PplWare Mobile

Monster processa Beats por fraude


Autor: Vítor M.


  1. Anónimo says:

    “o CEO da Monster LLC vendeu o restante das acções que ainda possuía, segundo ele por ter sido enganado por um membro do conselho, que afirmava não existir liquidez no horizonte para os próximos dois anos”

    Este senhor saberá o que é “insider trading”, como isso é crime, e para além de ter sido burro a fazer negócios também é burro em ir para tribunal admitir um crime?

    • Nunes says:

      Creio que isso só é crime para empresas cotadas em bolsa, coisa que a Beats não era. Aqui é um caso dum sócio minoritário que deverá ter vendido a sua parte a outros sócios.
      De qualquer das formas o homem vai ter que provar que a Beats já sabia da intenção da Apple para comprar, ou que a Beats já andava à procura de ser vendida. Duvido que tenha provas neste momento para tal!

  2. miguel says:

    O histórico da Apple esta cheio de casos parecidos com estes…
    não idênticos mas comprar propriedade intelectuais por um preço irrisório o fazer muito dinheiro.

    “Bons artistas copiam, Grandes artistas roubam.” By….

    • Não Não says:

      Por exemplo????

      Isto não tem nada a ver com a Apple sequer… A Beats já passou por outras mãos (HTC) até…

      Tanta inveja, olha que isso faz mal ao coração…

    • Nunes says:

      “não idênticos mas comprar propriedade intelectuais por um preço irrisório o fazer muito dinheiro.”
      exemplos!!!!?

      ““Bons artistas copiam, Grandes artistas roubam.” By….”
      by Pablo Picasso,
      para descrever a capacidade criativa de construção de novas ideias e obras usando outras como inspiração. Há várias variações desta frase sobre criação artística.

      • Nuno Vieira says:

        Na realidade não existe nada que indique que Pablo Picasso tenha realmente dito esta frase.

        • Nunes says:

          na realidade a frase é largamente atribuída a Pablo Picasso, e é citada atribuindo a Picasso, sendo que o homem não tinha problemas em defender ideia semelhante com outras frases, como
          “When there’s anything to steal, I steal”
          E a realidade é que outros artistas usaram variações da mesma frase para expressar ideia idêntica sobre criação artística.

          • Nuno Vieira says:

            Eu não estou a discutir a semântica, ou o significado da frase, apenas disse que não existe nenhuma prova que ele a tenha. E uma frase ser largamente atribuída a uma pessoa não quer dizer que esta a tenha proferido.

            É quase como a frase do Bill Gates “640K ought to be enough for anybody”.

          • Nunes says:

            @ Nuno Vieira
            O facto é que a frase ficou como sendo de Pablo Picasso e é largamente citada como sendo de Picasso e é compatível com ideias que expressou. A frase tornou-se parte da “lenda” de Picasso, por isso como citação haver ou não prova de que a pessoa proferiu exactamente essas palavras tornou-se algo irrelevante – continua a ser uma citação, a ideia inerente continua a ser válida e ficou associada a Picasso!

          • Nuno Vieira says:

            @Nunes

            A frase faz parte da imagem que nós criamos de Pablo Picaso e está realmente de acordo com as ideias por ele apresentado. No entanto, não é uma citação dele, ou se é, não há registo desta. Uma citação, como o nome diz é quando citamos alguém. Citar alguém não é inventarmos palavras, mesmo que estas estejam de acordo com o seu pensamento. Citar é reproduzir algo que alguém disse ou escreveu palavra por palavra.

          • Nunes says:

            @ Nuno Vieira
            citar é reproduzir algo que já foi dito ou escrito, até dum autor anónimo. Mesmo que haja a possibilidade da sua atribuição ser errónea (existe apenas dúvidas), o facto é que usada há décadas atribuindo a Picasso, havendo outras formas da frase tb atribuídas a Picasso.
            O problema de muitas citações é que muitas vezes não há provas irrefutáveis da sua autoria – um pouco à semelhança das dúvidas sobre a autoria de algumas das obras de Shakespeare!

      • miguel says:

        exemplos, começamos pelos + obvios, o “rato” a apple ganhou milhões e milhões com a patente… quem o inventou???
        o ambiente gráfico software dos primórdios do steve jobs.. também creio que foi comprado por uma bacatela, e lhe tenha rendido muito.

        e cheio dessa coisas esta a apple, ela comprou barata, implementou e ganhou milhões com o trabalho dos outros… se fosse eu, opa ainda dividia uma parte dos lucros com quem realmente teve a ideia e o trabalho… mas não é o que acontece neste mundo.

        o steve fez muito de bom, mas tambem, subiu muito a custa de outros

        • Nunes says:

          “a apple ganhou milhões e milhões com a patente”?
          tens alguma prova disso? tanto quanto eu sei a patente não é da Apple, e foi licenciada a diversas empresas pela SRI. A patente nem teve muito tempo para dar proveitos à SRI, dado que expirou em 1987.

          “o ambiente gráfico software dos primórdios do steve jobs.. também creio que foi comprado por uma bacatela,”
          tb não foi comprado, a Apple negociou com a Xerox licenças sobre algum do software que esta tinha desenvolvido [foi a própria Xerox que teve a iniciativa de licenciar à Apple], e desenvolveu o seu próprio ambiente gráfico – na verdade foram 2 ambientes gráficos que demoraram anos a ser desenvolvidos

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      Ai Jasus, que conversa mais disparatada. A existir a coisa é anterior à compra da Beats pela Apple – que não a comprou pelos auscultadores, obviamente.

      • miguel says:

        A existir a coisa é anterior à compra da Beats pela Apple???

        o Sócrates só foi preso agora, e roubou muito quando esteve no poder, e antes de estar no poder também deve ter roubado muitoo…

        por no acto da Apple ter feto a compra, não quer dizer que não tenha posto a mão na massa antes para fazer o arranjo

        • miguel says:

          também é muito possível que eu esteja a dizer uma grande asneira.. mas a verdade é que a Apple.. nesse tipo de coisas é muito duvidosa, já deu provas disso.

          Ou achas que a apple chegou onde chegou só por si??

          • Zero Zero Sete says:

            “Ou achas que a apple chegou onde chegou só por si??”

            Não, foi pelas centenas de milhões de clientes.

            Ou não chegam?

        • Nunes says:

          que argumento mais sem sentido! A Apple não é sequer acusada de nada
          “não tenha posto a mão na massa antes para fazer o arranjo”
          que massa? a que pagou pela companhia inteira? Pouca diferença lhe faria como é que o dinheiro seria dividido pelos sócios, especialmente sócios minoritários que queriam vender a sua parte e se contentaram a vender por menos! Gastaria o mesmo!

  3. Não Não says:

    Cheira-lhes a dinheirinho de Cupertino…

    Têm de vender mais cabos HDMI overpeiced…

  4. nmjhj says:

    depois de usar uns beat durante alguns meses posso dizer que nao valem o dinheiro que custam 😀

    sao bons, mas estão super inflacionados.

    • Nuno Vieira says:

      Eu por acaso nem diria que os beats são bons. São medianos. Tendo em conta o preço são medíocre (e já estou simpático). A Beats era um bom exemplo como se pode vender dejectos ao preço de ouro desde que exista uma boa campanha de marketing.

    • pedrito says:

      também concordo … estão …. a AKG e a Sennheiser custam metade do preço para a mesma qualidade !!! mas a bom preço estão os Grado Labs inc …

  5. Homo Erectíssimo says:

    Comendador,é Jimmy Iovine,não Jimmy Lovine.Um abraço.Bom artigo. 🙂

  6. Joao Neves says:

    Mau negócio da Apple.
    Ofereceram-me umas colunas bluethoot Beats Pill 2.0 caríssimas, antes de tirar o plastico da caixa fui consultar o que diziam das mesmas, achei estranho as criticas especialmente com os baixos muito fracos.
    Fui a uma superficie testar e no mesmo dia troquei por uma Bose SoundLink mini 🙂
    A Apple devia ter comprado a Bose.

  7. Rui C says:

    Alguém quer ganhar uns trocos á conta da Apple… incrivel, estes parasitas.

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      Supondo que eras acionista com 5%. Falas com um dos administradores/sócios da empresa que te diz: “Não vejo perspectivas do negócio crescer por isto ou por aquilo”. Vendes os teus 5% por “tuta e meia” – o mais certo é ter sido ao Dr. Dre. e a Jimmy Iovine, os principais sócios/acionistas, que antes já tinham recomprado à Huawei as ações da Beats.

      Passado um tempo vendem a empresa à Apple por 3000 milhões de dólares, em que os teus 5% valeriam 100 milhões.

      Admitindo que tinhas perdido dinheiro a desenvolver os auscultadores para a Beats, a ensinar-lhes os rudimentos de engenharia desse tipo de hardware e a gerir uma empresa ficavas como? Eu ficava pior que estragado 🙂

      Agora, se eu estiver interessado em ficar com os teus 5% gastando o menos possível, vou-te dizer que a empresa tem grandes hipóteses de valorização? Vou-te dizer que tem poucas – como és do “ramo” tens a obrigação de fazer a tua própria avaliação. Em todo o caso, se já havia negociações com a Apple que apontavam para os estratosféricos 3000 milhões é uma coisa, se não havia é outra (aparentemente ainda não havia).

      • Benchmark do iPhone 6 says:

        … como diz o post “mais de 100 milhões de dólares” 🙂

        (Houve ums arredondamentos, grandes: 5% de 3000 milhões, que vem em alguns lados, ou de 32200 milhões, do post, daria muito mais).

        • Nunes says:

          A Apple comprou por 3000 milhões, é esse o valor final acordado. Quanto aos 100 milhões, no momento em que questionou sobre se a companhia seria vendida, ele só tinha cerca de 1,5%, de modo que não pode pedir nada por aquilo que já tinha vendido noutro momento. O que pede tb é uma indemnização por perdas associadas ao negócio com a HTC, que considerou fraudulento, num altura que tinha 5%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.