Quantcast
PplWare Mobile

É oficial! Madrid proíbe telemóveis nas salas de aula

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Maria says:

    Outro País que não quer as suas crianças, futuros adultos, aparvalhadas e bloqueadas mentalmente. Muito bem.

    • Sprint da net says:

      Que estupidez…

      • Maria says:

        Como França.
        Desconheço o conceito de estupidez. A não ser que também usa tanto o telemovel que até tem dificuldade de exprimir ideias. Nem isso é estupidez, é mesmo inadaptado social.

        • Sprint da net says:

          Para mim tirava-se era os livros e cadernos!
          Viva ao digital! Viva aos tablets!
          Vão voltar ao velho papel, lápis e quadro???
          Então mais vale dizer aos hospitais e empresas que voltem a usar o velho papel!

          • Robin o dos bosques says:

            Pela linguagem deve pertencer aos alienados que durante as aulas passam as mesmas a usar o face, o instagram o whatsapp ou a jogar em vez de estar preocupado em aprender.
            por isso é que a educação está como está.

          • Sprint da net says:

            A educação está como está porque não se utiliza bem!
            1º A educação vem de casa
            2º Deve-se utilizar meios tecnológicos sempre que possível
            3º No recreio é que não se devem usar os telemóveis e dispositivos similares
            4º Na minha educação mando eu

            Sempre usei os dispositivos electrónicos desde que existiram e ainda era puto, passei a fase da escola, da faculdade e hoje tenho um bom emprego e uma boa família. Um caso de sucesso a usar os telemóveis 😉

          • Mestre em direito says:

            Sprint da net:
            se passaste a fase da faculdade (Em Portugal passar pela Universidade hoje em dia significa muito pouco, entre público e privados qualquer um tira um curso), deves ter aprendido que UM caso não pode ser generalizado.

            E comparar Portugal e a (falta de) exigência com o que se exige em França, Espanha ou outros países da Europa é falsear os resultados.

          • Space Cowboy says:

            A utilizacao de meios digitais como apoio escolar nada tem a ver com a utilizacao de smartphones. Pura hipocrisia da tua parte quando juntas os dois. Todos sabemos qual a utilizacao dada aos smartphones. A pesquisa de conteudos educativos nao e uma delas. Concordo com a utilizacao de meios digitais, ja existem escolas noutros paises que os utilizam em exclusivo, mas com supervisao adequada, caso impossivel nos smartphones de uso pessoal.

          • Sprint da net says:

            Estou de acordo que sejam retirados para socializar, é verdade que as crianças de hoje em dia é telemóvel e nem falam…
            Mas tirar nas aulas é voltar para o século passado, a mensagem que quero passar é que se usem com algum limite

  2. PGomes says:

    Boa medida.
    A única questão é o porquê de isto ainda não ser a regra em todas as escolas na Europa.

    • Luis Martins says:

      Concordo, nós por cá já existe a proibição de usar telemóvel nas salas de aulas mas os miúdos andam constantemente a violar a lei sem terem qualquer tipo de consequências,tipico de um país com carradas de leis e sem justiça para as aplicar.
      Por mim era proibir ligar o telemóvel dentro das escolas tanto para os alunos como para os professores pois os professores têm de dar o exemplo de civismo e cumpridores da lei.

      • dunno says:

        mais um comentario desfasado da realidade

        • Luis Martins says:

          A tua realidade está ao nível de uma sanita pois a
          verdadeira realidade é que grassa a indisciplina nas salas de aulas e é geral , é com esta realidade que os professores portuguêses têm de lidar todos os dias pois neste país grassa o facilitismo, o desrespeito, o golpe, o chico esperto e o deixa andar, não é por acaso que a ESCUMALHA DO POVO TUGA adora votar em gatunos e corruptos e dizer mal dos professores ou de quem tenha uma empresa e pague salários e impostos.

          • Mestre em direito says:

            +1

            Em Portugal batem -se palmas à corrupção, fuga de impostos, luvas, violência contra professores/ policias. Os reis são os jogadores de futebol, donos de discotecas ou atores dos BB/ reality shows. Isso demonstra a mentalidade geral da população e a Afasta de valores e educação. Infelizmente a pouca classe média que resta tem que viver com essa situação e pagar os impostos para manter estas “classes”

          • Rui says:

            É verdade,
            Eu a muito que deixar de ver Tv canais Portugueses os 4 é lixo autentico, vejo as vezes o Kuriakos na cabo tem um programas interessantes , jornais tb já me deixei disso é uma formatação mental do pior não têm sumo de nada, cada vez mais procuro informação na net , livros, etc e cada vez mais chego a conclusão de que o que nos vendem não tem nada a ver com a realidade.

  3. Jorge says:

    Concordo. Tenho família direta na Alemanha, e aquando uma visita fiquei admirado com o programa escolar de lá, que incluí aulas de culinária, regras de etiqueta entre outras, desde a primária. Aqui em Portugal, as crianças desde a primária têm cada uma um smartphone, os professores tentam incutir ao máximo o uso do computador e do Tablet. Depois, vamos ao restaurante e vemos crianças e familias que não falam entre si, cada um com o seu aparelho.

  4. Lopes Sagrado says:

    É preferível reintroduzir o uso do chicote na sala de aula do que andar a proibir seja o que for.

  5. gbms says:

    devia ser em todo lado

  6. Íngreme says:

    Se esta medida fazia sentido em Portugal? Na minha opinião sim. Devemos acompanhar o progresso, mas sem exageros nem fanatismo. Noto que as crianças (e não só) hoje passam demasiado tempo agarradas a dispositivos tecnológicos tais como telemóveis ou tablets em detrimento do convívio e da cultura.
    Se existe escola é porque ainda há algum interesse em formar pessoas culturalmente capazes. Se assim não fosse não valia a pena investir tempo e dinheiro em educação; bastava dar telemóveis às criancinhas e deixá-las brincar à vontade sem aquelas sequer se darem ao trabalho de aprender a escrever o nome à mão ou a somar 1+1 sem recurso à calculadora. Isto para não falar dos problemas de saúde adquiridos à conta de excesso de tempo de exposição com postura inadequada… Mas pronto, não há-de ser nada, desgraçado de quem tentar implementar uma medida destas por cá, e viva o facilitismo.

  7. Samuel MG says:

    Boa medida e má medida!! Boa porque acaba com a parvalhice e má pois impede que se saiba as más noticias.

  8. Ribeiro says:

    Por mais teorias pedagógicas que façam, a verdade é só uma: estudar é ler. O resto são distrações.

  9. Pintor says:

    Os meus putos não usam cadernos, nem livros a única coisa que levam para a escola é o tablet.

    • Pedro Silva says:

      Alguém com dois dedos de testada e que isso é mentira…
      Não é permitido nas salas de aula. És mesmo mentiroso.

      • Pintor says:

        Tens ideia que existem um sem número de colégios privados em Portugal?
        Sendo que em alguns deles ter um iPad ( é obrigatório ter iOS) faz parte do material obrigatório pelo facto de aulas estarem direcionadas para o seu uso, assim com o envio de trabalhos para os estudantes fazerem em casa serem enviados por uma aplicação para esse efeito.
        Nem toda a população se vê obrigada a frequentar escolas públicas com métodos de há 40 anos atrás.

        • Maria says:

          Sim abelha…
          gostava de saber o que o uso do telemovel tem a ver com o uso de um tablet. Deve ter estudado nesse colégio. E esse deve ser cá um bom colégio… eh eh eh. Colégio que exige uso de ipad deixa mesmo muito a desejar em termos de qualidade, não em termos de vaidade.
          Ensina mal desde o início Real Cost of Money. Forma muito bem futuros clientes do Cetelem e afins eh eh eh

          • Pintor says:

            É simples basta ver a percentagem de alunos de colégios como São João de Brita, Maristas , Pedro Arrupe entre outros que ingressam no ensino superior em faculdades públicas.
            Eu andei num desses colégios, e assim por alto nem para habitação tive de contrair empréstimo.Assim como grande parte dos meus colegas alguns deles podes os ver numa base diária no parlamento.
            No entanto entrar num desses colégios não é para quem quer mas sim para quem pode.

          • Maria says:

            Sim boas médias…
            cof cof cof…
            Sim eu não podia pagar, mesmo que quisesse. Quando um colégio tb da moda, me chamou sobre o meu miudo e por causa de eu me divorciar do pai dele, isso constituia um fator de risco que o poderia levar a baixar as notas o que implicava baixar a média e imagem do colégio e por isso ia ficar sob observação para ver se lá poderia continuar a estudar ou não, foi na hora.
            Claro que eu percebo que crianças com mais dificuldade precisem de umas décimas depois a mais na nota para responder às espetativas dos pais, para estes darem por bem empregue o dinheiro gasto. Porque crianças inteligentes… os bons colégios andam atrás delas e facilitam. Sendo privados, têm poder de decisão sobre quem precisa de ajuda para fomentar a educação de crianças naturalmente inteligentes e… o resto do povão que paga tudo pelas suas eh eh eh
            A formar clientes Cetelem, como eu disse.

          • Maria says:

            ah agora é que eu vi… Parlamento. Está tudo dito. Não são de áreas técnicas, que fomentam a economia, mas são dos chamados Cursos PDF. A sua conversa, sem ofensa, é inferior em qualidade de cidadania à do meu filho que tem 9 anos e que aos 4 anos já lia e sabia a tabuada até ao 7x. E que prefere dinheiro a prendas para juntar porque aos 18 anos quer comprar um Tesla.
            Espero que ele não vá para um curso PDF, que lute pelo que quer e não espere pelo dinheirinho da mãezinha.

    • Sprint da net says:

      A mensagem que quero passar é essa, a ideia é utilizar um tablet que substitua caderno e livro, o futuro está nessa ideia.
      Devia de haver um controlo para entrarem na sala de aula e só ser possível utilizar o livro digital tal como o caderno.
      No recreio era socializar…
      Na rua à vontade mas com educação e medidas!
      Agora proibir??????

  10. Jota says:

    Portugal devia fazer o mesmo!

  11. Gigbola says:

    No meu entender, se na sala de aula o Smartphone não entra na lista de material de trabalho, então não deve ser usado.
    A tecnologia quando ajustada a situação pode ser muito útil, como em algumas escolas com programas experimentais, mas usar por usar….

  12. SANDOKAN 1513 says:

    “Na França também já foram proibidos os telemóveis em sala de aula.” Que se ponha em andamento uma medida destas também em Portugal.Senão vai-se criar uma geração de retardados que nem sequer conseguirão ter uma simples conversa no dia a dia.Basta passarmos aos cafés,aos bares,em tudo o quanto é sítio para vermos toda a gente vidrada nos ecrãs dos telemóveis.É incrível !! E muitos nem sequer falam uns para os outros !! Isto desta disciplina(TIC),tem muito de positivo como de muito negativo.Segundo sei a moçarada muitas vezes está na sala dos computadores a ver pornografia,é vergonhoso.Outros no Facebook,outros noutras asneiradas,enfim… Há que ter músculo e disciplinar os alunos senão só saem mentecaptos das escolas.E a aprendizagem ?? Fica para quando ?? Ora,ora…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.