PplWare Mobile

COVID-19: Utilizadores com Apple Watch podem monitorizar corpo


Autor: Pedro Pinto


  1. LR says:

    Dos artigos mais ridículos que já vi no Pplware. Só por curiosidade: o Apple Watch também monitoriza a temperatura, a ocorrência de cefaleias, a prostração do corpo e a tosse seca e continua? É que havendo um aumento de ritmo cardiaco durante a noite, o mesmo pode ter sido despoletado por algum sonho, ansiedade, etc. Que o aparelho é muito bom e útil, sem dúvida. Mas não exagerem, ok?

    • Vítor M. says:

      Lê o artigo sem dizer disparates 😉 está em causa o tirar proveito das novidades desta app.

      A nova funcionalidade do cardiograma pode ajudar os utilizadores a identificar comportamentos do corpo, que são sintomas da gripe ou de outras doenças, como a COVID-19.

      Johnson Hsieh, co-fundador da app Cardiogram

      • security says:

        Não estarão eles a tentar fazer marketing gratuito da sua app com o nome COVID-19 associado? Tão simples quanto isso. O meu polar faz leituras de batimentos cardíacos todo o dia. Não faz cardiogramas e não é um relógio que vai ter alta fiabilidade de certo numa coisa tão séria como essa – digam o que disserem e seja o Apple Watch muito bom (que é). Mas não substitui um exame sério. Apenas pode ajudar a detetar algo. Agora a app, apenas está a tentar marketing barato com este surto.

      • LR says:

        Vitor, com todo o respeito que vos tenho, o disparate é o que este artigo sugere. Então, segundo o texto, qualquer aparelho (smartwatch, smartband, etc) que faça a monitorização constante da frequência cardíaca podem usufruir da mesma vantagem, não é? Têm razão quando afirmam que um aumento de frequência cardiaca pode ser provocado pela reação do corpo a uma infeção. Pode, mas também podem ser muitas outras coisas, não tendo nada a ver com o COVID19. Assim, para mim, este artigo não é mais que uma glorificação a um determinado smartwatch, com base num argumento interessante, mas totalmente vazio do ponto de vista técnico e clínico.

        • Vítor M. says:

          Sempre a mesma coisa. Fala-se de software e funcionalidades e lá vem a mesma conversa. Estamos a falar de software que foi criado com um propósito. Gostam usem, não gostam, não usem 😉 e pronto 🙂 Agora, como não conhecem, não falem de borla, sejam honestos (convosco, porque nós sabemos do que estamos a falar). Abraço.

    • Filipe F. says:

      Ate um S8,S9 e S10 faz melhor, ao podermos controlar o Sp02 que é bem util para sabermos se estamos com uma ‘respiraçao saudavel’ alem do cardio.
      Para quem se sente a respirar mal seja por ansiedade ou mesmo algum problema, poder usar o telemóvel como oximetro que é algo que dirá se realmente estamos com os pulmoes a funcionar bem ou já com alguma deficiencia que leve a oxigenaçao ou ventilaçao no caso do Covid é mais util, e isto é pena o Apple Watch e o iPhone não terem.
      Portanto melhor que MAIS UMA app para usar o sensor cardiaco do relógio é ter-se uma funcionalidade que realmente ajuda a perceber quando ja não estamos com uma respiração saudável.
      Fica a dica a todos os que têm Samsung Galaxy S8 ou superior

      • Vítor M. says:

        Além de fazer, até faz mais, porque tem uma aplicação que te sugere que faças um exercício de respiração quando deteta que existe alguma ansiedade ou outros sintomas de stress. 😉

        Mas ainda faz mais, pois pode combinar com vários outros sensores. Por isso, o que dizes não é verdade.

        • Filipe F. says:

          Peço desculpa mas os Apple Watch têm sensor SpO2?
          Sobre o ”Stress”, isso até a app Samsung Health sugere quando deteta stress, com exercicios respiratórios. Nada de novo. Stress não é sintoma de Corona virus.
          Como te disse, e porque avaliar a tensão arterial e o cardio não é uma forma de diagnostico de problema respiratório neste virus e portanto este artigo é ”um desespero de fan”, digo-te que usar um sensor SpO2 isso sim já permite ter algum diagnostico de como está a função respiratória, que como te disse, nenhum produto Apple permite medir, ao contrário de outras marcas. O que o Apple Watch faz de medir o cardio, até um relogio da Polar faz. Nada me diz sobre problemas respiratórios. Quando quiseres saber como estás a nível de oxigénio no sangue para saberes se os teus pulmoes estao a funcionar bem ou precisas de oxigénio devido ao corona ou ate pneumonias comuns, usa um Samsung.

          • Vítor M. says:

            Não disse que tinha, disse que é possível ter essa informação de stress através de outros sensores. Depois, o ritmo cardíaco permite, como a equipa da app Cardiogram refere, retirar muitas informações relativas a outros possíveis problemas de saúde, como o aumento de temperatura. Depois, nesta altura, certas combinações de dados retirados podem ser uma ajuda a detetar o COVID-19, que também é o que está presente no artigo. O Apple Watch não tem tudo, nem diz em lugar nenhum que tem 😉 por exemplo, oxímetro, é algo que, segundo informações, poderá aparecer no Series 6. Mas existem já outros que têm oxímetro.

  2. Tiago Ferreira says:

    Basta beber uns tintos e vê como se porta o coração em repouso durante a noite. Treta de artigo!

    • Vítor M. says:

      Dizeres que é treta de artigo depois de uns tintos… é um elogio 😀

    • Fábio Roque says:

      Estranho sempre os queixinhas a vir dizer mal do Apple Watch mostrando mesmo que é só inveja. Podiam nem gostar mas nota-se tanto que é lixado não terem que até dar pena. Porra pá não gostam beirinha do prato. Raisparta os chatos dasssss

      • O pirata says:

        No meu caso não é inveja, é só mesmo como algumas pessoas e sites de noticias(como o pplware) fazem desse aparelho a coisa mais avançada e importante do mundo… Há outras marcas, aqui parece que são subsidiados por 2 ou 3.

        • Vítor M. says:

          Essa parte do aparelho mais importante do mundo não é verdade. O Apple Watch apenas é o mais vendido dos smartwatches e é apenas isso. Depois, como tem muita coisa boa para o utilizador, apenas exploramos essa parte para dar a conhecer, já que utilizamos e sabemos como funciona.

          Se fores ver outros artigos de smartwatches e smartbands, fazemos o mesmo.

          Eu percebo como esta informação é impactante, porque falamos de smartbands e muita gente tem, mas não sente o impacto. E fazemos um trabalho tal e qual como este. 😉

  3. rjSampaio says:

    Escusado sera dizer que o cardiograma não é exclusivo da apple…

    • Vítor M. says:

      Certo, mas esta novidade apareceu agora no iOS e watchOS.

      • rjSampaio says:

        o titulo e o texto não fazem qualquer menção a pre existencia do Cardiogram.
        Da a entender que é algo exclusivo.

        • Vítor M. says:

          Não? Falam na app praticamente em todos os parágrafos e explicam o que faz.

          • rjSampaio says:

            Eu quis dizer que a app existe a mais de um ano em android.

          • Vítor M. says:

            E no texto diz que não existe? A questão aqui foi referir o que ela faz, com o alvo no Apple Watch. Aliás, este é o mais vendido dos smartwatches. Mas diz lá que a aplicação está disponível para outros sistemas operativos.

            O que eles referem é:

            Cardiogram’s mission is to empower people to become more informed about their health data. Given the concerns about COVID-19 and increased awareness of ways to reduce the spread of flu-like infections, we want to share how and why heart rate monitoring — alongside standard methods — may be an additional tool to monitor your body’s response to an infection.
            Note: this post is not meant to state that Cardiogram can be used to diagnose COVID-19 or the flu. Check out the CDC recommendations for all information regarding the current COVID-19 outbreak and testing.

            Tal como referimos no artigo.

          • rjSampaio says:

            Voltou a repetir, quem lê o titulo ou o artigo, mais provavelmente pensa que é algo exclusivo.

          • Vítor M. says:

            A app Cardiogram não é exclusiva do Apple Watch, nem diz isso em lado nenhum. Quem lê o título apenas concluiu que o Apple Watch faz algo para poder ajudar no caso da COVID-19. Lendo o resto do artigo, porque o título é uma coisa, o artigo todo é outra, fica a saber que a app Cardiogram desenvolveu alguma recolha de informação nova, que antes não fazia (ou outra qualquer novidade, para isso é que existe o texto). Lendo o texto, o que a app lançou (que muita gente falou nisso por esse mundo fora) foi descrito no texto com base no que eles referiram no seu blog. São apenas pequenas dicas para quem, primeiro, tem Apple Watch, e depois para quem tem outros smartwatches e que usem esta app. Por isso diz lá o que ela faz e que está disponível para outras plataformas. Mas sim, o foco foi o Apple Watch, até pela tradição que esta app tem em trabalhar de perto com a Apple no desenvolvimento de outras avaliações.

            Apesar disso, como temos referido, esta app debruça-se sobre um vasto leque de análises conseguidas através de vários dados recolhidos pelos equipamentos, https://www.aaai.org/ocs/index.php/AAAI/AAAI18/paper/view/16967/15916

            Também é verdade que muitos equipamentos não têm a precisão do Apple Watch e até no site na empresa que suporta a app, vês o que lá diz, não falta boa informação.

            Repito, tudo o que foi disto no nosso artigo tem como base os eu a app referiu no seu artigo lançado no seu site. O foco foi o Apple Watch pelo mercado que este tem. Contudo, é referido o suporte a várias plataformas.

          • rjSampaio says:

            bastava falarem da app e nao não do applewatch para que mais pessoas tivessem interesse na mesma.

          • rjSampaio says:

            “Contudo, é referido o suporte a várias plataformas.” agora

          • Vítor M. says:

            No texto está que funciona para várias plataformas, não é agora, esteve sempre lá.

          • rjSampaio says:

            já nao esta cá quem falou

  4. Fiu says:

    Não preciso de monitorar o meu corpo. Nem de relógios com mania que são objectos médicos.

  5. Fulano says:

    Tenho um termometro que custou á volta de 3euros quase há 15 anos e é bem mais preciso que o Apple Watch.

    • Paulo L says:

      Deixa-me adivinhar, estás sempre com ele debaixo do braço?

      • rjSampaio says:

        Ter o termometro debaixo do braço 2x por dia, da duas leituras de temperatura a mais que o apple watch.

        • Vítor M. says:

          Verdade, é algo que realmente seria muito interessante ter, assim como o oxímetro. Mas para lá se caminhará. Como aconteceu com o ECG que agora já há num dispositivo (pelo menos) para Android.

          • rjSampaio says:

            o problema é que tanto o oximetro como a temperatura não têm boa metodologia.

            o oximetro para ser fiavel têm de ser em dois pontos opostos (como os demais sistemas) e a temperatura vai ser sempre influenciado pelo proprio aparelho e pela falta de distancia a pele.

            tens uns headphones que medem, esses por acaso são bons em leitura, mas ninguém anda com headphones todo o dia.

  6. Alexandre Júlio says:

    Meus Senhores, um ponto de ordem.
    O nosso objetivo é combater a pandemia. O uso de um SmartWatch ou de uma SmartBand tem particular interesse, p/ toda a população que atravessa uma quarentena profilática.
    Assim sendo, que equipamento recomendam, para ser usado no âmbito da Direção-Geral de Saúde?

    • Vítor M. says:

      Para que? Que tipo de equipamento procuras?

      • Alexandre Júlio says:

        Vigilância ativa da quarentena profilática. “Pulseira eletrónica”.

      • Alexandre Júlio says:

        Este é um estudo em curso, relativo ao COVID-19
        https://ouraring.com/ucsf-tempredict-study
        E este é um estudo já terminado, relativo ao Influenza
        https://www.thelancet.com/journals/landig/article/PIIS2589-7500(19)30222-5/fulltext#seccestitle140

        Eu não sou tão ambicioso. Basta-me que o dispositivo detecte que está a ser usado (temperatura, batimento cardíaco, oxigenação…) e indique a sua localização. É isto que significa vigilância ativa da quarentena profilática.
        O dispositivo precisa de ser à prova de água (p/ lavar as mãos ou tomar banho) e ter autonomia p/ pelo menos 14 dias (duração da quarentena profilática do COVID-19).

        • Vítor M. says:

          O Apple Watch permite monitorizar as alterações cardíacas e recorrendo a esta app, conforme é referido, esta poderá detetar o aumento da frequência cardíaca, devido a infeções ou febre que é mais notável durante o sono. Em relação à oxigenação, o Apple Watch não tem oxímetro, não permitindo essa monitorização.

          Sobre ser à prova de água, sim é, autonomia 14 dias, só tendo o carregador, 2 dias sem carregar é possível, 14 não. Vigilância ativa, de localização, poderá ser feita com a localização ativa do Apple Watch. Este tendo ligação à Internet via Wifi ou via ligação ao iPhone, permite identificar a localização.

          • Alexandre Júlio says:

            Se só tem autonomia para dois dias, não serve. Tem outra sugestão?

          • Vítor M. says:

            Com todos esse parâmetros e autonomia para 14 dias, não estou a ver. As pulseiras electrónicas que existem no mercado de consumo, como a Mi Band, têm muita autonomia mas funcionalidades como localização, como precisão de informação cardíaca, não servem para o que quer.

      • Alexandre Júlio says:

        Mi Band parece um bom candidato, muito obrigado.
        Não é preciso todos os parâmetros. Preciso é detetar que a pulseira deixa de ser usada (perda de ritmo cardíaco). A localização geográfica pode ser retirada do telemóvel associado.
        Sabe qual é a melhor autonomia da Mi Band, quando o Bluetooth está ligado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.