PplWare Mobile

Bateria à base de água pode revolucionar o armazenamento de eletricidade


Autor: Vítor M.


  1. João says:

    Uma noticia de bateria revolucionária por mês, dá a saúde que tu vês.

  2. Belmiro says:

    Muito bom! Daqui a 50 anos aparecem no mercado

    • Carlos Henrique says:

      Só que daqui a 50 anos talvez a água esteja muito cara para ser empregada nessa tecnologia.
      O ideal seria transformar a água do mar em energia e no processo ela se tornasse potável…kkkkkk

  3. LOGICA says:

    façam noticia quando chegar ao mercado.
    noticias deste tipo é ao chuto todos os dias.. e depois nicles, nunca chegaram. ver a luz do dia.
    o mesmo acontece com as supostas curas para o cancro!

    • Arlindo says:

      Não concordo. A divulgação científica não tem preço.
      Falar só de coisas que chegam ao mercado é muito redutor. É como essa moda recente de ver as pessoas trabalhadoras somente como agentes de mercado. Mas não. Pessoas são pessoas e devem ser tratadas como tal.

      Assusta-me essa ideia de se achar que tudo o que não é transacionável não deve ser noticiado. Por isso, só posso agradecer ao Pplware por mais este artigo e pelo grande rigor químico com que foi escrito.

    • Nuno says:

      Sim porque todas as descobertas têm que obrigatoriamente produzir resultados práticos. Não pode acontecer que a tecnologia não vingue porque não é economicamente viável, ou que possua outros problemas que não foram descobertos aquando o estudo inicial.

    • darkvoid says:

      +1 chega desta noticias!
      Interessa apenas as que chegam a fase de produção ou pré produção!

      Isto teorias há muitas!

  4. Nuno says:

    Acho melhor lerem o artigo, pois ele não diz que a bateria em questão é de água. Vocês leram H2O no artigo e erradamente disseram que é uma bateria de água.

  5. Correia says:

    Noticias destas destinam-se a angariar financiamento, nao tem aplicacao pratica porque surge sempre no fim um obstaculo que impede de avancar.
    O problema das baterias ja desenvolvidas esta no preco. Este factor deve-se ao monopolio de uma empresa a nivel mundias – a Fincor – que compra tudo o que e’ mineracao de cobalto e litio. Tem de haver uma entidade supranacional que condicione esta empresa.

  6. Pedro Pereira says:

    Estes artigos são importantes para quem não quer ser ignorante a vida toda. São guias mestras para um futuro próximo.

    Gosto destes temas.

  7. Cláudio says:

    Penso que se devem publicar estas noticias, porque algumas destas baterias irão acabar por chegar ao mercado. Agora quando isso será, não sabemos. A sociedade precisa desesperadamente de baterias baratas, eficazes, e feitas de materiais abundantes. As energias renováveis não têm uma produção constante, e por isso precisam de ser armazenadas em horas e dias em que produzem muita eletricidade, para serem gastas logo que seja necessário.

  8. ficolixado says:

    bla bla bla, todos os dias uma nova formula de bataria. Resultado, nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.