Quantcast
PplWare Mobile

Google vai permitir que os funcionários se mudem para estados com direito ao aborto

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. gambuzino says:

    Sai mais barato pagar métodos de contracepção aos funcionarios (as) …

  2. Tonheco says:

    Então mas não sabem como não ter bebés?

    Ás vezes penso que vivemos num mundo de incapazes mentais.

    • Sofia Coelho says:

      Smart things for dumb people. Tudo hoje é descartável, ninguém mais assume responsabilidades dos seus actos.

      • mlopes says:

        deves ser perfeita! embora algo limitada em termos de visão do mundo, diga-se.
        as proibições do aborto em alguns estados dos eua, como também em alguns países do mundo, vão até casos de violações e até a casos de violações de menores.
        na tua perspetiva, essas menores, ou não, deviam assumir a responsabilidade do ato de terem sido violadas. fantástico, especialmente vindo de uma mulher.
        para além de que a vasta maioria dos atos de proibição do aborto têm inspiração religiosa.
        cada um pode ter a sua religião à vontade, agora o que não pode é impôr a sua religiosidade e/ou a sua forma de de ver o mundo aos outros

        • Sofia Coelho says:

          “cada um pode ter a sua religião à vontade, agora o que não pode é impôr a sua religiosidade e/ou a sua forma de de ver o mundo aos outros”

          Não está a tentar impor a tua maneira de ver o mundo aos outros ao querer que eu aceite a tua visão?

          • mlopes says:

            não. de todo.
            um direito “passivo” existe sem que nada seja imposto seja a quem fôr. está apenas lá.
            quem quiser usa quem não quiser não usa.
            isto não é a minha visão, é a realidade jurídica.
            o que é pena é que a cultura jurídica seja muito baixa e algumas pessoas se queiram, sistemáticamente, meter na vida dos outros.
            como muito bem escreveu rupi kaur em “milk and honey”: “other women’s bodies are not our battlegrounds”

          • Sofia Coelho says:

            Então por esse prisma, não vamos penalizar drogas, roubos, assassinatos, conduzir sem carta ou embriagado, ….

            Quem quiser faz e quem não quizer não faz.

      • Iglu says:

        Primeiro que nem toda a gente tem o luxo de ser respeitada quando diz não e que nenhum método é 100% infalível. Segundo que as pessoas que costumam não assumir responsabilidade são quase sempre aqueles que se vêm e negam que o puto é deles.

        • Sofia Coelho says:

          Vai ver os dados sobre IVG pelo mundo fora. Esses casos que falas são cerca de 2% do total de IVG.

          • Iglu says:

            Aliás, o conceito todo do direito ao aborto engloba todos os casos de autonomia corporal. Não sabe o que é? É ter a liberdade de fazer escolhas sobre o seu próprio corpo.
            Exemplos: ninguém a pode obrigar a doar os seus órgãos se não consentiu enquanto estava viva, mesmo que seja a única pessoa capaz de salvar alguém com um transplante; pessoas transgénero terem a liberdade de tomar tratamentos para poderem fazer a transição; pessoas incapacitadas não serem forçadas a realizar procedimentos que não as ajudam; bebés serem operados à nascença por nascerem intersexo; e, finalmente, o direito de escolha a prosseguir ou não com uma gravidez indesejada.
            Autonomia corporal é ter a liberdade de escolher o que se faz com o nosso corpo, e o que uma pessoa quer ou não quer só diz respeito a ela própria.
            Revogar o direito ao aborto é uma clara violação dos direitos humanos de uma pessoa.

          • Sofia Coelho says:

            No meu ponto de vista é uma clara violação do direito à vida do ser humano que está na barriga. Esse sim não teve nem direito nem escolha.

          • Iglu says:

            Não é um ser humano, é um conjunto de células. Não há consenso científico a partir de quando um feto se torna um ser humano, e é sempre preferível proteger a vida já existente do que arriscar uma por outra que ainda não começou.

          • Sofia Coelho says:

            Isso só é válido se a vida da mãe está em risco, e as outras situações? és também de acordo?

          • Iglu says:

            Sou, se fosse eu, o que importa é a minha saúde física e psicológica, não a vou prejudicar por causa de um bandinho de células.

    • Amilcar Alho says:

      Nem tudo é 100% infalível meu caro…

    • mlopes says:

      outro que deve ser perfeito!
      talvez mais um mundo de gente com pouco conhecimento e uma visão altamente limitada dos problemas, mas muita verborreia, que se julga suficiente informada e inteligente para apelidar os outros de “incapazes mentais”.
      sabes como não ter bebés? ótimo! o direito ao aborto estar consagrado na legislação não te afeta em nada nem te obriga a praticá-lo ou a ser conivente na sua prática.
      de resto, não te metas na vida dos outros que não te diz respeito!

    • jorgeg says:

      +1 mas nao tenhas a menor duvida, repara bem nas tipas ou tipos que sao a favor do aborto, sao sempre os mesmos,… conheces o filme feios, porcos e maus e a descricao dos tipos, acresenta incapazes mentais!

      • Iglu says:

        a malta quer que não abortes mas depois não te vai ajudar com o puto…prefere que tenhas uma gravidez indesejada e que SoFrAs CoM aS cOnSeQuÊnCiAs…a malta a favor do aborto geralmente prefere não obrigar uma criança a ter uma vida merdosa, sabias? a qualidade de vida de uma criança importa muito.

  3. Jane Doe says:

    A última vez que a abstinência falhou foi há 2022 anos atrás 😀

  4. Zedotelhado says:

    Assim ficamos a saber quem patrocina as fabricas de matar nos USA.

  5. mlopes says:

    decisões como estas de proibir o aborto fazem a humanidade regredir! o direito ao aborto é um direito passivo, não obriga ninguém a praticá-lo.
    decis\oes como etas da google fazem a humanidade evoluir. muito bem decidido!

  6. JoaoAlves says:

    O egoísmo da sociedade moderna o “EU” acima de tudo Eu faço, EU mando, EU quero, EU posso, o EU é tudo, o EU decido quem vive e quem morre, mas finalmente alguém se levantou e decidiu pelo EU dos inocentes sem voz.

    • mlopes says:

      será que estou a ver mal o calendário e ainda estamos algures entre os séculos xii e xv?! 😮
      qual será o próximo passo? queimar mulheres ruivas na fogueira? ou com sinais estranhos? ou com esquizófrenia ou bipolaridade?
      também pode ser perseguir judeus, ciganos, homosexuais, mulheres que se desviam da norma da boa dona de casa, pessoas com deficiência, etc e levar à morte mais uns 20 milhões de pessoas…
      uau! mesmo uau! 😮

  7. compro essa também says:

    Que será quando as filhas/os dos anti os prendarem com noticias do genero …

    ########### outros é doce …

    Também sou pela vida, mas não posso querer mandar na dos outros … seria egoísmo …

    Tambem não concordo com as barrigas de aluguer … que remete a mulher para um nível inaceitável …

    Um aborto é sempre violento para qualquer mulher …

    Pensam que vai deixar de acontecer ?

    Enfim …

    E dizem ser evoluídos… fds !

    • Tonheco says:

      Isso não é evolução, é decadência.

      Pensava que em 2022 todos sabiam para que ser e como se usa contraceptivos.
      Não saber em 2022 como se evita ter bébés é tudo menos evolução.
      Se conduzir não beba. Use sempre cinto para sua segurança! Complicado…..

      Um feto não é vida! Vida á as bactérias que podem haver em Marte.

  8. Ricardo says:

    Tanta hipocrisia com este assunto, até o Vaticano já veio bater palmas, sim o Vaticano, mas é melhor não falar muito disso se não os esquerdistas perdem rapidamente a razão.

    • Iglu says:

      A bíblia também defende bater nas mulheres, ter escravos, e proíbe usar tecidos misturados, sabia? E sabia também que na bíblia há histórias em que se tenta realizar um aborto (ex: Números 5:11-31)?
      Religião não entra em discussões científicas. Também acha que foi feito de barro?

  9. B@rão Vermelho says:

    E o que protege a criança quando perguntar a mãe o porquê do pai ausente da vida dela, quem é que protege a criança da brutal realidade de que o teu pai apenas quis satisfazer um prazer carnal, o teu pai não que saber de ti para nada, ou se dependesse do teu pai tinhas morrido a fome, ou o teu pai só contribui porque não consegue fugir mais e foi obrigado pelos juiz.
    Ou quem é que protege as crianças de andar a pedir nas ruas, ou serem vendidas para redes de trafico humano.
    Pelo que sei o aborto não é obrigatório é facultativo, quem precisar de recorrer a ele, e recorre e em segurança, ou acham que por se proibir vai deixar de haver?
    Se assim fosse nos EUA, não haveria drogas se há país que têm declaradamente uma guerra as drogas é os EUA
    Não acredito que as mulheres recorram ao aborto como meio de contraceção, recorrem quando estão veneráveis, é uma discissão ponderada e por vezes a única, para o homem abortar é simples, vou ali comprar tabaco e já volto.
    Deve de ser bem melhor ouvirmos as noticias que foram encontrados bebes nos caixotes do lixo, isso sim é dignificar a vida dos mesmos.

    • Joãomatos says:

      Estás muito cru na realidade a mulheres que vão no 3 e 4 aborto o metodo contraceptivo é o aborto.

      • B@rão Vermelho says:

        Não sei com que companhias andas mas para mentiroso não te falta nada, alias a agenda de uma mulher deve de ser trabalhar, hora de almoço ir ao cabeleireiro, depois voltar ao trabalho, ir fazer um aborto e depois beber um copo com os amigos, certo?

    • Sofia Coelho says:

      @B@rão Vermelho, então podes decidir (ou a mãe) se a criança vai ser feliz ou não, certo? Então se podemos matar um ser humano na barriga, podemos também matar um de 18 anos. Matemos todos os tristes, deprimidos, pobres, pedintes, mendigos, e os que achemos que não são compatíveis com um conceito de felicidade que definamos por lei.

      Outro argumento é de ser facultativo, então deixemos facultativo o assassinado, o roubo, beber e conduzir, conduzir sem carta, … “acham que por se proibir vai deixar de haver?”

      • Zé Fonseca A. says:

        E porque não?
        Não abatem animais nos canis pelo mesmo motivo? Qual a diferença?

      • B@rão Vermelho says:

        Com todo o respeito @Sofia Coelho, o que realmente é de lamentar é a tua visão da vida, passas os dias a olhar para a arvore e esqueces-te que há uma floresta, devias de visitar Manila por exemplo talvez assim compreendesses ao que me refiro, mas enquanto continuares a olhar para a arvore não adianta.
        E sim, podemos matar ser humanos com 18 ou mais anos, ainda há países que praticam pena de morte, querer comparar um feto a um ser humano totalmente formado parabéns para ti, é de um mesquinhes intelectual digna de resisto.

        • Sofia Coelho says:

          @B@rão Vermelho, independentemente da árvore ou floresta, não concordo que se mate um ser humano, é a minha opinião e não sou eu que faço as leis, no entanto já existem leis na maioria dos paízes que “autorizam” a IVG de todas as formas que vocês defendem. O que esta agenda do aborto quer fazer é liberalizar até aos 9 meses apenas pela decisão da mulher.

          Eu acho as maiorias das leis muito permissiva (mais uma vez, opinião minha), no entanto não “luto” para mudar isso, apenas posso dar a minha opinião, mas se olhares para o outro lado, que estás a defender, querem uma lei ainda mais permissíva só porque sim. Hoje em dia tens os meios TODOS para saber se estás grávida com 1 ou 2 semanas.

          Ainda achas que estás do lado certo? Concordas com o que querem fazer?

          • JC says:

            IVG até ao 9 meses, é a agenda?!?!?!? Onde é que viu isso?
            Se não quer ou precisa de fazer uma aborto é um direito seu de não o fazer, as outras mulheres que querem ou precisa também é um direito deles. O cada faz do seu corpo que quer.

          • Sofia Coelho says:

            @JC, não te iludas, procura que achas. Essa de “cada faz do seu corpo que quer” só se aplica a quem quer abortar? E o ser humano que está na barriga? tem opção?

          • JC says:

            Preocupe-se com o seus “seres humanos”, que as outras mulheres preocupam-se com os seus fetos

  10. Infinity says:

    Entretanto na PROZIS vao comecar a despedir quem defender o direito ao aborto

  11. Giant says:

    O Ronaldo tem muitos admiradores hipocritas consideram-no o maior mas são aqueles que defendem o aborto para esses o Ronaldo não devia ter nascido.

  12. Palavra do senhor says:

    Façam uma pesquisa rápida no google por “Relação entre criminalidade e aborto EUA” e vão deparar-se com variadas referências a um facto constatado: verificou-se nos EUA uma diminuição de cerca de 25% na criminalidade após a legalização do aborto (1973).
    Foi uma tese controversa, mas os números raramente mentem.

    Esta diminuição refere-se a crianças que estariam condenadas a viver em maus ambientes familiares, vítimas de abusos e de violência.

    Este retrocesso vai, nos anos vindouros (talvez daqui a 15 ou 20 anos) aumentar de certeza a criminalidade no país.

    Há também algo que as pessoas precisam perceber: Ter o direito a fazer aborto não significa que as mulheres corram a fazer um aborto quando podem. Fico pasmado com algumas coisas que leio aqui, fruto de opiniões infundadas e de pessoas que muito provavelmente não têm sequer um/uma companheiro/a nem filhos.
    Uma mulher nunca fará um aborto de ânimo leve. O aborto não é um método contraceptivo.
    Têm de perceber uma coisa: durante a gestação, em muitos casos, detectam-se mal-formações nos fetos. Ao removerem o direito de abortar, estão a condenar uma família a ter uma criança com graves problemas (que desgastam emocionalmente, fisicamente e financeiramente) e a condenar essa mesma criança a uma vida de sofrimento.
    Ter o direito não significa fazer uso dele a toda a hora. Significa que se pode usar quando é necessário.

    A realidade é que os abortos vão continuar a existir, noutros estados, noutros países, em clínicas privadas que vão fazer os procedimentos e ganhar rios de dinheiro. Tudo porque uns querem mandar na vida dos outros. Triste realidade…

  13. compro essa também says:

    Menino Tonheco
    28 de Junho de 2022 às 16:23

    A sociedade em que se vive atualmente está repleta de violência e decadência … e o menino é a prova disso …

    Não compreende mais, não vê mais além do seu próprio umbigo … e com isso interfere na liberdade e vida dos outros …

    Decadência é isso.

    Decadência e ter filhos que não pode alimentar ou lhes dar uma vida condigna.

    Decadência é as pessoas terem que se prostituir para sobreviver …

    Decadência são as barrigas de aluguer que remetem a mulher a um quinta de produção de um produto que é um ser humano, como se fosse um qualquer outro simples animal doméstico…

    Decadência é o seu pensamento.

    Continue a estudar e talvez um dia consiga entender alguma coisa.

    Já agora menino Tonheco corrija uma coisa que lhe pode evitar muita chatice.

    A diversidade existe e recomenda-se, logo deve de aceitar a diferença com naturalidade em vez de lhes mostrar as suas costelas e sorrisos fascistas quando alguém se lhe mostrar algo diferente de si mesmo …

    Sei que tem um amor desmedido pela esquerda, gracas a si mesmo…Então é e será só um problema seu…não tente rotular ninguém além de si mesmo…

  14. compro essa também says:

    Não faltam crianças para adotar … infelizmente … é decadência…

    Quando se trata de um negócio … é decadência, mas pode pensar o oposto, é claro que talvez se uma filha sua um dia por necessidade para sobreviver tenha que virar parideira numa dessas “quintas de reprodução” até se sinta orgulhoso, e talvez o senhor até possa vir a casar com alguma dessas “profissionais” um dia … para constituir família … até acredito nisso … e respeito.

    Devo de acrescentar já agora que também respeito quem opta por um desses serviços simplesmente porque sim …, mas essa nunca irá saber o que é ser mãe, e com um geitinho um dia mais tarde o produto comprado talvez a lembre disso mesmo … que foi comprado, um ser Humano comprado…

    Podia dizer mais, mas penso que é suficiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.