PplWare Mobile

O iOS 12 quase a ser lançado e o iOS 11 chega ao 85% dos dispositivos Apple


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. cdk says:

    é uma vergonha. nem sei como a gente que reclama de quem compra iphones. ao menos tem segurança e updates durante 5 anos. nenhum android tem isso. a google só sabe olhar para os bugs dos outros e os dela nada. que ganhe vergonha. a google não tendo toma*** para mandar nas fabricantes vai continuar com a sua fragmentação para sempre. prefiro comprar iphone e ao menos durante 5 anos fica sempre actualizado etc…

    • Toni da Adega says:

      Para quem consegue manter o mesmo dispositivo durante 5 anos compensa.
      Mas ainda gostava qual é o “truque” para durarem tanto tempo, comigo podem chegar a 2 anos e já é puxar muito, tem tudo um final triste. O pessoal ter guardados em vitrines . O meu primeiro iPhone durou 3meses antes de morrer

      • Rui says:

        Simplesmente não sabes tratar as coisas.

        • Toni da Adega says:

          Muito provável, eu e todo o pessoal que veio com ecrã partido.
          Isso ou então dou uso ao equipamento que vai comigo para todo o lado seja trabalhar, ir para a montanha, desporto, etc. e o facto de ter animais e miúdos em casa não ajuda à festa.

      • Carlos Costa says:

        Os meus têm durado 3 anos e tento estender para os 4. As excepções foram devido a falhas do dispositivo, como o meu Wiko que durou 1 ano e depois morreu.
        Mas sem contar com as falhas dos mesmos, depende do cuidado que cada um tem.

    • Moneldr says:

      Os updates são só de software. Passados 2 ou 3 anos o hardware já está mais que ultrapassado. Vale mais comprar um telemóvel a preço decente e trocar de 2 em 2 anos, andar sempre com software e hardware atualizados.

      • Carlos Costa says:

        Nos últimos anos o hardware só se sente diferença a cada 3-4anos.

        • Moneldr says:

          Isso não é verdade. Há diferenças significativas entre o iPhone 6s e o X, isto para além da própria degradação do telemóvel, quer por uso, quer por degradação dos componentes, como a bateria e ainda a insuficiência do hardware em acompanhar as novas versões do SO.

      • Filipe Ezequiel says:

        Partindo do principio que o processador que integra os modelos da apple estão sempre um passo bem grande à frente da concorrência, os cinco anos não são problema até porque muitos dos equipamentos androide de modelos mais em conta, são equipados com hardware de modelos já com três e quatro anos, por isso não é problema para os iPhones nem grande surpresa, funcionarem perfeitamente e sem engasgos 5 anos apos o seu lançamento, agora podes é dizer assim, a bateria não é grande coisa, mas mesmo assim aguenta também bem melhor que a dos androides de gama baixa!

        • Mateus says:

          Filipe, não entres em comparações em modelos de baixa gama. Pará serem baratos algo têm que ficar pelo caminho. Eu por exemplo tenho um LG de gama baixa de 2017 e faz quase tudo que um outro de média gama faz mas demora algo mais.

          De resto os Apple tem vantagem nos updates e SoC, no entanto os updates são mínimos e em 5 anos as “novidades” equivalem a 2 anos no Android (se tanto). Também é raro ver um iPhone (mesmo com capa) semi mais de 2 anos sem o ecrã partido e bordas amassadas. Em marcas de topo Android é raro ver tal coisa. Daí que prefiro uma gama média- alta e cada 2 anos troco.

        • Moneldr says:

          “funcionarem perfeitamente e sem engasgos 5 anos apos o seu lançamento”
          Todos sabemos que isso não é verdade. Por 1/3 do custo de um iPhone compras um Android com hardware de topo e recente. Também não é verdade que são os telemóveis de gama baixa que têm menor autonomia, até costuma ser o contrário.
          De resto é acrescentar o que disse acima ao Carlos Costa.

          • Filipe Ezequiel says:

            Tenho um iphone 3gs a funcionar perfeitamente, entra na net e nas aplicações igualmente como no primeiro dia que o comprei, a bateria ainda é a de origem, por isso sei bem do que falo, o meu 6 também está muito bom e recomenda-se, não será por acaso que quando vou a Portugal em todas as lojas ainda tens o iphone 6 à venda e por uns incríveis 399 euros, aqui são mais baratos, abraço.

          • Moneldr says:

            Se o 3gs funciona assim tão bem porque compraste o 6?

      • Magnum Sandwich says:

        E porque não comprar um iPhone de 2 em 2 anos?

        É o que faço.

        E o valor do antigo no mercado em segunda mão é muito superior a qualquer android.

        • Moneldr says:

          Sim, isso é uma boa opção, mas ainda que a desvalorização seja maior, vendendo um Android usado e comprar um novo é bem mais económico que fazer isso com o iPhone. A questão dos valores sobrepõe-se à da percentagem, pela disparidade dos mesmos.

          • Magnum Sandwich says:

            Claro que é mais barato.

            É um produto bem inferior, queres o quê?

            Um Mercedes pelo preço de um FIAT?

          • Moneldr says:

            O problema é quando compras um Mercedes e descobres que é um Renault… Ou então não descobres e vives feliz.

      • iDroid says:

        Isso só incentiva ao aumento de desperdício nos aterros e um apelo ao consumismo…achas que é o mais correcto?

    • Moneldr says:

      Que salsada vai para aí… Os 15% que decidem não atualizar o apesar da insistencia feroz da Apple, é por causa dos bugs reportados… Pela Google? Lol! E o Android tem mais bugs que o iOS? Mandar os fabricantes atualiza atualizar, para quê, se não é isso que os clientes querem? Se as pessoas não se importam com as atualizações, se preferem pagar menos e não as ter, vai a Google “mandar”? Os clientes que se importem com atualizações, sobretudo de segurança têm opções, como por ex exemplo Android One, e a isto chama-se liberdade de escolha, não ter de comer o que a marca “manda”, não ser carneirinho.

  2. censo says:

    Eu mantenho o Air no 10. Depois de conhecer as noticias de tantos bugs, não me atrevi ainda.

  3. Ricardo Machado says:

    A verdade é que quem compra iPhone nunca fica com o equipamento os 5 anos. Falo por mim, máximo dois anos já troco. Pplware que faça aí uma poll para ver o que a maioria faz.

    • Toni da Adega says:

      Em muitos países o pessoal faz contratos de 2 anos e depois troca, e muitos trocam por ter ecrã partido ou só porque querem um novo.
      Se só comprassem a cada 5 anos a Apple não vendia tanto todos os anos.

      • Rui says:

        Ninguém tem um telemóvel por 5 anos 2/3 max.

        • hommer says:

          pensas tu, enquanto fizer o necessário não é trocado, o meu já vai com 5 anos e ainda está para as curvas… 😉

          nem toda gente anda a mudar de telemóvel como muitos fazem, só trocam quando justifica mesmo trocar, é mesmo espremer até não dar mais…

          • Mateus says:

            Isso é muito pessoal. A maioria dos jovens troca cada 2 anos; a maioria acima dos quarenta e pico só 4/5 anos porque tem preguiça e quando a bateria já está fraca e o telemóvel lento. Também depende da profissão.

            Eu cada 2 anos máximo.

  4. Joao says:

    Passei do me iPhone 6 para o iPhone X, mas mantenho o 6 que é muito bom ainda. Começo a achar os preços um pouco altos.

  5. Magnum Sandwich says:

    Há a Apple e há o resto.

    O pior de tudo é que os fanáticos ainda desculpam os fabricantes.

  6. Carlos Silva says:

    Desses 85% mais de 60% arrasta-se.

  7. Celso R says:

    Se o pessoal começasse a comprar apenas marcas que atualizam as suas versões a tempo e horas (Pixel, os vários Android One, One Plus,etc) as outras eram obrigadas a seguir o mesmo caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.