Quantcast
PplWare Mobile

iPhone e iOS prestes a ultrapassar a barreira do bilião de dólares

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. El Pibe says:

    Apple hatters em 3, 2, 1…

  2. Unidade says:

    Desta vez é o bilião europeu continental: milhão de milhões (e não o dos EUA e Reino Unido: mil milhões) 🙂

  3. RuiZ says:

    “Devido à falta de informação detalhada por parte da Apple, alguns destes valores são apenas estimativas. A empresa, por exemplo, nunca revelou o número de Apple Watches que foram vendidos.”

    A Apple é a única marca que não tem nada a esconder e lança o número de aparelhos e a receita.

    Ninguém faz isto!

    O Apple Watch não corre iOS, corre watchOS.

  4. vitor says:

    tambem acho que sao mt bons para serem vendidos…

  5. bikes says:

    A titulo de curiosidade, o que é que esta noticia contribui para a vossa felicidade pessoal merecedora de comentários desdenhosos sobre a marca Apple e produtos afins? Não passa de uma noticia de mastigar e deitar fora, tal como os prejuízos brutais sobre o fracasso do Note da Samsung. Mastigar depressa e deitar fora. Não assumem nem lucros nem perdas sobre a notoriedade da marca nem as suas indiossincracias… 🙂

  6. bikes says:

    Vítor não tenho qualquer duvida sobre isso. Num mercado globalizado, tecnologicamente falando, somos utilizadores das marcas e seus produtos sem dúvida e todas as marcas tais como aquelas referidas são lideres na inovação, obrigando outras marcas ao esforço competitivo do avanço tecnológico. Por isso a Apple tem um enorme mérito, quer se queira quer, apesar dos fundamentalismos opinativos aqui do pessoal residente. 🙂

    • Vítor M. says:

      Se olharmos com atenção e não com olhos que apenas procuram o que querem ver, temos a certeza que as marcas mais influentes nem são da Apple, ou a Microsoft, apenas “vês” a Apple porque a procuras, mas isso é outra aptidão de algumas marcas, conseguem arrastar quem gosta e quem odeia.

      Mas a perseguição de gambozinos acontece em tudo o que mexe. Em termos exemplificativos, tu, até contra a Microsoft berras, contra a Mercedes (porque gostas da BMW e não tiras os olhos da Mercedes), contra a Coca Cola porque gostas da Pepsi, contra a Canon porque és utilizador da Nikon mas sonhas por uma Canon, reclamas contra o que não for da tua cor, isto em termos de exemplos claro, não estou a dizer que és tu, ou que não és. Apenas há conceitos que se enraízam porque as pessoas não estão bem com o bem que têm…. basicamente complementa o que falei de sermos regulamentados pela tecnologia e haver disputas pelas tendências (as modas e a vaidade)… para lá da saudável concorrência normal.

      • Delta says:

        O sentimento de pertença a um grupo ou marca é normal, é parte da natureza humana e até saudável. O facto de ser/gostar de azul e portanto o defender e atacar outros não quer dizer que que queira ou inveje outros, o facto de achar que quem aponta defeitos ao nosso azul é quem tem inveja e também se quer “juntar a nós” (mas não pode?) é que é uma coisa construção irreal, irracional decorrente do apego ao grupo.

  7. Nelson says:

    Boas, acho que a apple se vende-se calhaous a 900$ com a maça gravada ainda fazia mais lucro, isto é tipo a política toda a gente vê que estamos a ser roubados há descarada, mas na hora dos votos lá estão eles, ABRAM OS OLHOS…ABRAÇO.

  8. Bikes says:

    Publiquei um post/ resposta a um comentário do administrador da página… ficou no limbo informático!! Será que a máquina tem um algoritmo para regeitar posts?? inteligência artificial aplicada??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.