Quantcast
PplWare Mobile

VMWare Fusion: Virtualizar máquinas no macOS sem fazer estragos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Paco says:

    É pena ainda não estar optimizado para MacBooks com chips M1 Apple Silicon.

    • Carlos says:

      Trata-se de uma noticia “fora de tempo” pois mostra uma realidade “X86 e X64”, que em breve desperecerá do universo Apple.
      O Parallels é pago, mas baseia-se num conceito totalmente diferente que integra a VM, com o próprio sistema MacOs, permitido até reduzir o espaço da VM.
      Por exemplo eu tenho uma VM Windows no Mac M1, em que a VM partilha o mesmo utilizador e as mesmas impressoras do MAC.

      • Paco says:

        Deduzo então que tenhas o Parallels. Como é o funcionamento no M1 ? vale a pena adquirir ou devo esperar que que optimizem o Fusion? Tenho algumas vm’s Windows que precisava usar no MBP M1. Thanks

        • Carlos says:

          Tenho o Parallels (Tecnical Preview), com uma versão “insider” do W10 ARM.
          Infelizmente não resolve o meu problema porque muito do que eu uso não funciona bem em modo emulação no W10 ARM, mas fiquei cliente do Parallels e vou comprar logo que exista a versão oficial pare M1.
          A outro nível, em virtualização de servidores, para o que eu faço a VMware é imbatível.

  2. Paulo says:

    Muito bom. É o que eu uso quando preciso de correr algum software específico para o Windows.

  3. Hilário says:

    Lol os m1 são tão bons que nem se pode fazer um dual boot com windws ou Linux.
    Em 2021? É de rir para os meus amigos programadores que enchem a boca aa dizer que Apple é melhor PRa programar porque tens o melhor dos 3 mundos.. Só tenho a dizer… Por virtualização? Também tenho o melhor dos três mundos no meu elementeryos com o virtualbox.

    • Carlos says:

      Programar mo M1, para já é uma grande incógnita. Ao contrario do que se pensa a maior parte da programação feita neste mundo não são Apps nem Sites, sem Web Apps.

    • Nuno T. says:

      Já há quem tenha feito boot em Linux no “M1”.

      • carlos says:

        Sim. Mas são versões Linux para processadores ARM, que não são bem a mesma coisa.
        No dia que alguém conseguir correr uma VM X64 no M1, aí sim vou ficar satisfeito.

        • Nuno T. says:

          Mas porque carga de água iria correr Linux numa “VM X64” (emulador) no M1? Um emulador coloca vários problemas em termos de performance. Havendo várias distros Linux em ARM, e muitas podendo ser compiladas para ARM, não faz muito sentido. Se tens alguma aplicação Linux que precisa de correr em x64 mais vale ter um bom emulador dentro do Linux nativo, seria mais eficiente.
          E digo mais, se a questão colocada é fazer boot em Linux nunca se poderá falar numa versão X64 ou VM.

    • GreenTuxer says:

      Se ainda falasses em libvirt, ainda falávamos de uma performance decente, agora virtualbox? Está várias ligas abaixo de parallels, libvirt e outros.

  4. Nuno says:

    Boa dica! Tenho a licença do Parallels a acabar e não me estava a apetecer renovar novamente. Já fui Cliente VMWare e funciona também bem, apesar de gostar mais do Parallels.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.