PplWare Mobile

Rússia tem planos ambiciosos para chegar a Marte com foguetão movido a energia nuclear


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

54 Respostas

  1. Aj says:

    Putin como passageiro seria ideal.

    • David says:

      Se calhar pq apenas olhamos para Putin pelo que a comunicação social nos apresenta! Esse é o um problema mundial, a comunicação social não ser impar nem mostrar o que muito se faz! não estou com isto a dizer que ele é top dos tops… mas… devíamos ver com mais atenção e não mos limitarmos a pequenas ideias pois a comunicação social mostra o que querem que seja visto mas não mostra o que muitas vezes na realidade existe…

    • anon says:

      Levava todos os políticos com ele. Assim passaria a ser o primeiro humano a governar Marte.

    • João Neves says:

      E se incluir o amigo Trump vou assistir à descolagem.

    • luis says:

      Eu gostaria de saber qual é o problema com Putin? Tomara a Portugal a ter um líder como ele ou Trump.

      Façam de esforço e pesquisem não se deixe enganar pela media e políticos corruptos e mentirosos em que abunda em Portugal.

      Hoje em dia, com uma enorme variedade de ferramentas à nossa disposição, não se justifica ser ignorante.

      Divida publica:
      Russia 11.7
      Portugal 127.7
      USA 90.0

      • PedroG says:

        “Hoje em dia, com uma enorme variedade de ferramentas à nossa disposição, não se justifica ser ignorante.”

        Tens toda a razão! E sentido crítico também, ou um dia ainda acabas a defendes que não vale a pena a liberdade de expressão, porque não tens nada para falar…

  2. darth says:

    de genio… e se explodir antes de sair da atmosfera terrestre, vai ser biblico
    esse imbecis dos russos

    • anon says:

      De preferência deveria de explodir perto de kremlin.

    • Nuno V says:

      Ora esses imbecis russos foram os pioneiros do espaço. São tão imbecis que quando chegou a altura de construir o ISS, foi a nação mais fulcral na sua construção e concepção. Até ao lançamento do ISS, era a única nação com uma estação espacial modular. Deixa de ser preconceituoso.

      • darth says:

        nao sao imbecis por serem russos, sao porque querem lancar um foguetao a propulsao nuclear que corre sempre o risco de explodir por cima de, digamos, a europa, antes de atingir o espaço. pensa um pouco antes de defender o indefensavel.

        • Nuno says:

          E quem é que te disse que o lançamento para o espaço seria feito através deste motor? Acho que tu é que deves pensar um bocadinho antes de dizer asneira. Realmente existe alguém que está a ser imbecil, mas não são os russos!

          • Não Interessa says:

            Parece que nunca viste videos de explosões de foguetões.
            Quando explodem, não é como um carro que rebenta o motor e o resto pode estar relativamente seguro. Quando esplode vai TUDO com o c****lho inclusivé o combustível vai libertado.

            E mais os russos já têm alguma experiência e brincar com motores nucleares, facto! Mas também foram eles que andaram a testa-los em aviões e sem (ou muito pouca) proteção contra a radiação. Escusado será dizer o que aconteceu à tripulação, até pk os efeitos da radiação não são bonitos.

          • Nuno V says:

            Sim, porque os americanos não têm qualquer experiência em brincar com motores nucleares. Ora quantos submarinos nucleares é que os EUA possuem? Bem como nunca os americanos testaram também aviões nucleares.

            E já agora em que voo de teste é que os russos foram sem (ou muito pouca) proteção?

          • Ruy Acquaviva says:

            O material radioativo pode ser enviado ao espaço dentro de cápsulas blindadas e utilizando o mesmo sistema de salvamento que funcionou na última falha de lançamento do foguete Soyuz (aliás a terceira falha entre centenas de lançamentos de sucesso durante os mais de 40 anos de utilização desse propulsor), salvando a vida da tripulação apesar do foguete ter explodido. Uma vez nem órbita o material físsil seria introduzido no veículo que teria sido colocado em órbita outro lançamento separado.
            No entanto não deixa de ser perigoso. Eu acho que para pesquisa científica vale a pena, mas para fazer uma viagem sem resultados científicos, apenas com efeito de propaganda, como foram as viagens americanas à Lua, não vale o risco.

          • Não Interessa says:

            Ruy Acquaviva e o peso? Blindagem em chubo não é conhecida por ser leve…

          • Ruy Acquaviva says:

            Tem razão, o peso é um fator muito importante. A blindagem de chumbo não é leve e o plutônio ou mesmo o urânio são ainda mais pesados que o chumbo.
            Mas temos que considerar que para ir a Marte é necessário um grande empuxo, o que implica em uma grande quantidade de combustível químico (que pode ser H2, hidrazina, querosene, entre outras possibilidades) e oxidante (oxigênio líquido). Mesmo sendo mais leves esses materiais precisam ser colocados em órbita em grande quantidade. O material físsil pode ser muito mais pesado, mas contém uma concentração muito maior de energia também. Mesmo considerando a blindagem necessária, a sua grande densidade energética pode (e por “pode” eu quero dizer que não necessariamente isso ocorre, é apenas uma possibilidade que estou especulando) compensar.
            Mas sua observação é válida sim, considerando o material físsil e a blindagem o peso é mesmo muito grande.

    • Nitroglycérine says:

      Ia ser um fogo de artifício maior que a entrada na atmosfera do vaivém Challenger, há 30 anos atrás. Capaz de ter consequências piores que o acidente de Chernobil, acho eu.

      • Hugo Nabais says:

        O lançamento para o espaço seria feito com propulsão tradicional. O motor nuclear iria seguro e só seria ativado no espaço.

      • Ruy Acquaviva says:

        Certamente não seria pior que o acidente de Chernobil, porque a quantidade de material físsil seria bem menor. Além disso, como disse o Hugo, o material seria lançado em compartimento blindado e com sistema de ejeção e salvamento em caso de falha no lançamento.
        Mas não deixa de ser perigoso, valendo a pena apenas se trouxer a possibilidade de descobertas científicas significativas.

    • Wishmaster says:

      Não conheces a história espacial da Rússia…E também não conheces o potencial dos russos…
      Ainda vamos ver-te a dobrar a língua 😉

  3. valeri says:

    Esqueceram-se de mencionar que a União Soviética foi também responsável pelo lançamento do primeiro Homem e Mulher no espaço…

    • Jorge says:

      E foram os primeiros a chegar à lua com uma sonda que enviou informações para a terra em 66 com o luna 6, e em 71 os primeiros a pousar uma sonda em Marte com a marte 3.

  4. Feseca says:

    aguardam-se a todo o momento as sempre sábias e esclarecedoras palavras do Dr Manuel Oliveira, conhecido teórico da cabeça plana, desculpa, da Terra plana como a cabeça dele, dizer-nos que Marte não existe, não há foguetões a energia nuclear e que nem sequer russos existem, porque nunca viu nenhum…

  5. José Carlos Barros says:

    Nunca chegam ao destino. Avaria sempre antes. Podiam levar o Porta Aviões a carvão . O único que terminar. Lol

  6. Hugo Nabais says:

    Adorei o video em russo do artigo. Muito elucidativo… para os russos!!

  7. Joaquim Fernando Preda says:

    Muito elucidativo. Fiquei esclarecido… mas como não percebo patavina, adorei!!!

  8. roberto says:

    somos parasitas como os vírus ,infectando uma célula que no caso é a terra e o corpo o universo !

  9. dedro says:

    A imagem principal desta publicação foi alterada. https://goo.gl/images/FSj2sX
    Ao menos replicavam a bandeira por todas as outras insígnias da International Flag of the Planet Earth, criada por Oskar Pernefeldt. Bad PPLWARE.

    • Ruy Acquaviva says:

      O editor fez uma montagem com essa imagem apenas para ilustrar o artigo. Não vejo problema algum nisso. Inclusive a imagem do artigo que você referenciou aqui já é uma montagem. O traje espacial da imagem é um modelo em desenvolvimento feito pela NASA e cuja imagem aparece em várias fotos divulgadas pela agência espacial americana (https://www.popsci.com/spacesuit). O veículo ao fundo também é um protótipo da NASA.
      É difícil dizer quem fez a imagem original, mas é muito provável que foi uma imagem de divulgação da NASA que o site smithsonianmag.com copiou e modificou para ilustrar seu artigo exatamente como o Pplware fez e não vejo problema algum nisso. Essas imagens da NASA são muito usadas dessa forma e a agência não reclama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.