Quantcast
PplWare Mobile

Apple irá fornecer Apple Watch para estudo de depressão e ansiedade

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. José Carlos da Silva says:

    Excelente! Já vai sendo tempo de deixar de lado esses tabus e estudar a fundo esses problemas que afectam tanta gente em todo o mundo. Muito bom!

  2. Toni da Adega says:

    Espero que oferecam um a mim que bem quero um e nao tenho dinheiro. e preciso de um iphone tambem

  3. Luisão says:

    Pode parecer um comentário muito superficial, mas acho que a ansiedade e a depressão na maioria dos casos tem ligações directas e indirectas com o trabalho e família. Enquanto estivermos “presos” 10 horas ou mais por dia num local onde existem pressões e onde temos que por o nosso lado familiar e afectivo de parte em prol do capital, continuarão a haver cada vez mais casos de depressão e familiar.
    De qualquer das formas, parece-me um a boa iniciativa para despiste de um dos maiores problemas da nossa sociedade

    • José Carlos da Silva says:

      São grandes catalisadores, mas não é tudo. Há questões bastante mais complicadas e que, muitas vezes, geram um efeito “bola de neve” e atingem proporções bastante graves.

    • Carlos says:

      Parte da culpa é que hoje em dia as pessoas são muito fracas mentalmente e emocionalmente, e o ambiente de trabalho competitivo e stressante só piora os quadros.

      Para além das redes sociais, que influenciam e degradam bastante as pessoas. É uma série de fatores, mas a origem de tudo está mesmo na fraqueza mental da sociedade em geral hoje em dia.

      Antigamente as pessoas trabalhavam 10 a 12 horas por dia, passavam muitas dificuldades físicas, mas raramente tinham (ou demonstravam) problemas de ansiedade ou depressão e tinham sempre energia.

      O mundo moderno e extremamente confortável da sociedade em geral criou pessoas muito fracas e ansiosas. Prova disso é que em África e alguns países da Ásia o número de suicídio e problemas de depressão são muito menores do que em países ricos e desenvolvidos, porque as pessoas nesses continentes já nascem num mar de dificuldades, enquanto que na Europa num berço de ouro.

      • Toni da Adega says:

        É ve-los a aparecer todos os dias. Enfim pessoal sem rumo

      • Carlos says:

        Não, mas passar a fazer exercícios regularmente e algumas atividades que tirem da zona de conforto é uma das melhores soluções.

        Mais de metade da sociedade moderna não pratica exercícios físicos , ou não os pratica com regularidade ou intensidade suficientes, daí haver cada vez mais casos de depressão até mesmo em adolescentes.

      • Luisão says:

        Oh Carlos no antigamente, segundo sei, não havia tratamentos, médicos especializados não havia ou eram raros, talvez estivessem em manicómios e algo do género. Ha pessoas que são fortes psicologicamente mais que outras, sempre houve e sempre haverá. Só que no antigamente, podes não saber, mas haviam suicidios, é verdade hoje também (infelizmente) continua a haver. Nesse tempo em que as pessoas eram mais fortes matavam-se e ninguém sabia o porquê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.