Quantcast
PplWare Mobile

Framework Laptop: está a chegar o computador modular… reparável

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Jota says:

    Espero que tenha sucesso!

  2. F Gomes says:

    “É evidente que no mercado os computadores são reparáveis, na sua maioria.” Penso que não existe reparação a nível de hardware quando este avaria. Por exemplo, motherboards, gráficas, memórias, CPU, drives ópticas, fonte de alimentação quando avariam, não são reparadas mas substituídas por outras iguais ou compatíveis. A dita “reparação” encontra-se na pesquisa e localização da “avaria” em qualquer dos componentes e da sua substituição.

    • F Gomes says:

      Esta situação faz-me lembrar os tempos dos relógios Timex que, quando avariavam, eram substituídos por outros modelos. Aconteceu-me por duas vezes.

    • Carlos says:

      O Mac M1 é muito pouco reparável. Uma simples avaria num disco manda o computador para o lixo.

    • Toni da Adega says:

      Muitos Portateis se algum componente se avariar a unica solucao substituir todo o computador.
      Substituir toda a máquina, é diferente que subistituir compomentes.

      Se assim for nada é reparavel, se um carro tiver uma avaria a maiora das vezes a “reparacao” é substiuir o componente

  3. Luis Henrique Silva says:

    Bem já havia portáteis, que se podia trocar cpu e GPU e alguns módulos, agora isto é outra coisa, só espero que seja um pouco durável…….

  4. Matreco says:

    É de louvar esta iniciativa mas sinceramente não vejo nada de inovador neste modelo em especial. Segundo informações do site, o cpu é soldado na motherboard. O que dará para substituir então? Memória, drives e bateria? Isso dá para substituir em praticamente todos… Quanto às portas substituíveis, é daquelas ideias giras no papel, mas que depois se pensarmos bem nisso, facilmente se resolvia com uma única porta USB-C e um dongle como já acontece em muitos portáteis.

    • Samuel MG says:

      Processador está soldado como tu referes mas segundo o site vai-se poder atualizar apenas trocando a motherboard. A razão de estar soldado, no meu entender, é porque a maioria das pessoas não sabe colocar o CPU no socket podendo levar a inutilizar o CPU. No meu caso o problema seria colocar a pasta térmica, o meu único calcanhar de Aquiles no que respeita a informática.

      • scp says:

        Colocas no meio por cima do cpu o tamanho e a forma de uma ervilha com a seringa da pasta térmica (uma bolinha de pasta). A seguir é só colocar o cooler por cima e fixar. Não há segredo nenhum, seja um X, uma bolinha, ou besuntar em toda a área do cpu vai dar ao mesmo ou a diferença é mínima de 1 a 2 graus C. O que interessa é ter la a pasta para não sobreaquecer.

  5. adbu says:

    Não estou a ver grande futuro nisto.
    Mais um projeto com o mesmo destino dos smartphones modulares.

  6. André Cardoso says:

    O utilizador comum não se aventura a desmontar o laptop por mais fácil que seja e os técnicos desmontam quase qualquer máquina…

  7. Gervas69 says:

    Arrisco a dizer que a diferença para os normais deve ser na facilidade na troca dos componentes porque de resto o preço do computador e dos componentes devem ficar mais caros que os normais

  8. AJ says:

    O problema que verifico na maioria dos portáteis é o fato da gráfica estar soldada à motherboard o que não permite qualquer tipo de upgrade a este nível. Em 2013 comprei um Clevo W370ST que tinha um i7-4700MQ e uma GTX 765M 2 GB. Em 2015 saiu o Rise of the Tomb Raider e a gráfica era incapaz de correr o jogo decentemente. Um portatil que na altura custava quase 1000€. Um Asus equivalente mas com um GPU mais fraco custava 1200€. Um portatil modular facilitava na altura de fazer um upgrade… e não tinha comprado um fixo tão depressa…

  9. Emanuel Barros says:

    O CPU está soldado a board! Para modular já existe a série T da Lenovo. Mais do que testado e aprovado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.