PplWare Mobile

Já está à venda uma arma “inteligente” com reconhecimento facial

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Art says:

    Não os vídeos não a mostram como peça de decoração..o que os vídeos querem realçar é que esta arma não precisa de estar guardada num cofre para proteção das crianças das crianças , pode estar ao alcance de todos , porque só dispara quem estiver autorizado..era interessante que a arma disparasse sozinha quando achasse que tinha ponto de mira , desde que ativada essa funcionalidade

  2. Repara says:

    Lembrei-me de uma história que se passou com um conhecido meu.
    Foi ao médico e contou-lhe que andava com os nervos destrambelhados. O médico fez-lhe uma série de perguntas de despistarem e às tantas pergunta-lhe:
    – “Tem uma arma em casa”
    – “Tenho”
    – “Desfaça-se dela”.
    Passou a andar muito mais tranquilo. A preocupação era que os filhos descobrissem uma forma de ter acesso à arma, por-lhe munições, dispará-la e acertar em alguém. Por essas e outras nunca quis ter armas em casa. Licença de porte de armas a civis só quem demonstre que lhe é necessária (excluindo armas de caça para caçadores).

  3. Grunho says:

    Todos os anos nos estafados unidos da américa há 45 mil mortos por arma de fogo. É quase 1 em cada 7000 habitantes.

  4. Vasco says:

    Armas só nas mãos forças de segurança. Na mão de civis, só se existisse algo que em Portugal não existe, que seria uma milícia de resistência composta por homens e mulheres a activar em caso de grave emergência para a segurança nacional. Somente então receberiam essas armas e teriam permissão para matar os ocupantes. Noutro contexto só servem -num país minúsculo como Portugal – para ser mal usadas, roubadas e cair na mão de criminosos.

    • AlexS says:

      Os criminosos não têm problemas em aceder às armas.
      O que tens em Portugal é uma cultura que é pouco violenta relativamente. se isso mudar rápido (por exemplo imigração) vais ver como o pensamento exposto aqui por várias pessoas a mudar num ápice.

      • Profeta says:

        Ia mudar como ? Ias comecar a andar armado ? E acaso sabes disparar uma arma ? Ao inves de se armarem os civis se for um caso de calamidade contratariam mais agentes policiais. Cada macaco no seu galho. Isto se o governo estivesse disposto a investir na seguranca mas como sabemos que nao querem saber da populacao era cada um por si.

    • Técnico Meo says:

      Não precisam. Os criminosos já têm redes próprias e bastante funcionais de abastecimento. E o sector civil, em Portugal sofre de uma regulamentação brutalissima que só gente muito paciente é que se sujeita, seja de defesa pessoal com armas muito restritivas e altamente duvidosas , porque não estão autorizados modelos nem calibres capazes de cumprir a função de defesa, já para não falar da monstruosidade da regulamentação do tiro desportivo e acto venatório. Á medida que a criminalidade violenta sobe, vai haver uma maior demanda por parte da população por uma ” segunda emenda”, independente da orientação ideológica de cada um. E a regulamentação não funciona do ponto vista preventivo, porque tem caído muita autorização de porte a grupos na sociedade, culturalmente com comportamentos de risco, em base de se não se discriminar ninguém. É duro e problemático dizer isto mas é uma realidade

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.