PplWare Mobile

Microsoft limpou o novo Edge de todos os extras que a Google tem no Chrome


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. andre says:

    eata muito muito rapido, acho que nunca esperimentei um tao tapudo como este!

  2. Blue Beast says:

    Excelente artigo,como sempre é hábito,Pedro Simões.Só fiquei com uma dúvida.Porque é que a Microsoft retirou do Edge o serviço do Google DNS ?? Terá algo a ver com o Cloudflare ou não tem nada a ver ?? Se me pudessem responder agradecia-vos.O meu muito obrigado. 🙂

  3. Junior Mauricio says:

    Muito bom browser, a única coisa má que notei é que com o edge normal consigo correr vídeos 4k na maior, com este edge não

  4. JR says:

    O cleanup está feito, agora quando começarem a adicionar serviços Microsoft vamos ver

  5. cmatomic says:

    Versão para sistemas GNU/Linux ?
    Para apple a microsoft não tardou em colocar a dita palavra brevemente .

    • Pérolas says:

      Tens o próprio Chromium… a àgua da nascente é sempre mais pura, além disso, Microsoft vs privacidade e segurança são conceitos diferentes…

      • Daniel says:

        Eu prefiro mil vezes usar o Firefox que é open source que usar Chromium e suas variantes, Edge, Chrome, Vivaldi…

        • Pérolas says:

          Eu também 🙂

        • Eu mesmo says:

          Nota-se que sabes bué. Não disseste nada. Tanto o Chromium como Firefox são Open Source.
          Primeiro que tudo, ser Open Source não significa ser um produto melhor. Só significa que o Source code (bom ou mau) está disponível.
          Depois qual é o teu argumento mesmo?

          • Daniel says:

            O projecto Chromium é open, mas o Chrome não é! Além do que, o próprio Chromium partilhas informações com o Google devido aos apps na loja.
            Não existe loja do Chromium, só do Chrome. No Firefox não existe isso. Mas claro, pra quem preza pela privacidade extrema, eu sugiro Tor e Waterfox. Sendo este último ainda mais privativo que o próprio Firefox, já que tem removido o sync e pocket.
            Antes open source que closed source, ou seja, de código fechado.

    • Daniel says:

      Sim, para além do Google a Microsoft poder vigiar o que o usuário de Linux faz e acessa e adaptar ao Ruindows 10.

  6. Carlos Rino says:

    Muito bom, quem não deve estar nada a gostar disto é a Google!

  7. A.Martins says:

    Alguém sabe se já tem ou vai ter o “dark mode”?!

  8. Casuístico says:

    Torcendo para a MS acertar com o novo Edge, embora tenho muitas dúvidas. É certo que a mudança no navegador padrão foi provocada pelo fato das pessoas seguirem usando Firefox, Chrome, Vivaldi, Opera, etc. Só resta esperar pela versão final. Saudações.

  9. eu says:

    É assim, se a base é a mesma que o Google Chrome, ao limpar, é normalissimo que fique mais rápido, pois faz menos.
    Agora quando adicionar os serviços deles, é que vamos ver.
    Sendo a mesma base e com suporte a macOS, se consumir menos recursos com a mesma performance, então teremos um forte concorrente ao Google Chrome.

    O irónico é que o prato foi feito pela concorrência.
    É o que dá a mania do código partilhado.

  10. Carlos Mariano says:

    Por isso é que se chama Edge e não Chrome….

    • Vítor M. says:

      😀 ora aí está uma boa pergunta 😀

      • Carlos Mariano says:

        Não foi uma pergunta, foi uma observação. Se fosse para ter tudo o que Chrome tem, a Microsoft não precisava dar-se ao tralhado de estar a desenvolver um novo Edge!

        • Vítor M. says:

          Fica como questão filosófica, porque faz sentido. Claro que não pode ser e a Microsoft não vai adotar um browser de terceiros. Andou anos a tentar arrumar com eles e ia agora usar e passar os utilizadores para outros? 😀 nem pensar. Mas, sabes como diz o ditado? “se você não pode vencê-los, junte-se a eles”.

  11. Crow- says:

    Atenção, que eles indicam que foram removidos ou substituidos, o que significa que alguns serviços especificos da Google serão obviamente substituidos por serviços com interesse para a Microsoft.
    Outro Twit interessante foi um em que a equipa da Microsoft não colocou de parte a possibilidade de vir a existir uma versão para Linux tal como a já anunciada para macOS.
    Por fim acho que o mais importante disto tudo é o facto da Microsoft estar a investir a par da Google num maior e melhor crescimento do Chromium, que só trará beneficios a todos.

  12. John says:

    :O Para já está bastante rapido, e a consumir pouca memoria

  13. Joao says:

    Eu também já experimentei e está mais rápido que o Edge normal, agora vamos ver com as atualizações como vai ficando.

  14. A. Martins says:

    Se instalarmos este versão, substitui a nativa do windows 10?? E vai fazendo updates até à versão final (não-beta)??

    • Carlos says:

      Não, não substitui, ficas com os 2 lado a lado. Ou os 3, porque o Edgium tem 2 versões, a Dev e a Canary, e podes instalar as 2.
      O Edge nativo continua a ser atualizado com o Windows, pelo o Windows Update, o Edgium atualiza-se automaticamente, mas desconfio que isso vai ser só para já e que no futuro irá ser atualizado via Windows Update ou via a Loja Microsoft.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.