Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Qual a validade dos diferentes testes em Portugal?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. tubercolo says:

    Olá,
    Será que podiam explicar aqueles testes feitos via oral? Existe algum motivo para não serem feitos em Portugal?
    Obrigado

  2. Lurdes Sousa says:

    Se tomámos a vacina, e já duas doses, por que crescem os números?

    • Luis Rosalino says:

      diminuem internados e mortes

      • Lurdes Sousa says:

        Deve ter acesso a fontes de informação que eu não tenho. O número de internados e de mortes é praticamente o mesmo do de período homólogo do ano passado.
        Além disso, uma vacina deve atuar sobre princípios objetivos, não sobre princípios voláteis, manipuláveis por uma qualquer estatística. O número de contagiados não para de crescer, logo a vacina não somente não impede mortos como não impede contágios.

        • Diogo says:

          Ora diga lá então qual é a sua fonte de informação, porque de acordo com os relatórios da DGS a informação que está a partilhar não bate certo…

          27-12-2020: https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/12/300_DGS_boletim_20201227.pdf
          27-12-2021: https://static-storage.dnoticias.pt/www-assets.dnoticias.pt/documents/665_DGS_boletim_20211227.pdf

        • Bernardo says:

          Você é que deve ter dados que mais ninguém tem.
          O número de mortos diários este ano em Dezembro anda à volta das 20 mortes diárias enquanto que no ano passado andava à volta das 80 mortes diárias… Dia 26 de Dezembro 2021 – 13 mortos por covid, dia 26 de Dezembro 2020 – 78 mortos por covid.
          E mesmo se o que disse fosse verdade (e mais uma vez, não o é), se o número de mortes fosse praticamente o mesmo que no ano passado e o número de contágios não para de aumentar então claramente as vacinas estão a funcionar…

          • A.F. says:

            “número de contágios não para de aumentar então claramente as vacinas estão a funcionar…”

            What?
            Ai Zé tira os gaiatos da barraca.

          • Carlos Silva says:

            Também não percebi esta.

          • Zed says:

            Para os que não perceberam, vide taxa de letalidade.

          • Carlos Silva says:

            Se o número de contágios não para de aumentar, as vacinas estão a funcionar?!… Onde foi buscar esta lógica? À batata?

          • Navegante says:

            Parece-me que vocês precisam todos de aulas de Português para perceber contexto… pegar em metade da frase pode tirar muita coisa de contexto.

            “se o número de mortes fosse praticamente o mesmo que no ano passado e o número de contágios não para de aumentar então claramente as vacinas estão a funcionar…” significa que mais contágios não se traduz em mais mortes.

          • Carlos Silva says:

            @ Navegante – O contexto não é para perceber, mas para interpretar. A explicação que deu não faz sentido. Tenta explicar, mas o sentido da frase sai exatamente o mesmo.

          • Nuno Teixeira says:

            É assim tão difícil de entender:
            «se o número de mortes fosse praticamente o mesmo que no ano passado e o número de contágios não para de aumentar então claramente as vacinas estão a funcionar…»

            O objectivo principal da vacina é evitar hospitalizações e morte. Logo é bem fácil de entender o que o @Bernado quis dizer

          • MOTO says:

            Eu tenho aqui um relatório do PS, que diz que “Tudo Vai Ficar Bem” com arco Iris e tal… e depois outro “Novo Normal”.
            Isto é uma luta entre Ciência e Natureza.
            Ciência tem pouco mais 11 mil anos.
            Natureza tem pensa-se mais 14 Biliões de anos.
            Eu acho que tivemos sorte a Natureza dar um descanso, com Ómicron, mais transmissível, menos mortal.

          • ze says:

            O Zé povinho não entende que o COVID19 não é o mesmo que CORONAVIRUS.
            As vacinas são excelentes para prevenir o COVID19 e são péssimas para prevenir o CORONAVIRUS.
            O CORONAVIRUS é o virus e o COVID19 é a doença causada pelo virus. Há quem tenha o virus e não esteja doente de COVID19.

        • Luis Rosalino says:

          coitada, mesmo em 2021 nao se consegue informar convenientemente, paz à sua alma

        • Manuel Silva says:

          Praticamente o mesmo?

          Em Dezembro do ano passado a média de mortos a 7 dias rondava sempre os 70/75 mortos. Este ano em Dezembro esteve sempre entre 12 e 15 mortos. Portanto quase 1/5 do número de mortos. Para além da redução assinalavel de internados para menos de 1/3 (888 ao dia de ontem contra 3000 no mesmo periodo do ano passado).

          https: //observador.pt/interativo/covid-14-quadros-mostram-como-estao-os-numeros-em-portugal/

        • A.F. says:

          “O número de contagiados não para de crescer, logo a vacina não somente não impede mortos como não impede contágios.”

          Pois, mas os cientistas cá do sitio e não só, continuam a acreditar no liquido imunizante experimental como ainda o defendem. Agora o argumento novo é que o liquido imunizante experimental, não dá para a nova variante. É o Povo que temos. Enfim.

          • Zed says:

            E ler os comentários acima, com os respetivos dados? Dá muito trabalho?
            letalidade a 27/12/2020: 0.092%
            letalidade a 27/12/2021: 0.015%
            Portanto, uma letalidade 6x menor, após a vacinação; qual é mesmo a dúvida?!
            Taxa de internamento no ano passado: 4.2%
            Taxa de internamento este ano: 0.9%

            Agora, diga, de forma séria que a vacina não funciona, vá…

          • A.F. says:

            Zed estás a mandar-me areia para o olhos?
            Ler os respectivos dados, feitos por quem?
            Independentes?
            Acredito tanto nesses dados como no liquido imunizante experimental.
            Eu ainda não tenho nenhum O na testa.

          • Carlos Silva says:

            Não, a vacina não funciona, provam-no os dados. Não sei onde foi buscar os dados. A estatística dos internamentos nem sequer é fiável.

          • Zed says:

            “feitos por quem? Independentes?”
            Recolhidos por quem tem competência para tal, não?
            Ou há “independentes” que correm os laboratórios, hospitais e morgues a contar casos, internados e óbitos?
            Queres mesmo tentar argumentar contra factos?!

          • Carlos Silva says:

            @A.F. – O leitor Zed não manda areia para os olhos. Ele mesmo é areia em qualquer olho.

          • Zed says:

            Argumentum ad hominem

          • A.F. says:

            ZED não percas a tua linha de pensamento (uma mentira dita muitas vezes passa a ser uma verdade) e vai já agendar mais umas doses de liquido imunizante experimental, vem ai a nova (super) estirpe ‘Delmicron’.
            Imunidade natural não é a tua praia.

            https://duckduckgo.com/?q=Delmicron&t=opera&ia=web

    • Nuno G says:

      Isso é um erro grave, que MTS cometem, a vacina não impede que apanhes de ter o vírus, apenas impede que tenhas, (se apanhares o vírus), sintomas gráves.
      MT gente pergunta, então porque morrem todos os dias pessoas que foram vacinadas?!! Essas pessoas, infelizmente, iriam morrer na mesma, tem doenças graves, como cancro, etc. Mas como tinham covid, hospital diz uma meia verdade, morreu de covid, certo, mas não só de covid. Isto tambem serve como desculpa para o SNS, pois retirou-se tantos recursos(médicos) para tratar covid, que MTS mais morreram e vão morrer por falta de tratamento das outras doenças graves .

      • A.F. says:

        Pois é, os tais dados do “ZED”

      • Zed says:

        E sem vacinas, e com consequentes internamentos a aumentarem exponencialmente, mais recursos teriam de ser retirados de outras doenças não urgentes, para atender todos os doentes urgentes (sobretudo covid). Daí a imporância da vacina, porque apanhar o virus, com sintomas leves, sem necessidade de internamento, não tem problema nenhum.
        Quanto à velha conversa do “morreu de covid, certo, mas não só de covid”, isso é transversal a todas as causas de morte, ninguém morre apenas de uma causa, a não ser que queiras certificar todos os óbitos com: causa – paragem cardio-respiratória.

      • Luis Rosalino says:

        Engraçado que esse “apenas” significa a salvaguarda de vidas…curioso este português

  3. Jonny says:

    Falso as horas e dias da duração

  4. Ana Silva says:

    Porque as pessoas acham que vacinadas não apanham vírus e vivem comk se nada se passasse.

  5. xyr says:

    Os testes são uma boa medida , infelizmente mais uma vez são desperdiçados por uma má utilização… TODOS OS FUNCIONÁRIOS de lares deviam ser testados diariamente , e esta medida já devia ter sido implementada há muito…as empresas também o deviam fazer. Não sai caro e pelo menos nos lares tinha salvo vidas. Infelizmente a DGS , só pensa em vacinar….mesmo que se vacinem primeiro crianças do que idosos com a 3 dose…A paranóia da vacinação tomou conta do mundo…Há ainda os testes em que um grupo de pessoas é testada simultaneamente. Mas a DGS NEM DEVE SABER O QUE ISSO É…

    coisa que a DDGS NEM DEVE SABER O QUE É

    • A.M. says:

      “os testes são uma boa medida”…sim é verdade, mas não são a salvação!! Muita gente pensa que depois de fazer um teste e der negativo, já pode andar por aí, dias seguidos e a contactar com muita gente!! …(às vezes sem protecção), pensando que estão livres do vírus, e pior, que não o transmitem!
      Mais vale a vacinação… e sim, um teste antes de reunir com a família ou outro grupo, mas para um evento apenas, …e logo a seguir ao teste!!

    • Carlos Silva says:

      «paranoia da vacinação», diz bem, porque é isso mesmo.

  6. Carlos Silva says:

    Muita opinião e pouca ciência.

    • Zed says:

      letalidade a 27/12/2020: 0.092%
      letalidade a 27/12/2021: 0.015%

      • Carlos Silva says:

        Muita opinião, pouca ciência, muita estatística, muita ignorância.

        • Zed says:

          Porque a estatística não é ciência… lol!
          Ciência é inventar conspirações, sem fundamento, sem factos que as suportem, apoiadas apenas no “penso pela minha cabeça”… “os outros são parnóicos”… “os dados oficiais são falsos”…

          Ignorância é afirmar que a diminuição da letalidade foi de 0.077%, quando na verdade foi de 513%. Ignorância é afirmar que “a população está a envelhecer” só em 2021, em 2020 não estaria de igual forma?! Ou serão as diferenças na quantidade de idosos que explica uma diferença superior a 500% na letalidade? Ignorância é não saber que letalidade não é o mesmo que mortalidade e que, portanto, todas estas mortes são por covid.
          Portanto, a ignorância parte toda da tua parte, opinião minha, nem sabes qual é, nem interessa, o resto, é ciência, que insistes em negar.

          • Carlos Silva says:

            Se beber, não escreva.

          • Carlos Silva says:

            0,092 – 0,015 = 0,077.

            513 % ?

            Se beber, não escreva.

          • Zed says:

            Quando não se sabe comparar percentagens,depois afirma-se que a estatística não é ciência, claro. Presumo que sejas daqueles que corta a pizza em 3 fatias porque não consegue comer 4 fatias.
            Uma coisa é certa, percebes tanto de matemática como de saúde. É o que dá “pensar pela própria cabeça”.

      • Carlos Silva says:

        Faltou-me dizer que 0,077 % na diminuição da “letalidade” é um valor muito expressivo, de facto! E desses 0,077 % ainda falta saber que valor diz respeito a mortes por covid, o que tornará ainda mais expressivo o percentual da mortalidade pela doença. Os 0,077 % são tão ridículos que nem dá para se perceber se se devem ao facto correlato de a população estar a envelhecer… Numa sociedade de idosos, o número de mortos é superior ao de uma com população mais jovem, por causas gerontológicas naturais. Portanto, muita opinião, pouca ciência, muita estatística, muita ignorância.

  7. xyr says:

    Hahaha. Manuel Carmo Gomes agora anda a recomendar a infeção natural como melhor defesa ….hahaha. Os baratas tontas fanáticos das vacinas e ignorantes…estão desnorteados…Steve Kirchner já tinha recomendado o mesmo há muito…mas como Steve kirsh é um “desinformador” ninguém lhe ligou….Diz M. Carmo Gomes como estão todos vacinados não deve haver problema , em vez de andarem sempre a tomarem mais vacinas…..ignorante e mentiroso , o que lhe falta dizer é que a proteção natural é muito melhor que as vacinas
    …..estes tipos estão a cair no ridículo

    • xyr says:

      Lista de tratamentos a fazer preventivamente em casa https://worldcouncilforhealth.org/resources/early-covid-19-treatment-guidelines-a-practical-approach-to-home-based-care-for-healthy-families/#treatments

      Lembrem-se que não é para tomar tudo , devemos escolher uma das terapias de cada grupo….em caso de não haver melhoria o melhor é ir ao hospital

      • Memória says:

        Obrigado pelo link, está bem organizado e exposto.

        Há todavia dois/ três aspectos que na minha opinião não receberam de todo a atenção que merecem, e que são

        A higiene mental/espiritual, a confiança em si próprio, o controle da corrente de pensamento e emoções, no sentido da positividade e resistência mental às influências fatalistas, submissivas e negativas da media/propaganda oficial.

        Garantir o tempo e qualidade do sono, que tal como o estado de espírito é um multiplicador e recuperador da imunidade.

        O terceiro, mais difícil, é evitar a obesidade, e também criar/manter o hábito do exercício físico moderado.

    • A.M. says:

      Ridículo és tu, e não sabes!! Claro que a protecção natural deve sar mais duradoura que as vacinas!! Isso até um cego vê!! Mas as coisas não se podem colocar nesses termos. Ou tu preferes dizer aos teus pais ou avós idosos (que provávelmente não tens), para se deixarem infectar, porque a proteção natural é muito melhor que as vacinas!! …ele há cada gajo!!! Vê se te informas mais sem ser no Facebook ou outras fontes do género!!

      • Carlos Silva says:

        Amigo, já não se chama Facebook, mas Dunning-Kruger National Park.

      • Memória says:

        Há muitos cegos que não conseguem ver bem, LOL.

        A *tua* imunidade depois de teres sido infectado e te teres curado, ou a tua imunidade original é que os protege muito melhor que a pseudo e muito temporária imunidade que é oferecida pelas “vacinas”

      • xyr says:

        Claro que há grupos de risco e para esses o melhor será vacinar , mas a DGS em vez de se preocupar em andar sempre a contar os não vacinados internados devia publicar os internados por idade por por fator de risco , por sexo …para todos nós podermos ter consciência do risco que corremos … eu desconfio que isto nunca será feito , porque passaríamos a perceber que afinal os tais não vacinados que ocupam as enfermarias , afinal são pessoas com fatores de risco elevado e não pessoas que anteriormente eram saudáveis. E como isso não interessa que se saiba , porque colide com a linha oficial pró vacinas , fica escondido

        • Joaquim Sobreiro says:

          Se, a nível mundial, a preocupação fosse sanitária, não se silenciavam uns e subsidiavam outros meios de comunicação. Primeiro foi promovido o medo, agora as dúvidas. Vacinados ou não todos temos a perder, porque nos querem fazer crer que o problema está entre nós.

    • Zed says:

      “baratas tontas fanáticos das vacinas e ignorantes”… qual o objetivo disto?
      Fazes sequer ideia do que é (mesmo) um vírus e uma vacina?

      • xyr says:

        Admito que me excedi , mas revolta-me toda esta paranóia criada por estes indivíduos que parece que enlouqueceram com estas vacinas , e ainda por cima nem sequer me parecem ser muito conhecedores…basta olhar para o que se está a gastar em testes inutilmente , quando quem realmente precisa de ser testado se calhar tem dificuldade em fazê-lo , porque outros o fazem em excesso e alguns simplesmente por razões fúteis . Eu não sou especialista , simplesmente baseio tudo o que aqui digo no que leio em https://www.voiceforscienceandsolidarity.org/ quem ali colabora está realmente a fazer serviço público de grande utilidade e a abdicar de milhares de euros que poderiam estar a ganhar se alinhassem com a linha oficial .

      • Zed says:

        A paranóia criada em torno da vacina deve-se ao facto de ser a única solução viável, neste momento, para a pandemia. Isto leva sempre a alguns exageros (paranóias), claro, mas também os existem do outro lado, entre aqueles que refutam a ciência e os factos e 9refrwm acreditar na opinião de um veterinário, sem evidência científica,sem factos para suportar o que defende.

    • Memória says:

      Um problema que há é que a infeção *depois* da vacina parece não ter os mesmos efeitos no desenvolvimento da chamada imunidade natural que infeção sem anteriormente ter sido vacinado.

  8. Joaquim Sobreiro says:

    Mas o que você sabe a respeito do “viroma”? É a soma de todos os vírus em nosso corpo, encontrados em todos os tecidos, do sangue ao cérebro, e até mesmo entrelaçados no código genético dentro de nossas células.
    Os vírus são os organismos mais numerosos na Terra. Embora se acredite que temos aproximadamente o mesmo número de células bacterianas que células humanas em nosso corpo (cerca de 37 trilhões), provavelmente temos pelo menos 10 vezes mais partículas de vírus.
    Muitos desses vírus estão envolvidos em processos corporais essenciais, fazendo parte do nosso ecossistema interno.

    E como pode ter sobrevivido o ser humano sem vacinas?

  9. Carlos Silva says:

    Concordo.

  10. Joaquim Sobreiro says:

    Será só uma máscara, será apenas 2 semanas, haverá apenas algumas restrições, serão apenas 2 doses, com 70% conseguiremos imunidade, não, com 80%, com 90%, imunizar 95%. Não imuniza mas reduz a transmissão. Não reduz a transmissão, mas impede formas sérias. Não diminui as formas graves, mas impede a ida à UCI. Não impede que você vá para a UCI, mas você não morre, disseram.

  11. Artur says:

    Durante algum tempo ainda sentia alguma compaixão pelos ignorantes, mas como tudo na vida a paciência também se esgota, hoje só tenho um profundo desprezo! Não há pachorra para broncos negacionistas que fazem afirmações estupidas sobre assuntos que desconhecem, que não conseguem perceber conceitos básicos, do tipo: se tomarmos por base a letalidade actual (0,015), a letalidade em 2020 (0,092) era 6,33 vezes maior (um aumento de 533%). tentar explicar isto a broncos é só uma perde de tempo, eles nunca vão entender.

  12. Joaquim Sobreiro says:

    “Recuperou de uma infeção pelo SARS-CoV-2 há menos de seis meses e quer testar-se para ir a uma festa de Passagem de Ano? Não vale a pena: é possível que o resultado seja positivo sem que isso signifique que pode infetar outras pessoas. E é a própria Direção-Geral da Saúde (DGS) que desaconselha a testagem de recuperados, salvo três exceções.”
    Esta informação é do jornal Observador.
    E todas as medidas de contenção são justificadas com base no número de testes positivos. Tudo muito sério, muito científico.

  13. covidoid says:

    claro e escuro heheheh

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.