Quantcast
PplWare Mobile

Robôs como a Sophia poderão ser lançados em massa durante a pandemia

                                    
                                

Autor: Ana Sofia


  1. Joao says:

    A previsão de um futuro negro……

  2. Spoky says:

    Não é segredo nenhum, isto é a REALIDADE. Preparem-se, não vai ser dentro de meses. Mas sim de alguns anos!

    Sabem aqueles filmes onde a Cidade é patrulhada por Policias Robos? Militares Robos?

    É o que vai acontecer, e não é preciso nenhuma previsão. O Caos está ai a beira, e todos conseguem ver.

    Ou pensam que os Robots foram criados só porque sim? Só para as empresas? Pensam que foi criado apenas para brincadeira? Obvio que não!! Até um adulto consegue perceber isso! Embora ignorem!

    Mas é a realidade, e o sabem que mais? Muita gente vai chorar, pelos tempos antigos onde não existia Robots, as guerras vão ser a base disso, Drones, Armas e Robots, muiiitos robots..

    Filmes a mais? Também diziam isso quando era Carros que diriam sozinhos.

    “Isso é tudo filmes da tua cabeça” é um argumento que muita gente utiliza, sem pesquisar, sem se questionar, sem duvidar. É tudo filmes da nossa cabeça. Vamos provar? Vamos.

    Mas este filme acertou: Carros que dirigem sozinhos – O Vingador do Futuro (1990)
    De reforçar, ano 1990!

    Outro filme que acertou:
    Skype – 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968)
    Tablets, telemoveis whaat? Impossivel? Será? E o programa é parecido com o Skype, TVs embutidas no avião

    Impossivel, também!! Não é?

    Foi conscidência, dizem alguns. Ok

    Automação residencial – Amores Eletrônicos (1984)
    Automação residencial? Assumir o controlo de uma casa através de um PC? Trancar portas?

    Ainda é conscidência 2#… vamos la!
    Cirurgia assistida por robôs – Sleeper – O Dorminhoco (1973)

    Um computador falante que oferece analise e sugestões numa cirurgia, será que em 2020 os robots ja existem? Será isso já foi feito? Hmm…

    E tenho muito mais mas fico-me por aqui.
    Isto para dizer, o mundo o que é agora vai se tornar numa tempestade.

    Guerras e muitas Guerras vêm ai, e não pensem que vai ser algo normal ou casual.
    Isto é loucos? Talvez, mas vamos ver quem tem razão ou não num futuro próximo.

    Prevejo é que muitos queiram regressar aos tempos antigos, e é ai que se chama o “Apocalipse” em que não há mais nada a fazer, o Mundo aproveitou-se demasiado da Tecnologia, e chegou a um ponto de rutura onde só existe Guerras, Conflitos, Ameaças, Censuras, novas leis e muito mais.

    A Haver vamos. Eu respeito quem discorde, mas não concordo. Com o tempo vamos ver quem terá razão e se isto será tudo ou não de fantasias (please, não me venham com leis, quando houver uma guerra entre algum pais, alguem quer saber das leis?).

    Fico por aqui 🙂

    • Pedro H. says:

      Todo e qualquer filme de ficção cientifica, militar e até mesmo animes dos géneros, de uma forma ou de outra prevêem sociedades baseadas numa forma ou outra de, automação, robotica e tecnologia avançada, mas, continuam a ser possibilidades. Contudo, o que fazemos com a tecnologia é o que decide o nosso destino.

      A própria Internet começou como um projeto militar e olhem agora para nós. Podemos falar com uma pessoa a milhares de kms de distância e ela parece-nos aqui ao lado. E usamo-la para k? Para nos melhorar-nos? Para procurar informação e desenvolver sobre essa informação? Não senhores, usamos a Internet para nos babarmos a um bom par de m*m*s ou então espalhar bacoradas pensando nós donos de uma razão não cientifica…

      A meu ver, não sabemos trabalhar com a tecnologia. Pudera… Ela vem demasiado depressa para podermos tirar o melhor partido do que ela oferece. Eu nasci na altura que os primeiros x86 apareciam no mercado. O meu primeiro PC tinha 512kb de memória e o meu monitor dava só 4 cores. Para um miúdo de 12 anos era fantástico. Lembro-me de ser gozado pelo resto da turma por ser um ratinho de laboratório fechado na sala de informática. Hoje em dia sou programador e alguns dos meus colegas trabalham num supermercado ou num restaurante a virar hamburguers. Hoje em dia, qualquer pessoa sabe mexer num computador, mas será que sabe tirar partido da máquina que tem? O mesmo aplica-se à robótica. Já existem drones que são uma forma primitiva de robô. Uma coisa simples torna-se numa coisa complexa há medida que vamos querendo mais.

      A Robótica, associada a uma IA, pode provar-se uma coisa má, mas também pode provar-se uma coisa boa. Depende sempre como olhamos para ela. É ela que nos serve? Ou somos nós que vamo-nos servir dela? Eu concordo que, como somos “crianças com um brinquedo novo” vamos brincar certamente às guerras com robôs tal como se tratasse de um jogo. E vamos certamente pagar caro com isso. Concluindo, eu certamente não quero uma coisa com o triplo da força do mais forte ser humano da Terra, a pensar e a agir como eu, humano. Já basta fazermos o que já fazemos uns aos outros e não quero mais outra “espécie” na equação… Mas por outro lado…

    • Asdrubal says:

      Acho que não deverá haver problemas em disparar contra polícias-robot. Era uma oportunidade de encarar um GTA Reality Show sem prejudicar as pessoas. 😉

      • Spoky says:

        Há quem pense que isto é mentira, ali em cima dei exemplos de Filmes que acertaram. E existem muiiitos mas muiiiitooos mais que vão acertar, e alias nem precisam de acertar.

        Alguns filmes chamados futuristas com Drones, Robots em guerra com cívis, já demonstra uma grande parte de como vai ser.

        Não é brincadeiras, é a realidade. Assim que isso começar, já não há volta a dar.
        Podem chorar baba e ranho, não vai haver nenhuma hipotese seja para quem for.

        Os velhos tempos vão ser recordados com lágrimas nos Olhos. Exagero? Talvez.

        Bem queria eu que fosse, mas é para la que se encaminha. E as leis seja de direitos humanos etc, não servem de nada quando existe Guerra, pois quando há Guerra pouco ou nada importa.

        O Mundo caminha para a ruína, acho que o próprio Elon Musk sabe, se conseguir fazer algo inovador e se pirar para Marte e fazer la a vidinha dele, já se safou.

        Os tempos vão mudar, quer queiram ou não. Vamos chegar a um restaurante ou comida de fast food e a grande maioria vai ser robots.

        Isso de as pessoas nunca vão ser substituídas é um argumento para “acalmar” as pessoas, obviamente que vão ser substitúidas por robots. É só uma questão de tempo.

        • Joao says:

          Desculpa mas estas errado quando dizes que os filmes acertaram.
          Eles nos informaram…..
          Ou melhor vao nos informando, aos poucos para nos irmos habituando.
          Infelizmente como ja disseste hoje ninguem se questiona, ninguem duvida, tudo o que veem na televisao, redes sociais é tudo verdade……

          • Artur Peralta says:

            +10000 … é que é a pura verdade… infelizmente a televisão é a única “fonte de verdade inquestionável” para a maioria das pessoas… e quando se tenta alertar para o cuidado em avaliar/questionar/pensar no que é dito na televisão os malucos somos nós…

    • Louro says:

      É o fim do mundo em cuecas de renda…

      Robots serao usados para guerras e os militares irao estar por de trás de um PC do outro lado do mundo a controlar o robot? Sim claro que sim, nao tenho a mais pequena duvida disso, que haverao policiamento feito por robots? Claro que sim, sao areas em que sao colocadas vidas em perigo de forma desnecessária.
      Irá demorar muito tempo? Nao sei, talvez nao seja no meu range de vida nem no teu.

      Carros que conduzem sozinhos, mais uma vez visam ser mais comodos e acima de tudo poupar vidas evitando acidentes e tornando as pessoas mais produtivas, pois por exemplo, eu adoro conduzir, mas para ir trabalhar faco 2 horas todos os dias.
      Actualmente tendo um Tesla com Autopilot, basicamente conduzo o carro até a entrada da AE e depois quando saio novamente, durante esse periodo apesar de mais relaxado, tenho de estar atento ao que se passa a volta e ao que o carro está a fazer, sao raras as vezes que tenho de intervir mas tenho de estar atento.
      Se durante essa hora pudesse nao ter de estar atento, seria um must, podia aproveitar para fazer outras coisas mais produtivas ou até mesmo passar essas duas horas a jogar.

      Era simplesmente fantástico…

    • MARCELO FRANCISCO DE SOUZA says:

      disse tudo

  3. Maria Fernandes says:

    Isto está tudo maluco…! Mas alguém acredita verdadeiramente que ele “espantalho” respondia autonomamente às perguntas dos jornalistas???
    Já não distinguem ciência e tecnologia de show-off e espetáculo para o povão???
    Por amor da santa, não sejam ingénuos e tentem fazer uso dos miolos! Se aquilo fosse possível, não acham que alguém já teria rentabilizado para ganhar milhões? Depois da palhaçada do Web Summit nunca mais ninguém lhe pôs a vista em cima! Foi de férias para ilha do Elon Musk???
    Dasssss!!!!

    • Joao says:

      Aqui está um bom exemplo de uma pessoa em que não questiona nada……..
      ACORDEM

    • AlexX says:

      As pessoas acreditam em qualquer coisa. Entre o que ouvi, para mim a melhor deixa do boneco Sophia foi dita na Arábia Saudita, quando lhe perguntaram de novo o que achava dos humanos disse entre outros elogios, “são facilmente programáveis”. Confissão descarada 😀

  4. João Neves says:

    O robot Sophia na primeira imagem ainda apresenta muitos fios soltos na cabeça 🙂 o mesmo se passa com muita boa gente.

  5. j says:

    Não quero isso e nem de graça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.