PplWare Mobile

Lei já em vigor! Se tem mais de 50 mil euros na sua conta o fisco vai saber


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Pedro says:

    Assumindo que o Sr. Ministro considera de extrema importância saber que “eu” tenho + de 50 mil euros na conta, a lei cobre o saldo apenas? Não era mais fácil para o combate à fraude, evasão fiscal e corrupção se fosse possível saber os movimentos de contas. Exemplo: Uma certa figura pública tem mais de 50 mil euros na conta, mas como é que podemos accionar qualquer meio anti-corrupção, fraude e evasão se não sabemos quem é que andou a transferir esse dinheiro? Devem existir outras formas de investigação… penso…

    • Maria says:

      Isso não é para figuras públicas….

      • Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

        Como se quem tem muito dinheiro e foge ao fisco tivesse o dinheiro no banco. Aliás, quem tem muito dinheiro nem o tem em Portugal.
        Esta medida é para sacar dinheiro dessas contas, em caso de necessidade.
        Os políticos tratam o povo como atrasados mentais. E estão correctíssimos. Solução é mandar o dinheiro, pouco ou muito, para fora daqui.
        Não é um processo difícil…

        • nacho vidal says:

          Sem duvida que não é dificil. Eu não tenho nada em Portugal já. Uso o n26 e o revolut e estou todo contente. Deverá ser mais complicado para aquelas pessoas que têm dividas aos bancos…

    • Antônio says:

      A melhor maneira , é tirar o dinheiro do banco , mas é todos no geral , assim os bancos vão tomar medidas para alterar o que está na lei .

      • Buckethead, O Grande, O Incrível, O Terrível says:

        Medida inviável. Para pequenos valores é exequível, para valores elevados não é prática. Ninguém com juízo tem em casa valores elevados. Assalto, incêndio…lá se vai o dinheiro. Dentro de cofres tb não é seguro. Arma apontada à cabeça e segredo deixa de o ser.
        Única solução é colocar o dinheiro num banco estrangeiro, em solo estrangeiro. Banco estrangeiro em solo nacional está sujeito ás nossas leis, e é aí que reside o maior perigo.
        Dinheiro na Suíça é uma boa ideia. País gerido como deve de ser, com gente como deve de ser. Apesar do Estado Português poder saber os valores que lá estão, não lhe pode tocar, pelos menos directamente, dado que as leis portuguesas não são válidas na Suíça, graças a Deus, ou a Suíça seria em poucos meses outro esgoto como Portugal.
        Já aqui o disse antes, e volto a repetir, esta lei é para saber onde poderão ir buscar o dinheiro, em caso de necessidade.
        Numa sexta à tarde deixa de haver MB, na segunda de manhã já todas as contas têm menos 10 ou 15% de saldo.
        esperemos que nunca chegue a esta situação mas todos nós sabemos que país é este. Um país governado por ladrões, corruptos, chulos, alguém espera algo de bom daqui?
        Eu não…

    • Manuel David Madureira says:

      Mas afinal o meu amigo sabe o que é 50.00 euros! Não é nada. E só faltava o seu desejo de verem os movimentos. Temos políticos de #¿$?%!¡ e incompetentes.

  2. Francisco says:

    Se o fisco soubesse quanto eu tenho na minha conta, depositavam-me 50 mil euros

  3. AJMS says:

    Quando o (fisco/estado) se preocupa com 50k e fecha os olhos aos milhões roubados nos bancos, está tudo dito.

  4. Migueldias says:

    Convém ter o rebanho contadinho e controlado.

    Quem tem milhões tem em offshores, aplicações, etc…

  5. nacho vidal says:

    Sinto-me envergonhado, os nosso filhos/netos irão lembrar-se desta época como uma época onde o estado oprimia o povo. Sim esta medida não será só para ver as contas bancárias sem nenhuma segunda intenção! Isto tudo é para que o estado consiga roubar mais ao pobre coitado.
    Roubar? SIM, roubar. Se não, porque é que não existem auditorias externas ao estado?
    Quem nos garante que o iva, IRS, IRC, está a ser gasto em nós, cidadãos?
    Muito boa noticia para as criptomoedas. Estas irão, muito brevemente, substituir a moeda corrente tradicional tal e qual como a conhecemos hoje(euro) e o estado aí não toca porque não terá a mínima hipótese de o fazer. É mesmo uma questão de tempo……..

    • Rui says:

      Excepto quando o criador da criptomoeda morre, como aconteceu recentemente lol
      Muitas vezes as pessoas confundem o conceito de dinheiro com a verdadeira riqueza.

      “Money is a way of measuring wealth but is not wealth in itself. A chest of gold coins or a fat wallet of bills is of no use whatsoever to a wrecked sailor alone on a raft. He needs real wealth, in the form of a fishing rod, a compass, an outboard motor with gas, and a female companion. But this ingrained and archaic confusion of money with wealth is now the main reason we are not going ahead full tilt with the development of our technological genius for the production of more than adequate food, clothing, housing, and utilities for every person on earth.”

      • nacho vidal says:

        Olá Rui, o comentário que deste, não vejo em que sentido se relacionam com o meu comentário. No entanto, para clarificar a tua primeira frase, o criador/criadores de criptomoedas poderão nada ter que ver com a evolução/adopção/governança etc. das mesmas.
        Temos o exemplo, por exemplo do bitcoin que ninguém sabe sequer quem foi o seu criador. Por exemplo o Ethereum, o seu criador, uma das mentes mais brilhantes da actualidade, Vitalik Buterin, nada mais faz (neste momento)que aconselhamento e algum desenvolvimento para a rede. Tanto o Bitcoin como o Ethereum são completamente autónomos dos seus criadores. (poderia falar de mais projetos e pormenores mas estes são os mais importantes na minha opinião).
        Quando o pessoal começar mesmo a perceber o que é uma blockchain(não a pensar que percebe, mas a perceber mesmo! basta o básico!) e a transparência que uma criptomoeda poderá fornecer para uma sociedade justa, aí sim vai começar a adoção massiva. até lá, seremos brindados por estes intervenientes que se dizem “reguladores”.

      • Rrrrrrr says:

        usa bitcoin. ninguem sabe se o criador esta vivo ou nao, e a moeda vive!

        “Excepto quando o criador da criptomoeda morre, como aconteceu recentemente lol”
        e pesquisa mais um bocadinho sobre isso que dizes, que n e verdade.

    • jajão says:

      Nacho, acabo por não perceber o porquê de você reclamar. Claramente deu para perceber que é contra o estado ter acesso a contas com mais de 50.000€, mas depois fala em criptomoedas e transparência. Ora, se quer transparência, não há lei melhor do que esta. Existe aí muita gente que só declara o ordenado mínimo, os filhos com apoios do estado nas escolas mas nos bancos andam com as contas bem recheadas e com mais rendimentos do que declaram. Qualquer pessoa que ande dentro da legalidade, não tem nada com que se preocupar. Mas se tem dúvidas, pode sempre alugar um cofre num banco e meter lá o dinheiro que quiser que o banco não vai dizer ao estado quanto lá tem.

      • David Guerreiro says:

        Olha que esse tipo de pessoal não mete o dinheiro no banco não. Investem num cofre caro e metem em casa, e compram o que podem com dinheiro vivo.

      • nacho vidal says:

        O problema que mais caracteriza esta sociedade moderna é a nossa constante exposição ao spam. É muito ruidosa a opinião dos que não entendem mas mesmo assim insistem em ter opinião e spamar com ela. Respondendo à tua questão, a transparência não deve ser confundida com privacidade. Quando falo em transparência, refiro-me às contas do estado. Em Portugal, podes não te acreditar mas se for preciso medir com uma régua uma rodela de tomate, é preciso vir um gajo da união europeia para que o pessoal possa ter a certeza que a rodela ficou bem medida. Aqui as coisas não batem certo. As auditorias do estado, deveriam ser externas, eu gostava muito de saber por exemplo, para onde são direcionados os impostos que eu pago mas isso não acontece. ou seja, não há transparência. “Qualquer pessoa que ande dentro da legalidade, não tem nada com que se preocupar.” não é pessoal mas tenta ver para além do copo….

      • Dani says:

        “Qualquer pessoa que ande dentro da legalidade, não tem nada com que se preocupar.”
        Tem de se preocupar de pagar créditos e dívidas sem fim, dos bancos legais que emprestam o dinheiro de quem tem mais de 50k e enriquecem as custas de ambos os lados. Como dizia o náufrago resgatado quando soube das novidades de Portugal…” Eu quero ir para a ilhaaaaa”.

        É triste mas é o mundo que temos.

      • blablabla says:

        Tal como já foi indicado, não deveria ser através do seu saldo bancário que a investigação é feita.

        Se há gente que declara o ordenado mínimo, isso em si é um crime.
        Mas a forma de descobrir o crime não deve ser através de uma violação de privacidade.

        Até porque, como deve imaginar, se há gente que comete a ilegalidade de declarar um valor inferior ao que aufere, muito provavelmente também irão saber como evadir o acesso do fisco à sua conta bancária.
        Podem recolher e guardar o dinheiro fisicamente noutro local, comprar metais preciosos (prata, ouro, etc), investir em acções fora da banca portuguesa, comprar criptomoeda Tether, ou qualquer “stablecoin” cujo valor está associado ao dólar. Não perdem valor e desta forma não têm os 50k no banco.

        O problema é, como é que as autoridades podem investigar possíveis casos de fraude deste género (evasão ao fisco) sem invadir a privacidade financeira do cidadão.

        Pessoalmente, não tenho nenhuma sugestão para a solução deste problema. Mas acredito que, o estado conseguir ver as contas de cidadãos com mais de 50k, não seja a resposta.

    • gigbola says:

      O Toni Carreira tem uma música que se adequa a tua mente……..

    • blablabla says:

      Não sei qual a sua definição de período temporal quando usa a expressão “muito brevemente”, mas infelizmente não deve ser assim tão brevemente.

      Isto porque para que haja realmente uma adopção em massa, será necessário haver regulamentação e o apoio do estado. Caso contrário, nenhuma empresa grande se irá atravessar a usar uma criptomoeda em substituição do dinheiro actual.

      • nacho vidal says:

        blablabla
        Já se fala em regulamentação, nos Estados Unidos, a SEC (Securities and Exchange Comission) já vieram a público manifestar essa vontade. Eles ainda só não o fizeram porque viram que iriam estar a criar muita entropia na própria evolução da tecnologia em si e então com o Trump lá….O estado, quando não percebe, tem tendência a “matar” logo e como é impossível matar algo que está descentralizado, o que iria acontecer, seria um atrasar de todo o crescimento. De momento, a SEC prefere que o próprio mercado de criptomoedas e blockchain se comesse a auto-regulamentar e que comesse a ficar mais maduro por ele próprio. Quando o momento for mais pertinente, passarão então à regulamentação.
        O estado nunca irá aceitar apoiar uma adopção em massa pois este, está refém de todo o sistema bancário. Quem manda em Portugal é o sistema financeiro e não propriamente o estado(se não vejamos como mexeram na nossa tão amada, virgem e inviolável (!)constituição(!) aquando do buraco do BPN(bancos) e da vinda da Troika(bancos)).
        Inglaterra e Suíça estão na vanguarda no que diz respeito a um novo tipo de bancos (fintech) que irão proliferar, fintech em Blockchain será o que num futuro que eu considero próximo(10/20 anos) irá substituir o dinheiro tal como o conhecemos hoje.

  6. Vitor says:

    Desde que não me “roubem” algum…sem problema! Porque para esses 50 mil estarem na conta…já “sacaram” quase outro tanto em impostos!

  7. TIM says:

    Se isto já está em DR, aquela lei dos documentos em papel também deverá estar, porque foi promulgada pelo Marcelo na mesma data. Podem fazer um artigo sobre ela? Ha muita gente que tostava de perceber mais sobre como funcionará.

  8. Lucas says:

    Façam que nem o brasileiro Daniel Fraga e evitem de pagar imposto, taxas e tributos de uma forma inteligente.

  9. Ora ora says:

    Como nenhum dos pobrezitos dos nossos políticos alguma vez teve mais que 50 mil, decidiram f.. os ricos que em vez de gastar mais do que têm … pouparam. Mas acima de 50 milhões já não conta, tou safo!

  10. Hugo Nabais says:

    Ter contas com 50.000 euros é alguma coisa de especial, para haver necessidade de comunicar ao fisco?!
    Mas que raio de regime é este?
    Passamos a ter que justificar o que temos?!!

    • David Guerreiro says:

      Se o dinheiro que tens no banco foi obtido de forma legal, nada tens a temer.

      • Hugo Nabais says:

        O que tenho foi obtido de forma legal e não se trata de temer.
        Trata-se de:
        – não achar que ninguém tem que andar a ver o que eu tenho nas minhas contas bancárias.
        – achar que tenho direito a privacidade. Por este caminho é algo que dentro de pouco tempo vamos deixar de ter.
        – não ter que ser chamado, por exemplo, para explicar algum dinheiro que tenha obtido por herança e/ou no estrangeiro.

        Com leis que limitam cada vez mais o pagamento em numerário, escutas telefónicas, controlo das contas bancárias estamos a ser “completamente controlados”, e isso a meu ver é um atentado à liberdade.
        Qualquer dia temos que justificar o que comemos para por exemplo não sobrecarregar o sistema de saúde…

        • Louro says:

          Pegando nos teus exemplos…

          Se obteste o dinheiro por heranca, deve esta de ter sido declarada ao fisco.
          Se obteste o dinheiro no estrangeiro, é considerado como rendimentos obtidos no estrangeiro o que significa que deveria de ter sido declarado no IRS em anexo j.

          Nao é que eu concorde com isto, mas a verdade é que se nao tens nada a temer é só provar de onde o dinheiro veio, que pagaste impostos e voilá… chato mas nada de muito grave (desde que o processo seja simples e rápido).

          • Hugo Nabais says:

            Se eu vivi em França e obtive rendimentos e uma herança de um familiar francês durante esse período, não tive que declarar nada cá em Portugal no IRS!!
            E os processos cá muito raramente são simples e rápidos!
            Tenho passado com cada berbicacho com as finanças que nem te vou contar aqui!!

  11. Fruta para dormir II says:

    Felizmente já transferi mais de 90% do meu dinheiro para contas na Suiça e o que ficou em Portugal foi dividido em contas com apenas 40.000€ cada por vários Bancos para despesas correntes

    • David Guerreiro says:

      E qual o problema de teres tudo junto? Se o dinheiro foi obtido de forma legal, nada tens a temer. O dinheiro que tenho no banco, muito ou pouco, foi todo obtido através do meu trabalho, pago os meus impostos, etc. Durmo descansado.

      • Buckethead says:

        Os Cipriotas que pagam impostos também dormiam descansados e quando acordaram ficaram mais descansados ao saberem que 10% da conta tinha ido com os porcos.
        Durma descansado pensando nisto…

    • Buckethead says:

      Amigo, vc parece mesmo que anda a dormir. O valor é por depositante e não por conta.
      Ou seja, através do seu NIF eles vão saber que tem, por exemplo, 3 contas de 40 000. Isso ultrapassa os 50 000, logo, fisco vai ser informado.
      Já disse antes e volto a repetir. Estamos num antro de gatunos. Em caso de necessidade eles vão às contas sacar uma parte.
      Até parece que não vivem cá e não conhecem a prata da casa.
      Mande quase tudo lá para fora e deixe cá apenas o suficiente. Se precisar de trazer algum dinheiro de fora, isso faz se em minutos…

      • PeterSnows says:

        Uma pergunta, uma vez abri na Alemanha e enviei para la.
        Depois acabei por trazer de volta.
        Quando faço transferências entre bancos Europeus tenho de fazer alguma declaração sobre esses movimentos ?
        Esta lei , não é ao nivel Europeu ? Eles não conseguem ir buscar os valores em conta de cidadãos Portugueses nos bancos Europeus ?
        Obg

      • Carlos says:

        É por banco, não por pessoa. Se tiveres contas em 3 bancos diferentes eles não sabem que a totalidade passa os 50mil. Agora se forem todas no mesmo banco é diferente.

        • Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

          Amigo, vc está equivocado.
          O controle faz se pelo NIF, logo, se o seu NIF está em 3 contas, eles vão saber.
          Não se deixe iludir por essa conversa de ter 49.999 em 10 bancos diferentes e passar ao lado.
          Já disse e repito, isto é governado por um bando de gatunos. Aja de acordo com isso e transfira o excesso para bancos no estrangeiro.

          • Carlos says:

            O que diz é “devem comunicar à Autoridade Tributária e Aduaneira as informações relativas às contas financeiras por si mantidas cujo saldo ou valor agregado, no final do ano civil, exceda cinquenta mil euros”

            Significa que a entidade que é cada banco, tem que informar quando os seus depositantes tem mais de 50 mil euros.

            Se fosse assim então cada banco teria de reportar todas as contas, para depois agregarem de todos bancos por NIF para ver se tinhas mais de 50 mil €.

            Cada banco tem que informar se agregado por NIF tens mais de 50 mil €. Se tens contas em vários bancos com menos de 50 mil € as contas não são informadas, porque o banco em si não sabe que tens contas noutros bancos.
            Cada banco é responsável apenas por si.

            Se fosse como tu dizes, mesmo tendo apenas 1000 € num banco, o banco teria de informar a AT, para a AT então cruzar de todos os bancos e ver se o teu total em todos bancos passavam os 50 mil €.

            O que está dito não é isso, apenas se no mesmo banco a tua conta passar os 50mil€.
            Caso contrário era uma festa, mesmo tendo 1000 ou 2000€ o banco teria de informar 😉

    • Hugo says:

      Se estás a contar com o sigilo bancário, boa sorte.

  12. David Guerreiro says:

    Tem imensa gente em Portugal a receber subsídios do Estado e que se esquivam do controlo porque não possuem conta bancária ou se possuem é apenas para receber o valor do RSI e levantar logo em seguida. No entanto possuem milhares de euros em dinheiro vivo nas barracas onde vivem. As pessoas que vivem da economia paralela também possuem o seu dinheiro todo em cofres, para fugir ao controlo do Estado. Portanto se a lei é para tentar apanhar alguém a lavar dinheiro ou evasão fiscal, não vão apanhar, porque os que fogem aos impostos sabem como fazer.

    • Hugo Nabais says:

      Agora disseste tudo certo!
      Esta lei não faz qualquer sentido! Quem foge ao fisco não tem o dinheiro todo junto numa conta bancária com mais de 50.000!

  13. João says:

    A partir de 2020, se é empresário com contabilidade organizada, ou tem uma sociedade, se tiver 1 € na conta bancária, o fisco vai saber!

  14. Buckethead says:

    Esta lei está ao nível do povo que somos.
    Só mesmo um povo assim para aceitar esta devassa com um ” não tenho nada a temer”.
    Quem foge aos impostos não tem dinheiro no banco. Isto é para criar novas taxas sobre essas contas e em caso de bancarrota que não deve demorar a chegar, sacar uns 10 % dessas contas.
    O resultado desta lei vai ser quem for esperto tira o dinheiro dos bancos nacionais e manda o para o estrangeiro ou guarda num local. Os bancos nacionais vão ver muito dinheiro a sair.

    • Jajao says:

      Esse teu comentário só demonstra o teu nível de ignorância referente a este assunto. Em caso de bancarrota, o banco tem que garantir 100.000€ por cada pessoa. O que o estado pode fazer é limitar os levantamentos de cada conta. E caso não saibas, não és obrigado a ter conta no banco. Podes guardar as notas todas em casa.

  15. Buckethead says:

    Jajao, eu não disse que o estado ficava com o dinheiro todo. Disse que poderia tirar uma parte. O Miguel Cadilhe quis fazer isso, tirar 5% a todas as contas. Em Chipre todas as contas acima de 100 000 euros ficaram sem 10%, as de menor valor ficaram sem 6,7%. Em vez de chamar os outros de ignorantes, informe se. E já agora, aqui para nós, vc acha mesmo que numa bancarrota declarada, sem dinheiro mesmo, os bancos têm 100 000 para cobrir todas as contas? Mas vc acha mesmo isso? Sabe o país em que estamos? Não tenha muitas expectativas sobre este país, porque as desilusões serão enormes.

  16. Buckethead says:

    A partir do momento em que por lei não posso pagar nada acima de 3000 euros em numerário, explique me então como faço para comprar um carro de valor superior, sem ter conta bancária? O Estado quer que tenhamos conta, para pagar comissão e verem o dinheiro a que podem deitar a mão.
    Estamos num país que é um antro de gatunos da pior espécie. Com gente desta é sempre bom andar prevenido e esperar sempre o pior… Fosse eu umas décadas mais novo e metia me a andar daqui para fora. Nunca sairemos da cepa torta, não temos exigência para mais que isto.

  17. Buckethead says:

    Sigilo bancário só em bancos chamados de asset management. Gestores de fortunas. Contas numeradas et voilá. Para o pobre tem que ser tudo à mostra….Única maneira é fazer como o Sócrates, nome de um amigo residente no estrangeiro e pronto…

  18. Maria says:

    Desconhecia q acima de 3000 € não posso pagar em numerário. Onde isso se encontra regulado?

    • Hugo Nabais says:

      Encontra-se regulado na Lei n.º 92/2017
      Publicado no: Diário da República n.º 161/2017, Série I de 2017-08-22
      Emissor:Assembleia da República
      Tipo de Diploma:Lei
      Número:92/2017

  19. Rui Ribeiro says:

    isto é mais uma lei para lixar o povo quem tá no Governo devia governar Portugal,mas só tão la para se governarem a eles suas famílias e amigo,são uma cambada de corruptos e incompetentes.
    E assim anda o pais governado por Ladroes

    • Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

      25 de Abril foi feito para isto, deixar este pobre país e gentes a saque de gente sem escrúpulos.
      Mas a melhor parte é que o povo gosta. Então se gostam, tomem lá mais cacetada.
      Quem não gostar que se pire daqui para fora.
      Este país tem condições para ser melhor que a Suíça.
      Mas, com um povo destes, que vota deliberadamente em incompetentes e corruptos, não vamos nem nunca iremos dar a lado nenhum em condições. Um triste destino este, sempre de mão estendida à caridade alheia… Uma vergonha.

  20. Vitor says:

    Nunca o povo esteve tão controlado como agora. Eles querem saber tudo, se damos dinheiro aos filhos, se damos uma prenda num casamento, se bebemos 2 cafés, quanto gastamos no supermercado… E depois vêm dizer q a democracia é q é… Só se for para eles.

  21. Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

    Faça como os ciganos, tudo em dinheiro vivo. Eu pago em dinheiro tudo o que me for possível, supermercado, gasolina, vestuário, etc.
    Eles que vão controlar a puta que os pariu.
    Só tenho pena de que como trabalho por conta de outrém tudo o que ganho vem discriminado na folha senão iam ver como era… Ordenado mínimo declarado e mais nada.
    Mas como disse, temos o que merecemos ter.
    E cada vez vai ser pior. O povo português é tendencialmente comuna, esperem para ver o bloco de esterco tomar o poder, aí é que vamos ser iguais à Venezuela. Já faltou mais. Lembram se da filha do assaltante de bancos dizer que tem que se perder a vergonha de ir buscar o dinheiro onde ele está? Já o pai dela sabia disso e foi ao banco buscá lo. Ela, se puder, fará o mesmo, só que será a todos o que forem apanhados desprevenidos. Hoje em dia mete se o dinheiro no estrangeiro em minutos. Deixem se dormir e depois vão ver…

  22. Buckethead, o Grande, o Incrível, o Terrível. says:

    Oh Carlos, vc ainda se deixa enganar pela prosápia dos políticos?
    Segundo o seu princípio, tendo 49 000 euros em cada banco, e vamos imaginar que existem 10 bancos em Portugal, daria quase meio milhão de euros depositados nos bancos, correcto?
    E vc acha, com toda a inocência, que a AT não iria saber de nada disto?
    Vc pensa que os políticos portugueses, exímios gatunos e excelentes na arte de bem se governarem, não pensaram nessa opção de dividir pelos bancos?
    Já ouviu falar em diz uma coisa e faz outra?
    Sabia que em Portugal as leis mudam quase todos os dias, sempre para pior?
    Porque será?
    De um momento para o outro a lei muda e vc é apanhado com as calças na mão.
    Já disse e repito, olhem para os nossos políticos como os maiores ladrões de sempre e ajam em conformidade.
    Não confiem no que está escrito, isso muda todos os dias.
    Até parece que não sabem como é que isto funciona e pelos vistos não sabem mesmo.
    O sonho de todos os políticos do mundo é ter um povo como o português como eleitores.
    Razões para isso não faltam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.