PplWare Mobile

O carro elétrico e autónomo precisará de um quarto da produção mundial de energia


Autor: Vítor M.


  1. anonymo says:

    A única forma para produzir tanta energia é com a FUSÃO nuclear, ou então como alternativa carros movidos a HIDROGÉNIO. Já vi autocarros aqui em Portugal movidos a hidrogénio, porque não fazer carros ou drones para transporte de pessoas movidos a hidrogénio, já que é o elemento mais abundante no universo.

    • jaugusto says:

      Não há carros movidos a Hidrogenio,,, o hidrocoiso serve para produzir eletrecidade que alimenta as baterias que depois por sua vez alimenta mum motor electrico.

    • Ricardo Amador says:

      Vai lá ver o ciclo do hidrogénio até chegar ao carro e a eficiência do processo, e depois volta cá.

      O facto de ser o elemento mais abundante no universo, não quer dizer nada.

      • anonymo says:

        Pois vais ver que o futuro passa por carros a hidrogénio 🙂 Quem anda a comprar carros elétricos vai depois ter que os trocar por carros a hidrogénio, mas o futuro ainda está muito perto.

        • pois says:

          Discordo, o futuro na minha opinião são mesmo os carros elétricos, por agora apenas é necessário desenvolver baterias com mais capacidade, mais rápidas de carregar e amigas do ambiente que são o grande problema.
          Já os carros a hidrogénio é um retroceder, é como voltar aos carros a gasolina mas são movidos a hidrogénio, toda o restante mecanismo dos carros a gasolina se mantém, o que não faz sentido dado que os carros elétricos não precisam de tantos mecanismos e aceleram muito mais rápido, além disso são mais fáceis de conduzir, porque lá está, não tem tantos mecanismos.

          • Joao Reis says:

            “Apenas é necessário desenvolver”
            Como o apenas apareça aos trambolhões. Obviamente que o problema geral e maior são as baterias, é a base do problema o alicerce, SE tivessemos baterias maiores e melhores estava tudo resolvido, por isso é que a alimentação a hidrogenio deva ser o passo seguinte.
            Pode levar decadas a desenvolverem uma bateria que seja segura e cumpra todas as pretensões do problema atual que é o das baterias não é facto de ser eléctrico ou não.

        • Luís Carlos Oliveira Santos says:

          Duvido muito, vamos a ver

  2. Miguel says:

    A partir do inicio de 2019 irá estar pronta, em Portugal, mais uma central de produção de energia a partir da biomassa. Irá queimar 1000 toneladas por dia de resíduos florestais

    E outras centrais termoeléctricas poderão ser produzidas, a carvão ou biomassa, consoante a procura. A EDP já é a empresa portuguesa que emite mais CO2 para o ambiente… mais central, menos central, já consta das estatisticas

    O povinho será ecológico nos seus veículos eléctricos. Limpinhos, limpinhos… não matam e nem prejudicam ninguém!

    A poluição existirá na mesma. Só mudará a fonte emissora

    • Celso says:

      E tu continuas na mesma…. Eu trabalho por turnos e quero ter um carro elétrico. Como tenho paineis fotovoltaicos no telhado, permite-me carregar à vontade um carro elétrico durante o dia. Mas não te esqueças, existe também produção de energia eólica que também permite o carregamento à noite. So um defensor da poluição como tu é que acha devemos ficar sentados e continuar presos ao petróleo. Só o facto de eu ter produção elétrica a partir dos painéis, já é menos carvão que as centrais queimam para alimentar a minha casa. Diga o que tu disseres!

      • Rui says:

        Sabe quantos painéis precisa para carregar um carro eléctrico? Partindo do princípio que obtém 32 amperes e carrega em 8 horas!!!!!!!

        • traveller says:

          Podes carregar a 10 amperes, se carregares 32 amperes X 8 horas com um consumo de 12Kw aos 100Km’s dá para fazeres 500km’s todos os dias, acho 90% não faz mais de 100km’s todos os dias logo 10 amperes e carregas 4h.

      • Miguel says:

        Vais gastar quanto, com esses painéis?

        Investimento total de carro + painéis?

        Compensa?

    • anonymo says:

      O carros elétricos e a bateria também são poluentes, onde é que vão parar todas a baterias de lítio???!!! O que vai acontecer ás montanhas onde vai ser extraído o lítio? E as fábricas para produzirem as baterias também não poluem? E para mover os carros elétricos onde vai-se buscar a energia??? Agora imaginem biliões de carros a circular, como vai ser? Como dizem os mais otimistas, depois vê-se, lol

      • Nelson Soares says:

        Esse argumento é totalmente enganador. Não leva em conta que a produção de carros a diesel e gasolina também polui? A extração do petróleo a que são movidos os carros a gasolina e diesel também polui (destruição de habitats naturais, poluição atmosférica, derrames de petróleo, etc., etc.) E a refinação de petróleo também polui (basta ter passado perto de uma refinaria para o saber)! E o transporte de combustiveis fósseis (em petroleiros ou camiões cisternas) também polui! Se formos a ver, possívelmente tudo isso é muito mais poluente e destrutivo que a produção de baterias de litío. Além disso os carros de combustão, poluem sempre que andam – ao libertar CO2 e outros gases nocivos para a saúde e ambiente, enquanto que os veículos electricos não emitem esses gases. Obviamente se a fonte de energia electrica não for renóvavel, existe uma emissão “secundária” de gases nas centrais electricas. No entanto parece que mesmo assim o valor de CO2 atribuível a carros electricos é menor que os de combustão, pois uma central electrica tem um maior rácio de aproveitamento do combustivel que milhares de carros a diesel/gasolina juntos!!!!

  3. João says:

    Não me surpreende este cenário. Se enquadrarmos os navios e camiões facilmente se chega a esta percentagem. Aliás, poluem mais do q os ligeiros todos juntos

    • Rui says:

      Não é nos próximos anos que temos substitutos eléctricos para os camiões, navios e aviões. Vão continuar a queimar combustíveis fósseis sem parar.
      Já agora o Elon Musk até podia substituír os Falcon e Falcon Heavy por foguetões que não poluam uma barbaridade 🙂

  4. MárioM says:

    Eu já uso a bastante tempo a condução autónoma é muito util e com Iinteligencia Artificial associada.
    E com custos muito mais baratos.

  5. Jorge says:

    Quero agradecer a todos os intervenientes neste fórum foram muito esclarecedores , carros e aviões a hidrogênio autónomos , fusão nuclear??? Admirável mundo novo , aonde é que isto irá parar.

  6. AntonioMachado says:

    “No modelo, os quilómetros percorridos pelo inventário de veículos em 2050
    foram introduzidos como base de cálculo”

    Para mim o setudo é logo chumbado ao usar dados destes.
    Será que não percebem que com a revolucao de carros electricos autonomos o parque automovel será menor e percorrerá menos quilometros?

    Basta isso para o estudo ser uma perda de tempo…

  7. Filipe says:

    Indepentemente da tecnologia, irão existir progressos nas várias vertentes.

    No ramo automovel já é possivel reduzir as emissões de CO2 de um diesel a praticamente zero (penso que nos proximos anos poderá estar no mercado). O hidrogenio também é uma possiblidade, embora, hajam algumas questões pertinentes (eficiencia do processo, e pressão do tanque). Na area dos eletricos temos vistos grandes desenvolvimentos (autonomia da bateria, efficiencia, etc.) e provavelmente é o cavalo que vai na frente.

    Pessoalmente acho que o futuro será electrico, prova disso são os imoveis já é obrigatorio terem instalação fotovoltaica (ou termica), a energia produzida durante o dia será injetada na rede. Durante a noite, será usada no carregamento de veiculos electricos (a uma tarifa mais reduzida). A eficiencia de um painel fotovoltaico também está a ser melhorada, apesar da maioria da pessoas esse investimento não faça sentido. A minha aposta é que no futuro, irão haver inumeros micro-produtores (prosumers).

    O futuro deverá ser electrico, no entanto, irá ser um processo mais ou menos gradual. Haviam muitos que diziam que a venda de eletricos iria acabar nos primeiros anos, e o que se tem notado (em Portugal), é que aos poucos estão a aumentar. Apesar desta costela ecologica, como fanático, ouvir um V12 a cantar é priceless 🙂

  8. Pedro Coelho Silva says:

    “O carro elétrico e autónomo precisará de um quarto da produção mundial de energia” título enganoso porque actualmente os veículos a combustão consomem ainda mais energia. Por isso é que queimam e poluem tanto!

    A vantagem dos elétricos é que podem ser alimentados com energia elétrica que nao produza CO2 ( solar,eolica, hidrica..) tornar todos os veículos elétricos alimentados por energia elétrica diretamente das baterias é a forma mais eficiente de todas as opções conhecidas actualmente(combustão, hidrogénio, híbridos, baterias elétricas) e portanto a melhor opção!! Falta claro complementar com uma rede elétrica robusta e alimentada por fontes que não produzem carbono.

    EVs é metade(um pouco mais até) da equação, falta o resto.

    • Ricardo Amador says:

      Se já hoje, a produção renovável não dá conta do recado, imagina se todos os veículos fossem eléctricos!

      • Pedro Coelho Silva says:

        Está claro que esse é um passo que temos que dar e quanto antes melhor! Requer esforço, trabalho e cooperação de vários sectores da sociedade mas é algo que tem de ser feito e que vai trazer enormes benefícios a médio e largo prazo, de entre os quais ar limpo nas cidades, reduzir imenso CO2 que libertamos para a atmosfera e custo por km mais barato para os condutores.

  9. Francisco Martins says:

    Eu sou o único que acha que ainda poderão aparecer carros híbridos movidos a eletricidade e hidrogénio? É que assim, na minha opinião, conseguir-se-ia acabar com um dos grandes problemas dos carros elétricos, a autonomia, ao mesmo tempo que não se poluiría o ambiente com a queima de combustíveis fósseis para a obtenção de energia que por sua vez iria alimentar os carros eletricos.

    • Pedro Silva says:

      Francisco o que tú dizes faz sentido à primeira vista mas o uso de hidrógenio tem algumas desvantagens , uma é incontornavel debido as leis da física e química e é que de ponta a ponta , leia-se desde a produçao da materia prima ate ao motor eléctrico nao pode ser tao eficaz como as baterias o outro sería o custo brutal que sería criar uma rede de produçao , transporte e armazenamento de hidrógenio. A segunda podia-se resolver mas se Vai ser sempre menos eficiente creio que mais vale investir em desenvolver baterías melhores. Os Tesla ja tem autonomías bastante aceitaveis , sendo o maior problema a meu ver o preço mas o model 3 ja Vai reduzir bastante o custo, portanto Acho que estamos lançados para em 5 anos ou menos ter carros a batería com autonomías grandes e preços accesiveis a maioria.

      • Francisco Martins says:

        mas tb temos que salientar que a tecnologia que envolve o hidrogénio ainda tem muita coisa em que pode ser melhorada,e tal como todas as outras tecnologias ainda poderá a evoluir ao ponto de, lá está, ter utilizações no que toca a autonomias. Se pensarmos bem, talvez essa tecnologia híbrida pudesse vir a ser implementada nos camiões de longo curso (TIR) e em outro tipo de máquinas que exijam mais potência. Porém, só o futuro nos dirá, não é verdade?

  10. Pedro says:

    Este artigo de facto e ótimo, o carro também deve representar mais de 50% dos consumos de combustíveis fósseis e por sua vez de poluição. O mundo só tem de abandonar um sistema superganancioso e aprender a viver com respeito pela natureza e pelas pessoas. Todos temos de nos controlar nos consumos pois o planeta não aguenta este consumo compulsivo e exagerado da adotado por tanta gente. Quando nós vemos a pensar como resolver estes problemas a verdade é que tudo está mal, desde o início quando mais lucram as empresas mais destroem do meio e mais obcecadas ficam as pessoas pelo consumo… E eu acredito que os carros elétricos são o futuro mas tem de ser um futuro próximo porque a raça humana esta descontrolada

  11. Elvino Oliveira says:

    Quanto à autonomia dos carros eletricos muito está para fazer e novas ideias surgem com frequência:
    – ja se pode ver na net veiculos que carregam as baterias com energia eólica. Possuem 2 geradores à frente do carro que produzem energia com a corrente de ar do movimento do carro. Imagine então deixar este carro estacionado num dia de vento forte durante algumas horas. Carrega as baterias a custo zero…
    – na faixa direita de muitas autoestradas pode ser instalado um carril com corrente contínua. Os carros terão um braço que desce para o carril de onde vai receber energia para recarregar as baterias e em movimento. Autonomia seria ilimitada. Será idêntico aos troleis mas estes recebem a energia por cima do tejadilho.
    – novas baterias em estado sólido estão em desenvolvimento com uma autonomia enorme e carregamento em poucos minutos. O mais tardar dentro de 2 anos será uma realidade para competirem com as de litio, estas ja têm os dias contados…
    Muito se vai falar e modificar na tecnologia dos EV nos próximos tempos.

    • Ricardo Amador says:

      Esse sistema das eolicas nos carros ainda pode ser melhorado. Em vez de 2, porque não 4 ou 5!?

      OS carregamentos em poucos minutos… Estou mesmo a ver uma estação de carregamento a faze-lo a meia duzia de carros ao mesmo tempo… Quanto mais em casa….

  12. José Moura says:

    Hidrogénio e energia solar. Baterias é tudo interesses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.