Quantcast
PplWare Mobile

Natureza inspira a ciência no desenvolvimento de um novo “vidro inquebrável”

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. manuel gomes says:

    Espetacular como se consegue projetar/criar novos produtos copiando a natureza.
    E a madrepérola? Quem a projetou?

    • José Marques says:

      Claro que teve de ser Aquele que criou todas as coisas… 😉

      • Domdiego says:

        E quem criou esse?

        • José says:

          A nossa cabeça, com os nossos medos, esperanças e expectativas que criamos para superar as nossas limitações! Quiçá é uma mente una que talvez todos nós de um modo ou outro partilhamos… O facto é que, temos o caos e temos a perfeição muitas vezes demonstrada sempre que a matemática e a física, entre outras ciências, quando dão mais um passo rumo ao que é imperceptivel de forma meramente empririca.

        • José Marques says:

          O facto de o Universo ser organizado e ter vida é uma evidência de que existe um Criador. A Bíblia diz: “Naturalmente, toda a casa é construída por alguém, mas quem construiu todas as coisas foi Deus.” (Hebreus 3:4) Apesar de este raciocínio parecer simples, muitas pessoas instruídas consideram-no convincente. Por exemplo, o astrónomo Allan Sandage disse a respeito do Universo: “Acho bastante improvável que esta ordem tenha surgido do caos. Deve existir um princípio organizador. Deus é para mim um mistério, mas é a explicação do milagre da existência, de existir alguma coisa em vez de não existir nada.”

          • Domdiego says:

            Continua a não responder à pergunta inicial. Quem criou o criador. Ou seja, se acham que apareceu espontâneamente, então o universo também pode.

        • José Marques says:

          Naturalmente que ninguém criou o Criador; segundo o seu raciocínio, nunca chegaríamos a uma conclusão pois iríamos sempre perguntar “Quem criou esse?”. O Criador sempre existiu e sempre existirá, não teve princípio nem terá fim. É um conceito que não é fácil para nós, humanos, entendermos, porque estamos habituados a ver o princípio e o fim das coisas. No entanto, se pensar bem, passa-se o mesmo com o conceito do tempo; quando é que começou a ser contado o tempo? E quando vai acabar o tempo? Não há resposta para isso, mas não é por isso que não acreditamos no tempo; aliás guiamos a nossa vida baseada no conceito de tempo.

    • Luis Borges says:

      Tentativa e erro. ‘E assim que funciona a “natureza”. E depois de milhoes de anos nisto temos os resultados… ‘E bem mais facil copiar o resultado de milhoes de anos do que inventar tudo em meia duzia deles.

  2. André Lopes says:

    Mais um material para levar tempo a desaparecer nos oceanos …

    • Pedro V says:

      Com tantos porcos é normal. Acham que a rua é toda ela um gigante caixote do lixo.

      • José says:

        Nem mais! O nosso país já foi mais sujo, mas mesmo assim há se julgue acima dos outros. Já visitei países imundos e, nesses, com os povos gigantescos que têm, será muito difícil mudar tão cedo. Além disso há gente que gosta mesmo de porcaria, por incrível que pareça. Nunca evoluíram pelo contrário, regridem.

  3. Pedro V says:

    É uma pena que haja sempre Tibérios a entravar o desenvolvimento. Políticos…

    • José says:

      E logo quem um ser pérfido e pedófilo, a quem sucedeu o chalupa do Calígula. Nem teve inteligência de usar este conhecimento em seu favor. O mundo avança com pequenos passos, porque é difícil, exigente e duro o trabalho, já para regredir basta destruir e não ter sequer duas células cinzentas em conexão, nada mais fácil. Há muitos assim, hoje mais do que nunca. O que nos vale são estes cientistas que dedicam o seu lavor à ciência e ao conhecimento em benefício de todos, bem-haja a todos a todos a que fazem algo de bom neste Mundo de loucos maníaco-depressivos e à deriva. Indicam-nos o rumo a seguir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.