PplWare Mobile

Microsoft lucra milhões de dólares/ano com Androids Samsung


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. JJ says:

    Isto das patentes é uma verdadeira palhaçada!!!

    • Sergio J says:

      sem patentes não há inovação. Para quê gastar em inovação se podemos esperar e depois copiar pelos outros?

      • Obrigatorio says:

        Então quer dizer o mundo nunca inovou até ao momento que algum iluminado publicou a cena das patentes. 😀
        Devíamos patentear a natureza, anda tudo a copiar tudo desde o dia em que nascemos.

    • Rui says:

      Podes explicar o porquê?

      • JJ says:

        Porque se formos analisar o parque de patentes ao redor do mundo, vamos ver que existem patentes que não fazem sentido nenhum.

        Concordo que tenha de haver patentes, mas para quando determinado produto/serviço esta no inicio e não é comum. Quando se chegam a um ponto em que determinado produto/serviço é comum, começa as patentes começa a ser uma forma de dinheiro fácil em fez de realmente valorizar a empresa/pessoa que o fez.

        Por exemplo patentes de Wi-Fi… uma tecnologia também envolvente, não faz sentido só poder desenvolver equipamentos com esta tecnologia pagando a uma patente.

        Para mim as patentes fazem sentido nos seus primeiros anos de existência, ou pelo o menos os preços praticados deviam de diminuir ao longo do tempo.

    • censo says:

      E se fosses tu o dono das patentes?

      • JJ says:

        Acho a politica das patentes erradas.

        Faz todo o sentido proteger as criações de cada um, o que não faz sentido é eu ganhar balúrdios quase eternamente por criações que são actualmente comuns e de censo geral.

        Para não falar do tipo de patentes que são aceites, principalmente do EUA…

        • censo says:

          As criações que são agora comuns e de censo geral, são o que são graças aos criadores, portanto é logico que o criador ganhe com a sua criação.

          • VaGNaroK says:

            Já ouviu falar de patentes trolls? Um exemplo, se morasse nos EUA poderia patentiar para que não podesse atender o telefone com a mão direita e o dedinho mindinho levantado, quem fizesse isso teria que pagar royaltes. Um exemplo bem exdrúxulo mais é um exemplo.

    • Nelson says:

      É isso, deviam abolir as patentes de software, os direitos de autor, a propriedade individual, e o “picar o ponto”…

      Cada um devia trabalhar só quando lhe apetecesse, e quando poder roubar, que roube…

      • LP says:

        Essa do picar o ponto é retrogradamente portuguesa…
        Não importa o que se produz, não importa atingir objectivos, o que importa é entrar as X e sair às Y, nem que se esteja o dia todo sem fazer nada, ou melhor ainda, vai-se lá picar o ponto, mas não pomos lá os pés.

        • Nelson says:

          Tens toda razão nessa do picar o ponto… concordo contigo nesse ponto…

          Mas pronto, fazer um trabalho no escritório, e não ter lá isso registado (caso hajam vários a fazer o mesmo trabalho que tu)

          Ou um lojista vender, e não marcar o seu código…

          etc…

          Quem trabalha, tem de ser recompensado.

          As patentes, pouco protegem as empresas, estão lá para proteger os trabalhadores das empresas…

          Deviam é carregar mais nas implicações de as quebrar, e evitar os patent trolls, e as patentes por tudo e mais alguma coisa (a justiça é cega), aliás, nos USA, estão a trabalhar nisso…

  2. Ace Young says:

    Microsoft FTW!!!

  3. MM says:

    A MS lucra mais com Android que muitos fabricantes de aparelhos com este SO.
    Acerca das patente, acho que apesar de parecer que é tudo uma palhaçada, o que é certo é que houve empresas que investiram muito dinheiro, tempo e recursos na investigação e descoberta de muitas tecnologias e novas tecnologias.
    Portanto, para uns usarem alguém teve de criar. Acho que patentes em torno de retângulos é estúpido, mas em torno de tecnologia e inovação não me parece tão parvo assim.

  4. Kendimen says:

    Corrijam, p.f. “pareceria recente” para “parceria recente”.

  5. Alex says:

    E é por estas e por outras que o windows é free, eles têm outras empresas a trabalhar para eles basicamente 😀

  6. Gusmão says:

    … errado, a Samsung e outras não pagam nada !

    Que paga são os seus consumidores quando compram os equipamentos.

    Quando as marcas estipulam um preço esse já reflecte todos os encargos. Assim, será mais correcto dizer que não ganham tanto pelos custos das patentes usadas.

  7. Robert Soares says:

    Vou registar uma patente sobre as rodas e o formato dos pneus das viaturas, e a partir desse momento farei acordos de licenciamento a todas as fabricantes de pneus… -.-
    Patentes sim, exagero não! Acho que isto é um exemplo de quando as coisas vão longe demais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.