Quantcast
PplWare Mobile

Qualcomm SC8280: Há um novo SoC a chegar para combater o M1 da Apple

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Nuno T. says:

    tanta confusão… LPDDR4X não é mais rápido do que LPDDR5.
    “ser maior que os atuais, contemplando mais RAM e mais núcleos” não coloca ao mesmo nível do M1! A Qualcomm usa núcleos da ARM e ainda não há um núcleo da ARM para portáteis que esteja ao mesmo nível dos núcleos do M1.

    • eu says:

      Tanta confusão que vai é por aí…
      “Qualcomm usa núcleos da ARM e ainda não há um núcleo da ARM para portáteis que esteja ao mesmo nível dos núcleos do M1.”

      ARM não é um núcleo, é uma arquitetura.
      Um nucleo não é um SOC, simplificando, é uma parte de um SOC.
      E os SOC da qualcomm usam uma derivação da arquitetura ARM
      E os SOC M1 são baseados em arquitetura ARM.

      • Nuno T. says:

        A ARM é uma empresa que desenvolve as diferentes versões da arquitectura ARM (a mais recente a ARMv8-A) e desenvolve núcleos que usam essas arquitecturas, sendo que esses núcleos da ARM (repara na PREPOSIÇÃO “da”, não está lá por acaso) são usados pela Qualcomm nos seus SoC!!!!!!

        Um núcleo (focado no texto do artigo) é uma parte do conjunto do CPU que faz parte do SoC. É no CPU que os SoC actuais da Qualcomm para os portáteis Windows são débeis com um forte impacto nas aplicações existentes para Windows, e onde tem estado o foco das comparações com o M1 da Apple… Sem um núcleo comparável em performance dificilmente alcança um M1, não só pela desvantagem em processos “single-thread”, mas também porque para alcançar performance equiparável em processos “multi-thread” obriga a ter muitos mais núcleos o que tem um custo no consumo que é onde a Qualcomm quer ter vantagem sobre a Intel e AMD.
        “os SOC da qualcomm usam uma derivação da arquitetura ARM” – Os SoC da Qualcomm usam um CPU de arquitetura ARM, não uma derivação.
        A Apple, sim, usa uma arquitectura baseada/compatível na ARMv8… aparentemente usa também algumas instruções que não existem na ISA ARMv8.

        • palerma says:

          ERRATA VIDENTE:

          Onde se lê “a mais recente” deveria ler-se “a mais recente da família Cortex. E ainda assim a mais recente é a ARMV8.2-A.

          A Qualcomm produz os seus processadores com base na tecnologia e arquitectura ARM e paga os respectivos “royaleties” (tecnologia licenciada).
          (pelo que os próprios núcleos são produzidos pela Qualcomm e não pela ARM)

          Tanto a Qualcomm como a Apple (e outras) fazem as suas derivações/adaptações da tecnologia ARM e entre “basear” “derivar” e “compatível” é um mero exercício de gramática para uma mesmíssima coisa…
          E é expectável que existam diferenças entre Qualcomm e Apple, tanto que se fossem iguais estariam a pagar “royaleties” um ao outro conforme quem tenha “registado primeiro”….

          • Nuno T. says:

            Falei em ARMv8-A por ser a arquitectura relevante para o tema, que são os CPUs em computadores (tal como smartphones e servidores) – certamente não seria para falar doutras, certo?
            Família Cortex é uma família de núcleos da ARM, não um agrupamento de arquitecturas. A arquitectura noutros núcleos para além dos Cortex, tal como o Neoverse da ARM, assim como doutras empresas.
            Se queres ir para a sub-versão mais recente, essa é o ARMv8.6-A não 8.2.
            A Qualcomm usa núcleos da ARM, com algumas modificações no tamanho de cache, já não desenha núcleos proprietários, como tal a arquitectura usada é ARM e não uma “derivação da arquitetura ARM”, as instruções são as mesmas. Não é uma questão de gramática.
            A Apple desenha o seus núcleos de raiz, e podemos dizer que a arquitectura usada é baseada/compatível já que aparentemente não se limita apenas às instruções da ISA ARMv8-A.

      • Galo says:

        Acho piada a este pessoal vidente que afirma com com tanta certeza coisas sobre algo que ainda não está disponivel…

        • PC says:

          É so videntes aqui a ganhar RSI…pensam que sao os maiores por tirar cursos de youtube e wikipedia. Em relacao a noticia ainda bem que a Apple revolucionou mais uma vez o mercado dos pcs! Digam o que disserem da Apple a verdade é que devemos a eles o termos smartphones, fones bluetooth TWS, wearables, e até ultrabooks (nasceram com o air).

          • Galo says:

            Concordo contigo totalmente na “Em relacao a noticia ainda bem que a Apple revolucionou mais uma vez o mercado dos pcs!”

            Na última frase nem tanto…
            a Apple contribuiu muito para o avanço dos equipamentos que referes, tal como outros gigantes tecnológicos o fizeram…devemos dar o mérito a quem é devido.

            Por exemplo, smartphones já existiam antes de Iphone, que sim, veio provocar revolução no sector com ecrã capacitivo e OS adaptado ao toque. Depois disso já tivemos uma evolução gigante neste tipo de equipamentos que se deveu a outros players… Se hoje tens equipamentos com camaras fantásticas, com ecrãs brutais (agora já com camara escondida, ou display dobrável), com autonomia aceitavel nao o deves à Apple…

          • Samuel MG says:

            “O primeiro conceito de combinação de telefonia com computação foi feito por Nikola Tesla em 1909, o primeiro protótipo foi criado por Theodore G. Paraskevakos, que trabalhava na Boeing, em 1971 e patenteado em 1974,[2] era um aparelho que funcionava acoplado a um telefone existente e que continha recursos de processamento de dados e uma tela. ”

            Não é devido à Apple que temos smartphones.

          • andy says:

            @Samuel MG:
            Até percebo o teu ponto de vista, mas o facto de ter sido Tesla ou a Boeing a ter tido a iniciativa, não fazem deles o propulsionador da tecnologia. «A longa viagem começa por um passo», mas é a Apple que faz a grande caminhada.

            “É muito fácil ser pedra, o difícil é ser vidraça.” – Provérbio Chinês

          • Galo says:

            @andy, o @Samuel MG apresentou o inicio da história…a Apple é apenas mais uma na caminhada.
            Antes do primeiro iPhone já existiam smarphones (entre outras coisas, podias aceder à web, jogar solitário, desenhar, tirar notas, etc…). A novidade do iphone foi vir com ecrã capacitivo que dispensava a caneta, mais responsivo, e com software adaptado ao toque com dedos. Mas depois disso existiu uma evolução enorme no sector devido a outros gigantes que também fazem a caminhada 😉

          • Vítor M. says:

            Mas foi a revolução quando, além do ecrã capacitivo ( 😉 não escondas nada vá), introduziu o que mudou o mundo, o Multi touch 😉 porque o introduzir só o ecrã capacitivo não seria nada de extraordinário se não fosse o multi touch. Desde então, o mundo mudou porque vivemos hoje na realidade onde um smartphone é o objeto mais utilizado do planeta (deve ter passado já a BIC 🙂 ).

          • Galo says:

            Vitor, tinha escrito “revolução” no meu comentário antes deste XD.
            Eu mais que ninguém defendo que se dever dar o mérito a quem é devido.
            E sim, obviamente que quando falo do ecrã capacitivo, estou a englobar todas as vantagem que ele possibilitou como o multi-touch.

        • palerma says:

          Isso é o que o dentista diz ao final de dia de trabalho…

          #videntes
          eheh

      • IDroid says:

        Qual é a diferença entre derivação e serem baseados?

  2. Xaikkul says:

    “Este SoC da Qualcomm estará ainda numa fase inicial de desenvolvimento. Deverá ser maior que os atuais, contemplando mais RAM e mais núcleos. Esta capacidade deverá conseguir colocá-lo a um nível bem superior ao do M1 da Apple e do que este oferece.”

  3. O bastardo says:

    1) ter CPU potente não significa que o resultado final seja bom

    2) o M1 usa instruções ARM mas a arquitectura é proprietária, além disso a RAM está integrada e é unificada. Sendo o software optimizado pela Apple, o resultado é fantástico

    3) este SoC não tem a RAM integrada, tem apenas soldada na Motherboard, ou seja, normal. Ter 32 GB só interessa se o chip for muito poderoso, fora isso ninguém precisa de 32 GB para um chip de nível i5 (como muito, a ver vamos).

    No M1 8 GB de RAM equivalem a 16 em x86, aqui como o Windows está muito mal otimizado para ARM ainda, o resultado mesmo com 32 GB pode ser bom ou muito insuficiente. Em uns meses veremos, mas tenho sérias dúvidas que iguala o M1 (e ainda menos os M1X em uns meses)

    • Peace says:

      “No M1 8 GB de RAM equivalem a 16 em x86” mas como é que vocês conseguem fazer esta comparação?

    • Nuno T. says:

      Não se faz ideia se tem ou não RAM “integrada” como o M1 (a memória não está no mesmo chip de silício), tudo depende do pacote desenvolvido pela Qualcomm – a Qualcomm já vendeu/vende SoC com memória integrada no mesmo pacote. A importância disso é mais no consumo e latência…
      Os snapdragons já possibilitam memória unificada, resta saber se o sistema operativo tira proveito completo.
      8GB não é equivalente a 16GB em x86. A Apple é que conseguiu, com o nível de memória unificada e optimizações na gestão de memória com o novo processador, que com 8GB fosse possível manter performance elevada com várias aplicações a correr em simultâneo, em muitas situações que antes poderiam necessitar mais do que 8GB. No entanto o M1 não reduz a necessidade de memória de cada processo individual. Se algum deles necessitar mais do 8GB de RAM (individualmente) vai continuar a sofrer os mesmos problemas que nos Mac anteriores com processadores x86.

      • IDroid says:

        Faz sentido essa explicação da RAM. Se um software exigir 16GB os 8GB de RAM não vão magicamente duplicar.

        • Nuno T. says:

          O assunto fica mais complicado quando se fala na “exigência” de RAM duma aplicação, daí ter falado em processos individuais.
          É possível que haja redução nas necessidades de RAM total de certas aplicações por causa da memória unificada, mas os processos individuais da aplicação continuam a ter os mesmo limites.

    • Galo says:

      Mais um vidente?!?

  4. David Guerreiro says:

    Quando esse SoC sair já a Apple tem o M2, que oblitera isso tudo.

    • Galo says:

      Outro vidente….

      • Apaga Rabos e Sobe ao Mar says:

        Galo não é preciso esperar muito, em março vão sair os novos iPad Pro e MacBook 16 com m1x que vai ter segundo leaks 16-24 cores. Não é preciso esperarem pelo m2, o m1x chega em março e vai introduzir o mini led nos macs e iPads.

        • Galo says:

          O que a malta quer é isso! Várias opções de escolha e com uns “gigantes” a puxar por outros “gigantes” 😀 o consumidor fica a ganhar.

          Não podemos é ir na conversa de “videntes”, que mesmo sem se conhecerem as especificações de produto X (quanto mais reviews) ja dizem que ele vai ficar a atrás de produto Y. Que nada bate produto Y. Ou que quando sair X ja ha Y2, e ficará atrás na mesma…

  5. Samuel MG says:

    Vamos ver uma guerra que poderá levar a outros “players” a entrar nela.

    • PC says:

      Como user linux o Samuel fica a ver os outros com as novas tecnologias, enquanto o seu limitado linux continua a ser inutil e com uma autonomia que jamais chegara as 20h da apple. Xps 13 com windows dura 12h, com ubuntu dura 1h30.

      • Samuel MG says:

        12h o windows!? A onde? O meu Linux bate a autonomia desse SO bugguento. Outra coisa tanto a Apple como a Mirasoft vão buscar todas as inovações ao Linux e ao Android. O tal aclamado visionario da Apple que supostamente criou a primeira loja de apps baseou-se no Gestor de Pacotes Synaptic (a primeira loja de aplicações) que já existia em 2002 ou seja 5 anos antes do primeiro iCoisa. Se for a falar do Windows o que ele foi buscar estaria aqui a escrever durante horas, resumindo tudo o que o Windows teve e tem surgiu no Linux primeiro. O Linux inova e o resto copia.

        • Nuno T. says:

          Um interface gráfico para um gestor de pacotes não faz disso uma loja de aplicações… O “supostamente criou a primeira loja” é na tua cabeça pois é mais do que sabido que já existiam lojas (verdadeiras lojas) de aplicações antes da App Store da Apple, inclusive para telemóveis, sendo que a primeira é muito anterior ao Synaptic. O engraçado é que essa primeira loja foi criada originalmente por uma empresa para vender software para o sistema operativo NextStep doutra empresa de Steve Jobs.

          • Samuel MG says:

            Só me estas a dar razão quando eu escrevi que ele não criou a primeira loja de apps.

          • Nuno T. says:

            Não te estou a dar razão porque: 1) só na tua cabeça é que que alguém dizia que era a primeira loja de aplicações; 2) um gestor de pacotes não é uma loja; 3) pelos pontos anteriores (explicados no outro comentário) não há como dizer que a App Store se baseou no Gestor de Pacotes Synaptic…

          • Samuel MG says:

            Não me esta a referir ao GPSy!! Lê bem o comentário anterior!!

          • Nuno T. says:

            Samuel MG, lê bem o que escrevi! Ninguém te vai dar razão por criares um não assunto!

  6. David says:

    A única certeza é de que podem lançar o melhor Soc do mercado mas enquando os sistemas operativos não estiverem optimizados para tal…não vale andarmos aqui com o M e melhor que o S… Factos…M1 é optimizado para uma arquitectura e os Snapdragon serão optimizados para várias arquitecturas…
    Melhores baterias? Uiii loucura mas senos sistemas não estão optimizados não adianta de nada…por isso colocam maiores baterias…
    Eu estou para já mais interessado em ver o que a Google irá fazer com o pós Android…pq irá acontecer…Android já deu o que tinha a dar…mas é só uma opinião…e não um vidente…apenas uma questão de tempo…

    • Galo says:

      A evolução atual no mundo Android (hardware + software) mostra que, apesar de mais demorada, é possivel atingir resultados semelhantes ou até melhores do que os oferecidos pela Apple no seu sistema fechado e otimizado.
      Quem hoje em dia pegar num smartphone android de média gama para cima, e vir a sua fluidez, não imaginará como era antigamente…a diferença que existia para com o IOS. O mesmo em relação à autonomia…

  7. sakura says:

    O M1 é o que é pq a apple “instalou” no SoC um “co processor”.
    https://medium.com/swlh/apples-m1-secret-coprocessor-6599492fc1e1
    Os cpus ARM são inferiores ou iguais aos da QC mas poder fazer isto leva a que o M1+SOFTWARE seja simplesmente SOC fantásticos.
    Nota: Arm sempre proibiu isso, +++ de instructions, sim a apple soube dar a volta a Justiça. E e um excellent SOc.

    • Nuno T. says:

      Esse dito “co-processador” só explica uma pequena parte dos resultados e análises que têm sido feitas ao M1. O que faz é especializado e requer o uso de frameworks da Apple não podendo ser invocado directamente pelos programadores por alguma instrução. Isso significa que muitos benchmarks ao CPU não fazem uso disso, o que por sua vez significa que a sua vantagem não aparece nos resultados desses testes. Dada a sua especialização também não teria como melhorar resultados em muitas operações em que o CPU M1 obtém bons resultados.

  8. OnlyAppleHaveTecnology says:

    “O lançamento do SoC M1 da Apple veio mostrar que este deverá ser o caminho a seguir no futuro. Os processadores ARM são a próxima aposta e as marcas precisam agora de se adaptar. Os sistemas devem seguir o mesmo caminho e esses passos estão a ser dados.

    A Qualcomm foi uma das primeiras a ter propostas nesta área, ainda mesmo antes da Apple. Já com alguns SoCs prontos a serem usados, desenhados para este fim, a marca estará a preparar uma surpresa para breve. O Qualcomm SC8280 chegará em breve e fará frente ao M1.”

    A grande Apple “mostrou” o caminho, as outras marcas vão ter de se adaptar… mas não foi a Apple a iniciar essa tarefa…
    Se a Apple não foi a primeira a ter essa proposta porque tanto alarido sobre a Apple? Ela consegue uma melhor performance porque ela tem um sistema fechado e tudo é desenvolvido só para aquilo, por isso é que é bom. Se tivesse de desenvolver para varias plataformas ou varias variantes como a Qualcomm tem chip era normalissimo.

    • Nuno T. says:

      :S se isso fosse verdade (melhor performance porque ela tem um sistema fechado) não se via um MacBook com um processador M1 a correr Windows 10 ARM numa máquina virtual com melhores resultados em benchmarks que um laptop “Windows ARM” com o melhor processador da Qualcomm… A diferença é gritante… num cenário em que é o laptop com Qualcomm que teve o software optimizado para correr o Windows naquele processador.
      Quanto a quem iniciou essa tarefa é uma discussão algo ridícula pois a Apple não desenvolve computadores para Windows. Em termos de processadores a Apple tem muito mais experiência que a Qualcomm para este tipo de desempenho – há quase uma década que desenvolve processadores de maior desempenho para os iPads, criar um para Macs é uma evolução natural.

      • Galo says:

        Se concordo com a primeira parte do teu comentário em relação ao poder do M1, é impossível concordar com o restante:

        “Quanto a quem iniciou essa tarefa é uma discussão algo ridícula pois a Apple ..” O mérito deve ser dado a quem é devido!
        Se a Apple tem o mérito de ter conseguido apresentar um M1 muito bom, e capaz de dinamizar este sector, o mérito de quem teve a ideia, ou que a colocou em prática primeiro, também deve ser dado! Ou se agora, eventualmente a nova proposta da Qualcomm batesse a proposta da Apple, a historia (mérito do M1) desaparecia? Claro que não. São “esquecimentos” destes que depois levam a pensar que a Apple “inventou” “n” coisas, que na verdade não.

        “Em termos de processadores a Apple tem muito mais experiência que a Qualcomm para este tipo de desempenho” muitooooo discutivel.

        • Nuno T. says:

          Se a Apple não desenvolve computadores para correr Windows, a discussão é ridícula porque a Apple nem sequer entra na discussão como concorrente da Qualcomm para correr um Windows completo. De modo que nem sequer é uma questão de mérito ou demérito numa comparação Qualcomm/Apple. A haver alguma comparação sobre mérito seria entre Microsoft e Apple por a Microsoft ter apostado primeiro que a Apple num sistema operativo “desktop” completo a correr em ARM.
          Segundo ponto… desempenho! A qualcomm só muito recentemente (2017-18) é que se debruçou em criar um SoC com melhores desempenhos não focado em smartphones, com maior tolerância em termos de consumo… A Apple já faz isso desde 2014 para TDP semelhante. Os resultados saltam à vista… Um processador para o iPad Pro de 2018 tem melhor desempenho que os Qualcomm mais recentes, de forma significativa! Isso em muito se deve à grande prioridade dada pela Apple em aumentar a performance dos núcleos CPU que desenvolve, enquanto que a Qualcomm se focou mais noutras métricas.

          • Galo says:

            Não se trata de mérito ou demérito numa comparação.
            Trata-se de olhar “de fora”, fora do sistema Apple, e fora do sistema Windows, e na história reconhecer o mérito de cada uma no trajeto.
            No trajeto de desktops e notebooks com ARM.
            Tal como a Apple não desenvolve computadores para correr windows, mais ninguém além da Apple desenvolve computadores para correr OSX.

            Como dizes, a Microsoft foi a primeira a apostar num sistema operativo “desktop” completo a correr em ARM. Logo tem de ter esse reconhecimento na história…Foi a visionária.

            A Apple não foi a primeira a apostar nos ARM em desktop…pelo menos a Qualcomm fê-lo primeiro. Tem de ter esse reconhecimento na história.. foi também visionária.

            A Apple, com um M1 com consegue pela primeira vez ter um ARM com desempenho verdadeiramente bom a correr em desktops, e sistemas operativos de desktops. Com isso impulsionou o avanço do estado da arte, contribuiu muito para que a realidade que as outras anteriores visionaram, se torne realidade. Tem esse mérito.

            No segundo ponto, o discutivel não é a comparação no desempenho dos SoC atuais da Qualcomm com os da Apple, nesse segmento. Apenas não concordo com o facto de que uma tem muito mais experiência que a outra…Não estamos propriamente a falar de uma empresa que se dedicava ao cultivo de batatas e começou a fabricar sapatos XD.

            Deves ser daqueles, que acha que a Apple a introduzir-se no segmento dos veiculos electricos nunca chegará lá, porque todos os outros fabricantes já levam anos de avanço….

            Ou para não fugir ao contexto, deves ser daqueles que no segmento dos smartphones, a Qualcomm nunca conseguiria ombrear com a Apple, ou que a Mediatek nunca conseguiria ter bom desempenho..

          • Nuno T. says:

            Apostar nos ARM em desktop é uma questão de sistema operativo, da Microsoft! Não é o SoC que determina que o aparelho é um “desktop/portátil”…
            O que Qualcomm fez/faz é criar um SoC com melhor desempenho para correr o Windows… Coisa que a Apple não fez!!! Não há sequer lugar a comparação, discussão de mérito, nessa questão de quem é o primeiro, porque a Apple nem sequer o fez! Não se dedicou a resolver problemas para correr o Windows que a Microsoft queria!
            O que a Apple fez foi continuar o desenvolvimento dos seus SoC de maior desempenho, de 8 núcleos na faixa de 10W e superior, para os seus sistemas, e desenvolver o macOS para ARM.
            Maior experiência a desenvolver SoC para aparelhos nesta faixa de desempenho é inegável… o histórico de desempenho dos SoC dos iPads demonstra isso, assim como a aposta da Apple em núcleos de maior desempenho! Ou será que o M1 apareceu do vazio e não tem nada a ver com os anos de experiência da Apple para criar SoC de maior desempenho? Maior desempenho não aparece só porque se deseja…
            Falar em experiência não é falar do possível/impossível/futuro, é falar do histórico, tal como é falar de quem é o primeiro!

          • Galo says:

            Nuno T., não sei se o problema é meu que não te consigo passar a mensagem ou se és tu que não a consegues alcançar…

            Vou tentar simplificar:
            Microsoft + Qualcomm –> equipamentos comuns como portáteis com ARM a correr windows (sistema operativo de “desktop”)
            Apple + seu M1- > macbook com ARM a correr MacOS (sistema operativo de “desktop”)

            A visão de ter portáteis com ARM em vez de X86, fazendo uso das suas vantagens, como menor consumo energético, sem perda de desempenho, pertenceu à Microsoft aliada à Qualcomm que desenvolveu SoC para o efeito.

            A Apple com o seu M1 veio mostrar aos céticos que isso é possivel, e mexer com o mercado.
            Obviamente que a Qualcomm agora ainda vai por mais “carvão” nesta área do que fazia antes…
            E tal como dizes que o “M1 não apareceu do vazio”, a Qualcomm não está a partir do zero agora, nem sequer é uma novata na área de SoC, nao é? 😉

          • Nuno T. says:

            o problema é teu que não entendes que não é o SoC que faz ser um “desktop/laptop”! Que a questão do SoC é de capacidade de desempenho!

          • Galo says:

            Fiquei sem palavras com o teu comentário XD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.