Quantcast
PplWare Mobile

Farto do Windows? O Linux Mint 18 tem tudo o que precisa (4)

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    É melhor usar o Windows e ter o melhor dos dois mundos 🙂

  2. Pplzz says:

    Milking the cow?ja chega.

  3. poisadon says:

    Mudei de windows10 para linux mint 18 e não quero outra coisa, mais rápido abertura/fecho do sistema, mais personalização, muito bom, é pena os codecs que não estão instalados, precisava uma ajuda se alguem puder ? No VLC não se consegue ver bem IPTV sem codecs e noto imagem com mais grão, não tão nítido.

  4. Crente says:

    O melhor é mesmo experimentar e ser mente aberta 🙂

  5. Paulo says:

    Quem quer Linux ,quem quer?Ninguém?Mas insistam.

  6. Mendes says:

    Corre programas de audio profissionais?
    Não!!!
    Dá para navegar na net e ir ao Facebook? Sim
    Esta é a utilidade que o Linux tem…
    Se Linux fosse bom para usar em casa e nas empresas, à muito que era lider inquestionável….
    E não venham com a história do fast boot e segurança, ou dos programas compatíveis… Certas áreas de trabalho (quase todas) simplesmente não tem forma de sequer de se aproximar do Windows ou mesmo do OSX.
    Fazer edição de áudio ou vídeo em Linux sinceramente, é impossível.

    • Caramelo Voador says:

      O que este artigo refere é que Linux (neste caso o Mint) é muito fácil de usar, e é um bom substituto do Windows, para quem quer uma alternativa open source.

      Tens vários programas de edição de audio “profissional”, e coloco aspas no profissional porque, para muitos que fazem esse comentário, o profissional é ser bonitinho, ter muitos efeitos e estar tudo à distância de um click. Mas isso não é um problema do Linux. Muitas das empresas que desenvolvem esses softwares é que não desenvolvem para Linux.
      Vê este artigo (https://www.linux.com/learn/professional-audio-production-linux) e tira as tuas conclusões.

      • Luiz says:

        Ninguém quer saber de open sei lá o que. Mas é fato que o Mint é uma das melhores distros Linux que eu já experimentei. Inclusive acho que hoje é o único que possui todos os menus traduzidos. PAra um usuário comum que não precisa de programas específicos (eu disse NÃO PRECISA) como uso de VBA nas planilhas e similares para o MS Office, não precise de aplicativos específicos como da ADobe, Autodesk, Bentley, etc, é não só uma alternativa como uma obrigação usar o Mint pois ficará livre de spywares e etc que se pegaria facilmente usando o Windows como Admin. Agora, dizer que Linux tem tudo o que se precisa, é forçar a barra. Mas é como eu falei, depende do uso do sistema. Se for querer usar jogos atuais, esqueça, nem com Wine.

        • Caramelo Voador says:

          “Ninguém quer saber de open sei lá o que.”… não preciso dizer mais nada…
          ” Agora, dizer que Linux tem tudo o que se precisa, é forçar a barra. “… Onde é que eu disse que Linux tem tudo o que se precisa?

          Como falou, e bem, a utilização de programaas específicos pode fazer com que se tenha de usar o Windows, mas isso é como tudo na vida, se quiser algo que apenas uma marca tem…

          • Luiz says:

            Título da reportagem caro colega. “Farto do Windows? O Linux Mint 18 tem tudo o que precisa”

          • Luiz says:

            “… não preciso dizer mais nada…”. Não precisa porque você sabe o que significa. Agora, vi gente tentando ensinar a usar programas proprietários (CODECS) aí acima. Foi isso que eu quis dizer. Eu não dou a mínima se um programa é ou não open source. As pessoas usam Android e não querem saber se é ou não open source. Se for para ser open source, vai ficar parado no tempo com foi há pouco tempo atrás com Linux e foi por esta razão que não decolou. Que desenvolvedor de software vai querer colocar seu sistema (aplicativo, jogo) aberto para outros copiarem? Nem a RedHat faz isso mais.

      • Serato says:

        Steinberg, Avid, Native Instruments, Arturia, etc etc….. Faz lá isso corre em linux… e inclui dongles 😉

    • Fedora says:

      Para tua informação muitas produtoras de filmes usam linux para editar os videos deles. Tens bastantes softwares disponiveis. Agora se tu não consegues te adptar a eles isso é outra coisa.

      Por Exemplo: Blender, nuke by the foundry (muito usado profissionalmente) e tens o natron que e uma versao open-source do nuke. Tens tambem muitos mais softwares proprietários (de estudios de animação) que correm em linux.

      Além deisso tudo também as render farms usadas nas renderizações são suportadas por liinux.

      Em vez de falares “a toa” pesquisa um pouco. vais ver que não te faz mal.

      • Pauno says:

        “Tens tambem muitos mais softwares proprietários” ….. você mesmo respondeu o que eu disse. Ter aplicativo para Linux é uma coisa, ter em quantias fartas é outra e ser open source é outra ainda.

    • alexandremendes says:

      Use o DaVinci

  7. Murkdum says:

    Não dou particular fã do cinnamon, mas o plasma 5 está longe de ser estável e completo Como o kde4. Instalei, modifiquei e estou satisfeito. Edição de música, vídeo e fotos sem impacto negativo nos recursos, ou utilização de disco a 100% como no Windows. Melhor que isto só mesmo o facto deste versão ter o nome da minha mulher

  8. Shoi says:

    Boas! Consegui finalmente instalar em dual boot no meu macbook pro, o problema é que depois tudo abre muito lentamente e acaba por crashar. Conhecem algum tutorial que me possa ajudar numa instalação em dual com OSX desta ou de outra distribuição linux? Já ando a procurar há uns dois anos por um tutorial e nunca encontrei, decidi lançar mãos à obra e finalmente, e depois de muitas noites sem dormir porque durante o dia trabalho, lá consegui sem grandes resultados… alguma ajuda?

  9. Antonio says:

    O que seria de nos se os sistemas operativos fossem todos proprietários

  10. Luiz says:

    Uma coisa é certa. A comunidade Mint é extremamente atenciosa, calma e muito solícita. Muito diferente da do Ubuntu que é esmagadoramente arrogante. Vi inúmeros iniciantes em Linux abandonarem o sistema por serem escrachados nos foruns Ubuntu. Eu fiquei receoso quando soube do Mint ser um derivado do Ubuntu, mas testei e quando tive problemas, fiquei espantado com a antenção dada pelos foruns Mint. Outro mundo!

  11. Henry Jr says:

    So tenho uma palavra para Mint: refisefuqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.