Quantcast
PplWare Mobile

Homem que recebeu o primeiro transplante de coração de porco morre após 2 meses

                                    
                                

Fonte: Associated Press

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Mouro says:

    Tentam mexer com as leis da natureza, é isto que acontece.

  2. Luis Henrique Silva says:

    Eu no outro artigo bem disse que por ser um orgão diferente não humano começaram a atirar pedras, era mais de óbvio que não ia dar certo.

    • RPG says:

      Sim, era mais que óbvio que o sr iria morrer, lá isso é verdade. Com ou sem o coração de porco.

    • JARC says:

      Obvio porquê?
      Para ter sido autorizado, é porque houveram justificações evidentes.
      Claro que pronto, ainda não é um procedimento evoluido, mas errar faz parte e nem se sabe se foi algum problema relacionado. Se uma criança deixar de andar de bicicleta na primeira queda, nunca mais evolui! Faz parte do processo, infelizmente com consequencias humanas, no entanto se noutros proximos testes forem escolhidas pessoas com uma esperança de vida de semanas, esta pode ser sempre uma nova chance que valerá a pena explorar.

      Obviamente espero nunca necessitar de tal, mas se estivesse nessa posição, provavelmente escolheria este “teste”.

      • Ric_M says:

        Pelos vistos, para alguns, mais valia deixar o doente morrer ao fim de um par de dias do que tentar uma solução inovadora, ainda que experimental, que lhe deu mais 2 meses de vida com os seus familiares e, quem sabe, boas pistas para novas pesquisas médicas tendo em vista, como diz o artigo, contrariar a escassez de orgãos para transplantes.

    • p_t says:

      Atiraram pedras porque tu mandaste uma bojarda do Instituto Tireidoku. O primeiro transplante cardíaco durou 18 dias e, no entanto, a média de sobrevida é por volta de 10 anos.

  3. Profeta says:

    Esta provado que nao resulta, por isso nao vale a pena a ciencia inventar nessa materia.

  4. iDroid says:

    Não foi dito na notícia que ele morreu pelo fato do corpo estar a rejeitar o órgão. Até pode ter morrido por outras causas não mencionadas; não sei de onde estão a tirar essa ilação…

  5. Rui Caetano says:

    Com esta mentalidade, hoje em dia nem transplantes de órgãos humanos se faziam porque certamente morreu muita gente nos primeiros transplantes de órgãos humanos. Enfim, só iluminados e derrotistas.
    À que continuar a insistir, chegarão com toda a certeza à raiz do problema da rejeição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.