Quantcast
PplWare Mobile

Êxodo empresarial: Russos procuram produtos piratas da Microsoft e mudam para o Linux

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. AiO says:

    Ui… será 2022 finalmente o ano do Linux?!

    (estou a ser sarcástico mas estou a escrever isto num Linux Mint).

  2. RJ45 says:

    Uma boa medida era retirar a ligação da Internet à Russia.
    Provavelmente haveria menos problemas de ciberataques.

  3. asimoto says:

    A Rússia é forte em Programação..
    Eles teem o myoffice com productos idênticos ou melhores ainda que a Microsoft..
    Agora o myoffice acho que só corre em Windows…um erro crasso do ponto de vista estratégico para a myoffice.

    Há muitas empresas na Rússia a usar myoffice incluindo o estado, e cada dia são mais..
    Do meu ponto de vista o problema vai ser… tem um SO sem continuação(Microsoft), e ter aplicações apenas para Microsoft 😀

    Outro dos aspectos, é o software cientifico, que muito dele foi desenvolvido para Windows, e vão ter que o portar para linux..
    E muito deste software tem que ser preciso, por exemplo no caso de softwares para o ramo da energia atómica, ou seja não é fácil porta-lo e testa-lo..

    Mas depois disso vão ser verdadeiramente independentes a nível de software, e sistema operativo, e claro vão exportar os seus produtos para o CIS e BRICS..BRICS que acabou de crescer, agora é mais a Argentina e o Irão..

    O estado Português deveria ter migrado para libreoffice há uns anos, mas nós somos um atraso de vida..

    • Delaware says:

      Somos (“um atraso de vida”) porque existem lobbies fortes. Veja-se o exemplo de Munique que tem trocado sucessivas vezes. Têm lá sempre alguém, com ligações às Micro$oft.

      • asimoto says:

        Sim é verdade..os lobies matam a nossa economia..e a nível tecnológico impactam bastante.
        Portugal não tem independência no que toca a a muitas coisas, uma delas é o software/Hardware.

    • Samuel MGor says:

      Existe software cientifico no Linux de várias áreas mas como tu nunca usas-te o Linux não sabes. Agora aplicava-se:
      “Calado eras um poeta.”

      • asimoto says:

        Samuel, se tu soubesses, estavas mas é calado.. 🙂
        Pelo facto de haver linguagens cientificas no linux, não quer dizer por si, que as aplicações feitas nessas linguagens estão isentas de bugs ou limitações de amplitudes..

        O software Russo que corre em Windows para ser portado e apresentar, exatamente as mesmas características noutro SO…é uma dor de cabeça.

        Normalmente departamentos como as áreas aerospacial e atómica desenvolvem o seu próprio software, e testam-no, ou seja por outras palavras, é certificado por eles!

      • FAR says:

        “Usas-te”

        Nada mais a acrescentar.

  4. Moreno says:

    Não será alarmismo ou propaganda?… Não se muda de software todos os dias… E a Microsoft só saiu da Rússia ha 2 ou 3 meses…

    • asimoto says:

      Eu acho que é um bocado das 2,
      De qualquer forma, o problema existe, pode não ser tão grave como se fala, mas ele existe..

      E em parte, só a Rússia é que pode se culpabilizar por isso, porque quem é que os manda andar a desenvolver aplicações para Windows…um SO estrangeiro…depois acontecem estas coisas..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.