Quantcast
PplWare Mobile

Cápsula Orion está pronta para Marte

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Rui says:

    Nao havia ninguem no PPL que conseguisse converter milhas para quilometros?!?!?

  2. David Guerreiro says:

    Mas alguém acha que a NASA vai enviar astronautas na Orion para Marte? Aquilo é minúsculo para levar pessoas durante uma viagem que dura 6 a 8 meses. E mais, a NASA não tem forma de fazer regressar a cápsula porque nem sequer tem foguetão para tal. O foguetão utilizado é um Delta IV Heavy pertencente à United Launch Alliance, e custou várias centenas de milhões ao contribuinte americano, tudo porque a ULA não inova nem aposta na eficiência. Infelizmente, é o único veículo com capacidade para lançar carga com aquela tonelagem.
    Tivessem esperado uns meses, e a SpaceX irá lançar o Falcon Heavy, que vai ter a maior capacidade de carga de sempre, com um custo de 1/3 do Delta IV Heavy.

    https://www.youtube.com/watch?v=UTwRxtmQ9IY

    • CS7AEL says:

      Para regresar de Marte não precisam de um grande foguetão agarrado nas costas, no espaço não existe atrito, isto partindo do pressuposto que o trabalho de pousar em Marte será feito com uma outra capsula.

      • David Guerreiro says:

        Marte não é espaço, e embora a gravidade seja inferior à da Terra, e a atmosfera diferente, para descolar algo em Marte é necessário um foguetão com alguma potência. Além do mais, pára-quedas não funcionam em Marte, a atmosfera não permite aterragem com pára-quedas. E não há água em estado líquido na superfície para a cápsula poisar.
        Ou seja, a cápsula que foi lançada não serve para Marte. Todos os robôs que foram enviados para Marte necessitaram de sistemas de amortecimento.

        • CS7AEL says:

          Por isso te digo, que até Marte devem ir pelo menos 2 modulos, tal como nas Apollos que alunaram

          • Miguel Sousa says:

            Para a viagem a Marte até serão 4.
            A Orion (que é esta capsula que foi testada), mais o módulo de comando (quem podem ver nas imagens das viagens à lua… foi aquela “lata” que ficou na órbita da lua com o 3 passageiro), mais o módulo de aterragem planetária (que será deixado no planeta/lua/asteróide) e o módulo de viagem interplanetária (que será o maior com acomodações para os astronautas).
            Usando o SLS, serão 2 lançamentos, um com o grupo de viagem da Orion e o outro com o modulo interplanetário.
            Usando este foguetão: seriam 5 lançamentos (e o módulo interplanetário podia ser complicado pois era necessário mais 1 motor para além dos que são usados).
            Usando o Falcon IX que tem enviado a Dragon para a ISS… seriam precisos 9 a 12 lançamentos para colocar em órbita todas as peças.

    • Miguel Sousa says:

      Problema: O peso da Orion é o dobro do que a Dragon. Para além disso, nem na sua capacidade máxima, o Falcon Heavy tem capacidade para colocar a Orion fora da órbita terrestre.
      Mesmo com o Delta IV Heavy, eles ficaram muito perto do limite superior da capacidade do foguetão.

      Lançar para a órbita é uma coisa… para fora dela é outra.
      Sabes que a Spacex falou na Red Dragon… sabes que a ideia deles era usar o Falcon IX Heavy com 4 boosters iguais em volta de um quinto que transportava a Red Dragon. Portanto, como deves estar informado, seriam 28 Merlin II a funcionar para empurrar a capsúla e o módulo de comando, para a sua viagem até Marte.

      A capsula terá mais 4 módulos… tal como tinha a Apollo. Um será o módulo de comando que está a ser desenvolvido pela NASA e pela ESA. O módulo de aterragem que estará pronto para uma missão de testes em 2022. E o módulo de viagem interplanetária (este é um que terá de ser lançado sozinho por um foguetão pois tem demasiado volume) que deverá estar pronto em 2025 para a viagem a um asteróide.
      A Orion, na sua configuração base (landing, command and return) pode ser lançada por 1 SLS. Com qualquer um dos outros, seriam precisos 2 a 3 lançamentos. Uns porque não tem capacidade de atingir a velocidade de escape necessária, outros porque não conseguem atingir a velocidade necessária com o peso da Orion incluído.

  3. Nuno Goncalves says:

    se nao foram à lua qt mais irao a marte. será outro fake como o da lua. https://www.youtube.com/watch?v=X-61n1-g35Y

    • camsarria says:

      A nasa quer construir um habitaculo em marte tipo ISS para depois fazer missoes de exploraçao em phobos, deimos e o proprio marte; e no futuro mais distante estabelecer um habitat em marte.

      No programa da nasa tambem consta a captura de um asteroide para ser levado para a orbita da lua, para se fazer a prospecção do mesmo, e e exploração de europa, lua de jupiter que é uma lua aquatica com fontes geotermais protegida com uma fina camada de gelo, como se fosse um ovo.

      O habitaculo será reabastecido por consorcios privados (spaceX, e afins)

      A capsula hoje foi testada com peso morto para simular o peso de um propulsor para uma viagem á lua.

      O interesse disto é puramente economico; vamos esgotar os recursos no planeta em escassos seculos e há que arranjar recursos para nos sustentar de outros lados.

      É uma pena que ainda não exista um governo global, assim vamos ter guerras por recursos e territorio entre as nações não no planeta, mas na lua, marte, etc.

    • Maloky says:

      E o cosmos é uma construção humana… E a terra é o centro do universo… E a terra é plana :p

    • JVC says:

      Já cá faltava os conspiracionistas. Tudo o está fora da compreensão é fake.

  4. Miguel Sousa says:

    Isto é só a 1 peça de um grupo muito maior.
    Se forem dar uma vista de olhos ás imagens das Apollo, vão ver que a Apollo é uma cápsula pequena na ponta de um cilindro e colada a uma outra capsula com patas.
    A Orion é só para ser o módulo de regresso à Terra. Para além dela, existirá o módulo de comando (onde estarão os computadores e acomodações para 5 a 6 pessoas) e o módulo de aterragem (vejam os videos das aterragens na Lua. Aquela coisa dourada com patas).
    A “Orion” será um nave como essa. Se forem ver os dados deste voo, eles deixaram o 2 nível do Delta agarrado à Orion e a um “peso morto”, para fazerem a 2 órbita. Pela simples razão que deixando o 2 nível do Delta, juntamente com o módulo de comando (que não passava de um cilindro cheio de pedras e cimento), simulavam o peso e o atrito de uma viagem que levasse a Orion para fora da órbita terrestre. Eles podiam ter descartado o 2 motor logo após metade da 1 órbita. Deixaram-no ficar para testar o atrito da passagem da cintura de Van Allen e os efeitos da radiação. Depois de atingirem a altitude máxima, ainda aproveitaram o peso para ver como se comportava a capsula a controlar as funções com o peso livre atrás dela. (numa viagem normal, no regresso, o módulo de comando é abandonado antes da entrada na órbita abaixo da órbita lunar.. nas viagens à lua, os módulos de comando foram abandonados à saída da órbita lunar e atirados para uma órbita de 1200 euros em volta do sol)
    Depois disso, largaram os pesos mortos e a capsula ficou sozinha já a 21000kmh pronta para a reentrada, tal como aconteceria numa situação normal. Mesmo assim, isto era só 80% da velocidade que será atingida no regresso de Marte. (os pesos mortos desintegraram-se na órbita seguinte)

    Só depois do SLS voar pela primeira vez, é que podemos começar a pensar na dita viagem a Marte. Esta é só a primeira de 7 peças necessárias para uma viagem a Marte. Ainda estamos a 16 anos de distância dessa viagem (isto se as previsões se cumprirem…).
    E esqueçam se estão à espera que seja uma empresa privada a fazer essa viagem… empresas privadas visam o Lucro. Os USA deixaram de ir à Lua porque ficava demasiado caro e o que podiam trazer para estudos já não dava lucro. (como o aluguer das rochas ou estudos dos materiais)
    A 1 viagem a Marte ficará na história… mas não dará lucros para os riscos que têm. Por isso, NENHUMA empresa privada o fará. Depois de a NASA lá ir, então poderá aparecer mais alguém.

  5. José Simões says:

    A viagem a Marte tem muitas dificuldades, a menor das quais não é a descida à superfície por um módulo que possa levar um mínimo de 3 pessoas.

    Há vários planos, a maioria deles envolve várias viagens, 3 é um mínimo optimista, e não é claro como o orion se encaixa, principalmente quando ainda não há um plano minimamente consensual.

    Não penso que uma viagem tripulada Marte seja alguma vez realizada, pelo menos sem alguma descoberta tecnológica ou científica que altere os planos. É muito cara e não há nenhuma razão para isso que pague o preço. Se houver dinheiro para enviar um robot cada 3 anos já foco satisfeito (0,01 % do preço de uma missão humana).

    No post original existe referência a para-quedas como recurso na reentrada. Ficaria muito espantado se isso fosse possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.