Quantcast
PplWare Mobile

Nova câmara poderá mudar o seu smartphone

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. André says:

    Logo agora que está na moda ter 2 câmaras…

  2. benradabe says:

    eu quero ser o primeiro a comprar essa camera.

  3. Jairo says:

    Está aí uma bela e interessante evolução

  4. Alvega says:

    “desenvolveram uma nova câmara que não necessita de nenhuma lente para obter uma imagem”, logo, logo vai existir este tipo de camara, numa miríade de dispositivos, o que pode ou vai ser perigoso para a privacidade dos cidadãos, pois pode ser facilmente dissimulada, e activada sem o conhecimento e consentimento dos mesmos.
    Por certo, alguém já estará a esfregar as maos de contente…
    Actualmente, os telefones, tem camaras em duplicado, quadruplicado, etc. fazendo lembrar a publicidade ás escovas de limpa vidros dos Automóveis, e laminas de barbear descartáveis, que também competiam pelo numero…nem que isso trouxe-se alguma vantagem pratica á função que desempenham, unicamente servem para fazer vender, MAIS, muito mais, pois nao me consta que tenhamos em Portugal, ganho 10.000.000 de prémios World Press Photo.

  5. Paulo Fatias says:

    excelente artigo, para não variar. faltou só referir que a tecnologia foi desenvolvida pela Apple.
    um abraço

    • Martins says:

      E onde é que viste isso?
      Diz no artigo que quem desenvolveu foi a Caltech

    • sacrefi says:

      “Cientistas da Caltech, Instituto de Tecnologia da Califórnia, desenvolveram uma nova câmara…”.
      Não forma os cientistas da Caltech?

      • Vítor M. says:

        Foram pois, o Paulo é que não sabe ler tudo.

        Ele confundiu de certeza esta tecnologia com uma outra qualquer, deve estar a confundir câmaras com apps ou com outra coisa qualquer.

        Deve ter lido câmara e dentro dele entendeu que era câmara isobárica… daí deve ter lido que é uma transformação termodinâmica… lembrou-se da maçã que caiu na cabeça de Sir Isaac Newton e… pumba Apple… (foi demais para ele verdade?).

        Na verdade ele não sabe o que é esta fantástica tecnologia e disparou “Apple” 🙂 pronto.

        Tal como refere o Martins e bem, diz no artigo que quem desenvolveu foi a Caltech.

    • ze says:

      Aposto que foram o Sheldon, o Howard e o Leonard 😀

  6. Sérgio J says:

    Os phased arrays parecem que me andam a seguir.

  7. MMM says:

    O conceito é interessantíssimo, mas está a “anos-luz” de “ver a luz”, pelo menos com aplicações em fotografia.
    Estudei o conceito aplicado a antenas há 15 anos, ainda hoje não há nada comercial para além dos 8×8 em TD-LTE e mesmo assim não utiliza todo o potencial. Nos próximos anos aparecerão alguns rádios com 64×64 e, eventualmente, 128×128, mas mais como prova de conceito. O processamento é brutal, o volume de dados enorme e o consumo energético para a computação inviabiliza, para já, a aplicação em dispositivos móveis.

    São conceitos brutais à espera de que se consiga utilizar a computação quântica de forma barata, estável e à temperatura ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.