independentemente da camisola que vestimos.
    Na aquela situação do GNR (Vídeo), se aparecer 100 Tugas a reclamar o que acham que acontecia?
    A velha máxima, “O Povo Unido Jamais Será Vencido”.

    • ToFerreira says:

      Como se a culpa fosse do agente, que até foi simpático com o “repórter”.

      • A.F. says:

        Em alguma parte diz que a culpa e do GNR, o facto de tentar impedir executar tamanha estupidez, não quer dizer que a culpa é dele.
        Exemplo estúpido para gente es******.
        Se o teu patrão mandar matar um cão, que não fez mal nenhum a ninguém, e eu mais uns quantos te impedirmos, decerto que a culpa não e tua e sim do teu patrão, contudo não conseguiste matar o cão.

        Dedica-te a manteiga que é a tua especialidade, agora e sempre, dispenso as tuas opiniões, Troll.

  6. jorge santos says:

    Limite de 30Km/h em Lisboa… vai ser lindo ver as bicicletas e skates a ultrapassar carros a 45 Km/h. 🙂

    • MM says:

      Exacto hoje na baixa de Lisboa as bicicletas os skates as trotinetas tuk tuk e essa porcaria toda são mais perigosos e provocam mais acidentes q automoveis. Mas é este o modelo de mobilidade q a CML e os merdinas desta cidade acham q é solução…

        • Miguel Real says:

          pois é mais 1 temos que melhorar os transportes públicos e alternativos mas muito não parece mas o nosso pais em bastantes situações é saudável mente invejado por outros da Europa e por lá até somos bem tratados. Não temos grandes focus de poluição, nem energia nuclear da treta, (com Tório daria), nem demasiada população, um clima invejável, nem vulcões e terramotos faz muito tempo … temos é que melhorar, mudar e mostrar de uma forma contemporânea melhores mundos ao mundo e não será a 1ª nem a 2ª vez… ex.. ao contrario de muitos assinamos a convenção dos direitos das crianças, fomos dos primeiros a ter electricidade, comboios, dos melhores cientistas em ciências tropicais… como somos o melhor Povo do mundo só com Esforço o demostraremos pois Portugueses relevantes por esse mundo fora não faltam.
          P.S.: mudei faz tempos de gasoleo para metro, bus, bicicleta, trotine electrica e andar a pé, (e não por lazer somente). ao inicio custa depois estranha-se e enfim entranhace.

    • Zpl says:

      E ainda bem grande Medina que a partir do proximo ano apenas carros eletricos circulam no centro de lisboa ou carros a combustao com maximo de 5 anos.

    • Hugo says:

      Skate a 45kmh? Até de bicicleta já tens de pedalar bem.

  7. MM says:

    Isto é um nojo isto não tem nada nada a ver com segurança rodoviária isto é feito apenas para sacar/assaltar €€ para sustentar a chulice da ANSR que está cheia de boys e de incompetentes q inflizmente acham q os automóveis de hoje ainda são construídos como há 50 anos. Isto só vai acabar qdo o pessoal se juntar e começar a andar 10 km/h e parar trânsito todo.

  8. Eduardo Rodrigo says:

    Realmente é necessário é bom,vai diminuir os acidentes certo muito bem,,,Mas também por outro lado, á pessoas que compraram e continuam a comprar carros com grande cilindrada , com grande cabalos até que atinge uma velocidade louca,, para que quer essa cilindrada , essa velocidade se não se pode andar nas autoestrada a mais que 120 h!!!! E nas cidades muito menos,,,,nas localidades cidade Estou de acordo,,,proibir os camiões pesados a velocidade nas autoestrada a mais que 70/80 h isso sim concordo ,,,, os fornecedores de carros não construírem carros com essas potência de velocidades cabalaguem cilindrada isso é o que deveriam proibir,,,, fica a dica

    • Hugo says:

      São regras e tem de ser iguais para todos independente do veículo que tens possibilidade de comprar. Trata-se de segurança pública e não individual. Por essa ordem de ideias os motoristas de pesados tmb teriam o direito de andar mais rápido já que conduzem veículos com 600 cavalos.

  9. PeFerreira says:

    Está bom para andar com um tesla em autopilot visto que num carro normal uma pessoa passa para a segunda mudança e BAM já estamos a 40kmh e um radar de 30kmh a frente.
    Vai ser lindo ver os tugas a ter acidentes porque passam 50% do tempo de condução a olhar para o velocímetro para não ultrapassar os limites.
    Enfim…

    • Zpl says:

      Espero e que aumentem as multas para 300 euros a quem conduzir acima de 30kmh. Usem a bicicleta e deixem de poluir

      • Oiiiii says:

        Yup, uso a bicicleta e não trabalho por não conseguir deslocar rapidamente para os sítios que necessito
        Ao não trabalhar torno-me num cidadão improdutivo para a sociedade.
        Ao não trabalhar vejo-me obrigado a pedir subsídio de desemprego pra poder sobreviver, subsídio este que vais ser tu e todos os portugueses a pagar.
        Acho que sim, é mesmo esse o caminho para o nosso país evoluir!! ( esta última frase usa a ironia)

      • PeFerreira says:

        Certo. Deves morar numa cidade plana só pode.
        Quero te ver a pedalar 5km em subida para um continente mais perto e uns meros 40km para o trabalho.
        Espera, deixa adivinhar… Vamos todos mudar para a cidade não é?

      • Cgameiro says:

        E eu que as multas sejam bem avantajadas para quem usa bicicleta e não respeita semáforos, rotundas, travessia de peões quando tem semáforo vermelho para o trânsito… quando passam nas ciclovias rentíssimo a peões, e libertem a marginal (n6) de “equipas em treino” que nem sequer respeitam a faixa de rodagem…Mais , usa bicicleta na VIA PÚBLICA, logo, deveria ser OBRIGATÓRIO seguro de Resp. Civil para poder circular….pois como já vi num caso, pedidos de desculpas evitam-se.

  10. Oiiiii says:

    Estes apanham cabritas? 😀

  11. Joaquim says:

    Posso ir a 10km/h?
    VAI SER ENGRACADO

    AHAHAHAHAHAAHAHAHAH

    PATÉTICO

  12. El torero sencillo says:

    Prevenção rodoviária? HAHAHAHAHAHA
    Isso nunca existiu em Portugal, apenas a velha e descarada caça à multa. E deve render, porque estão a investir bem nela.

  13. Adeus says:

    Eu realmente não entendo as pessoas. Nos comentários todos afirmam que isto não está relacionado com a segurança…. Depois insultam o cabrita porque bateu num pobre coitado por ir em excesso de velocidade…
    Qual é o problema de seguir as regras e o código da estrada? Se na autoestrada o limite é 120 estão a queixar-se de que? As regras são para seguir e o mundo não gira a vossa volta.

  14. Pedro Fernandes says:

    Ainda há dias atrás o Cristiano Ronaldo correu a 32 km/h.

    Já dava direito a multa

  15. Carolina Costa says:

    devia haver mais controlo de velocidade, todas as semanas tenho sustos devido a “animais” que andam com excesso de velocidade em estradas nacionais..

    • A.F. says:

      Deduzo que pelos teus sustos não devias andar na estrada a conduzir, se te assustas logo após esses “animais” passarem, e não conseguires controlar a tua viatura, provocas um acidente e ainda matas um inocente. “Animais” desses vão sempre existir mesmo com controlo de velocidade.
      Achas que aquele GNR(vídeo), protegeu-te ou esta a proteger, de apanhares um susto?

      • Carolina Costa says:

        quem falou em nao controlar a viatura ? ja evitei muito acidentes á conta desses “animais” que podiam ter corrido muito mal… controlo bem melhor a viatura (carro ou mota ) que muitos

        • António M. says:

          Jovem “Carolina Costa” as pessoas que tem tendência assustar, têm maior probabilidade de perder o foco ou mesmo um ataque cardíaco, porque hoje em dia temos que ter nervos de aço para andar na estrada. Se calhar tenho tantos anos de carta como tu de vida, e também ando de carro e mota (mais de mota), já passei por algumas situações de perigo por causa de pessoas assustadiças, em que numa delas fui mesmo parar a valeta.
          O dito acima encaixa-se na tua pessoa, ou seja, se és assustadiça não devias andar na estrada, o mesmo serve para outra pessoa com os mesmos sintomas.

          Principal questão:
          “devia haver mais controlo de velocidade, todas as semanas tenho sustos devido a “animais””
          “Achas que aquele GNR(vídeo), protegeu-te ou esta a proteger, de apanhares um susto?”
          ???????

    • Alexx says:

      Quando cheira a dinheiro vale tudo ate sacar por uma causa nobre o que ate se torna caricato desde de quando e que se viu um bando de canalhas a extorquir dinheiro de forma legal sim sao canalhas nao me enganei quando escrevi porque por acaso ja alguem sabe a que velocidade ia o motorista do ministro Quando matou um pai de familia ….

  16. mestrini says:

    Atenção a quem circula na A8. Este viaduto fica junto à saída para Venda do Pinheito/Malveira.
    Coordenadas GPS 38.92008241421256, -9.213352917902947
    Se forem ao Google Maps no Street View consegue-se ver facilmemente o terreno onde a viatura ficou “escondida à vista”

    • mestrini says:

      Há uns anos constumavam ter uma Renault Scenic preta na berma, com cones a alertar para o veículo parado, junto do viaduto.
      A faixa de saída é extensa e baixa para os 100Km/h quase 500m antes e para os 80Km/h naquela zona. Mesmo sem grandes pressas, quando não há acumulação de veículos, facilmente se ultrapassa o limite antes da curva de desvio para a A21.

  17. Duarte says:

    Mais uma vez medidas disfarçadas de segurança e bem estar.

    Aqui a única coisa que interessa é dinheiro, tudo o resto é desculpas para os ignorantes.

  18. Caça a multa says:

    Constitua-se uma associação de lesados e leve-se este caso a Tribunal, numa ação popular contra o governo. Ou lancem uma campanha de desobediência civil maciça. Queixarem-se aqui ou nas redes sociais, o efeito pratico é zero

  19. Alma de escravo says:

    O Estado arrecadou no global em 2020 71,1 milhões de euros em coimas relativas a infrações ao Código da Estrada, não muito inferiores aos 87,3 milhões de 2019, apesar do confinamento. Este ano, até junho, ia nos 41,8 milhões de euros, de acordo com o relatório de síntese orçamental. Isto é um grande negócio travestido de preocupações com a segurança das pessoas. Não passa duma caça à multa. Há quem pasme com a passividade das pessoas. Eu não. Dum povo quebrado, e com alma de escravo, esperavam o quê?

    • Lucas says:

      Em 2 anos todos os que trabalham na saude , e temos tido quase esgotamentos tal o nível de trabalho muitas vezes 12 horas por dia a tentar o maximo e o melhor.
      Em contrapartida temos esta classe que não passa de uns ladrões fardados cujo fruto do seu trabalho é sacar o ordenado de quem trabalha para sustentar a familia.
      pude cumprovar isso esta semana e senti-me enojado quando me multaram pelo triste espectaculo que aquele policia demonstrava em vez de me ajudar estava ali para me sacar o maximo que pudesse.
      A DIFERENÇA ESTÁ NOS FRUTOS .

  20. Lucas says:

    Ainda esta semana fui assaltado por um ladrão fardado o prazer e o ar de leliciddade estampado no rosto era de pasmar e a dar voltas ao carro para ver onde podia assaltar mais, a corrupção no seu melhor, como dizia a minha mãe a policia sempre foi um carrasco do povo como os viu muitas vezes lançar os cavalos contra o povo com fome e míseria continuam a ser os mesmos , sempre prontos para bater no povo e rouba-lo por isso é que continuam a ter uma vida miseravel colhem com abundancia aquilo que semeiam e nunca vão passar disso porque continuam a abraçar a injustiça e o roubo.

  21. Rui Fernandes says:

    Para se perceber que o que está e causa é, verdadeiramente, a segurança rodoviária e o controlo da sinistralidade, basta atentar no mapa de Lisboa publicado no artigo. Todos os radares estão instalados em avenidas com perfil de dupla via em ambos os sentidos…
    Dentro dos bairros, onde os atropelos aos Código da Estrada são constantes, nada! O que importa é controlar a velocidade na Marechal Gomes da Costa, ou na Av. de Ceuta e afins.
    Dentro das zonas habitacionais, com carros que fazem 7 segundos dos 0 aos 100, que se lixe, porque ninguém vai desrespeitar passadeiras ou limites de velocidade. Anda tudo nos eixos.
    Já agora uma perguntinha… de que serve o radar na Infante D. Henrique?? Desde que deixaram a avenida com uma única fila de transito em cada sentido, o mais provável é irmos desde a Baixa até ao Poço do Bispo (7 km), em fila indiana atrás de um Papa-Reformas ou de um Tuk-Tuk a 20 km/h, porque não há um único ponto de ultrapassagem. Melhor é assistirmos ao dito Papa-Reformas a aproximar-se vertiginosamente de um semáforo e a passar, alegremente, com o vermelho!!! E nós, os gloriosos malucos das velocidades, a ficarmos parados no semáforo porque, vá-se lá saber, respeitamos as regras e ficamos a ver a traseira do bicho a desvanecer-se, ao fundo, na bruma!
    É tão fixe!

  22. Lucas says:

    Tudo isto é para tapar os rombos que economicamente este país tem, a classe politica tem arruinado este País e isto é disfarçar os buracos é precisso arranjar dinheiro de qualquer maneira a ADSE falida por isso a abertura que existiu, a EDP e a REN vendidas porque não tinham dinheiro para investir , com troika ninguem emprestava o Chineses aproveitaram e compraram os milhoes em dividendos que fazem falta na SS estão na china , culpa dos poilicos, mas é preciso desviar atenções, a falta de profissionais um rombo , em todos os sectores, e já se fala a boca pequena na saida da UE epor aí vai … por isso tem de se sacar ao maximo.

  23. serodio says:

    O gajo que filma a “atitude” do agente, muito indignado devia levar uns valentes tabefes na fronha.
    Ilegal é este estúpido estar a filmar outra pesso, neste caso um agente da autoridade cujos direitos são exactamente os mesmos que um ciadadão comum.

    Este estúpido esquece-se que quem está em infracção são os condutores que circulam em excesso de velocidade.

    Não querem multas? (Khabi com maozinhas de palmas para cima), cumpram as normas… simples e eficaz.

    • Silva says:

      Qual agente da autoridade ? um ladrão !!! a procurar sacar dinheiro dos ordenados do povo , aos ladrões e corruptos não fazem isso ! podem levar uns brides a pide no seu melhor. São uns desgraçados, sempre prontos para moder na mão de quem lhes paga o ordenado.

      • Hugo says:

        Essa de acharem que são patrões da autoridade é uma daquelas falácias. Cumpram é sejam educados que ninguém vos “morde”.

        • Ricardo says:

          A questão aqui não está no “cumprimento” da lei vigente. Esta sim no facto de certas leis terem sido estipuladas tenho em conta características ultrapassadas, sendo que interesses específicos as mantêm irrevogaveis por décadas, por isso mesmo. Interesses. Leis que podem e devem ser alteradas (para ontem é tarde).

          Caracteristicas técnicas, alterações nas vias, evolução dos veículos, intervenção proativa, profilática e dissuadora diretamente com os condutores não existe. Fiscalização das outras milhentas manobras “ilegais” que acontecem todos os dias nas nossas estradas também não. Nada disso conta para essa possivel discussão de alterações dos limites “legais” em diversos pontos no país (seja para baixo ou para cima). Existem inumeros exemplos do que falo espalhados pelas nossas estradas.

          Os radares são colocados em locais estratégicos, sem incidencia de acidentes, em vias onde se consegue rodar a velocidades acima das “legais” sem comprometer de forma alguma a segurança quer dos condutores quer dos cidadãos. Para além disso, em nada um radar vai contribuir para que o veiculo “prevaricador” evite um eventual “acidente” (se ele tivesse que suceder), sendo que a velocidade a que circula “ilegalmente” se manterá a mesma, mesmo após deteção da “infração”.

          Este esquema fraudulento arrasta-se desde sempre. Porque altos interesses se levantam (roubar o contribuinte), não sendo nunca prioridade a diminuição da sinistralidade por essa via.

          Só um tolo não observa isto. Se alguns se conformam e até aceitam o rumo das coisas, outros não têm que concordar com esta miséria de política corrupta que se implementou em PT como se de um cancro se tratasse. E não o farão NUNCA. Tão simples quanto isso.

          Se tem dúvidas, volte a ler o que escrevi acima.

          • Hugo says:

            Inventa o que quiseres. Os limites são para se cumprir, caso contrário és multado. Simples. Não és tu que defines o que é seguro.
            Se não houverem limites, nunca haverá civismo.
            Os corruptos de que falas são o reflexo de todos nós, uns mais outros menos.

      • serodio says:

        Cumpram a lei.
        Não gostam? Emigrem…
        Na Síria e no Iraque acho que não andam com esses radares na mão.

  24. Ramalho Mz says:

    Boa medida. O tuga só aprende quando lhe vão ao bolso. Podiamos ser um povo civilizado, mas não. Pode ser que muito chico esperto que anda pelas estradas do nosso país se deixe de armar…em chico esperto.

  25. SSaida says:

    A minha pala quando estes palhaços precisarem de ajuda para alguma coisa , mando-lhes irem levar onde o sol não brilha. não merecem nada.
    O povo esta cercado de ladrões ,é o governo,são as finanças, os combustiveis a luz e agua, a policia,os bancos, as casas ….. por isso cada vez mais se revela a falta de profissionais a gente de trabalho vai-se tudo embora os proximos serão os camionistas rumo a UK o pessoas começam a estar farto disto.

  26. José Neto says:

    Gosto muito dos que aqui estão a favor desta roubalheira, até ao dia que esses cumpridores da velocidade levarem a primeira multa.A roubalheira é tanta que nem se dão ao trabalho de identificar o condutor para lhe tirar os pontos na carta.Escondem-se em campos de milho,viadutos ou pontes.Em toda a Europa civilizada quando há radares móveis a zona é bem sinalizada pois nesses países ele querem mesmo evitar acidentes e não caçar multas.Aqui o que interessa é o lucro que o estado quer.São milhões todos os anos e a sinistralidade não baixa.O porquê é que onde há as zonas de acidentes não existe um único radar nem a presença de autoridades policiais.Toda gente sabe onde onde estão essas zonas menos o estado e as autoridades policiais.Nåo é preciso andar a mais de 180 Km,Basta ir a 50 e como as sinalizações das nossas estradas são ótimas e de repente entra numa zona de 30 para sermos multados Não vamos a doida e levamos uma multa.Tanto é perigoso andar a 180 ou 200 Km numa autoestrada,como e perigoso andar nela a 50 ou a 70 km como eu vejo.E o suficiente para haver cheques em cadeia.
    Está mais que visto e provado que o limite de 120 nas autoestradas está mais que desatualizado.Eu sou a favor dos radares em zonas de grande sinistralidade.Fora isso é caça á multa e nada mais camuflada por combate aos acidentes.Ė só conversa para boi dormir.

    • serodio says:

      Como dizia o Jack o Estripador, vamos por partes…

      “nem se dão ao trabalho de identificar o condutor para lhe tirar os pontos na carta.”
      Não têm que o fazer. O dono da viatura é que tem que identificar o condutor, o que até é uma benesse… podem sempre pedir ao papá ou à mulher que se dê como condutora e sempre se safam da primeira…

      “Em toda a Europa civilizada quando há radares móveis a zona é bem sinalizada pois nesses países ele querem mesmo evitar acidentes e não caçar multas”
      Falso. Só são sinalizados os radares fixos, basta dar um saltinho a Espanha e estica-te e vais ver se não aparece um guardia cvil mais a frente a bloquear-te a passagem.. e pagas na hora e não bufas. Ou então segues a pé…

      “Basta ir a 50 e como as sinalizações das nossas estradas são ótimas e de repente entra numa zona de 30 para sermos multados Não vamos a doida e levamos uma multa”
      Falso. As zonas de 30Km/h ou qualquer outra velocidade são bem sinalizadas, a não ser que algum esperto tenha roubado o sinal…

      “Tanto é perigoso andar a 180 ou 200 Km numa autoestrada,como e perigoso andar nela a 50 ou a 70 km como eu vejo”
      Errado. Se circular a menos de 50Km/h numa autoestrada está a infrigir a lei, no entanto a coima é bem menos do que se circular a 180Km/h. E não, não é tão perigoso
      Tendo em conta valores medios de reação humana (não alcoolizados), ​o tempo de reacção pode variar entre 0,15s até 0,45.
      Exemplos com dados de “física” moderna: Durante este intervalos de tempo, um veículo a 50km/h movimentou-se entre 2,1 metros e 6,3metros.
      O mesmo veículo a 180Km/h, ou 50 metros por segundo, o tendo em conta o intervalo de tempo de reacção o mesmo deslocou-se entre 12 metros e 37,5 metros isto antes de carregares no travão porque a este tempo até imobilizares o veículo as variantes são diversas, desde o peso da viatura e seus ocupantes até à distancia de travagem e a qualidade dos travoes e pneus… é sempre a somar.

      Faz o teste numa autoestrada sem ninguem, liga os 4 piscas, vai até 180km/h e pisa a fundo no travão, sem reduções de motor sem nada mais, tenta que o carro não fuja para nenhum dos lados que é outra alta possibilidade que venha a contecer e logo vês quanto tempo demoras a parar.. dpois compra uns pneus novos que se não te esbardalhares contra nenhum rail ficas com uns quadados.

      E reza para que quadrados sejam só os pneus e não o carro todo…

      https://automais.autosport.pt/noticias/isto-e-o-que-acontece-quando-um-carro-embate-a-190-km-h/

      • Ricardo says:

        “…Falso. As zonas de 30Km/h ou qualquer outra velocidade são bem sinalizadas, a não ser que algum esperto tenha roubado o sinal…”

        ROFLOL a ignorância para algumas pessoas é uma benção.

      • Ricardo says:

        E já agora experimente usar a “fisica” para testar enfaixar-se a 120KM/s na traseira de um indivíduo (que também o pode testar você) a circular a 50KM/s na autoestrada (que era o que o user acima refere) e depois conte quão saborosa foi a pancada.

        Perspectivas. Tão fatal pode ser um acidente a 120KM/h como um a 50 KM/h – ambos com trânsito circulando dentro dos limites “legais”. Depende das circunstâncias.

        120 KM/h em piso molhado e 120KM/h em piso seco não envolvem de todo a mesma perigosidade aparente. E é desse aspecto que trata a necessidade de mudança de legislação. Mas isso não acontecerá. Não enquanto não se erradicar o bando de corruptos que habitam a Assembleia e seus meandros.

    • Hugo says:

      Andar a 200 é mais perigoso. Se não concordas estás errado, acredita.

  27. Pensador says:

    Na vida temos sempre dois lados:
    A noite e o dia , a verdade e a mentira, o claro e o escuro , uma moeda tem 2 lados ,etc.
    A profissão de ladrão tambem tem dois lados , o legal (policia) e o ilegal ( ladrão ) e o fruto do seu trabalho é o mesmo, logo ambos são ladrões.

    • Hugo says:

      Será que não são assim tratados pela autoridade devido ao facto de os tratarem como ladrões? Já vi muito boa gente a tratar a polícia como se fossem de alguma forma superiores. Devem ser os mesmo que levam à risca o lema “o cliente tem sempre razão” para vomitar todas as asneiras que lhes vem à cabeça em situações literalmente básicas. Desses não tenho pena nenhuma de serem multados até pela mais pequena lâmpada fundida.

  28. O Que Falta says:

    O que falta em Portugal não são multas nem limites de velocidade ridiculous. O que falta em Portugal, não só na estrada como também em muitas outras coisas é CIVISMO.

    Seria muito mais produtivo investir dinheiro na consciêncialização das pessoas do que passar multas.

    Como em tudo o resto deve-se tratar a causa do problema e não o resultado.

  29. dr_jivagos says:

    Para todos aqueles que no outro dia estavam indignados com as motas por estas passarem por eles no transito parado, ou por causa do barulho dos escapes, não entendo tanta indignação com radares de velocidade. Então mas se só pagam multas se tiverem em excesso de velocidade, e sendo todos estes indignados contra as motas cumpridores de todo o código da estrada…. Sinceramente deviam ser todos de acordo com os radares. Acima de tudo queremos segurança nas estradas, pois se é para andar a fazer corridas podem ir para o autódromo do Estoril ou de Portimão…

  30. Pereira says:

    Velocidade, velocidade e mais velocidade…E
    a merda a que chamam de estradas? E os calhaus a que chamam de sinalética?…
    Tomem vergonha e foquem se nos incêndios (incendiários)…, nos gatunos que nos tiram o panito da boca e deixem os “criminosos” que andam a trabalhar e que precisam do carro todos os dias em paz!…

  31. Lopes says:

    Da minha experiência pessoal,penso que regra geral as pessoas cumprem o requisito velocidade,e apesar de algumas excepções comportamentos cívicos.

    No entanto parece me que o verdadeiro perigo na estrada se chama telemóvel,câmaras de filmar e todas as distrações anexas.
    Mas em especial o uso do telemóvel enquanto se conduz e provavelmente o real problema para os acidentes rodoviários.

  32. RatazanaDoPunjab says:

    Radares junto a escolas e dentro das localidades é que espera aí que já metem…
    Andam a velocidades malucas dentro das localidades e como é óbvio se alguém meter um pé na passadeira ele vai parar, então não vai…

  33. Sempre na boa onda says:

    Coitadinhos dos multados !

    Coitados dos mortos e dos outros ainda com mazelas para o resto das suas vidas e com as mesmas “estragadas”.

    Quem é que autorizou estacionamento pago junto das passadeiras ?

    E o artg. 49 do C.E.?!
    E do 50 e 51 ?!

    Coitados dos encartados que não cumprem regras e dos profissionais que se esquecem de o ser por norma…

    Coitada das trotinetes, bicicletas que não tinham matrícula e o seu condutor fugiu do local do sinistro.

    Coitadas das pessoas que não se lembram que existem mais e outras pessoas.

    Coitados !

  34. Francisco says:

    Cumpram os limites que já não são multados. Eu já fui multado por distração cometi uma infração e paguei por ela, as regras são para cumprir nós em Portugal é que temos a mania que não. Depois é ver os mesmos que aqui cometem barbaridades a conduzir no estrangeiro a cumprir pianinho. Porque não têm o mesmo respeito cá?

  35. João Miguel says:

    O GNR está a fazer um dos trabalhos que lhe compete.
    Quem está mal é quem vai em excesso de velocidade, ponto final.
    É lixado, é. Mas todos nós quando andamos acima do que é permitido vamos culpar quem??
    Nós próprios.
    Ainda agora paguei 120€ de uma multa de excesso de velocidade (21km/h acima dos 50 km/h máximos permitidos), fiquei lixado mas vou culpar quem??
    Ninguém… só me posso culpar a mim próprio.
    E depois vêem estes parvinhos que se acham o máximo e que devem ter alguma frustração na vida, com este tipo de vídeos como se tivessem a testemunhar alguma coisa ilegal e do outro mundo.
    Era bem feita que o agente lhe tivesse dado um piparote no telemóvel e que este fosse parar lá abaixo.
    Mas foi educado e teve uma atitude cívica coisa que falta a este parvalhão que está a filmar e a mandar bocas.

    • Antonio M. says:

      Baseado na tua experiência lembrei-me de propor uma lei.
      -Quem concorda com os radares mal colocados e caça a multa, se apanhado nesses radares em excesso de velocidade, multa de 600€.
      -Quem não concorda com os radares mal colocados e caça a multa, se apanhado nesses radares em excesso de velocidade, multa de 60€.

      Repara que menciono os radares mal colocados, porque os que estão efectivamente bem colocados em zonas perigosas, regesse pela Lei em vigor.

      • Antonio M. says:

        Correcção, onde esta:
        “regesse” trocar por “rege-se”

      • Hugo says:

        Essa ideia é absurda. Parabéns.

      • Hugo says:

        Já para não falar no absurdo que é achares que podes definir quando um radar está bem ou mal colocado.

        • António M. says:

          O que acho não interessa, o que nós achamos já me interessa, porque quem definiu pode não ter capacidade para definir tal local. Façamos um inquérito durante uma semana (aos condutores desse local) em determinado local com suposta tendência de acidentes e determina-se se aplica radar ou não em resultado do inquérito. A isto chama-se prevenção, porque está mais que provado que há radares só com intuito de ir ao bolso do Povo.
          Estamos em 2021, o 1973 já ficou lá para trás.
          Fico mesmo por aqui, embalei para o próximo artigo.

          • Hugo says:

            É tão simples como cumprir, independentemente de estar certo ou errado, até porque na verdade o que pode acontecer? Demorares mais 30s a chegar a casa?
            Têm de entender que se estão a preocupar demasiado com escassos minutos do vosso dia, na pior das hipóteses.
            Acelerar é em pista, juntamente com outras pessoas que lá estão para o mesmo. Na estrada há regras e são pra cumprir. “Caça à multa” é um termo inventado para desvalorizar as nossas constantes transgressões mas no final de contas, a verdade é que fomos nós que errámos.

          • André says:

            Mas eles só te conseguem ir ao bolso se nao cumprires. Tu cumpres, ou não cumpres? Se não cumpres, e te vão ao bolso, porque é que não passas a cumprir?

  36. Paulo says:

    Eu não sou contra os radares desde que colocados em sítios em que o excesso de velocidade seja considerado perigoso e existem vários locais em que isso é real.
    É óbvio que por alguma razão existem limites de velocidade e que devem ser cumpridos mas também é óbvio que existem limites de velocidade que são ridículos.
    Depois existe também a colocação de radares moveis em locais que só servem para sacar multas (dinheiro) e dou um exemplo: colocação de radar 10 ou 20 metros antes da placa de fim de localidade (limite 50) numa zona onde já não existem casas, após a dita placa limite passa para 90 isto é o que se chama caça à multa.
    Qualquer dia é um radar em cada esquina.
    Parece que finalmente existe algo em que nos vamos aproximar da Suíça, provavelmente um dos países mais rigorosos no controlo de velocidade.
    Penso que não existe condutor(a) que com mais de 10000 km a conduzir nunca tenha excedido a velocidade regulamentar.

  37. Serodio says:

    Grande parte dos acidentes é por mera distração sim! E a velocidades legais.
    Em Espanha estão a multar condutores que vão ao telemovel atraves de imagens captadas por drones.
    Imagine-se. Drones 🙂
    Quando for cá lá vêm outra vez os imcumpridores dizer que é caça a multa.
    Cá estarei para me rir uma vez mais dos incautos prevaricadores que não respeitam a lei.

    “Meme do Michael Jackson a devorar pipocas”

  38. Robin says:

    Desde o 25 de abril até a actualidade e após uma revolução ou um golpe de estado , e apesar de ao longo dos anos se propagandear que vivemos em democracia tudo isso não passa de uma enorme mentira, pois apenas aquilo que mudou foi pudermos nos deslocar livremente e puder falar mas continamos a ter toda uma sociedade escravizada economicamente, dinheiro representa poder ,que se pode tornar perigoso quando pode colocar interesses pessoais e partidarios em risco. Por isso o povo deve ser pobre.
    Com o tempo toda essa gente manteve e modificou leis de modo a parecer que existe democracia uma mentira basta ver que para haver justiça tem de se ter dinheiro, logo o povo se tiver pouco, não tem possibilidades de lutar por ela, e mantendo uma classe policial com pouca evoulução, continuam a bater e roubar o povo como se fazia no tempo de salazar, como até foi comentado aqui sempre foram uns carrascos do povo, mantêm uma mentalidade retrogada e se lhes mandarem bater no pai ou mãe são capazes de o fazer com prazer. tudo isto serve para aumentar os impostos indirectos para aumentar ainda mais a corrupção neste Pais, tem de se tapar muito esquema do estado ,as fundações têm de ser alimentadas, e por aí vai, a tal ponto que já professores universitários a uma pergunta como pode Portugal mudar apresentam 3 opções:
    1º o metodo da Bastilha
    2º mudar por dentro ( ninguem está interessado basta ver os partidos quando é para mudar algo que lhes toca se juntam e impedem ) corporativismo do passado com roupas novas.
    3º deixa andar . relmente destes 3 a saída é a 1º porque esta visto que nada muda.

  39. Sujeito says:

    Se não acreditam nas justificações do Governo, nomeadamente da velocidade como principal causa de sinistros, são todos negacionistas. Serve para tudo.

    • Robin says:

      agora inventa desculpas. “sujeito”
      neste momento se a situação economica do país fosse bem conhecida ui… cá dentro ficava mal na fotografia ,mas então vão dourando a pilula ,mas não pode ser muito , porque senão a UE corta na bazuka e diz que o país não precisa de tanto dinheiro.

  40. João do Olival says:

    O que é excesso de velocidade? O limite de velocidade nas auto-estradas em Portugal é desde 1973, 120km. A evolução automóvel não interessa. Porque não baixam esse limite para 100 ou 90, assim sempre apanhavam mais umas multas por excesso de velocidade e quando houvesse um acidente já tinham uma justificação ainda mais fácil. E pergunto, quantos acidentes há na Alemanha nos troços de auto-estrada sem limite de velocidade?

    • MN says:

      Simples… e falo porque já lá vivi e conduzi: na Alemanha há educação e civismo a conduzir!!! Enquanto que por cá é tudo craque de volante na mão e assim que se sentam num carro ficam estupidos! Já que se falou na Alemanha, sim, conduzi lá a 200km/h… onde era permitido e a estrada, o carro e o clima tinham condições para tal e todos baixavam a velocidade onde era limitada (sim, porque nem todas as auto-estradas de lá têm velocidade ilimitada). Exemplo do respeito e civismo a conduzir, é o facto os condutores darem passagem a bicicletas, enquanto que por cá, mesmo que se tenha um stop, qualquer ciclista tem que ver bem se não lhe passam por cima. Obviamente que há prevaricadores em todo o lado e na Alemanha também, mas os concelhos que me deram lá foi sempre de cumprir os limites porque as multas não eram, como diziam lá, a brincar como em Portugal… as multas eram mesmo a doer. Em resumo, isto começa tudo com o civismo e a educação das pessoas… e nos comentários acima vê-se bem a qualidade de pessoal que anda a conduzir nas nossas estradas… se há limites e radares, é para cumprir. Quem anda à chuva molha-se, e não se queixe que o S. Pedro é que anda a caçar pessoas sem chapéu de chuva! Quem não concordar, ponha uma acção civil contra o Estado e aja conforme a democracia permite. Quem não gosta, ponha na borda do prato.

      • João do Olival says:

        É o civismo sem dúvida, mas também a coerência na aplicação das regras de trânsito. Justifica-se colocar radares para detetar velocidade excessiva de 50 numa via com três faixas de rodagem, com uma passagem aérea para peões, sem prédios e numa descida? A única justificação é a caça à multa. Sem travar a viatura, é impossível circular dentro do limite. Se houvesse lógica e coerência as pessoas compreendiam, cumpriam e valorizavam, tal como noutros países.

        • MN says:

          Tenho sérias duvidas que as pessoas compreendam em todas as circunstâncias, porque nem tudo é incorrecto, e as pessoas não compreendem na mesma… a questão começa a montante, isto é, nas pessoas…

  41. Gy Blade says:

    A velocidade é sempre um fator relativo: pode ser mais segura ir a 180km/h numa auto-estrada que a 30 numa localidade. Embora concorde que tenha que haver algum limite, os radares quase sempre são colocados em locais que, não oferecendo perigosidade em particular ,são usados na chamada “caça à multa”. Tenho carta há muitos anos, faço cerca de 50000 Km por ano, por vezes a velocidades acima dos limites, mas tenho também muitas multas por ser apanhado a conduzir em perfeita segurança mas acima de um limite de velocidade que, sem qualquer motivo e explicação lógica, está determinado por um sinal estrategicamente colocado e onde uma brigada se coloca a recolher umas multas para preencher a cota diária (Ex. numa auto-estrada a 120Km/h faço sinal para sari num determinado ponto, começo a reduzir, mas assim que entro no desvio a velocidade passa a 60Km/h – ou travo bruscamente ou inicio esse troço a cerca de 80 e recebo mais uma cartinha). Perseguir quem faz manobras perigosas dá muito trabalho e acaba por ser pouco rentável!

    • Hugo says:

      Tanto trabalho a descontextualizar a realidade. Ninguém é multado numa saída de auto estrada loool

    • Carlos silva says:

      Trânsito local a povoação não tem nome
      Quando se faz uma estrada marca-se como se deve depois com o tempo as marcações desaparecem ou ficam sem se realçarem será que isto não é falta de respeito pela segurança , será que não conseguem ver que a boa sinalização poderá levar as pessoas a serem mais responsáveis, sinais queimado do Sol devem ser substituídos .Quem são os responsáveis ! não é uma crítica mas sim chamada de atenção aos responsáveis ou não querem resolver os problemas ,todos os anos deviam gastar dinheiro em tinta para realçar as marcações , diz também respeito às cidades que as marcações estão quase invisíveis façam as marcações e verão logo o aspeto diferente e que chamará a atenção não é uma crítica porque quem sou eu para isso mas sim uma reflexão, desculpem se disse algo que não é verdade .

  42. Mário says:

    A semana passada tb fui multado não vi um sinal sentido proibido numa rua secundaria sem transito e em obras apanhei por azar um bom servo e obediente do estado cuja função não era como aqui foi dito ajudar mas sim espancar o condutor, eu, ele nunca se deve ter enganado na vida é o expoente da lei, e então começou logo a treinar a escrita e a mencionar que são 2 meses sem carta, eu ainda lhe disse olhe que trabalho na saude e preciso de me deslocar, muita carrasco, portanto se ficar sem a dita opção de puder conduzir durante 2 meses além de mim vai prejudicar 30 unidades de saude, mais os seus utentes é a quantidade de unidades a quem dou suporte, são mtos km por mês, os equipamento que precisarem de assistencia vão encostar ,e os médicos que não puderem trabalhar ,temos pena, e se alguem reclamar que se queixe a policia e eles que reparem o problema.
    Esta gente não faz parte de soluções mas sim problemas e de sacarem o mais de puderem.

    • Jóni says:

      Se calhar para não imputar tanto a sociedade como reconhece que impacto devia ter mais atenção.
      Claro que pode acontecer o mais atento dos condutores, mas isso não é desculpa.

  43. Pablo says:

    Basta ver o Orçamento de estado

  44. Edgar says:

    este homem que filmou devia ir preso, a perturbar o trabalho de um militar da GNR…

    se não estão a passar o limite de velocidade, então não há que temer. não se preocupem que não vão receber uma multa se tiverem a cumprir as regras.

    mas depois temos indignados pela polícia estar a fazer o trabalho dela e a prezar pela nossa segurança.

    • A.F. says:

      “este homem que filmou devia ir preso”

      “CÓDIGO CIVIL Artigo 79º (Direito à imagem)

      1- O retrato de uma pessoa não pode ser exposto, reproduzido ou lançado no comércio sem o consentimento dela; depois da morte da pessoa retratada, a autorização compete às pessoas designadas no nº 2 do artigo 71º, segundo a ordem nele indicada.

      2- Não é necessário o consentimento da pessoa retratada quando assim o justifiquem a sua notoriedade, o cargo que desempenham, exigências de POLÍCIA ou de justiça, finalidades científicas ou culturais, ou quando a reprodução da imagem vier enquadrada na de lugares públicos, ou na de factos de interesse público ou que hajam decorrido publicamente.

      3- O retrato não pode, porém, ser reproduzido, exposto ou lançado no comércio, se o facto resultar prejuízo para a honra, reputação ou simples decoro da pessoa retratada.”

      • salto quantico says:

        engraçado como vêm estes artigos e se esquecem que a Constituição da Republica a quem esse tipo fardado jurou cumprimir diz que ninguem está acima da lei nem pode fazer discriminação então estão estes herois quando temos politicos e membro do governo a andar a mais de 200 km , onde está o cumprimento da lei.
        Um Juiz do mais alto calibre em Portugal disse a um amigo meu a constituição nem 10% é cumprida em Portugal se um dia um povo descobre e se mexe vamos todos presos.

      • rjSampaio says:

        e então, significa o que?
        o agente têm notoriedade?
        é devido ao cargo? onde esta a lista dos cargos “permitidos”?
        A policia ou justiça exigiu que o video fosse feito?
        É para efeitos científicos ou culturais?
        É por ser num lugar publico?
        É de factos de interesse publico?

        Na tua opinião o que autoriza esta filmagem?

        • Edgar says:

          Eu disse que devia ir preso como uma forma de expressão…não sei se poderia ir preso ou não.

          Mas não faz sentido ele estar a perturbar o trabalho do GNR. Sabes, estou a viver no estrangeiro. Esta indignação com os radares e a polícia só acontece em Portugal.

          Isto é muito simples, seja caça à multa ou não, o militar não está a fazer nada de errado. Se tiveres a passar o limite de velocidade, recebes uma multa. Talvez a multa te ponha a pensar duas vezes antes de infringires as regras novamente. Senão, és apanhado novamente, pagas novamente multa, vais perdendo pontos na certa até que te tirem a carta. E aí já pode ser que penses duas vezes em vez de colocares a vida dos outros em perigo…

          • salto quantico says:

            A GNR e a policia tem de dar o exemplo e começar por tirar a carta ao governantes a violação do codigo começa por eles e o que faz a policia ? covardemente nada.

    • Miguel Real says:

      Alem do direito de informar tudo se passa num local publico e o Agente sabe disso ! portanto nada a dizer nem a fazer habituem-se.

  45. viriato says:

    Por essa classe e pela da justiça (não me façam rir ) tenho a mesma consideração por eles que eles têm pelo povo ” ZERO” a minha pala o que precisarem levam zero, gente que não respeita o esforço e dificuldades dos outros não merecem nada.

  46. Jeremias says:

    Mais perigoso que excesso de velocidade é os idiotas que se acham bons condutores ou quem conduz sem estar em condições para tal. Especialmente nas autoestradas!
    Mas concordo com os radares em zonas com muito trânsito pedonal.

  47. Brig Brother moda chinesa says:

    Dentro de Lisboa a essa velocidade mais vale andar de carroça.

  48. Miguel Real says:

    Enquanto os nossos antepassados andaram a cavalo o mundo corria a uma velocidade humana. Agora com o Reino do automóvel actual com 1 ocupante lá dentro os peões que se lixem e continuem a morrer nas passadeiras, sim nas passadeiras 70% das mortes nas estradas são atropelamento na passadeira e depois digam que não vivemos no Reino do carinho que só falta alguns levarem para a cama e casarem como o veiculo ou estacionarem em cima das pessoas os das arvores.
    Claro que sinto alguma falta da viatura mas acabei com isso só é pena os transportes públicos em Portugal serem maus nem um comboio decente temos para fazer 300km entre Porto e Lisboa dai muitos usarem o avião, (ridículo), e de ainda termos comboios a gasóleo e de o GPL não ser potenciado para ser pelo menos uma alternativa a 50% dos carros privados com 1 ocupante lá dentro…. a história mostra que os que resistem a mudança, (a única constante), ficam ultrapassados.
    Com a quantidade de comentários que aqui se ve a pplware é mais ‘rede social’ que o LivronaCara, (facebook).

    • Ricardo Silva says:

      Mas o que é que o automóvel tem que ver com a sinistralidade? O que se discute aqui é a caça à multa à descarada que o estado PT executa para sugar dinheiro aos contribuintes, por via da utilização de meios consagrados numa lei idiota e descontextualizada faz décadas. A juntar a isto, temos a sinalização também ela despropositada em diversas zonas (quando não ausente) sem ter em conta as características da via. Exemplos destes existem inúmeros.

      A referencia que faz acima ao automóvel só acontece, porque dentro dele vão em muitos casos a conduzi-lo um bando de papalvos que não sabe adequar a velocidade a que circula por forma a não incorrer em “velocidade excessiva” para as condições da via no momento. É tão simples como isso. A velocidade por si não mata. Como os limites legais por si não salvam coisa nenhuma. Mata é a utilização indevida do veiculo em questão tendo em conta as condições que são apresentadas no momento.

      Pela logica da ideia da velocidade por si, existiriam imensos acidentes aéreo , uma vez que os aviões circulaM a velocidades “obscenas”. Não fossem os pilotos profissionais treinados e seria outra a realidade. Exemplo perfeito disto? O acidente da Germanwings em 2015, quando o individuo que lá ia dentro se passou e passou a conduzir o avião à “trolha” (sem detrimento para a arte).

      O que influi nos acidentes é a condução despropositada dos seus ocupantes, não são os automóveis em si. Seja pela velocidade excessiva que provoquem neles, seja pela condução errante nas outras milhentas de possibilidades em infração que acontecem todos os dias. Tão simples quanto isso. O que se multa maioritariamente (99,9% dos casos) é o “limite legal” = caça à multa.

      Preocupe-se mais o Estado em formar condutores consciencializados para a prática da condução em segurança e menos em pactuar pela calada com a corrupção que se passa nos centros de exames e a conjectura mudará.

      Pode deixar os veículos em paz que eles não têm culpa alguma do que aqui se discute.

  49. Manuel Pires says:

    Os radares de velocidades só têm um único objectivo. Arrecadar dinheiro para os cofres do governo.

    • rjSampaio says:

      nem mais.
      deviamos boicotar todo esse sistema e cumprir os limites, assim o governo paga os radares e têm prejuizo.

      • Miguel Real says:

        Ai está um comentários como deve de ser!
        Os gestores e trabalhadores que se habituem ao abrandamento para não terem multas por quebrarem radares ” de Bragança a Lisboa são 9 horas de distancia…”.
        E até é facil pois a maioria dos raderes estão identificados e são publicadas listas com as datas e os locais.

  50. Semeando says:

    Estava a observar o video acima e pensava como aquele policia não percebe nada da vida já tem idade para comprender e entender, no entanto “zero” na vida o que “semeas colhes” o tipo está tão entusiasmado a trabalhar para se prejudicar a ele mesmo ! idiota ! é que nunca vi alguem plantar batatas e colher pessegos, se ele plantar injustiça o que ele acha que vai colher ? pois é , ninguem pensa nisso, mas a vida traz a colheita mais tarde daquilo que se plantou e depois muitos admiram-se do que lhes bate a porta.

    • Hugo says:

      Realmente, tu é que percebes da poda LOLOL

      • Semeando says:

        Se ainda não entendes isso então ainda não aprendeste nada na vida, é o mal de muita gente não se lembra que vai colher o que semeia, estás cheio de exemplos a tua volta tudo o que existe é resultado de uma semente, uma semente “X” gera uma colheita “X” e a colheita é sempre maior até o que falas são sementes o que falares dos outros é aquilo que vais colher. Se tens duvidas ou não acreditas isso não muda nada.

        • Hugo says:

          Basta olhar para o mundo e concluir que o que dizes é FALSO. Pode acontecer, ou não. O facto de existirem exemplos não significa que aconteça sempre.

  51. Pedro says:

    O ÚNICO CULPADO da sinistralidade é a ESTUPIDEZ HUMANA

  52. Miguel Real says:

    Tem toda a razão! mas vivemos o culto do automóvel que custe de vidas humanas, Em Portugal quase 3/4 dos atropelamentos são em passadeiras.

  53. Francisco says:

    Quando se colocam radares tem que haver limite de velocidade na estrada ou via rápida ao lado do aeroporto colocaram dois radares um em cada sentido mas não há qualquer sinalicazao do limite de velocidade o que é anti constitucional eh uma verdadeira casa há multa

  54. João Ramos says:

    A verdadeira razão tem mais a ver com a captação de dinheiro para o estado. Não nos esqueçamos que toda a ajuda monetária que o estado deu durante o confinamento tem de ser recuperada. Quando chegar a bazuca, logo se distribui pelos amigos.

  55. Pedro Mendes says:

    Controlo de velocidade em cima de uma ponte, como no video, é ilegal! Basta contestar a multa.

    • rjSampaio says:

      o que o torna ilegal?

      • Miguel Real says:

        Parece que pela legislação actual nada. só nunca percebi porque é que os limites de velocidade são 120/140, (Ex.: se for a ultrapassar), mas quase todos os automóveis dão muito mais que isso !!! para que???? limitar a velocidade sim a potencia não, (ex.:necessária num arranque de emergência). Nos EUA alguns modelos tem 2 chaves a do pai, (sem limitações) e a para o filho que limita a velocidade mas não o torque.

      • Pedro Mendes says:

        A colocação dissimulada dos radares de velocidade é, à luz do Direito português, um método excessivo e abusivo de obtenção de prova, sendo, portanto, de tal forma, proibido e censurável à luz dos seus princípios jurídicos, logo, ilegal e anticonstitucional, nos termos dos artigos 120º, n.º 1 do Código Processo Penal e o art.º 32º, n.º 8 da Constituição da República Portuguesa.

        • rjSampaio says:

          Estas a falar do Decreto-Lei n.º 78/87?

          e quanto ao artigo 32 n8, não me parece que se aplique.

          ” 8. São nulas todas as provas obtidas mediante tortura, coacção, ofensa da integridade física ou moral da pessoa, abusiva intromissão na vida privada, no domicílio, na correspondência ou nas telecomunicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.