Quantcast
PplWare Mobile

Aulas: 3.º período começa hoje! Canais do YouTube já disponíveis

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Luis says:

    Era bom que as escolas se pronunciassem sobre este tema que até agora nada dizem, nem como os miúdos acedem a qualquer actividade de aulas escolares pela net…

    • João M. says:

      As escolas – professores – estão mais preocupados em leccionar. No entanto já vi 1-2 reportagens na TV sobre o tema.
      Tenho contacto com variados jovens e, tirando uma situação em que a jovem não tinha pc ou tablet (já foi facultado um entretanto), o resto tem conseguido assistir, seja as aulas online como também as aulas via RTP-memória. Claro que não é o mesmo que as aulas presenciais mas é o possivel.

  2. CMatomic says:

    O espaço que a ARTV ocupa na TDT poderia ser ocupado pela RTP para transmissão da Tele-Escola não era preciso mudar nada na rede .

  3. Wishmaster says:

    Lamentável esta decisão do Governo.

    Por que razão escolher o YouTube? Apesar de ser o mais utilizado, o Governo não deve favorecer assim!!!

    Não tem o Governo profissionais e ferramentas informáticas que permitam adaptar uma plataforma ou em poucos dias criar uma?? Claro que tem!

    Enfim…

    • eu2 says:

      pra quê dar-se ao trabalho de criar uma plataforma nova quando já existe uma que serve perfeitamente? é atirar tempo e dinheiro ao lixo!

      • Wishmaster says:

        Princípios da concorrência, da transparência, de tratamento igual dos agentes económicos, numa questão que poderia sim ser contornada, não era necessário arredar esses princípios. Face à situação actual, podem ser arredados, mas não em absoluto, não é fazer tábua rasa e passar por cima disso tudo nas situações em que é possível respeitá-los. É uma questão de justiça.
        Mas vamos assistir a muitas coisas como esta nos próximos dois anos. Restrições de direitos, liberdades e garantias, de princípios da concorrência e regras de mercado, mesmo quando não é necessário….Cuidado com isso….

        Imagine que há uma disciplina de tecnologia. O Governo indica um site de tecnologia, o site “Techqualquercoisa”. Ao mesmo tempo, temos o Pplware, que tem até conteúdos idênticos ou até melhores do que aquele. Considera justo? Não, pois não? Lá está…
        Há uma série de princípios que devem continuar a ser respeitados, com o máximo de rigor que for possível.

    • Alvaro Campos says:

      Penso que a justificação é a que deste, a utilização pela maioria…
      Se fossem criar uma plataforma nova, só quando isto estivesse resolvido (fosse lá quando fosse!) é que ela estaria disponível.
      Se usassem outra plataforma poderiam estar a favorecer essa outra plataforma.
      Foram pelo mais simples, o que nos tempos em que estamos me parece o mais correto.

      • Wishmaster says:

        O Governo não pode (salvo casos de manifesta urgência) violar as regras da concorrência, da transparência, e sobretudo, da justiça… Tiveram tempo para preparar uma plataforma criada por eles…Não me referia a outra plataforma privada.
        Considero lamentável o favorecimento numa questão que não tem que ser misturada com, por exemplo, a aquisição de material de protecção de forma urgente (neste caso, a urgência justifica o afastamento de certas regras).

        Criavam um site e divulgavam o endereço. Simples.

        • golo says:

          pelo tipos de comentário, isso só revela a enorme falta de conhecimento nestas coisas…

          • Wishmaster says:

            Tens ferramentas para contornar a situação. Aulas em directo e disponibilizavam conteúdos e material didáctico numa plataforma governamental.
            Expõe então as dificuldades concretas. Que servidor é necessário, etc…..concretiza, se és entendido na matéria.
            Até agora mostraste uma mão cheia de nada…

        • golo says:

          quando a cabeça não dá para mais os outros é que estão mal, enfim…

    • João M. says:

      Razões para usar o youtube:
      — todos os jovens e crianças conhecem e até o smartphone já vem com a app.
      — Criar uma plataforma de raiz custa dinheiro
      — gerir servidores para aguentar a carga custa dinheiro.
      —-o youtube já tem a infraestrutura montada e os videos já existem no youtube. O que foi criado foi uma compilação de conteúdos e criados novos conteúdos.
      —Criar uma plataforma iria levar tempo e o que esta pandemia nos ensinou é que é preciso agir ontem e não esperar por decisões e projetos em andamento.

      . Acho que se pensarmos bem, não é preciso estar sempre a dizer mal.

      • Wishmaster says:

        Tiveram mais do que tempo para o fazer… Dinheiro não é problema, servidores não é problema (ou um Estado não tem servidores com capacidade suficiente, o suposto Estado do Simplex, do Magalhães, do fomentador das TI, e que ele próprio as adoptou para reduzir os seus custos com funcionários públicos…), mão-de-obra especializada para o fazer não é problema.
        Certo, é preferível continuar a apoiar uma empresa condenada diversas vezes por práticas monopolistas!!

      • Pinto says:

        Eu sei que actualmente a grande maioria das pessoas só olham para o obvio mas, não temos cá em Portugal tecnologia? Temos! Sapo videos – Acho que já existia antes de a Meo ser adquirida pela Altice.

        • João M. says:

          Pinto, compreendo mas neste momento temos um problema complexo e contra o tempo.
          Sapo Videos nem todos conhecem ou usam. Se fores ao conteudo que está disponivel, alguns são videos antigos já publicados no youtube. O que se fez foi uma compilação de conteudo.

          Agora,se formos falar a médio-Longo prazo, aí sim, concordo que se deva investir numa plataforma digital gerida pelo governo e com conteudos recentes e adaptados Às necessidades de cada ciclo.
          Claro que se pode fazer sempre melhor mas nao devemos esquecer do problema Tempo e conteudos.

          • Wishmaster says:

            Nem me tinha lembrado do Sapo Vídeos…muito bem…

            Quanto a não conhecerem, mas as pessoas são burrinhas, mentecaptas, têm todas um défice cognitivo ou quê???
            Sinceramente, não estou a entender as dificuldades levantadas por alguns argumentos que vejo….
            Professores a fornecer o link, pais a informarem-se e a serem informados, o Governo a informá-los, escolas a informar, a divulgar… Será isto uma tarefa tão difícil e inalcançável?
            Saiba que conheço uma professora que já desde meados de Março está a informar todos os seus alunos pelo FB, está a usar ao máximo a rede social, informando-os, dando-lhes conteúdos. Mas ela não é o Governo, só decidiu fazer isso porque os alunos foram para casa e não os quis deixar desapoiados.

          • Pinto says:

            Temos algo desenvolvido em Portugal, com alojamento em Portugal, e não se usa porque nem todos conhecem??? É um link, é partilhado, da mesma forma como partilharam os do youtube.
            Mete-me confusão esta dependencia de tudo o que é google
            O governo não tem que ter plataforma digital, já existe, e era do estado português, era a Portugal Telecom. E não, não sou funcionário da Altice.
            Temos sapo kids mail e usa-se o gmail, temos sapo video e usa-se youtube, temos meo cloud e usa-se o google drive. Enfim!

    • golo says:

      Deves pensar que criar uma plataforma é da noite para o dia, alem de levar meses, para não falar de inúmeros testes até a coisa ficar aperfeiçoada, tal como a TDT a mesma coisa, é mais rápido adaptar ao que já está do que ir ter de criar um canal dedicado que levaria imenso tempo até estar a 100%.

      Dai estarem-se a adaptar às plataformas existentes e que toda gente usa para facilitar acessos aos conteúdos a todos, melhor impossível…

    • Cisco says:

      Como o Governo tem profissionais e ferramentas informáticas de bom nível, adoptaram umas das regras básicas da informática: KISS (keap it simple stupide).
      Lamentável o teu comentário.

      • Wishmaster says:

        Certo….Tem cuidado é quando o afastamento de princípios fundamentais bem como direitos fundamentais tocar a ti, à tua empresa ou ao teu posto de trabalho….Aí já te vai beliscar e bem…Quero ver então o KISS a funcionar…

    • Joao Campos says:

      Are you kidding? As Smart TVs todas têm o youtube, não ter lá as coisas é que era estúpido.

  4. Crow- says:

    Até ao momento…. inútil. O pré-escolar tem 4 videos, num total de 30min de conteúdo.

  5. André Cardoso says:

    Pelo menos os vídeos do 5º ano são todos da Fundação Khan. Porque não incentivar os miúdos/pais a registarem-se antes na plataforma? Para além dos vídeos, têm exercícios e um sistema de pontuações muito giro. Além do mais, dá para associar tutores: pais e professores.

    • rui says:

      e criar lá os conteúdos e não depender de subscrição de serviços de editoras que obriga a terem utilizadores e senhas praticamente iguais apenas para ver conteúdo, com as falhas de segurança daí inerentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.