Quantcast
PplWare Mobile

Hackers divulgaram dados de mais de cem mil clientes da TAP

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Mário says:

    Como saber se os nossos dados pessoais foram publicados?

  2. LA says:

    Isto está bonito.
    Também com as penas que temos em Portugal, estes tipos de crimes ainda se tornam, mais aliciantes.
    Porque com 25 anos de pena máxima, não se podem esticar muito neste tipo de crimes.

    • Keyboardcat says:

      Já viste, nos Estados Unidos não existem crimes devido às penas longas.

      Já na Noruega, com uma pena máxima de 20 anos, aquilo é um berço de criminalidade.

      Gostei dessa teoria. Sem bem que teoria é a palavra errada, é mais uma alucinação.

      • PorcoDoPunjab says:

        Keyboard, veja as coisas pela perspectiva correcta.
        Se com penas severas o crime continua, imagine com penas tipo as nossas.
        Seria muito pior.
        Comparar um país de 300 milhões com um de 4 ou 5 não me parece ser a melhor opção.
        Ou então já sei, a solução para o crime é não ser penalizado.
        Aí já deixa de ser crime… Boa.

        • Keyboardcat says:

          A taxa criminal é baseada em crimes por 100 000 habitantes. Por isso o país ter 1 milhão ou 100 milhões de habitantes é irrelevante.

          Como disse, não existe relação direta entre penas longas e taxas de crime. Ninguém no seu perfeito juízo vai cometer um homicídio só porque a pena é “apenas” 10 anos.

          As razões são principalmente socio-económicas. Falta de oportunidade profissional, educação, discriminação, etc.

          Basta ver exemplos como o famoso “war on drugs” em que penas pesadas para traficantes e consumidores de drogas não reduziu nem o uso e nem o tráfico. Pelo contrário, pessoas que foram presas devido ao consumo acabaram por sair da prisão mais violentas e que posteriormente contribuíram para o aumento da taxa de crimes violentos.

          O mesmo pode ser dito sobre a lei seca. Em que apenas aumentou o consumo de álcool e a criminalidade relacionada com tráfico.

          • Zé Fonseca A. says:

            Não é linear, a taxa de criminalidade é por escalas tal como a economia, quanto mais cidadãos maior o aumento exponencial, principalmente por actividades de crime organizado, gangs, etc.
            Por isso medir a taxa de criminalidade num país com 10M de habitantes não pode ser como medir a taxa de criminalidade num país com 300 milhões, já para não falar no número de cidadãos emigrantes ou de minorias que tipicamente representam grande parte dos criminosos e nos US vemos das maios taxas mundiais de ambos.

          • PorcoDoPunjab says:

            Keyboardcat, as penas serem leves leva ao aumento de crimes.
            Vou dar lhe dois exemplos, um hipotético e outro bem real.
            Imagine o seguinte cenário, se agredir um polícia, sem qualquer motivo para tal, desse automaticamente 5 anos de prisão sem direito a condicional ou saídas ou lá como isso de chama, vc acha que aquilo que acontece frequentemente, os policias serem agredidos,.não diminuiria?
            Essa gente, que são quase sempre os mesmos, ao verem os colegas presos, acha que teriam a mesma acção?
            Eu acho que não…. Mas posso estar enganado.

            Outro exemplo, real, que já aqui falei anteriormente.
            A minha esposa é Chinesa, zona rural, montanhas cheias de vegetação densa.
            Quando vi aquilo disse logo que se as montanhas estivessem em Portugal só se veriam as pedras, já teria ardido tudo.
            Ela disse me que antes lá tb era assim, fogo começava à noite, no ponto mais alto, e quando os bombeiros lá chegavam começava a arder noutro lado, tb inacessível.
            O Governador fartou se disso e alterou o código penal, passou a pena de morte para fogo posto.
            Executaram uns poucos, sabe que mais? Acabaram se os fogos.
            Não acha uma incrível coincidência?
            Ora diga me lá que se manteve tudo na mesma e a pena não surtiu efeito…
            Se duvida do que lhe estou a dizer até lhe digo o nome das montanhas e das aldeias.
            Quem é que vai pegar fogo sabendo que se for apanhado o destino é um tiro na cabeça?
            Os que tinham ideias de o fazer perderam logo a vontade…pois é.

            Dizer que as penas não têm influência no número de crimes é uma treta pegada.
            Quanto mais não seja, as penas pesadas mantêm os criminosos presos e não cá fora a fazer o que se sabe.
            Logo aí é menos um….

  3. SamuelMGor says:

    Uma empresa portuguesa sem medidas de segurança e que agora viu os dados roubados a serem publicados. Vamos ver quanto de indemnização é que vão pedir os que viram os seus dados publicados e a TAP tem de pagar pois é a maior culpada disto.

    • JR says:

      Eles anunciaram que possuiam um grande sistema de segurança que era rival às grandes empresas estrangeiras… Como disseram que esta roubo foi falso…
      Verdade seja dita que, após estas afirmações ao publico, tem acontecido vários ataques à TAP que nunca vieram cá pra fora (media)….

  4. MUIT says:

    – Caso da TAP: as categorias de dados em relação a um número limitado de clientes, entre os quais se inclui: nome, nacionalidade, género, morada, email, contacto telefónico, data de registo de cliente e número de passageiro frequente
    – Caso que está a ser noticiado de um site desmantelado pelo FBI e a PJ: funcionava como um mercado online, revelam as autoridades norte-americanas, os vendedores podiam vender credenciais de login roubadas. Foram encontrados dados, por exemplo, de 25 mil cartas de condução e passaportes digitalizados, 1,7 milhões de credenciais de login para várias lojas online, 108 mil contas bancárias e 21.800 cartões de crédito.

    O caso da TAP pode parecer pouco grave. E juntando esses dados a outros que circulam nas redes criminosas?

  5. Jane Doe says:

    Bem… Poucos portugueses devem ser 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.