Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Vacinação de pessoas entre os 18 e 29 anos começa hoje

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. antonio duarte says:

    “Estimated Study Completion Date July 30, 2023”
    https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT04848584

    • iDroid says:

      Esse link já está mais batido que claras em castelo…

      Claro que são precisos mais estudos, mas tudo indica que as vacinas são seguras, e é muito pior não tomar que tomá-las.

      • roger says:

        Este também:
        https://www.worldometers.info/coronavirus/coronavirus-age-sex-demographics/

        No entanto não deixa de ser verdadeiro e relevante.

      • Ricardo says:

        Depende, se uma pessoa saudável que nunca teve problemas, vai lá e passa a ter problemas cardíacos e até morre, não posso partilhar dessa opinião quando a probabilidade dos jovens morrerem por covid aparenta ser nula, tendo em conta que os efeitos da vacina podem se fazer sentir nos próximos meses, anos, algo que se desconhecesse.

        • Tadeu says:

          Isso é mais um caso das pessoas terem pensamento curto, até porque a probabilidade não é nula!
          E o risco não pode ser só pensado no imediato para a pessoa individual… enquanto a doença se poder espalhar de forma alargada entre a população isso coloca outros riscos a médio prazo para outras pessoas e para o próprio. O problema no cálculo de riscos que muitos fazem é olharem só para a probabilidade num caso de COVID, ignorando o acumular de riscos ao longo tempo enquanto não tiverem imunidade adequada.
          E não esquecer que a doença pode não matar, mas pode deixar sequelas, mesmo nos jovens… se vais olhar para os efeitos secundários duma vacina, tens que olhar para as sequelas da doença.

    • Andre Silva says:

      Caro Antonio Duarte, já que percebe tanto de ensaios clínicos, sabia que ainda há ensaios clínicos para princípios ativos há mais de 20 anos no mercado ? Isto não é novidade nenhuma. Se soubesse os efeitos secundários de medicamentos para o colesterol, coração e outros, diria que a vacina da covid é muito boazinha.

      • antonio.duarte says:

        “Aqueles que esquecem o passado cometem erros no futuro”

        1º caso
        https://www.independent.ie/irish-news/health/swine-flu-vaccine-side-effects-so-bad-that-children-were-like-schizophrenics-37275895.html
        2º caso
        https://www.washingtonpost.com/history/2020/05/01/vaccine-swine-flu-coronavirus/

        Ninguém disse para não tomares ??? Viste algo escrito sobre isso ???
        Cada um faz a decisões que achar bem.

        • Test User says:

          Vacina têm diminuido taxa mortalidade e esta-se tentar que haja imunidade de grupo.

          Variante Delta infetou dezenas de convidados numa festa (exceto os seis vacinados)
          https://zap.aeiou.pt/delta-infetou-dezenas-menos-6-vacinados-414321

          Como não sabes se podes ter efeitos secundários na vacina. Também não sabes se pertences ao grupo que ao ser infectado não sobrevive ou vai para cuidados intensivos.

          • Tadeu says:

            roger,
            o que dizes é falso! Basta olhar para a indicação da eficácia da vacina que é alta. Se uma vacina tem alguma eficácia então por definição ocorrem menos mortes (em percentagem) entre vacinados do que em não vacinados.

          • roger says:

            Segundo o estudo, vacinas mortos com a variante delta são 0,25%. Não vacinados são 0,08%.
            Consegues com estes dados perceber, ou tem que ser ainda mais simplificado?

          • Tadeu says:

            roger,
            continuas a dizer coisas falsas, sendo que em lado nenhum do documento aparecem os números que deste.
            Se olhares para a tabela que fala de mortes pela variante delta, e se fizeres as contas para as duas faixas etárias que são apresentadas, verificas que para ambas as faixas etárias (50) a percentagem de mortes é sempre menor entre o vacinados do que nos não vacinados.

            Segundo ponto, se olhares para a tabela de eficácia das vacinas para a variante delta, verificas que não é 0. Eficácia duma vacina é por definição uma medida relativa que compara o grupo de vacinados com não vacinados. Ora se a vacina tem eficácia então há redução no número de casos graves e no número de mortes, face a não um grupo idêntico de não vacinados.

          • roger says:

            @Tadeu,

            página 13 e 14
            Casos Delta: 92,029
            Idades Total Vacinados Não vacinados
            50 9,571 7,499 976

            Mortes:
            Total 117
            Idades Total Vacinados Não vacinados
            50 109 68 38

            Primeiro, aprende a fazer contas. Depois disso talvez aprendas a pensar e valha a pena partilhares ideias.

            Entretanto, não tentes atirar areia para os olhos de quem não lê em inglês e tentes minar o valor de documentos importantes.

          • roger says:

            @Tadeu,

            página 13 e 14
            Casos Delta: 92,029
            Idades Total Vacinados Não vacinados
            50 9,571 7,499 976

            Mortes:
            Total 117
            Idades Total Vacinados Não vacinados
            50 109 68 38

            Primeiro, aprende a fazer contas. Depois disso talvez aprendas a pensar e valha a pena partilhares ideias.

            Entretanto, não tentes atirar areia para os olhos de quem não lê em inglês e tentes minar o valor de documentos importantes.

          • roger says:

            @Tadeu,

            página 13 e 14
            Casos Delta: 92,029
            Idades Total Vacinados Não vacinados
            -50 84,458 19,693 52,846
            +50 9,571 7,499 976

            Mortes:
            Total 117
            Idades Total Vacinados Não vacinados
            -50 8 2 6
            +50 109 68 38

            Primeiro, aprende a fazer contas. Depois disso talvez aprendas a pensar e valha a pena partilhares ideias.

            Entretanto, não tentes atirar areia para os olhos de quem não lê em inglês e tentes minar o valor de documentos importantes.

            PS – as repetiçõse foram porque o menor e maior foram formatados como html e esconderam a tabela.

          • Tadeu says:

            Roger,
            ora faz lá as contas:
            maiores de 50
            vacinados (total): 68 / 7 499 = 0,9%
            vacinados (2 doses): 50/ 3 546 = 1,4%
            NÃO vacinados: 38 / 976 = 3,9%

            menores de 50
            vacinados (total): 2 / 19 693 = 0,010%
            vacinados (2 doses): 0 / 3689 = 0%
            NÃO vacinados: 6 / 52 846 = 0,011%

            NÃO TE esqueças que SÃO NECESSÁRIAS as duas doses.
            Como podes ver para pessoas vacinadas os valores são menores, ao contrário do que disseste. Assim como se pode constatar que os valores não têm nada a ver com aqueles que apresentaste. De modo que da próxima vez aprende a reflectir antes de dizeres asneiras.

            Segundo ponto que não é mostrado com estas estatísticas é que os grupos de não vacinados e vacinados não são idênticos – o grupo de vacinados engloba a maioria das pessoas com comorbidades, tendo maiores riscos com a doença. Acho que não é preciso fazer nenhum desenho para se perceber como isso tem efeitos diferentes nos números.

  2. Cláudio Andrade says:

    Há uma coisa que não percebo.. Sou asmático (eu sei que não estou no grupo de risco) mas já vi muito pessoal mais novo que eu que já tem vacina marcada ou já está vacinado….

    • Eu sei lá says:

      Depende do número de pessoas a vacinar em cada centro de vacinação, da capacidade do centro e da existência de vacinas.
      Quando são abertas as marcações, por exemplo, acima dos 30 anos, não quer dizer que se comece logo a vacinar pessoas da nova faixa etária, porque a vacinação das faixas etárias anteriores (com mais idade) ainda não terminou. Depois começam-se a misturar a vacinação das faixas etárias anteriores com a dos 30 anos para não parar a vacinação.
      Dependendo do que referi acima, nuns centros a vacinação da faixa etária dos 30 anos começa mais cedo do que noutros.
      Quem diz faixa etária dos 30 anos diz qualquer outra, como a dos 18 aos 29 que abre na próxima semana.
      Tenham é em atenção que vacinar 850.000 pessoas na próxima semana e na seguinte, necessariamente vai levar a alguns casos em que as coisas (filas de espera) podem correr menos bem, mas há muita gente que critica sem se aperceber da escala das operações.

      • Pe@ce says:

        Já estou mesmo à espera de apanhar uma fila enorme quando for levar a 2ª dose. Duas razões: a 2ª dose é levada no mesmo centro e à mesma hora da 1ª 4 semanas depois (Pfizer), mas continuam a fazer marcações para o mesmo centro para esses horário.

  3. Joao says:

    Os maiores prevaricadores são recompensados!
    Deviam ser era com multas

  4. Eu sei lá says:

    A “task force” propõe-se vacinar 850.000 pessoas por semana, nas próximas duas semanas, para travar a progressão da variante delta.
    A vacinação entre os 18 e os 29 anos arranca na próxima semana.
    Em Portugal, por cada 1.000 vacinações há 1 notificação de reação adversa (uma milésima).

  5. Renato Nogueira says:

    Aqui no Maranhão Brasil, já estamos quase chegando nos de 15 anos… Já estamos a meses no de 18 anos.

  6. Lucas says:

    Com 17 anos não se podem vacinar?

  7. andre silva says:

    Se fossem a ver os efeitos secundários de alguns medicamentos que tomam, não se viam comentários como se vê. Se calhar nem sabem que a vacina da gripe muitas vezes tem eficacia inferior a 50%.

  8. Antonio says:

    Leiam o artigo anterior sobre risco relativo (RRR) e risco absoluto (ARR), depois venham falar de eficácia!

    • Tadeu says:

      Se achas que põe em causa as vacinas, então acho que tu não entendeste o artigo.
      A redução de risco absoluto varia consoante as condições de propagação da doença, por exemplo: uso de máscara, distanciamento, isolamento, reduzem o risco de propagação na população. Se essas medidas são aplicadas pela população então o efeito sentido pelo uso das vacinas é menor do que no caso da população não ter qualquer cuidado. Acho que é fácil de entender que essa diferença não põe em causa a eficácia das vacinas, apenas revela diferenças nas populações.

  9. Koso says:

    Enchi o peito, tomei a vacina e já está. Siga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.