PplWare Mobile

Equipa japonesa está prestes a testar um elevador Espacial


Tomás Santiago

A tecnologia e aquilo que é possível fazer com ela sempre foi algo que me cativou bastante. Estudo Ciência de Computadores na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Adoro programar e desenvolvimento de aplicações móveis, principalmente para iOS. É a escrever para o Pplware que partilho os meus conhecimentos. Sigam-me no Twitter: @mrtomasantiago

Destaques PPLWARE

27 Respostas

  1. Nuno 3 says:

    Tudo treta NADA disso existe, o espaco nao existe, e Agua so Agua ,mas so que ja la Esteve e que sabe,mais ,um Dia o espaco vai existir mas so quando todos tiverem um chip para que Assim posam criar o espaco nas suas mentes….

    • Pedro says:

      Alguem dê um prémio a este homem!
      E água…muita água…

      • erarius publicum says:

        melhor dar-lhe uma camisa de força e interna-lo por medida de segurança, se houver alguma melhora no tratamento tentar ensinar ortografia portuguesa para que possa ao menos clarificar suas idéias,mesmo sem algum chip na cachola… a agua que ele se refere deve ser aquela que os passarinhos não bebem

  2. João Serra says:

    foi um desperdício de tempo ler este artigo… quando tiver feito avisem 😛

  3. hommer says:

    ora aqui está uma bela ideia, deviam estar era pensando nisso há mais tempo…

    • JM says:

      ja pensaram…há anos que se fala nisto… o problema é sempre a tecnologia que pode ainda não estar desenvolvida…
      fora a tecnologia, hão-de vir problemas como drones, aviões, e nesta linha de pensamento… terroristas… será a principal causa provavelmente…
      e que tal se pensassem em construir um “motor” que faça repulsão com a gravidade da terra, tal e qual como os imans… a gravidade puxa-nos tal como os imans se puxam entre si, só precisamos de algo antigravitacional para ser mais seguro que um elevador… antogravitacional já não implicaria todos os custos que temos para conseguir elevar os materiais para o espaço, a simples anulação da gravidade quase que faria isso…

      venha a tecnologia que ideias não faltam…

      • Nuno V says:

        Neste momento não possuímos nenhuma teoria que permita a criação de anti-gravidade ou gravidade repulsiva. Portanto, para já, essa ideia está totalmente fora do menu.

    • Nuno V says:

      Já tinham pensado nisso há mais tempo. Apenas agora começamos a ter tecnologia para começarmos a pensar num projecto desta envergadura.

    • Fernandino says:

      Realmente, primeiro é preciso sonhar, e muito, não importa se agora desconhecemos meios pra fazer, vamos sonhar, idealizar, até que seja realidade. Não houvessem engenheiros estudiosos e dispostos a enfrentar desafios, os arquitetos seriam meros desenhistas de coisas bonitas e funcionais! E olha, estes engenheiro são uns abnegados injustiçados pois, quem fica famoso é somente o arquiteto.

  4. censo says:

    Imaginemos que já existe e que funciona e que está massificado. Como fica o tráfego aéreo cá em baixo ?

  5. Sérgio J says:

    Há 20 anos quando eu e os meus colegas falamos sobre isso quase todos gozaram. Eu era o único que dizia que neste tipo de coisas não podemos estar presos à tecnologia actual, temos de nos despir de preconceitos e pensar fora da caixa. Há 150 anos era completamente absurdo voar ou enviar objectos aos confins do sistema solar.poderia se enumerar 1 milhão de outros exemplos

    • Fernandino says:

      Sérgio J, não se preocupe, você não foi o primeiro, Alberto Santos Dumont, lembre, quando criança dizia aos seus colegas “O homem voa”. Naquela época realmente não, mas, não fosse ele e muitos contemporâneos dele, ainda estaríamos agarrados à terra firme ou boiando nas águas.

    • Nuno V says:

      Se os teus colegas riam-se de ti à 20 anos sobre a hipótese de um elevador espacial é porque tinham uma visão muito curtinha, pois à 20 anos atrás a ideia já tinha mais de um século.

  6. viagem a lua says:

    A minha mãe sempre disse que só acreditava na ida a lua quando houvesse um elevador ate la .. acho que e desta 😀

  7. Fernandino Rocha Coelho says:

    Com participações de gente como: Hommer, JM, Nuno V, Censo e Sérgio J, é certo que a alvancagem dos sonhadores atingirá grandes resultados. Tudo dentro do tempo de Deus Nosso Senhor e único.

    • Pedro says:

      ?? Deus??é Deus que faz tudo não é? Ok…não vou gozar!pode ser doença!
      SFF…alguém traga um colete de forças aqui pra mesa deste senhor! É urgente!!

      • Fernandino Rocha Coelho says:

        Ok Pedro, use teu livre arbítrio, daqui vou pedindo a Deus por ti.

        • JM says:

          É graças a DEUS que temos a ciência, que graças a sonhar se conseguiu o nivel de vida que temos hoje.
          e lembra-te, se nós somos cheios de DEFEITOS e fomos feitos à imagem e semelhança de DEUS, somos muitos e com muitos problemas, que hei-de pensar de UM só DEUS que tem estes defeitos todos….???!!! Não sei onde uma mente como a sua vai chegar… mas provavelmente a lugar nenhum…

  8. Carlos Silva says:

    Há 100 anos também era impossível voar á volta do mundo sem parar, e os carros atingiam uma vertiginosa velocidade de 5km hora…

  9. dajosova says:

    cum caneco… andei este tempo todo a ver se me via livre de fios e agora vêm estes inverter “dar cabo” à tecnologia Wireless

    • erarius publicum says:

      ”Uma ova”,tunel da desova…confunde elevador de um edificio com telefonia,TV ou aparatus computadorizados similares,tipo
      mobiles, ondas ou sinal digitais,de radio,para comunicação…mas eletricidade para estes aparelhos?Continua no velho sistema,por fiação tradicional.. astronautas ainda usam nave ,foguete, de material e metal,real, para chegar, se locomover no espaço …. sem a tal ficção sci fi de teletranportadores como o do Mr Spock e captain Kirk na USS Enterprise space ship..talvez nofuturo ,la pelos anos estelares das federações das galaxias..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.