Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Como está o nível de risco do seu concelho? (5º relatório)

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Joaquim says:

    O Governo e a DGS, com as atuais medidas, nunca conseguirão controlar a pandemia por causa de fórmula errada que estão a usar! Esta fórmula dos “por 100 mil habitantes” não tem lógica nenhuma. Não podia haver método de contabilização que enganasse mais as pessoas e neste caso o próprio Governo/DGS! A contabilização deveria ser por densidade populacional e não por 100.000 habitantes. Fazer as contas por 100.000 habitantes, é uma estupidez! A contabilização tem de ser feita por densidade populacional e não por “100 mil habitantes” Enquanto considerarem que os “grandes centros”, como Lisboa. Porto, etc., que têm uma densidade populacional elevada, são menos perigosos do que os pequenos centros, não vamos a lado nenhum, e a tendência vai ser sempre a de piorar! O meio de Janeiro vai ser caótico, não só por causa do Natal, mas também porque o Governo/DGS estão com métodos de calculo errados! E o pior é que não conseguem ver isso! Ou conseguem e estão a fazer de conta?

    • Infetado says:

      A fórmula é a usada por toda a Europa e é a definida pelo Centro Europeu para a Prevenção e Controlo de Doenças. Até nos números, ou usamos todos os mesmos ou então não se percebe coisa alguma. O que é que tem de estúpido ? A questão é controlar os contactos. Se tiveres uma pequena comunidade com alerta máximo, como tens neste momento em muitos concelhos do interior, mais rapidamente reduzes o contágio. Se fores pela densidade populacional nunca vais ter o interior debaixo de medidas quanto neste momento se vive em alguns locais situações muito dramáticas. E o janeiro só vai ser caótico porque continuamos a ter pessoas irresponsáveis. Como aliás tem sido desde que isto começou. Se existe estupidez, ela está toda do lado do povo, que estando no meio de uma guerra e tendo a arma na mão – ficar em casa – lança-se de cabeça para o campo de batalha à espera de que só os outros apanhem com o vírus !

      • Jota says:

        Imagina os seguintes cenários: 10 pessoas num compartimento de 50 metros quadrados e as mesmas 10 pessoas num compartimento de 5000 metros quadrados. A probabilidade de uma pessoa se infectar no compartimento de 50 metros quadrados é muito maior, e não deixam de ser as mesmas 10 pessoas, mas em compartimentos com diferentes áreas. Ora, o governo ou a DGS, ao contabilizar por “100.000 habitantes” independentemente da área, está a dizer que a probabilidade de uma pessoa se infetar, é a mesma, independentemente do espaço onde estiver (e ainda por cima não há limites/fronteiras como nos compartimentos)! Isto é completamente errado e absurdo! Como é que podem dizer que os Concelhos de Freixo de Espada à Cinta ou Manteigas, que têm uma densidade populacional baixinhas, são (ou eram) Concelhos de risco mais elevado do que Lisboa, Matosinhos ou Porto, que têm uma densidade populacional elevadíssima?

        • Infetado says:

          Não percebeste, pois não ? Ao fim deste tempo todo, não consegues perceber, não é ? Não é o Governo ou a DGS, é a bitola Europeia. O que tu estás a dizer é que no interior do nosso país dada a reduzida densidade populacional, não há casos de infeção. Ora, ou os técnicos de saúde (médicos e enfermeiros e afins) e os números da DGS estão errados ou és tu não tens a mínima noção das coisas . É evidente que o espaço físico propicia mais ou menos contágios consoante a sua dimensão e ocupação, mas o que dizes às comunidades do interior que estão muitas delas a sentir agora o verdadeiro pulso da pandemia ? Diz-me lá o que é mais preocupante : teres mil casos em Lisboa ou mil casos em Manteigas ? Achas que tem sido fácil a toda esta gente que nos governa ou a todo o pessoal médico e epidemiologistas lidar com esta situação ? Não achas que tem de haver uma única medida para se trabalhar e ajudar a definir medidas? Se fores pela densidade populacional a primeira coisa que os que vivem nas zonas de baixa densidade populacional vão dizer é : ok, aqui não se passa nada. Mas…é isso que está a acontecer ? E história ? Já leste história mundial, principalmente o capítulo dedicado à Gripe Espanhola ? É incrivel que ninguém tenha sequer aprendido alguma coisa e a história esteja agora a repetir-se. Isto diz muito das gerações atuais e vindouras. Enfim.

    • Peace says:

      Grande especialista!

  2. Prémio Comentário do Ano says:

    Caríssimo Peace,
    Com este comentário está selecionado para a categoria de comentário mais útil do ano. Por favor envie-nos o seu contacto para o informarmos se for o vencedor.

  3. Sardinha Enlatada says:

    Como e que um numero de mortos tao baixo e reflexo de uma grande catastrofe ? Acho que e o meu comentario que vai ganhar o premio neh ? lol

    • UnExpert says:

      https://www.publico.pt/2020/10/26/impar/cronica/ignorancia-doenca-mata-1936732
      Para quem tanto acusa os outros de repetir os argumentos… Eu repito te a pergunta, apartir de que número é que é preocupante então? É que a este ritmo o covid só vai ficar atrás dos AVCs (esperando eu sinceramente que não ultrapasse esse número). Esta semana só atingiste o máximo de sempre de mortes numa semana com quase 600. Neste meio mês só morreram (até ontem) 1050 pessoas, ou seja 20% do número total. E isto numa altura em que ainda estamos com restrições.
      Basta olhar para os países que trataram a pandemia como vocês queriam e ver os excelentes resultados que estão a ter. O Brasil consegue ter mais mortos e menos testados que a Índia, os EUA estão a bater novos máximos quase diariamente e até a afamada Suécia com o seu excelente plano do deixa andar para além de também estar a bater na centena das mortes diárias, está com o sistema de saúde tão entupido que a Finlândia e a Noruega já se disponibilizaram para ajudar.
      Mas pronto ja sei que estou a falar para o teto e que os teus “argumentos” se vão manter aconteça o que acontecer.

      • Sardinha Enlatada says:

        Empranhas pelos ouvidos ? Tenho pena de ti. Espero que algum dia acordes e nao seja tarde demais. Va venham de la essas criticas. Para quem acusa os outros de estar sempre a repetir os mesmos argumentos, eu te acuso a ti e a muitos outros de estarem sempre a contradizer a opiniao dos outros. Ja falei isto uma vez, fica com a tua opiniao que eu fico com a minha. Bale ? Inimigos para sempre lol

        • UnExpert says:

          É o melhor a ignorância ainda se pega… Agora não andes por aí a dizer que sabes interpretar factos e números quando só sabes repetir um e não apresentas um único argumento contra os outros.
          E eu ja te disse que estás a comentar num site público não no teu diário, não queres respostas não comentes

          • UnExpert says:

            Já agora o Bale está em Londres acho que querias dizer “vale”. Mais uma vez uma rápida pesquisa resolvia o problema .

  4. Sardinha Enlatada says:

    A questao dos numeros ja esta desmistificada. Muita gente ja se apercebeu do fiasco. Agora falta desmistificar tambem a garrafinha de gel presente para matar o virus nas superficies. Isso e outro fiasco. E a ser verdade que estudos tecnicos existem para o virus sobreviver numas superficies e nao noutras ? E que caracteristicas tem para que isso seja possivel ? Claro que todas as respostas vindas de especialistas da actualidade nomeadamente deste site, vao-se tornar verdadeiras para eles, e conseguir explicar o inexplicavel. A verdade e que o virus apenas sobrevive numa celula hospedeira. Negar este facto e ser ignorante toda a vida. Adeus e um queijo.

    • UnExpert says:

      Muita gente ou os mesmos negacionistas de sempre? Pq a maioria das pessoas faz aquilo que o excelentíssimo diz fazer (mas só diz mesmo) que é ouvir as recomendações de quem percebe do assunto.
      Quanto ao gel e á lavagem das mãos posso só dizer que é ridiculo ter de relembrar as pessoas para o fazer regularmente sempre que há um novo problema. Eu já o fazia regularmente não só porque extra covid existem milhares de bactérias/virus/germes nas superfícies mas pq a quantidade de vezes que tenho de usar uma casa de banho pública e vejo o pessoal a acabar o serviço e a por se a andar deixa me só enojado.
      E o virus tal como qualquer outra infeção respiratória sobrevive no ar daí a propagação que tem tido, se fosse só por contacto direto já há muito que o tinhamos pelo menos abrandado.

  5. Sardinha Enlatada says:

    Jovem ninguem quer saber quantas vezes vais ao WC e o que encontras por la. A verdade e que eu te exponho perante os teus proprios comentarios ridiculos que de cientificos nao tem nada. E caso para dizer: Porque no te callas ?? Explicacoes 0.

  6. Sardinha Enlatada says:

    Eu ja sabia que eras assim, alias nem esperava outra coisa de ti. Ninguem falou de bacterias, mas tu gostas de inventar argumentos para ter coisas para falar. Pergunto por coisas comprovadas cientificamente e tu vens-me com estudos ? Palavras para que ? Cada dia que passa mais diarreia verbal debitas. Nada a aprender de novo. DEvias dedicar-te a outra coisa, porque defensor da farsa covid e que nao es e nao tens jeito nenhum para isso. E o puto sou eu. La vem ele a correr a responder-me. Cuidado nao tropeces.

  7. UnExpert says:

    E eu pergunto outra vez a tua palavra é lei?
    Eu ao menos apresento estudos, investigações, tu apresentas o quê? Nada mas continuas a debitar com toda a certeza contra tudo o que é apresentado.
    Só te falei das bactérias para te dizer que não é de agora que se fala que organismos vivem sobrevivem em superfícies, não é muito dificil de perceber.
    Queres coisas comprovadas olha para o estado dos países que decidiram ser brandos com as medidas e diz me em que circunstâncias é que eles estão melhores. Nem na tua estatística favorita, o número de mortos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.