Quantcast
PplWare Mobile

Huawei bate recorde de lucros e de vendas de smartphones

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Benchmark do iPhone 6 says:

    No post anterior – a Apple vendeu 74,5 milhões de smartphones, neste a Huawei vendeu 75 milhões. Um é trimestre, neste é o ano.

    • MM says:

      Vá diz lá, quanto é que a Apple te paga para seres assim?
      Se fizeres isto de borla… ahem…

      • Benchmark do iPhone 6 says:

        Por acaso, no caso, li o post um tanto ensonado e como os dados dos smartphones costumam ser ao trimestre pareceu-me que os números eram comparáveis e mais alguém se ia enganar.

        Quanto ao motivo para escrever os comentários. Um é fazer um exercício de agilidade mental, variando os assuntos em que estou metido. Dar no coco a alguns, enfim, às vezes põem-se a jeito 🙂

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      “Mas os números de vendas também tiveram uma expressão nos lucros da empresa que aumentaram em 30%, resultando em valores que rondam os 12,2 mil milhões de dólares” (Está-se a falar de valores anuais).

      Convém alterar lucros para receitas, que são coisas bem diferentes. Estive a ver se tinham sido publicados os lucros (profits) da Huawei, mas apenas foram publicadas as receitas (revenue).

      Para se perceber bem a diferença, no quarto trimestre de 2014 a Apple teve receitas de 74,6 mil milhões de dólares e lucros de 18 mil milhões de dólares (Está-se a falar de valores trimestrais).

      A percentagem lucros/receitas (no caso da Apple 24,1%) também conta, porque é diferente ganhar 1.000, tendo gasto 1.000.000 ou ganhar 1.000 tendo gasto 1.500.

      De maneiras que a Huawei é o terceiro fabricante de smartphones (fabrica outros telemóveis), mas anda muito longe da Apple, em número de smartphones vendidos e sobretudo em lucros. Quanto à Samsung logo se vê.

      http://www.androidcentral.com/huawei-ships-75-million-smartphones-2014-shifts-focus-high-end-segment

    • rmcrys says:

      BiP6: tu és dos que vais com a maré e compra o que a malta diz que é bom lol

      Comprar algo segundo o que vende uma empresa interessa tanto como comprar pão da padaria que mais vende.

      Se alguém compra um Lumia ou Huawei porque gosta e a relação preço é boa, é tão válido como comprar um topo de gama. Pelo menos não são “ovelhas” atrás do rebanho

  2. David Guerreiro says:

    Lucros? E diziam que as empresas que vendem smartphones Android não dão lucro.

    • Luis Sa says:

      Deves estar equivocado porque os smartphones Androids são aqueles que mais margem de lucro têm.

      • MM says:

        Tu é que estás equivocado!
        Os que mais margem de lucro tem são os iphone com mais de 50% de lucro.

        • Zero Zero Sete says:

          Não vale a pena inventares…

          A Apple teve receitas de $74.599 milhões, e lucro de $18.000 milhões.

          Ou seja, lucro de 24,1%.

          A diferença é que a Apple investe o dinheiro em RH e noutras coisas, que lhes permite andar na crista da onda.

          • MM says:

            Ahem, $74.599 milhões corresponde às receitas totais da Apple nesse período e não as vendas de iphones. Não está escrito quantos iphones venderam ao certo e que entram nas contas!
            Portanto, continuo na minha que o lucro líquido de cada iphone para a Apple é superior a 50%.

          • Nunes says:

            @ MM
            O que dizes não faz qualquer sentido, e implicaria que os restantes produtos da Apple dessem prejuízo.
            Ao contrário do que dizes os valores dos iPhones existem e podem ser consultados.
            Os iPhones geraram 51 mil milhões de receitas. Metade em lucros líquidos implicaria 25,5 mil milhões, ou seja 7,5 mil milhões de prejuízo nos outros produtos!
            É mais do que óbvio que isto é falso.

            O que os iPhones têm é margem bruta a rondar os 50%. No global a margem bruta da Apple ronda os 38-40%. O lucro líquido com os iPhones não deve ultrapassar os 30%.

          • FG says:

            Lol! Para isso, os outros produtos tinha de ter prejuízo!

            então onde é que a Apple não tem lucro, e está a fazer um favor?

            iTunes? Mac p? iPad?

          • João says:

            Ui, Ui, lucros de 24% ??? Ás vezes o que parece não é… como se essas contas fossem feitas assim… Se me falares em percentagens de 1000% ai já era capaz de acreditar. 24% hehehehe, um comerciante ao vender qualquer coisa no mínimo tem 30%, o fabricante tem os custos de produção e a sua margem de comercialização. Se tivessem acesso à contabilidade analítica da Apple até caíam para o lado de tão chocante a disparidade dos valores de custo e comercialização, é nesse momento que metem o Marketing a funcionar. LOL

          • João says:

            Epá até estou tonto com as vossas contas. E para onde foram os 56.599 milhões? Que é a diferença entre a receita e o lucro. Como qualquer empresa que se preze aumenta as despesas para diminuir o lucro, se diminui o lucro paga menos impostos. Há muita engenharia financeira nesses números. E andamos aqui a pagar 700 euros, por coisas em que o preço de custo possivelmente é de 50/60 euros, senão menos. LOL.

          • Nunes says:

            @ João
            E eu estou tonto com as tuas contas.
            Engenharia financeira pode transferir lucros dum país para outro com menos carga fiscal, usando despesas entre empresas do grupo para reduzir impostos de forma mais ou menos legal, mas não consegue inventar/aumentar despesas para fora do conjunto da empresa multinacional. Se o fizer é totalmente ilegal, é contabilidade paralela.
            Por isso os lucros que lês são o lucro do conjunto da empresa multinacional. É o que a empresa realmente consegue, já tendo reduzido o valor de impostos a pagar.
            Os 56,6 mil milhões vão para pagar 44,8 mil milhões de custos de produção/venda, 5,5 mil milhões de custo de operação [salários, desenvolvimento, etc, etc] e 6,4 mil milhões de impostos!
            Fico até completamente estupefacto como é que se quer podes imaginar que ainda haveria mais 8 a 10 mil milhões de lucros escondidos nalgum sítio secreto, para o teu raciocínio poder sequer funcionar.

            “por coisas em que o preço de custo possivelmente é de 50/60 euros, senão menos”
            e com essa afirmação fica-se a perceber bem donde vem a tua tonteira, já que nunca nenhum estudo indicou tal coisa…

          • Nunes says:

            @ João
            ” lucros de 24% ?”
            Os lucros líquidos [já com aplicação de impostos] representaram 24% da receita – fácil de fazer essa conta!
            “Se me falares em percentagens de 1000% ”
            “Se tivessem acesso à contabilidade analítica da Apple até caíam”
            E se tivesses sequer te dado ao trabalho de procurar por essa contabilidade, terias visto que a percentagem de margem bruta da Apple é 40%. Algo que a Samsung conseguia obter até há pouco tempo.
            1000% não faz sequer qualquer sentido pois implicaria que o lucro seria 10 vezes maior que a receita

          • João says:

            @Nunes
            Os números oficiais da Apple de fabricação para o Iphone 6 e plus são: US$ 227 (198.32 €) e US$ 242,50 (211.86 €). O iphone 6 custa 699€. É só uma questão de torturar os números que eles confessam o que quisermos.

          • Nunes says:

            @ João
            Números oficiais!? Isso é para rir, certo? Mostra lá onde é que encontraste esses supostos números oficiais da Apple? Mas ao menos já não andas a dizer 1000%
            Ora vamos por partes!
            primeiro, 699€ é o preço com IVA – um imposto não faz parte da margem de lucro! De modo que seguindo o teu uso de Euros, daria 568 euros de venda! Supostamente, segundo a tua pseudo fonte oficial isso daria 77% de margem bruta em percentagem!
            As vendas do iPhone foram de cerca de 51 mil milhões de dólares com um preço médio de 685 dólares, logo 77% daria 39 mil milhões de margem bruta.
            Mas a margem bruta dada pela Apple para todas as suas vendas foi de 29,7 mil milhões. Como é que a margem de venda dos iPhones pode ser maior que a margem global???
            Só se a Apple anda a dar ou a vender os outros produtos a baixo de custo de produção, com perdas potenciais de 10 mil milhões o que é completamente ridículo.
            Resumindo, não sei donde desencantaste esses números, mas oficiais é coisa que de certeza não são. Ou será que vais falar em engenharia financeira outra vez??
            O mais certo é ser de algum estudo sobre custo de peças, que são incompletos, dado que apenas estimam custo de parte das peças [não todas], não fazendo ideia dos preços reais dos contractos da Apple, tal como não fazem ideia de outros custos associados, como investimento em maquinaria, os custos dos acessórios incluídos, empacotamento, transporte, custo de licenças de patentes, etc, etc! Tudo o que é preciso pagar para o produto chegar a uma prateleira e ser vendido.

            “É só uma questão de torturar os números que eles confessam o que quisermos.”
            no teu caso nem chegaste a torturar, simplesmente não fazias ideia do que estavas a falar!

      • Nunes says:

        onde?
        Segundo análises do mercado, quase ninguém está a ter lucros directos da venda de smartphone Android

        • Mota says:

          Oh nunes, aqui está-se a falar de vendas não lucros.

          Então se ninguém tem lucro direto com o android como explicas que seja o S.O. mais vendido em todo o mundo, ano após ano?

          Para quem vai o lucro?

          • Nunes says:

            :S
            “Oh nunes, aqui está-se a falar de vendas não lucros.”
            não dá para perceber o teu comentário quando estou a responder a alguém que fala em margens de lucro no Android

            “Então se ninguém tem lucro direto com o android como explicas que seja o S.O. mais vendido em todo o mundo, ano após ano?”
            Eu disse quase ninguém tem lucros.
            Pega nas análises aos resultados da Sony, Motorola, HTC, etc, nos últimos anos e verás que no global têm tido prejuízo. Depois há algumas companhias com pequeníssimas margens de lucro e a seguir há a Samsung, a única que conseguia ter lucros significativos.
            Ser o mais vendido diz-te muito pouco sobre lucros! As empresas têm competido com preços demasiado baixos à procura de ganhar dinheiro com volume de vendas, mas depois não conseguem cobrir as despesas!!

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            Para a Apple, que fica com 86% dos resultados dos fabricantes de smartphones e para a Samsung, que fica com 18%.

            Os outros fabricantes de Android ou têm prejuízos ou têm lucros irrisórios.

            P.S. Os dois somam 104% porque é dos resultados e estão lá, com prejuízos, a Motorola, -2% dos resultados e a Microsoft, -4%.

            http://www.slashgear.com/analyst-apple-brings-in-86-of-handset-profits-04353842/

          • MM says:

            @Benchmark: e tu a dar-lhe com essa análise!
            Já arranjavas uma nova que essa tem para aí buracos que nunca mais acabam.

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            Estás à vontade para mostrar os buracos.

            Esta análise já é feita há vários anos. Por isso, se estivesse errada, deveria haver muita gente – que perceba alguma coisa disto – a contestá-la.

            Não te agrada, temos pena 😉

            Pesquisa por “apple samsung 106%”. Por mais de um ano, com percentagens diferentes cada uma, as duas somadas deram 106%. Em 2014, as proporções alteram-se muito – a da Apple subiu, a da Samsung desceu, e os prejuízos da Microsoft/Nokia aumentaram em % do total.

          • João says:

            O lucro vai para a Google, pois impôs o Android aos fabricantes de hardware (não necessitam desenvolver um SO), vigia todos os passos do utilizador (não há privacidade no android), e vende publicidade, serviços e tendências dos utilizadores ás empresas que pagam bom dinheiro por essas bases de dados. Isto é básico. Fora o resto.

        • LP says:

          Então isso quer dizer que quem compra android não anda a pagar para encher os bolsos dos accionistas, coisa que não me interessa muito ao comprar algo.

          • Nunes says:

            Quer dizer que muitas das empresas não vão ter dinheiro para investir em inovação e outras acabarão por deixar o negócio. Poupas agora dinheiro, e no futuro terás menos escolha e novidades!

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            Os lucros não têm necessariamente que ser distribuídos. Durante anos a Apple não os distribuiu (dividendos). E deve ser distribuído o que “sobrar”, o que não é necessário para a empresa crescer/investir.

            O que “sobrar” deve ser distribuído pelos acionistas, sem qualquer dúvida nem espinhas. Nem convém que a empresa acumule dinheiro a mais, senão faz disparates, como a Google ao comprar a Motorola. “Encher os bolsos” é mais pela subida da cotação das ações (quando sobem, mas também descem).

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            P.S. E convém mesmo que a Apple distribua o dinheiro que tem disponível, senão dá-lhe a maluqueira e compra a Intel, ou o Bank of America, ou a IBM 🙂

            http://www.valuewalk.com/2015/01/how-much-cash-does-apple-inc-have/

          • LP says:

            Do dinheiro que entra, parte tem de ser obrigatoriamente para os custos de produção diretos, outra parte será para o investimento/inovação (e garantes as novidades e inovação ou também podes usufruir da inovação financiada por outros, o que é comum), depois é que vai sobrar para os “lucros”, que é algo que não me importa para nada e não sendo accionista tanto me faz que os distribua como não, o que me interessa é que não me cobrem muito para esta parte, ao contrário do que o pessoal manifesta por aqui.

          • Nunes says:

            @ LP
            “outra parte será para o investimento/inovação (e garantes as novidades e inovação ou também podes usufruir da inovação financiada por outros, o que é comum)”
            Isso é uma falácia! Estás a dizer que há investimento simplesmente porque o pressuposto é haver investimento.
            Se uma empresa só acumula prejuízos tem que cortar nos custos [não vive do ar]. Investimentos é uma das coisas que uma empresa em dificuldades acaba por cortar, muitas vezes reduzindo o número de projectos. Isso vê-se repetidamente em empresas nessa situação!
            Ora isto tem consequências no ritmo de inovação, e no mundo dos PCs, por exemplo, levou a uma redução no número de fabricantes, e a que a inovação basicamente só ocorresse nos fabricantes de componentes, que tb foram reduzindo em número, etc, etc! Menos escolhas e todos fazem quase o mesmo!
            E para veres como é importante ter lucro para poder investir, olha para o Xiaomi, que não tinha dinheiro para poder crescer e viu-se na necessidade de fazer um aumento de capital! As empresas precisam de capital para crescer, e sem lucros fica muito mais complicado!

          • LP says:

            Ainda não entendeste Nunes, quando vou comprar um telemóvel, não me importo muito com a empresa que o fez, não me importo que ela invista no futuro ou não, não me importa que sobreviva ou não, não me importo que tenha lucro ou não. Portanto, quanto menos lucro a empresa tiver, menos foi o dinheiro que me saiu do bolso e a marca não me diz nada, se a Apple fosse à falência temo que poderia haver um suicídio em massa de iFans, a mim não me faz diferença que nenhuma empresa se extinga e o fantasma de acabar a concorrência/evolução também não me assombra, acaba uma, surgem duas ou três (das quais uma ou nenhuma singrará, é certo), é a lei do mais forte.
            Posto isto, o lucro que a Apple reporta foi o que sobrou dos custos de produção e essas coisas todas, incluindo os investimentos na inovação, foi aquilo que interessa aos accionistas (e talvez a futuros compradores), mas que nada (devia) interessa(r) a quem já comprou, a quem pagou isso tudo; se teve tanto lucro, isso quer dizer que quem comprou podia ter gasto muito menos do que aquilo que pagou.

          • Nunes says:

            @ LP
            Isso deu perfeitamente para entender!
            O que parece teres esquecido é que o comentário a que tu respondeste não era sobre as tuas preferências e preocupações actuais, mas sobre os efeitos que a acumulação de prejuízos ou até baixíssimos lucros, tem sobre o futuro destas empresas e a inovação, e consequentemente nas futuras escolhas dos consumidores.

    • Nunes says:

      Os valores que são aqui mostrados não são lucros, é apenas vendas!

  3. Luis Sa says:

    Ja agora deixo aqui o link com as vendas dos lumias:
    http://www.nextpowerup.com/news/17594/lumia-is-on-its-way-up-microsoft-sold-10-5-million-lumias-last-quarter.html

    Eu sei que não tem nada a ver com a notícia, mas normalmente os comentários aos artigos postados acabam sempre da mesma forma!

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      “However, Windows Phone revenue has taken a plunge”. Estão a vender os Lumia ou a dá-los?

      • Luis Sa says:

        Tu até es um tipo porreiro e por isso pergunto: O que entendes desta frase que acabaste de citar?

        • Benchmark do iPhone 6 says:

          Vendem mais 28% em número e as receitas afundam-se – que conclusão tiras?

          Eu concluo – estão a vendê-los com um prejuízo ainda maior

          (“Estão a dá-los? Se não os dessem alguém os queria?” – enfim, não reconheço mérito aos prejuízos. Vender com prejuízo qualquer um é capaz. No resto, que os Lumia e qualquer outra tecnologia/empresa tenha o sucesso que merecer).

          • MM says:

            Tu és mesmo tapado!
            Não, não estão a dá-los! O que está aqui em jogo, e pensei que já tinhas percebido, mas pelos vistos é demais para ti. Sabes porque é que a MS está a tirar a Nokia de todos os seus produtos? Licenciamento e royalties que passou a pagar após o fim da joint venture.
            Isso é o que está a pesar actualmente no lado da pouca rentabilidade. Quando a MS deixar de ter de pagar à Nokia (quando deixar de haver aparelhos Nokia com WP), basta vender os mesmos aparelhos para ter LUCRO – coisa que por este andar acontece já este ano.
            Além do mais, para as contas ainda entraram os ajustes e reestruturações no departamento. São despesas isoladas e não repetiveis. 🙂

          • Nuno Vieira says:

            Lá vens tu com vender lumias a prejuízo!

          • Luis Sa says:

            Ja que és um perito na matéria deves compreender que quando se investe milhões e milhoes na compra de uma empresa como a Nokia(apesar de falida tem o seu valor), nao podemos ter essa mesma empresa a dar lucro nos próximos 5 a 10 anos.
            Este é um projeto a médio/longo prazo. Deves estar a pensar que a Apple mal nasceu foi logo a maior do mundo. Esta mesma esteve falida e se não fosse a Microsoft a injetar dinheiro tinhas era a Apple no…..
            Nao digo mais porque como te já te disse: Passa na farmácia e compra algo para a azia

          • Nunes says:

            @ Luis Sa
            :S
            O que é que a Nokia ter estado à beira da falência tem a ver com demorar 5-10 anos a dar lucro?

          • LP says:

            Vejo aqui o pessoal preocupado com o lucro das empresas… a mim o que me interessa é o que me sai do bolso e quanto menos sair para pagar “os lucros da empresa” melhor…
            pensem em deixar gorjetas quando comprarem iDevices, assim da próxima vez podem regojizar-se com lucros ainda maiores para a empresa!

          • Nunes says:

            @ MM
            Custos de restruturação nunca reduzem as receitas, apenas aumentam custos.
            Quanto à teoria de que são os royalties à Nokia que justificam a baixa rentabilidade, isso não parece ter peso suficiente para ser a razão! O facto é que a maioria das vendas dos Lumias nos últimos tempos têm sido nos aparelhos mais baratos, com margens muito mais reduzidas. É isso mais o baixo volume de vendas que justifica a queda nas receitas e os prejuízos. Nem os royalties iriam afectar a receita, são outra despesa.

          • MM says:

            @Nunes: Estamos a falar de LUCRO e não de receitas.
            Se não me engano os custos do fim da parceria rondaram os 5.5 mM€, além do mais, tal como já referi, houve uma reestruturação, houve gente que foi despedida com acordo, etc.
            Isso tudo não mexe na receita, mas mexe no lucro.
            Próximo balanço já estará mais limpo destes custo certamente, se bem que os custos de licenciamentos ainda irão andar por aí uns tempos.

          • Nunes says:

            @ MM
            desculpa mas o que o Benchmark falou e citou dos resultados da Microsoft foram receitas.
            Custos de reestruturação e a compra da Nokia entram em itens diferentes e não nos resultados operacionais da divisão de telemóveis – quando se analisa as margens da divisão esses custos não entram.
            Se fores a olhar para as receitas e margens brutas divulgadas pela Microsoft, verificas que a divisão de telemóveis, apesar de vender mais smartphones, teve quebra nas receitas e quebra na margem bruta[percentagem] entre trimestres. Isso é bem demonstrativo do problema de se estar a virar para aparelhos baratos! E aqui tb vês que não é pelos royalties que piorou.

        • MM says:

          Foi fazer um estudo ou perguntar ao seu responsável da Apple a perguntar o que há-de responder.
          Ele já volta.

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            Põe gelo. Se não de manhã canta 🙂

          • Luis Sa says:

            Pois eu logo vi que a tradução nao é o teu forte.
            Deixa lá,isso passa com o tempo….ou não!

            Mas mais uma vez tenho que ir de acordo contigo numa cena; em alguns países dão mesmo os equipamentos, fazes um contrato com a operadora e depois dentro de cada valor a contratar existe uma serie de equipamentos á escolha.
            Mas esses números não são dados a conhecer ao público em geral. Ficam guardados,bem guardados porque se assim não fosse as vendas diretas teriam outros números. Logico que os equipamentos são vendidos à mesma( às operadoras) mas não ao preço normal.
            Ps: Nao te esqueças de passar pela farmácia, porque tens andado com uma azia estranha.
            Deve ser porque a Apple não tem nenhuma nova novidade para quem comprou o Iphone 6 e quando faz algo do gênero é para lançar um novo update, update este que vão corrigir mais um bug detetado.
            Mas ao menos corrige e assume os erros, por isso gosto deles.

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            Ainda que mal pergunte, traduzes a frase, do link que puseste, como?

            Era só para ler o número de unidades vendidas? Podias ter avisado 😉

        • Nunes says:

          @ Luis Sa
          plunge – uma grande queda no valor
          O número de aparelhos aumentou qualquer coisa, mas as receitas caíram, pois passou a apostar na venda de aparelhos baratos.
          Quanto a aparelhos serem dados pelas operadoras, isso só é possível porque as operadoras cobrem os custos, segundo acordo com a Microsoft. Se pagam exactamente o mesmo que o preço ao público dos aparelhos desbloqueados é indiferente – o mesmo acontece com aparelhos doutras marcas.
          Todas essas vendas estão contabilizadas no número divulgado pela Microsoft – nº de aparelhos vendidos às operadoras e as receitas correspondentes!

  4. kaiten says:

    também seria utilizador desta marca se a m£rd@ da Vodafone não tivesse o P7 esgotado há meses…

  5. Nunes says:

    Uma pequena observação!
    12 mil milhões não são os lucros da Huawei, mas as vendas anuais da divisão da Huawei responsável pelos smartphones.

  6. luislelis says:

    Pedro, “OS 100 mil milhões de equipamentos…”? Os gajos sao optimistas e nao ambiciosos. Ja estao a considerar vender em outros planetas?

    Aquele abraco

  7. LP says:

    Os utilizadores de Android já se aperceberam do desperdício que é gastar largas centenas de euros em telemóveis que passado um ano estão ultrapassados (por sucessores), a Apple reza para que os utilizadores de iPhone não descubram o mesmo tão cedo 😀

    • Benchmark do iPhone 6 says:

      Já que és tão bem informado e opinioso – explica lá por que é que a Apple foi a marca que vendeu mais smartphones na China?

      Os que tinham iPhones foram trocá-los? Devem ter trocado por três.

      • MM says:

        Porque os chineses são actualmente o povo que mais liga ao status – e isto está provado e apontado em diversos meios de comunicação como sendo a causa do boom de vendas de iphones na China, a classe média começou a comprar iphones pelo status. 🙂

        • Benchmark do iPhone 6 says:

          Os chineses, os japoneses, os americanos, grande parte dos sul coreanos. Anda para aí gente a ligar ao status que é uma coisa parva 🙂

          Não têm mais defeito nenhum, os que já compraram 1.000 milhões de iPhones?

      • LP says:

        Estás a falar de “utilizadores Apple” que estavam na concorrência por falta de alternativa e de alguns utilizadores de Android que ainda não abriram os olhos. Soma ainda aqueles para quem realmente o custo não é critério e que na China ainda são bastantes, soma muitos que compram pela novidade, soma alguns que compram pelo status/moda e verás como depois de todos os “utilizadores Apple” terem o iPhone que sempre quiseram as vendas vão cair para valores normais, pois como tu bem dizes, não vão trocar o iPhone 6 por três 6S, a maioria nem por um.

        • Benchmark do iPhone 6 says:

          Deixa-te mas é de tretas – a Apple vendeu mais smartphones que a Samsung porque o iPhone é melhor e os utilizadores estão dispostos a pagar mais por isso 🙂

          http://www.theverge.com/2015/1/29/7937177/apple-beats-samsung-smartphone-share

        • Nunes says:

          o que apontas é uma “preocupação” com os seus méritos, mas há dados que apontam que há margem para continuar a crescer.
          Segundo a Apple este lançamento foi o que nos últimos anos teve mais novos clientes para a plataforma. Indicou tb que há uma enorme percentagem de clientes “antigos” que ainda não compraram um novo modelo. A somar a isto a estimativa dada para os próximos meses aponta para um crescimento saudável das vendas face ao ano passado!

          • Benchmark do iPhone 6 says:

            “este lançamento foi o que nos últimos anos teve mais novos clientes para a plataforma”

            85%, mais precisamente – os que vieram de outros SO 🙂

            Tinham já iPhone apenas 15%

          • LP says:

            ““utilizadores Apple” que estavam na concorrência por falta de alternativa”

    • João says:

      +1
      O Marketing ainda funciona.

  8. Pedro S. says:

    Um pouco fora do assuntos das vendas, alguém me sabe dizer como consigo um look do “home screen” tao Bonito no Huawei ascend G6?
    Obgd

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.