Quantcast
PplWare Mobile

David Ellefson da banda Megadeth disse que “Steve Jobs salvou o negócio da música”

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Apple says:

    Uma visão de negocio incrivel do Steve Jobs, mas isso so foi possivel num país onde existe liberdade para criar, onde existe liberdade para errar, onde o Estado nao atrapalha o mundo dos negocios com burocracias. Quero ver fazer o mesmo na Europa, ou até mesmo em Portugal.

  2. Cicrano says:

    O .mp3 matou a musica, e o iPod ajudou no enterro…

  3. Joselito says:

    Ah o capitalismo, quem trabalha e produz é que sabe dar valor aos seus serviços e produtos!

  4. AlexX says:

    Os músicos que foram ou fizeram parte da composição e letras são desde sempre quem menos factura nesse negócio. Eram os concertos que davam as principais fontes de rendimento para aqueles que não abdicam de luxúria e muitos terão agora que abdicar disso ou não tarda estão depenados. Falidos.

  5. Hélio Musco says:

    Acho um bocado exagerado a afirmação. A fonte de rendimento de um banda não é venda de CDs. Cada vez mais (não tanto agora com a pandemia) a grande fatia do rendimento é em concertos, por isso é que tens muitas bandas que passam largos anos sem lançar nada, mas fazem tours todos os anos.

  6. Guilherme Tiago says:

    Há uma música que representa bem o título da notícia: “Deixa-me rir…”

  7. Elsa Santos says:

    Exacto.
    As bandas precisam vender CDs para fins de promocão e prestigio, mas o dinheiro fazem com concertos e merchandising. Aliás as editoras e distribuidoras sempre lucraram mais com os CDs do que as proprias bandas. Apenas bandas que conseguiam editar os proprios CDs conseguiam lucrar algo decente. E o mesmo se passa com os livros, um escritor leva apenas 30% por cada livro, o resto fica na editora e distribuidora.

  8. Jacinto says:

    Eu acho que esta gente não conheceu o minidisc da sony. Já era utilizado o sistema musica digital. A apple sempre se acha o ultimo biscoito do pacote.

    • AlexX says:

      Acho que é indiscutível que foi a Apple quem melhor fez por fomentar a venda online de música. A Sony fê-lo vários anos antes mas queriam ganhar tudo vendendo a mais de 3 dólares cada música. Que ganharam com isso? Fomentaram foi a pirataria.

      • Jacinto says:

        Pois meus caro mas a sony, continua a ganhar dinheiro com a musica. Com a Sony Music Entertainment. O ser digital e ser acessível a todos, se não fosse a apple seria outra qualquer. Agora diga-me quem inventou o formato FLAC. O que eu uso todos os dias. Acho que não foi a apple.

        • Jacinto says:

          Esqueça, esqueça estamos a falar de sistemas de venda de musica online. Eu sou do tempo do Napster e fiquei por ali a par do winap. Eu não uso sistemas de musica online. Gosto os meus formatos com alta qualidade, sem precisar de um serviço como youtube music, ou spotify. A apple criou um produto, o ipod e um serviço para isso. Deu certo para eles. Mas essa produtos da apple sempre me passaram ao lado. Continuação de um bom dia.

  9. HB says:

    A musica online permitiu haver menos intermediários. Antes vendia-se CDs através de milhões de lojas espalhadas pelo mundo (havia distribuição de riqueza). O processo tinha muitos intermediários, desde a logística ao transporte.
    As lojas foram retiradas da equação, juntamente com toda a logística e transporte, e concentraram tudo em poucas empresas que vendem as músicas online através de serviços de subscrição, sendo as principais a Spotify, Tidal, Deezer, Apple Music, Amazon Music e Youtube Music.
    O capitalismo é isto, colocar apenas meia dúzia a lucrar, uns quantos passam a receber migalhas e outros são completamente destruídos.
    Vejam os planos da UBER: primeiro exploram os motoristas ficando com uma grande fatia do seu trabalho, agora começaram a colocar os motoristas e lutar entre si através de preços diferenciados. Enquanto isso estão em investir em veículos autónomos para acabar com os motoristas que os ajudaram a crescer.
    As grandes empresas não ajudam economia nenhuma nem ninguém, apenas se servem dela para lucrar cada vez mais e fazer concentração de riqueza procurando eliminar tudo à sua volta.
    As grandes empresas funcionam como um parasita, implementam-se no seu hospedeiro e acaba com ele retirando-lhe todos os recursos.
    Ao longo dos anos as grandes empresas têm comprado empresas inovadoras ou para ficarem com as suas ideias ou simplesmente para que elas não estejam disponíveis.
    A concentração de poder não serve a inovação, faz exatamente o contrário.

    • José Fonseca Amadeu says:

      O problema é que estás a fazer de empresas tecnologicas, nada tem a ver com capitalismo mas sim com evolução, se existem intermediários que possam sair prejudicados, ultimamente ao remover intermediários o consumidor sai sempre beneficiado.
      Evolução e inovação fazem parte do mundo globalista onde toda a gente quer viver, e a perda de muitas profissões será uma evolução natural como muitas outras que aconteceram ao longo dos séculos.
      Eu quando quiser ver-me livre disso vou para a ilha, até lá, como não os posso derrotar, junto-me a eles.

      • AlexX says:

        O HB não podia ter dito melhor na minha opinião. Removeram os intermediários mas o consumidor não saiu beneficiado nem vai sair nunca. Antes pelo contrário, paga bem mais agora do que pagava quando existiam 2 ou mais intermediários e isso é válido para praticamente todos os restantes meios de negócio. O melhor que um músico/ banda criativo pode fazer hoje em dia é terem estúdio e site próprios onde promovam e vendam o seu trabalho, as redes sociais e o passa a palavra fazem o resto. Mas por muito bons que sejam, nunca verão os seus trabalhos promovidos nos meios de comunicação nem vão encher estádios. Vida de cão, como cantaram os Táxi. Precisamente um dos motivos porque cada vez mais pessoas estão largando tudo e indo para a ilha.

  10. TRaveller says:

    Não vi um post quando Bon Jovi: disse “a Apple matou a música” nem sei porque apagaram o meu comentario anterior a dizer o mesmo.

  11. Marco says:

    Ninguém matou a música ela está aí. O Steve Jobs salvou a indústria da música e o spotify está a alimentá-lo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.