Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Fugaku diz que a melhor máscara é a comum…

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Os Rótulos says:

    As máscaras cirúrgicas são as mais comuns?
    Bem, pelo menos quanto à disponibilidade de máscaras cirúrgicas a situação melhorou.

  2. Samuel MG says:

    Mais ou menos offtopic: Aqueles que são contra as vacinas poderão ser obrigados a levarem a vacina contra o covid-19 e não vale a pena protestarem pois a lei portuguesa e a constituição permitem esta obrigatoriedade.

    • SANDOKAN 1513 says:

      Exactamente,tem razão no que diz.É obrigatório,sim senhor.

    • Ricardo Santos says:

      E se recusarem a toma, o que pode acontecer?
      Vão ser presos? Vai ser tomada compulsoriamente?
      Se o problema for “ter Covid” então nenhuma vacina irá resolver nada, porque todos iremos mesmo apanhar independentemente da vacina ou não.
      A verdade é que se num momento em que nem os testes sabem fazer, teem 34 % de margem de erro, quanto mais uma vacina que englobe todas as mutações.
      É bom que todos comecemos a pensar se se trata mesmo de um problema de saúde ou politica.

    • ff says:

      Não sou anti-vacinas, mas se a proveniência da vacina for russa, ou ainda pior chinesa, não quero ser vacinado.

    • AlexX says:

      O corpo pertence a cada um por lei, não podem obrigar nem que vivessemos em estado de sítio ou ditadura militar. O que podem é isolar aldeias do interior que se encontram abandonadas e enviar isolando lá quem não quiser a vacina. E ninguém mais entra ou de lá sai.

      • ervilhoid says:

        ou então proíbem-te de fazer algo.
        nos usa podes recusar vacinar os filhos mas depois nem na equipa de futebol da escola podem ir

        • AlexX says:

          Podem proibir tudo, a ideia passa precisamente por lentamente ir retirando às pessoas aquilo que consideravam como direitos adquiridos. Podem até retirar os títulos de propriedade. Há países onde já estão retirando as crianças menores a pais que testam positivo. Seguir dormindo vida afora é uma opção por parte da maioria que respeito, nunca faltaram avisos ao longo de décadas para que abrissem os olhos.
          Enquanto isso e mais uma vez, uma porta-voz da OMS veio ontem reafirmar que máscaras são desnecessárias a quem se encontra em ambiente arejado e mantenha a distância social que agora e ao que disse, é 1 metro.

  3. ElectroescadaS says:

    Para o emprego uso as comuns cirúrgicas e para o dia a dia de tecido (esta ultima com camuflagem militar)… 😀

  4. SANDOKAN+1513 says:

    A melhor máscara é a comum e anda por aí tanta,mas tanta gente,a gastar um balúrdio noutro tipo de máscaras que até dá dó.Umas a custar uma batelada de euros,outras porque é “moda”,e outras tantas porque são “top”.Enfim… ¯\_(ツ)_/¯

  5. Zezinho says:

    Uso normalmente k-95 que tem “durabilidade de 8 horas enquanto as cirúrgicas entre 2 a 3 horas,

  6. Rui says:

    Vou dar-vos uma dica de borla (de um curso COVID-19, da formação obrigatória disponibilizada pela entidade):
    Quem deve usar e que tipos de máscaras usar?
    – Pessoas saudáveis ou assintomáticos: apenas a máscara social (lavável);
    – Pessoal ligado à saúde, para além do restante equipamento, devem utilizar máscaras FFP2 e FFP3 (ou de válvula, as chamadas máscaras egoístas, que protegem apenas quem as usa e a válvula expele tudo o resto);
    – Doentes COVID-19: devem usar a máscara cirúrgica.

  7. José Santos says:

    Rui
    Não sei quem deu esse curso COVID-19, mas o pessoal ligado à saúde, nomeadamente quem tem contacto com doentes só podem utilizar máscaras cirúrgicas tipo 2R, máscaras cirúrgicas Fluidshield de nível 2 ou 3 (máscaras que protegem o profissional de sangue, por exemplo durante cirurgias), respiradores FFP2 não valvulados e respiradores N95 (fluidshield nível 3) As más caras FFP3 não são utilizadas em actividades clínicas.
    Ou seja só se utilizam máscaras ou respiradores altruístas e nunca respiradores egoístas.

  8. ff says:

    Não sou anti-vacinas, mas se a proveniência da vacina for russa, ou ainda pior chinesa, não quero ser vacinado.

  9. Joao Ptt says:

    Ainda nem se sabe se as vacinas funcionam mesmo, e se sim para que variantes, e se sim durante quanto tempo, e se sim… terão efeitos secundários não previsíveis?
    É preciso lembrar que ainda não existe cura (incluindo vacinas) para a gripe, HIV e tantos outros… não é só porque querem uma cura que necessariamente a conseguirão obter… claro que podem arranjar uma vacina eficaz para uma determinada estirpe de um determinado vírus mas se estão constantemente a sofrer mutações de pouco serve para quem não apanhar essa estirpe, o mesmo que se passa na vacina para a gripe… se não for a variante que quem produz as vacinas acha que vai ser apanham a gripe na mesma.

    Vacinas sim, mas só depois de se ter a certeza que funcionam realmente bem e não tem efeitos secundários perigosos… do contrário é só deitar fora recursos para algo inútil… faz me lembrar uma reportagem que passou na televisão há uns anos de alguém que ganhava a vida a enganar os outros e às tantas concebeu um aparelho capaz de detectar explosivos e vendeu a um governo qualquer que depois espalhou aquilo por todo o país… houve um atentado à bomba algum tempo depois e descobriram que um polícia ou militar tinha procurado por bombas com o dito aparelho no veículo utilizado pouco tempo antes da explosão…. quando foram experimentar o aparelho a sério descobriram que tinha sido enganados e que o aparelho não fazia nada.

  10. ze says:

    Se fosse assim só tinhas vacina daqui a 10 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.