Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: 25 concelhos em risco extremamente elevado! Saiba se o seu está…

PUB

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. ... says:

    “Já se passaram mais de doze meses desde que foi registado o primeiro caso de COVID-19 em Portugal”
    Foi em Portugal que começou o COVID-19 e eu não sabia?

  2. Mn says:

    Dentro do mesmo distrito ha concelhos com risco extremamente elevado onde as escolas estão fechadas e outros em que não.
    O critério não deveria ser igual?

    • Rui says:

      Dentro de cada Concelho é a Protecção Civil quem decide (Presidente da Cãmara)! Por isso há medidas assim num concelho e assado logo ao lado!!!!!!!!

      • LP says:

        Se for como em Vila do Conde tá tudo tramado…
        Aqui a camara sempre viu isto como uma brincadeira.
        O que importa é fechar uma estrada que não tinha nem casas nem comercio nem nada.

        Fiscalizar os bares “à pinha” a beira da praia ta quieto.
        Enfim, o que importa é saber coçar narizes, é estourar dinheiro a toa para festa de final de ano, com tantos comércios locais a passar mal! E claro sorrir para as fotos!

  3. Filipa says:

    O estado de emergência em Portugal será completamente banalizado e sem critério. De um lado da estrada podes estar na rua, no outro não. Um fecham às 13 outros às 22h00. Uns porque moram em Lisboa e Porto, estão sempre a fechar às 13h00. O critério é porque há mais infetados, mas é uma questão de testes feitos e não de infetados. Proporcionalmente a população de Lisboa e Porto é maior. Há palhaçada!

    • Há cada gajo says:

      A maior palhaçada é haver gente como tu que depois de meses e meses a serem bombardeados com toda a informação possível ainda não perceberam que doença é esta, o que se pode fazer para a evitar, como se pode minimizar e como é que se faz isto tudo com impactos minimamente severos para uma economia. Tens a receita para isto tudo, de que estás à espera ? Realmente o sistema de ensino vai de mal a pior…

      • Wishmaster says:

        O coronavírus só agora chegou ao número de mortos da gripe 2017/2018…E para isso, temos que contar os números de duas épocas! Para comparar com apenas uma época do vírus da gripe….
        Caberá a vós aperceberem-se do que realmente se passa…

        • João says:

          Exacto. Temos de pensar.
          Com tanto confinamento e medidas temos numeros identicos aos da gripe?
          E sem confinamento e medidas sociais, seriam quantos mais? 10 vezes? 20 vezes? E em cima disso, a gripe sazonal?
          Cabeças de melão que só sabem lançar a confusão e dizer meias verdades. Sejam honestos nas afirmações que fazem!!! Gente desonesta e sem respeito pelos outros.

  4. Reis says:

    Valongo… hahahaha!

  5. Tiago says:

    Espero que o povo acorde e se revolte contra o confinamento. Está a destruir a economia.

    • jorjão says:

      E quando morrer algum familiar teu porque os hospitais não têm como lhes dar assistência, por estarem superlotados, quero ver se te vens queixar da economia!!
      O Português não aprende de nenhuma forma!! Uns brincam com esta treta. Eles é jantaradas, almoçaradas e copofonia, e depois outros pagam as favas por essa irresponsabilidade generalizada!!
      Enfim . . .

    • João says:

      O confinamento deveria ser totalmente desnecessário, concordo. Vejam países como o Japão, por exemplo. Mas lá as pessoas são responsáveis individualmente. E o governo não precisa de os obrigar a fazer nada. Já em Portugal e outros países, enfim. Há muita gente a cumprir o seu papel, mas também há muito cabeça de nabo.
      A economia vive das pessoas. Isso de a economia estar à frente das pessoas é o discurso to Trump!

  6. Sardinha Enlatada says:

    E o virus selectivo que este virus continua a fazer, e nas pessoas, nas festas, nos concelhos. A verdade e que o ano terminou e nao desvalorizando as mortes, mas o numero ficou aquem do que se pode chamar pandemia. Nao adianta arranjarem argumentos contra isso, numeros sao numeros. Nao estamos a falar de infectados certo ? AGora se o SNS colapsou por causa desta doenca, uma coisa nao tem nada a ver com a outra. Gostava era de ver uma lista comparativa de numero de mortes de doencas infecciocas e nao infecciosas, ai sim dava para ver o boneco e fazer um comparativo. Virus infecciosos sempre existiram nao e de agora, mas a comunicacao social conseguiu a proeza de transformar um virus com uma taxa de letalidade baixissima, num circo a escala mundial. Dou os meus parabens. Usou a engenharia social para isso para ajudar a festa, e o verdadeiro contagio deu-se nas comunicacoes sociais, ao fim de nove meses a levar com noticias covid, de facto o virus nao matava mas moia a cabeca a muita gente. Quero ver os medicos a explicarem esta pandemia com um numero de mortes muito baixo.

    • João says:

      Oh sardinha, sai da lata e pensa. Claro que os número estão, relativamente, baixos. Para isso é que há medidas de contenção há quase um ano. Se queres falar de número, aconselho-te a pegar nos números de oficiais e facilmente chegas a contas. Posso-te garantir que eu fiz as contas e mesmo sem acesso a dados privilegiados, facilmente confirmei que o virus é bem mais mortal que uma simples gripe. Sem contenção social, teriamos a situação não á beira do colapso, mas bem, bem pior. Pena é que nem todos ajudam a travar o virus, porque podiamos estar bem melhor, com mais liberdade e sem necessidade de mais confinamento. Mas enfim… Há quem seja contra tudo e contra todos, mesmo sem saber do que fala.
      Comparar os números com um ano “normal” é totalmente desonesto. Volta para a lata e se não queres pensar, mas não sais de lá mais, ok?
      Mas se ainda assim achas que tudo isto é mentira, aproveita e vai fazer voluntariado para um hospital. Assina um termo de responsabilidade a atestar que não queres ser tratado se tiveres covid. Se ficares infetado, o virús não é perigoso, certo? Tens 100% de certeza, totalmente garantido e assertivo. Mas pelo sim, pelo não, pelo menos respeita os outros e fica na lata, ok?

  7. Sardinha Enlatada says:

    Oh jovem essa e a tua opiniao e esta e a minha opiniao. Nao precisas de vir com contra-opinioes. Estamos entendidos ? Nao sou obrigado a acreditar no que tu acreditas, era o que mais faltava. Ha muita coisa mal contada que ninguem explica. Alcool gel para matar o bicho ? E uma delas. Fica com a tua opiniao que eu com a minha e ninguem se chateia. Nao sou eu que estou a provocar mortes por nao acreditar nestas mentiras. A comunicacao social e que gosta constantemente de vir com numeros para cima das pessoas. Santo graal da verdade cof cof.

    • João says:

      Sim, o álcool gel mata o bicho, não a 100%, isso não existe com covid e seja com o que for. Não é opinião, é ciência. Até eu consigo provar isso com um microscópio de uns euritos e não percebo nada da pesca. Até o domesmos só mata 99,9% dos germes da retrete, e rói um tronco todo em minutos.
      A mesma ciência que nos dá as outras vacinas, nos faz ter assistência médica, carros, televisões, internet, água limpa, esgotos. Vamos banir a ciência e voltar à idade média. Morremos de “qualquer coisa” aos 30 anos (com sorte), metade das crianças morrem antes dos 6, mas todos contentes e livres desses malvados cientistas 😀
      O SNS não colapsou, mas estará bem perto disso. Infelizmente, esta crescente vaga de internamentos por Covid tem feito parar o normal funcionamento dos serviços de saúde. Podíamos (e devíamos) ter acautelado as coisas de outra maneira. Sou da opinião que a nível da saúde a gestão tem sido fraca. Mas eu não sou da área e também é preciso perceber que o sistema tem muitas limitações. Não querendo entrar em considerações políticas e de governação, mas para ser melhor, eventualmente seria mais caro, logo mais impostos. Obviamente sabemos que há sempre “alguma” má gestão, mas não vou discutir isso agora que nem daqui a 10 estaríamos resolvidos.
      Agora, é impossível negar que alguma coisa se passa. Nem num mau momento de uma “normal” vaga da gripe comum os serviços ficam tão assoberbados. Não preciso muito. Basta conhecer (como eu conheço) um ou outro médico, uma ou outra enfermeira, e pessoas que perderam familiares com (ou sem) covid nos hospitais. Alguma coisa anormal se passa. Podemos falar de políticas de saúde, de medidas, de confinamentos, de restrições, mas o virus está aí. Aparentemente mata mais que o virus da gripe. Mas o grande problema não é só esse. Este virus é desconhecido para os nossos sistemas imunitários e daí, desde o início da pandemia e no meio do muito que (ainda) não sabemos, se fala de este virus ser altamente contagioso. Porque tem o potencial de infetar, todos. Claro que os virus da gripe comum também têm. Mas como são conhecidos dos nossos organismos, por circularem livremente pela população há anos, o potencial viral e menor. Se entra um tipo numa loja para roubar, só damos por ela quando ele sacar de alguma coisa, ou se calhar só depois de ele roubar coisas. Se for um meliante conhecido, damos por ele logo á entrada. Com os virus é exactamente a mesma coisa. O nosso sistema imunitário tem, na grande maioria dos casos, capacidade para lidar com o corona. Mas a maioria dos casos não quer dizer 100%. E já morreu muita gente, mais irá morrer, incluindo muitos “gurus” da internet que negavam o virus. Esses aprenderam, infelizmente, da pior maneira. E ainda assim há quem prefira ser avestruz e meta a cabeça na terra e achar que não tem nada a ver com o assunto. O mal é se aparece o picamiolos.
      Não é a primeira pandemia que temos. Tivemos a gripe “espanhola” da qual se fala muito. Tivemos a quase total aniquilação dos povos da américa do sul por causa das doenças trazidas pelos colonizadores, a peste bubónica e sabe-se lá quantas mais doenças em grande escala. Junta isso num mundo onde dias se pode espalhar algo pelo globo todo, não é preciso ser um génio.
      Gosto particularmente da “teoria” de que o Bill Gates previu esta pandemia. Não previu esta pandemia. Previu uma pandemia qualquer, com base em dados de outras pandemias e dados de muitos outros estudos. Ou será que foi o tipo que realizou o filme contágio em 2011? Ou terá sido o argumentistas? E o filme andromeda strain de 1900 e carqueja? São previsões baseadas na malvada ciência e em casos passados.
      P.S. não, não és obrigado a acreditar no que eu acredito. Mas se vens falar de números, pelo menos fala verdade. Tens dúvidas, pegas numa folha de excel e fazes contas. Estranhamente, os países com políticas mais liberais (incluíndo a nível de atitude pessoal) são os que têm maior incidência de casos. O Japão tem muito menos casos que Portugal. E não confinou. Não fechou tudo e mais alguma coisa. Em Tókio temos quase a população de Portugal, uns em cima dos outros. Mas existe uma coisa que não depende de governos, de políticas, de medidas. Que é a atitude pessoal. Usar uma máscara e higienizar as mãos não custa nada. Não causa impotência nem faz diminuir o cérebro. Se, desde o início todos tivessem isto na cabeça, estaríamos bem melhor. As políticas valem o que valem quando as pessoas cumprem se querem. Por outro lado, em países como o Japão, há muitos anos que as pessoas quando se sentem doentes usam máscaras para não espalhar o virus. Não é costume apertar as mãos e as relações sociais são menos “físicas” que cá. E obviamente esse tipo de atitude faz com que seja menos provável o contágio, seja de que doença for. Se não acreditas nisso, enfim… é inútil continuar a escrever.
      P.S.2 Sim, comparando com uma sociedade sem medidas de prevenção social, o número de mortes é relativamente baixo. Sem medidas, o potencial de mortes seria muito, mas muito mais elevados. Não é uma contradição. A estimativa de mortalidade da gripe comum situa-se em 0,1% o corona em 0,6%. E isto, contando que os doentes têm assistência. Eu conheço uma pessoa que, infelizmente, faleceu porque os médicos acharam que havia outros doentes prioritários para os cuidados intensivos. Nem que tivessem apenas 1% de sobrevivia e 2% nos cuidados intensivos. É sempre mais alguma coisa.
      Se queimares 1 milhão de fósforos, um de cada vez, não se passa nada. Junta-os todos e chega-lhes o fogo. Faz boom. Até nos incêndios se fazer trilhos corta fogo para evitar que se espalhe. É por isso que temos (e infelizmente parece que será necessário mais) restrições.
      Mas não és obrigado a acreditar em nada. Desde que uses máscara fora de casa, higienizes as mãos e restrinjas os contactos sociais, podes acreditar no que quiseres, até no Pai Natal.

  8. Sardinha Enlatada says:

    Tens de te ler a ti proprio. Olha a tua contradicao “o virus e bem mais mortal que uma simples gripe” mas o numero de mortes e relativamente baixo ? E e isso que esta a provocar o panico das pessoas ? Tens de ser coerente com o teu discurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.