Farto do Windows? O Linux Mint 18 tem tudo o que precisa (3)


Destaques PPLWARE

31 Respostas

  1. Branets says:

    se desse para instalar sql server, de certeza que era linux que usava

  2. César says:

    Já uso o Linux Mint há anos e acho que é ainda melhor do que o ubuntu para iniciantes.

    Principalmente por causa dos menus de contexto, com o “abrir a consola aqui” e o “abrir pasta como root” que poupam um bocado de teclas.

    Se tiverem mais de 4Gb de RAM aconselho a não usar swap ou reduzir a “swappiness”, só poe o computador mais lento. Googlem como.

  3. Atento says:

    Mas já viram que o Linux com é compatível com todos os programas que conhecemos? Para quem quer apenas a Internet talvez seja uma boa solução. Creio que o articulista deste tutorial anda fora da realidade.

    • lmx says:

      Tu é que andas fora da realidade..
      focas-te demasiado na tua zona de conforto, e depois não conheces o mundo de possiblidades a tua volta 🙂

    • Manuel Mourão says:

      Andará fora de uma realidade, a do mundo Microsoft. Mas há outras realidades: a da “apple” e a do Linux. Este último é uma excelente alternativa para quem utiliza a internet e o office (Libreoffice, Openoffice, XPS Office). As aplicações hoje têm um elevado grau de intercompatibilidade. O Linux oferece uma vasta gama de alternativas gratuitas que, tirando alguns jogos (há poucos anos diria «os jogos») servem perfeitamente. Infelizmente o Estado e as Instituições públicas preferem gastar milhões em aplicações da Microsoft. Clara que ainda há mais alternativas gratuitas: um Windows pirata e um Microsoft Office pirata que, tudo leva a crer, terão os dias contados. Eu gosto muito do Linux e com a distribuição que tenho – Linux Mint 18 – faço tudo inclusive trabalhar com o Microsoft Office online. Para quem não quer gastar dinheiro nenhum e manter o sistema legal, uma distribuição Linux é uma boa alternativa. Para quem se dispuser a comprar um Office (a questão do Windows não se colocará nos próximos tempos), reconheço que a Microsoft produz aplicações de excelente qualidade. São realidades diferentes, mas não deixam de ser realidades e são ambas válidas.

  4. Robert Soares says:

    Instalei o mint num laptop velho que tinha em casa. Muito bom! Gostei desta distro do mint.

  5. CLaudio says:

    3 noticias do linux mint? Eu duvido que alguem troque o windows 10 pelo linux, sinceramente é o melhor SO do momento a par do macOS e compativel com tudo. O linux nao oferece nenhuma vantagem (ser livre de virus apenas depende do utilizador e um bom anti virus)

    • MARCELO SANTOS says:

      Isso é relativo: depende da sua necessidade. Para desenvolver Ruby on Rails, Java, etc. Linux é muito mais estável e rápido, no mesmo hardware. E nem todo mundo iria subi uma VM lInux apenas para rodar essas coisas. Já testei isso no meu laptop e te afirmo que tem uma diferença de performance enorme. Outra área é virtualização: subir uma VM em VirtualBox no Linux é ligeiramente mais rápido. Claro que para todos os demais trabalhos comuns e genéricos do dia a dia o Windows atende melhor que o Linux, más é questão de gosto mesmo e ver se a lista de programas que voce usa tem no Linux.

      • irlm says:

        esqueceu do KVM, vagrant, Docker

      • Tenorio dos santos says:

        Disse tudo DEPENDE DA NECESSIDADE. Para o dia a dia de uma pessoa normal (que não seja da área gráfica, desenho, engenheiro arquiteto, fotografia, entre outras de hardware fechado) serve muito bem. Aliás, acho que foi a única distribuição Linux que eu dei meu 100% de avaliação positiva até hoje. E olha que eu acompanhei Mandrake. Conectiva, RedHat, Slack e mais outras que morreram.

    • Filipe Teixeira says:

      Uma pessoa que usa anti-virus a dar dicas sobre o melhor sistema operativo, teve piada.

      • MARCELO SANTOS says:

        Uso Windows no meu Desktop por opção, porém tenho mais de 23 anos de experiência em infraestrutura, desses com certeza uns 8 com Linux e acho que tenho um pouco de propriedade para falar sobre Linux. No Desktop ainda precisa avançar muito em número de usuários é fato porém em sistemas de missão crítica não há o que discutir: praticamente toda tecnologia que suporta a WEB roda em servidores Linux, seu telefone possivelmente roda uma variante Unix (iPhone) ou Linux (Android). Chromebooks hoje vendem mais que MAC então vejo que é uma questão de tempo até o Windows deixar de ser dominante no Desktop. Vai demorar? Sim, mas a mudança já começou.

  6. mjp says:

    SUGESTÃO:
    » Ambientes de Trabalho diferentes (nunca é demais referir) e ajuste automático de janelas (lado a lado, etc);
    » Instalação da Steam;
    » Instalação e utilização do Darktable, para rapidamente se melhorarem as fotografias das férias (corrigir contrastes, sombras e afins);

    d)

  7. irlm says:

    sudo apt-get install synaptic
    O velhinho gestor de programas, nunca falha.

    • Jotta says:

      no windows basta instalar, mas os geeks gostam de usar linha de comandos como nos anos 80…respeito mas nunca entenderei. Em vez de aprender a usar linux usem o windows e passem o tempo livre na praia ou menos na cave

      • Jorjão says:

        E quem te disse que synaptic é linha de comandos? Hahahahaha. Lá está o pessoal a falar do que não sabe … enfim…

      • MARCELO SANTOS says:

        Como o colega disse, não precisa ser em linha de comando. E ainda tem a Gnome Store, que é totalmente gráfica.

        Além disso tem o gdebi também. E sinceramente, eu acho muito, mais muito mais rápido digitar um comando como “sudo gdebi chrome” do que ter que clicar em Accept, Next, Next, Finish.

        Se pensar, dá mais trabalho eu clicar que nem um louco em um monte de botões do que digitar CTRL+T, e o comado acima.

        Más… gosto é gosto!

      • Filipe Teixeira says:

        Linha de comandos e bem mais rápido, mas pronto achaste pertinente mandar o bitaite da praia.

  8. Balearic Soul says:

    Ando a testar, há 3 meses, o Ubuntu e o Libre Office e, sinceramente, não fica a dever nada ao Windows. Para além de ter melhor desempenho, é mais do que suficiente para a maioria dos utilizadores

    • MARCELO SANTOS says:

      Também concordo. Atende bem sim. Só pelo fato de você não ter um AV a scanear todo e qualquer arquivo que voce executa já é um ganho considerável de performance. Sem falar no sistema de arquivos mais moderno: o NTFS data dos anos 90, sofreu algumas melhorias mais ainda assim mantém a mesma base durante quase 20 anos.

  9. Tenorio dos santos says:

    Tentei instalar o Battlefield e não achei para Linux. Estou precisando fazer uma modificação numa planta em DWG do Autocad e também não achei Autocad. Precisava inclusive fazer alterações nas planilhas que me enviaram em VBA mas. Ou seja, Linux não tem tudo o que eu preciso. Aliás, não tem absolutamente nada do que EU preciso. Até para MAc tem o que eu falei.

    • MARCELO SANTOS says:

      Como foi dito antes: tem que ver sua necessidade. Hoje eu uso Windows por comodidade, mas, fiquei 1 ano usando Ubuntu num equipamento mais modesto e rodava super bem.

      • Hortaliças says:

        Podes sempre criar um VM com o windows e esses programas que achas relevantes, ou então tentar um Wine. Eu por exemplo tive de usar uma VM para fazer actualização ao meu TomTom uma vez que a porcaria da TomTom não tem suporte Linux.

        PS – as coisas estão a mudar e uma indicação disso é o facto de que hoje em dia o Programa de preenchimento de IRS das finanças já tem suporte Linux, coisa que à alguns anos era impensável.

  10. kily69 says:

    tenho alguns jogos no windows que são portable. Dá para joga-los em linux?Ou por ex no pes 16 há uns patches alternativos (pte patch)dá para instalar ou tem de ser mesmo jogos originais?

    Obrigado

    • MARCELO SANTOS says:

      É outra arquitetura: você pode usar um emulador de Windows como o Wine ou o CrossOver, porém não terá a experiência nativa que tem no Windows devido aos drivers proprietários das placas de vídeo e o próprio jogo ser escrito possivelmente em C++ para a arquitetura Wintel (Windows + Intel). Eu de longa data não uso mais o PC para jogar: prefiro comprar um console PS4 e focar nessa plataforma quando quero jogar. Além de demorar mais para ficar obsoleto, o nível de otimização de um jogo para um console é dificilmente alcançado quando comparamos com o PC. PC’s de alto desempenho conseguem ter melhor resultado que um PS4 ou XboxOne mais você terá que gastar o dobro, as vezes o triplo de dinheiro do que gastaria num console. Ah, sem falar nos exclusivos! 🙂

  11. paulo g. says:

    Já agora poderias mostrar o quanto é simples brincar com as partições com o gparted e para que serve, visto que a boa parte dos leitores que dizem que o ruim é muito bom, nunca instalou um SO de raiz…

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.