PplWare Mobile

Lei da Cópia Privada: Receitas de equipamentos informáticos disparam 2167%


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

35 Respostas

  1. Rafael Ramos says:

    A Lei do Roubo ao privado e inflação dos suportes digitais!

    • Carlos Portugal says:

      1000% verdade, Não tenho conteudos de nenhum artista Portugues ou estrangeiro nos meus computadores, nem pen, nem tablets, NÃO oiço musica/videos etc ! Não gosto ponto!!! e Mesmo assim tenho que pagar para estes mXXXX encherem os bolsos….

  2. PGomes says:

    Um dos maiores roubos de sempre cometidos contra o povo Português.
    Apenas permitido por um grupo de politicos corruptos.

  3. Spoky says:

    Basicamente a AGECOP funciona como um Banco, enche-se de dinheiro graças a taxas, e depois para onde vai o dinheiro? Para os criadores de conteúdo? É de rir quem pensa nisso mesmo.

    Para mim essas associações deviam ser OBRIGADAS por LEI e por questões públicas (senso comum) a apresentar relatórios onde esse dinheiro foi invertido, onde foi parar, a quem pagou, onde investiu. Tudo!

    Porquê? Simples, quem paga é o consumidor temos direitos e devemos saber para onde vai esse dinheiro todo. Com certeza não vai para os criadores de conteúdo, nem autores. Como é óbvio isso é conversa de palha para convencer a ser aprovado esta medida no Governo.

    Para mim como cidadão, não concordo com estas taxas especialmente quando a causa nem é dar aos autores, criadores de conteúdo mas sim encher os próprios bolsos da empresa, dizem eles que pagam e vão ajudar. Depois é ZERO. Enchar os bolsos com as taxas isso SIM É GARANTIDO que fazem.

    Uma vergonha absoluta, seja esta associação como MAPINET, FEVIP e por ai fora. Para mim não passam de associações com o unico objectivo -> Lucro aka encher os bolsos a custa dos outros.

  4. Não Interessa says:

    Esqueçem-se sempre de reportar quanto desse dinheiro chega realmente aos criadores de conteúdo e quanto fica retido para encher a barriga a pançudos. Dica: não é pouco!
    E que esses mesmos autores têm que pagar a esses ladrões primeiro antes de verem qualquer tostão desses impostos.

    • Spoky says:

      Nem sequer chega, uma organização / associação como estas, devia ser obrigada por lei a apresentar relatórios de onde vai o dinheiro e para onde e o que foi feito.

      Maior roubo em Portugal, eu tento comprar o mínimo possível cá.

      • Não Interessa says:

        Nem sequer chega porque a roubalheira é tanta que o autor para receber o subsidio ia ter que pagar mais em cotas do que o que ia receber! À uns tempos vi um estudo por causa dessa lei que dizia que menos de 10% chegava aos autores o resto ficava tudo para custos de administração das várias agências por onde o dinheiro passava.

    • Bruno says:

      Não concordo com a medida que foi implementada. No entanto, de acordo com os dados do R&C, o dinheiro foi devidamente encaminhado para os seus associados.

      https://www.agecop.pt/pdf/relatoriocontas2017.pdf

      Agora gostava era de saber, ao mesmo tempo, se a “pirataria” diminuiu com tal medida, ou não.

      • Não Interessa says:

        Se tu reparares na página 12 desse documento o dinheiro não foi para os autores. Foi encaminhado para outras associações. Que gerem esse dinheiro e se encarregam de o “distribuir”.

        O problema é esse é a quantidade de associações da treta que comem o dinheiro entre quem o cobra e quem o recebe.

  5. Luna Pacheco says:

    Sim, e os prejuízos causados por toda a gente que deixou de comprar equipamentos informáticos em Portugal, onde é que estão?

    • Spoky says:

      Os que compram fora, são uma pequena margem. Pode ser grande até podia ser de 1 Milhão, se 50 milhões continuarem a comprar cá, as margas e a percentagem de quem compra la fora é bem pouca.

      Haverá sempre quem compre cá, seja por falta de conhecimento de comprar online ou por receio de nunca ter comprado online.

      • Não Interessa says:

        Muita coisa já compro fora, pk os preços compensam. Claro que estes impostos da treta não ajudam e assim (pelo menos por mim) perdem mais do que ganham, porque assim nem o IVA levam.
        É triste pk gostava de cumprir o meu dever como cidadão de ajudar o país pagando os impostos, mas se os impostos não são razoáveis… E também vão comer noutro lado, infelizmente não moro perto de Espanha para comprar os combustíveis lá.

      • int3 says:

        São 1M€ que perdemos da economia.

      • Carlos Portugal says:

        Estas enganado meu caro, 70% dos Portugueses que consomem IT fazem compras online no estrangeiro. As empresas portuguesas não conseguem competir por causas destas taxas e taxinhas e IVA de 23%.

      • Pedro Raposo says:

        Ou por causa da garantia.

  6. Jorge Gomes says:

    Podemos sempre comprar em lojas online estrangeiras

  7. hommer says:

    só o dinheiro que encaixam a roubar á custa de uma lei da treta, e ainda assim não estão satisfeitos ainda querem mais, isto só mesmo visto, cambada de ladrões…

  8. Marco says:

    Isso é que os nosso autores criadores vão ficar cheio dele. ou não, peçam a um amigo que seja autor/criador e que esteja inscrito na SPA para vos mostrar um recibo daquilo que ele recebe.

  9. David Guerreiro says:

    Comigo não ganham nada, porque eu compro esse material todo que é taxado por essa lei, no estrangeiro. Não estou para sustentar papões.

  10. Xnelox says:

    Se não me engano, O valor cobrado pela “cópia privada” só é pago/ cobrado 1x (importadores/revendedores),

  11. Pedro Silva says:

    Pois. Não sei muito bem como justificam o motivo desta taxa… Eu tenho pena mas por causa disto deixei de comprar tudo o que é armazenamento em Portugal. Sou profissional de vídeo e uso os dispositivos para o MEU MATERIAL, do qual eu detenho os direitos. Não tenho de pagar nada disto. Sim, pedem isenção e eles dão, mas isso demora meses e só dá trabalho e algumas lojas nem aceitam. Resultado, mais simples, comprar lá fora. Quem perde? Eu, tenho de esperar pelo menos 3 dias pelas coisas, e as empresas portuguesas, tudo o que poderia comprar de armazenamento por cá… Estamos a falar de valores elevados pois em cartões de memória e discos as taxas representam um montante considerável, para já não falar do IVA!

  12. joaquim says:

    E esse dinheiro vai ir para quem?
    Aqueles pseudo artistas, que fazem arte de encher chouriço…….pá, cultura e arte fazem-se sem dinheiro, quem cativar os cidadãos certamente conseguira fazer a sua vida disso, agora……queques e betos com ligações a burguesia……..

  13. NT says:

    O melhor mesmo é criar um pequeno blog… meter meia dúzia de fotos e ir buscar uns trocos à SPA. Tendo em conta o lixo que se consome agarrar num instrumento, fazer ‘musica’ à toa e depois ir buscar uns trocos, ou pelo menos tratar da isenção da taxa que se paga.
    Mas pronto realmente grande impulso para empobrecer a economia portuguesa. Imaginem que são uma GRANDE empresa (tipo google, amazon etc.) apesar de termos uma das melhores redes mundiais (nas cidades) se fosse para abrir um datacenter estavam bem tramados só com a taxinha dos artistas.

  14. Gustavo Garcia says:

    Desde que esta lei foi implementada que eu não compro material electrónico em Portugal.
    Não me importa se estou a enriquecer estrangeiros. Ao menos estou a enriquecer pessoas na cadeia normal dos produtos, desde os produtores aos retalhistas.
    Se comprar cá estou a enriquecer pessoas que não têm nada a ver com a cadeia, ou seja, estas associações criminosas e, eventualmente, até os artistas que não fazem nada na cadeia de produção e comércio deste material. São apenas parasitas do mesmo.
    É uma pena que os artistas se tenham deixado reduzir a isto mas enquanto puderem chupar uma parte deste 13 milhões estão caladinhos.
    Já alguém foi ver quanto ganha o presidente da AGECOP? Pois… E para fazer o quê? Nada. Absolutamente nada.
    Material informático ou electrónico? Em Portugal só volto a comprar quando esta taxa for extinta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.