Quantcast
PplWare Mobile

Apple admite que abrandou o iPhone 6s por culpa da bateria

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Pedro says:

    Pois, já desconfiava.
    Já agora, a Apple que corrija mas é a porcaria do “MONTH 13 IS OUT OF BOUNDS”, estou completamente saturado de ver isso nos logs do meu macbook pro desde o dia 1 de Dezembro.

  2. Alex says:

    Trabalho com iphones, mas não entendo a piada daquilo, não é questão de ser fan disto ou daquilo, as limitações e as cenas que fazem não têm lógica nenhuma, e continuo a ver toda a gente a defender dia após dia cegamente a empresa, e nem entendo bem porquê tanto o mac que trabalho diariamente no trabalho como os iphones que lá uso não tem nada de mt especial o mac tem bloqueios e comportamentos a lá windows. E os iphones tão limitados, que tirando as apps, até o Windows phone consegue ser mais aberto.

    • Não Interessa says:

      Mas, tem uma maça e custa carradas de dinheiro…
      O que vende é o status, não é o device em si.

      • Vítor M. says:

        Não, isso é conversa de quem não tem e gostava de ter. Os que não têm nem interessa. não arranjam argumentos fatelas. Os equipamentos Apple, como quem os tem sabe, são mais fluídos que os outros, têm um ecossistema mais bem conseguido, onde além dos produtos Apple têm o melhor da Google e da Microsoft, por exemplo. Isto é uma vantagem em relação aos outros, porque têm o melhor que produzem e o melhor que os outros produzem.

        Além disso, como é um sistema total, isto é, tem hardware, software e serviços, tudo é feito à medida, inclusive, há quem diga que a melhor máquina para correr Windows é um Mac (o que fica sempre em consideração do utilizador, mas até o Windows corre bem num mac).

        Já as outras marcas usam coisas de terceiros e não se conseguem afirmar com o que é seu. A Samsung tem bom software mas usa o Android que é da Google, porque não se consegue afirmar nos smartphones com o Tizen. As outras marcas, mesmo com óptimo hardware, usam igualmente o que é da Google. A Google por sua vez, usa o que é seu mas recorre a terceiros para se afirmar como o sistema operativo mais usado no mercado, sozinha não era nada e, segundo dados, ganha mais dinheiro com a Apple que com o seu sistema operativo, o que é algo importante a reter. Claro, a Google e a Microsoft têm fantástico software e serviços… mas falta-lhes ecossistema. A Microsoft, por sua vez, tentou e tenta um ecossistema, mas começou a perder terreno com o Windows 10 Mobile (o que é uma pena, aquilo é bom).

        Portanto, custa dinheiro mas é onde estão os melhores produtos dentro da mesma filosofia e quem usa sabe que, não sendo tudo o melhor (porque há muita coisa boa fora do ecossistema Apple) acabará por vir para dentro e o utilizador Appel acaba por ter também o que os outros têm, mais a vantagem de ter o que a Apple produz e que o outros não têm.

        Quem diz que é apenas status… é porque realmente tem uma ideia atrasada e desfasada da verdade.

        • Ricardo says:

          O meu iPhone 7 Plus tem dado cada brake. Tanto lag, quando desbloqueio, ou quando vou aos widgets. Antes do ios11 não era assim

          • Vítor M. says:

            Olha que cá em casa são 2 iPhones 7 e um iPhone 7 Plus e nenhum tem qualquer brake 😉 todos atualizados e dois são autênticas máquinas de jogos, constantemente levadas ao extremo.

        • Paulo Santos says:

          Então o Vitor M. quer dizer que neste caso a Apple agiu bem?
          Andou a enganar e agora diz que é uma funcionalidade?

          Desculpe, mas isso não é correto. Se realmente era uma funcionalidade, porque andaram a esconder e só admitiram quando não era possível desmentir?

          • Vítor M. says:

            Se agiu bem? Mas antes de mais, o que entendeste da ação da Apple? Ora explica lá para depois continuarmos a conversa e vermos de agiu ou não, é que também não sei, estou até curioso com o que dizem os utilizadores. Mas diz-me de tua justiça.

          • Paulo Santos says:

            A ação da Apple é para se salvaguardar de problemas com a bateria. De que adianta ter um Ferrari se limitarem a 150 Cv o motor?

            Se realmente fosse uma funcionalidade, quando fazem os updates do iOS faziam a descrição do que fizeram, como fazem no restante.

            “Não, isso é conversa de quem não tem e gostava de ter. ”
            Em relação a isto, respondo-te que não tenho nenhum iPhone (e podia ter, se quisesse) , mas a minha esposa tem um 6 e a minha filha um 6S e ambas se queixam que ele está mais lento.
            O mundo não se resume à Apple.

          • Joao Magalhaes says:

            Oh Vitor, só desculpas, primeiro a malta fiou-se na conversa que os Iphones não “morrem” ao fim de 2/3 anos como os Android, a conversa das atualizações, agora que a Apple confirmou o que fez ( não falo por falar, a minha esposa tem um S6 e aquilo arrasta-se, só para abrir a camara e as fotografias que tem é uma eternidade ) vocês mesmo assim tentam arranjar desculpas, o pior ainda é eles dizerem que serve “para melhorar a experiência dos utilizadores com o Iphone” looool, minha rica experiência com um Z2 com 3 anos, sem as chamadas “atualizações” ( que na Apple só serve para resolver problemas e criar outros )

          • Vítor M. says:

            Acho estranho não verem o que realmente as pessoas dizem, porque não notam qualquer diminuição no desempenho, e viram-se logo a fazer acusações vazias de conteúdo 😀 se não fosse quem descobriu esta situação, porque é o trabalho da app dele, estamos a falar de ajustes à milésimo, porque os benckmarks têm essa característica, tu nem sabias (nem ninguém) desta ação da Apple, via iOS11. Além disso, com facilidade, o iPhone perde num lado mas ganha noutro, porque o iOS 11 tem uma arquitetura mais limpa, está mais fluído nestas últimas atualizações, mais bugs corrigidos… portanto, não venham aí a bater no peito 😀 a apontar o dedo porque, pese o facto da empresa não ter dito, e deveria dizer, isso no dia a dia muito provavelmente nem tem significado para 90% dos utilizadores com o iPhone 6s.

            Contudo, como referi já várias vezes, a empresa mais não tem que fazer que trocar as baterias dos equipamentos que realmente tiverem algum problema. Quanto aos Sony, que falas, são grandes máquinas, mas ninguém parece querer esses equipamentos, porque será? 😉

            Claro que só se tem de pressionar a empresa a corrigir a situação, e estes artigos são para isso mesmo, para beneficiar os utilizadores da marca. 😉 E garanto-te que o meu iPhone Original ainda dura perfeitamente tanto como o teu Sonya 😀 e tem 10 anos. 😀 😀 😀

        • Outkast says:

          Se depois deste discurso, falas em status… Algum peso há de ter(onde pen de te mete do valor do produto em si) É como tudo na vida. Pensar pouco e pagar muito. Tem o valor que cada um lhe dá. E este e o produto mais valioso do planeta. Mesmo que eu não goste dele.

          • Vítor M. says:

            Ainda não percebi a coisa do status de ter um smartphone que serve para trabalhar 80%, lazer 20% e que passa o tempo todo ou em cima da mesa de trabalho ou no bolso. Ainda me vais explicar isso 😉

            Qualidade de funcionalidades, ecossistema perfeito e longevidade. Esses são os atributos que procuro neste equipamento. O resto… não sei do que falas.

      • Sujeito says:

        Qual status pá. As pessoas compram porque, para muita gente, finalmente conseguem usar um computador sem se chatearem.

        • Nuno Filipe Pinto says:

          Extamente, uso para me chatear menos. Aprendi imenso em arch, antergos, apricity, mint e Ubuntu. Mas… tenho menos tempo e menos paciência, logo —-> macOS , que tem menos merdas…. Pode ser limitado em alguns aspetos??? Talvez, eu não me queixo. Cada um deve usar o que quer (infelizmente alguns de nós as vezes não podemos utilizar o que queremos porque não cagamos notas), vamos tentando viver com o que temos, seja Linux, windows, macOS, bsd, amigais, etc…

      • Eduardo says:

        Vitor, ja tiveste um nexus 6p ou actualmente um pixel? Eu tenho um 6p e a Google ainda da suporte e nem é obrigada a fazer. E nem anda a meter os dispositivos lento para vender mais equipamentos.
        Apple é uma empresa de marketing e design top,ja de tecnologia fica desejar. E têm a coragem que são pioreinos nas tecnologias. Típica conversa de vendedor. Faz-me lembrar a Microsoft à uns anos, que pegava em tudo open source e metia “uma cara nova” para parecerem os proprietários

        • Eduardo says:

          Ja agora deviam de ter coragem de por o codigo aberto para os developers. E dava umas horas para um iphone ficar vulnerável mas nao convem ser aberto, senao vinha ao de cima outras descobertas como esta

        • Vítor M. says:

          Eduardo, a Apple é a maior empresa no ramos da tecnologia e não é a maior no marketing, estás a ver a revista ao contrario 😉 até porque a empresa detém hoje algumas das mais preponderantes patentes do segmento, tens é de ler um pouco mais sobre isso, alias, basta começar por ver que foi a empresa que arrancou o mercado de um tipo de tecnologia usada em termos de utilização e introduziu de forma unilateral o multi-touch, sem isso hoje não tinhas a evolução que tens hoje. Calma 😉

          Depois a Apple, ao contrário da Google, tem muito mais presença no mercado dos smartphones, muitos milhões a mais e quando apareceu a Google com um equipamento, foi pela mão de terceiros, como a Huawei por exemplo (pegando no teu exemplo), a Google sozinha nunca conseguiria arrancar o Android, que é usado por todos os outros, praticamente.

          A Apple foi quem crio a forma moderna de usar os smartphones, com loja online, com tantas ferramentas que apareceram numa altura em que o mercado estava encravado lá atrás nos PDAs e pouco mais. A Apple ainda é quem define tendências. Basta ver que mudou o conceito do mercado com a introdução de algumas linhas mestre, como o slide to unlock, como o Touch ID, como a arquitetura 64bits (que no início muitos diziam que não fazia falta… mas agora todos têm), como o 3D Touch (usado depois nos Galaxy atuais), a porta de comunicações Lightining que inspirou e pressionou o aparecimento do USB-C, com a remoção do jack 3.5 que todas estão a seguir o exemplo, com o Face ID que será usado por todos, etc. etc. etc.

          Mas, acima de tudo, a Apple tem o que os outros não têm: ecossistema. Isso é o que todos perseguem.

          A Google tentou, com a aquisição da Motorola, falhou, mas continua a ter o Android, muito e bom software, dos melhores serviços online e uma visão clara sobre o futuro neste segmento e por isso lançou o Pixel 2 que é (agora sim) um equipamento de nível premium e com o seu cunho (mas, tal como os da Apple, é caro, o que belisca os defensores Android que dizem que a Apple é cara, afinal para fazer um smartphone premium…. fica caro…. aaa e sem jack 3.5mm que os puristas apontavam como uma falha da Apple, afinal da Google também viu essa evolução).

          Mas um ecossistema precisa que quem o queira tenha soberania sobre o seu sistema operativo, o que não acontece. Na verdade o Android está de uma forma sado que qualquer marca faz o que lhe apetece em cima. Isso não permite que a Google consiga ecossistema.

          Falta à Google poder de lançar hardware que seja considerado de facto útil, o caso dos computador Pixel foi disso exemplo, ou dos Google Glass que foram mais um fiasco, não pela tecnologia, mas porque não teve o poder de mudar o mercado.

          A Apple tem esses segmentos todos, vende muito nos smartphones, vende muito nos computadores portáteis, vende muito nos desktops, vende muito nos tablets (não tem concorrência) e vende muito nos acessórios, software, etc… e tem uma loja com a maior base de dados do mundo de cartões de crédito.

          A somar a isto tem a maior rede de lojas físicas e estrutura pós venda dentro deste segmento, o que arrasa completamente a concorrência (até aqui os concorrentes tentaram copiar o modelo).

          A Microsoft tem o mesmo problema, quer ecossistema mas falou em duas grandes frentes: sistema operativo e hardware. Faz do melhor software do mercado, tem fantásticos serviços mas falta muito do resto. O Sistema operativo mobile está a morrer (o que infelizmente é uma realidade, porque é um dos melhores) e tudo o resto não consegue tração, como a sua loja de apps que nunca teve uma vida fácil.

          A Samsung também tenta, mas tem um grande problema: android. Sem a loja de aplicações (que é o que dá muito dinheiro à Google) a Samsung apenas vende terminais que dão dinheiro à Google e a empresa quer acabar com isso. Vai tentando criar sobre o Android uma camada que esconde o Android e habitua o utilizador ao seu estilo, isto para daqui a uns anos tentar introduzir o Tizen mascarado e canibalizando o Android, tal como faz atualmente com tudo o que coloca em cima do Android igual ao que lá tem (desde o launcher, à app de fotografias, música, vídeos, loja de apps, sistema de navegação, assistente virtual, Samsung Pay, Find my Phone, etc etc etc…) e já trocou mesmo o Android do smartwatches paras Tizen. Mas falta aquela coragem de fazer como faz a Apple, lançar no mercado e marcar uma posição. Mas como não tem o seu mercado, tem sobretudo um mercado Android, não tem como o fazer.

          A Apple, contudo, tem dezenas ou centenas de empresas a fazer-lhe frente e a cada ano mais aparecem. Contudo, essas empresas apenas ajudam a empresa a crescer, porque a concorrência é salutar e dividem aos pedaços o mercado Android, coisa que a Apple não tem quem o faça dentro do mercado iOS. Assim, a empresa é “forçada” nalguns casos a adaptar a sua oferta, como o foi em duas ou três vezes, porque o mercado Android tinha melhor (e recentemente vimos com o carregamento wireless e carregamento rápido) oq ue colocou nas mãos dos seus utilizadores um equipamento que tem no seu conjunto o melhor que o mercado tem para oferecer. Não é o melhor em tudo, não, é verdade que não, mas no conjunto o iPhone X é o melhor do mercado.

          A Apple depende do mercado para produzir em massa e cada vez depende menos do mercado para as tecnologias e a cada ano vemos isso, com a empresa a desenvolver as suas soluções (como podes ver com o Bionics, o A11 que está ainda a alguns anos à frente do que a concorrência consegue) e está a desenvolver alternativas ao OLED e mesmo a outras tecnlogias que paga a terceiros. Isso é algo que a torna brutalmente à frente de tudo. Depois, se reparares, a Apple tem dentro da sua oferta o melhor que o mercado tem para oferecer.

          Repara, a Apple não tem a melhor suite de produção, é verdade que o iWorks não é de todo a melhor, pese o facto que a Apple tem oferta nesse segmento, contudo os utilizadores ecossistema Apple têm o Microsoft Office que está fantástico para macOS e iOS. É verdade que a Apple não tem um motor de pesquisa, mas tem o Google que é o melhor (aqui ainda não tem oferta… será que um dia compra o duck duck?). A Apple não tem o melhor sistema GPS/Mapas do mercado, embora que tem já um sistema dos melhores, mas tem o melhor lá dentro, o da Google e os utilizadores Apple podem usar.

          Além disso, a Apple tem oferta em praticamente todos os segmento, tem, por exemplo, o FaceTime, é muito bom dentro da utilização Apple e fora dela, tem o Skype (além, de dezenas ou centenas do que o mercado também tem).

          A Apple tem uma estrutura que permite instalares nos Mac o Windows e, dizem os utilizadores, que o Mac é a melhor máquina para correr Windows… além de ter o macOS que é poderosíssimo.

          E browsers? Aqui tem o Safari que é o melhor em termos mobile (velocidade no iOS não dá chance), mas eu pessoalmente não dispenso nas máquina de trabalho o Chrome, alias, fomos nós que há muitos anos que previmos (no tempo em que o Firefox era rei e senhor) o momento que hoje vivemos, ora vê aqui o que foi escrito http://bit.ly/2BFCmEM

          Agora, como podes ver, assim num resumo de sábado de manhã, a Apple tem um mercado gigante que, podendo um dia cair, ao cair poderá arrastar tudo à sua frente, ainda há uns tempos foi referido que a Google faz mais dinheiro com a Apple que com o seu Android e a Samsung tem na Apple o seu principal cliente… por isso dá para veres a dimensão.

          Se a Apple falha?

          Falha sim senhor (e bastante) e é por isso que se deve apontar tudo, pressionar, descobrir e obrigar a empresa a ser melhor. Mas todas falham, o erro é pensar que a Apple é perfeita (mas só o faz quem não conhece o mundo da tecnologia e que vive numa realidade paralela). Ultimamente a Apple deu passos para tornar o seu sistema muito homogéneo, isto porque cada vez mais, a capacidade de processamento dos smartphones e tablets elevam a sua categoria mais perto da categoria dos computadores, então para que raio servem sistemas operativos diferentes? Só fragmenta equipas de desenvolvimento e estruturas de suporte, então porque não unificar?

          Parece-me que é por aí que a Apple está a enveredar e isso tem trazido alguns erros que não deveriam aparecer. Também arriscou em tornar o iOS 11 nesse ponto de viragem, este novo iOS, que cada vez mais tem ramificações em todo o lado (iPhone, iPad, Apple Watch, Apple TV, Apple Home, etc…) e está a causar alguma pressão à Apple que tem sido rápida a responder mas… as falhas não são de todo apetecíveis.

          Por isso, quem gosta gosta e usa, quem não gosta não usa nem diz mal, pode criticar mas não diz mal porque não conhece, quem conhece e não gosta, sabe avaliar o porquê a si não servir, depois há os que dizem mal, mas vão comprar na primeira oportunidade e por isso também o mercado Apple cresce vigorosamente, alias, basta vermos o mercado dos usados que é um mercado que movimenta milhões em iPhone e iPads.

          Um bom natal para todos 😀

          • Golden says:

            Boas Vítor M, vou deixar o meu feedback sobre o que fiz em em relação a esta situação, liguei para a Apple care a falar desta situação, disse a eles que tendo a bateria em bom estado, e que o meu 6s Plus a medida que ia perdendo percentagem da bateria ele estava a reduzir a clock do processador, disse a eles que tinha feito testes de benckmarck para ver o que se passava e realmente, e a performance mostrada nos testes era inferior quando a bateria estava cheia, em relação quando já estava mais baixa, inventei um pouco e disse que ele ia ficando mais lento loool, eles fizeram um relatório aos logs do meu telemóvel via telefone, e não acusou nenhum problema de hardware como já era lógico!

            E então foi-me sugerido ir levar o telemóvel a para a assistência num centro autorizado Apple para ser mais testado o equipamento ao pormenor, e lá fui fazer isso, contei a mesma história e tal, já sei que isto não vai dar em nada a partida como é lógico, uma vez que não estou a sofrer de performance no telemóvel, foi mais por descargo de consciência e para ver o que eles diziam, cheguei a frisar a pessoa da Apple care, que foi uma simpatia, das notícias que já andavam a rolar por aí, da Apple ter assumido que atrasou as velocidades do processador por segurança devido às baterias que estão gastas, a resposta do senhor é que não tinha nenhuma informação relativamente a isso pela parte da Apple, e que não se podia fazer nada, o que ele me disse foi que se não for encontrada nenhuma anomalia de hardware no meu telemóvel, e se realmente sentir lentidão mesmo o hardware estar sem Problemas, aí o meu caso era encaminhado para os engenheiros da Apple, para que depois eles tomassem uma atitude perante a minha situação.

            Para concluir, já sei que não vai ser detestado qualquer problema no telemóvel, porque não tem nenhum problema, e agora só para o ano sei a certeza de tudo, não tive problema em o deixar lá para fazer testes visto que tenho um 7 Plus, fiz mais isto só porque sim, para ver o ponto em que este impacto teve, apenas isso.

            Já agora boas festas a todos.

          • Vítor M. says:

            Não sei se haverá mais de uma mão cheia de pessoas que irão ter qualquer problema derivado dessa acção da Apple, duvido muito, se por um lado a Apple diz ter feito esse ajuste, também é verdade que pode mudar o ajuste a qualquer altura e com as novidades introduzidas no iOS 11 as pessoas ficaram a ganhar alguma performance, por isso. Vamos ver no que vai dar. Mas é sempre importante a Apple ter a certeza que nos seus equipamento nada pode falhar se não há logo mil pessoas em cima 😉 o que é muito bom para os utilizadores.

          • Eduardo says:

            Eu sou developer e não conheço nada perfeito. Até a Nasa tem problemas.
            Agora , a apple? Sendo software fechado, e exclusivo para aquele hardware, só por ai o OS está muito optimizado para o hardware. Tal como nexus e pixel para o Android. O mal são as marcas alterar de mais o Android e mal. Drivers mal feitos. Por exemplo, a Samsung assassina o Android todo. E comparam estes smartphones com os iphones.
            Acho que ha mercado para os dois mundos.

            Mas a apple nao tem inovado em nada, ao contrário do que fazem transparecer ao público. Olha o face id e tal, ja conheço essa tecnologia a uns anitos.
            Mas pronto, há que vender bem a marca. Isso fazem bem, dou todo o mérito a isso.
            Acho que o que a Microsoft fez a apple , está agora a apple jogar da mesma forma

          • Vítor M. says:

            Por seres developer dá-te assa abrangência toda de conhecer tudo? Não percebi essa do developer, mas posso ser eu a perceber mal. Também não percebi o exemplo da NASA? Mas a NASA não explora “mundos” novos? Como pode ser perfeita ou ambicionar tal coisa de cenários desconhecidos? Esse exemplo foi também desapropriado, no meu entender.

            Mas eu sempre disse que quem acha a Apple perfeita é quem está afastado da realidade deste mundo da tecnologia, algo perfeito deve ser algo muito aborrecido, sem margem de melhorar. A Apple não é perfeita, pode ser das menos imperfeita e que persegue uma oferta muito bem talhada em funções, em usabilidade, em acessibilidade e em aspeto, isso sim, a Apple é essa empresa, mas longe de ser perfeita.

            Conheces o Face ID há uns anitos, ora diz lá em que smartphones já viste isso? No iPhone X, aaa espera, mas isso é da Apple. Vá lá, volta atrás e vê tudo o que está em utilização, começa no ta tecnologia Multi-touch até aos dias de hoje com o Face ID, passando pelo slide to unlock, passando pelo iOS, passando pela loja de aplicações no segmento mobile e desktop, no 3D Touch, na tecnologia Lightning, em tecnologias como o Air Drop, Air Play, Air Print, no FaceTime e em tantas outras tecnologia Apple. Para não falar nos processadores Apple, em especial o A11 Bionics, uma peça de arquitetura que é o mais avançado do mercado, a utilização de um co-processador, a próprio arquitetura de 64bits que foi introduzido com o iOS 7… tanta coisa boa. 😉

          • Eduardo says:

            Mas em relação a este problema eu pergunto te: foste tu que compraste o teu iPhone actual, ou foi algum patrocínio que te deu?
            Se foi dado, ok. Mas se foste tu a comprar, questiono se te sentes bem em ter dado uma pipa de massa pelo equipamento, e passado um ano, já estar com “problemas”. Problemas estes, originados pela Apple para te “forçar” a comprar outro.

          • Vítor M. says:

            A Apple patrocina alguém? Eu desconheço por cá quem possa ter material Apple patrocinado, eu não tenho qualquer material patrocinado, todo o material de trabalho e análise que uso é meu, comprado por mim TUDO. E essa tua pergunta mostra que não conheces os produtos. Quais problemas? Eu gostava que me dissesses que problemas são esses, eu não tenho qualquer problema com qualquer equipamento que tenho da Apple ZERO problemas. Tive, é verdade que tive, está referido num artigo em 2016 o que se passou e nessa altura resolvi com um Apple Care, desde então nunca mais tive qualquer problema e mais… como já referi, em 2011 comprei um Macbook Pro que em 2015 teve problemas na gráfica e a Apple substituiu a board a custo zero.

            Agora, essa tua dúvida é acima de tudo de quem não conhece os produtos Apple e não percebeu oq ue se passou com esta ação da Apple ao abrandar o iPhone 6s e no que essa ação implicou a performance do mesmo na vida dos utilizadores. Eu sugeria duas coisas: primeiro conhece os produtos Apple com intimidade, depois percebe a ação da APple, lê bem o artigo e entende como isso foi feito. Depois voltamos a conversar.

          • Eduardo says:

            Lamento , mas eu ja tive um iphone, 5s e esquece. É um simples telemóvel. No que toca a fugir de ações básica de um telemóvel, puf, nao deixa fazer nada. Nem o jailbreak o safa.
            Nao respondeste se nao ficas lixado em ter dado tanto por uma coisa que depois de sair o irmão mais novo, começa logo a ficar lento. É que parece que te o deram.

          • Vítor M. says:

            Estás errado. O teu iPhone 5s trouxe algo novo ao mercado. Um sensor biométrico que popularizou a utilização do Touch ID e fez com que praticamente todos os fabricantes o colocassem, além disso, deu vida a uma forma segura de guardar os dados biométricos que até à data de hoje é inviolável (mas nada é impossível). Portanto, não, estás enganado, nunca esse foi um simples telemóvel. Lá está, outra inovação Apple que até essa altura nunca haviam conseguido trazer a leitura biométrica a este nível que hoje temos nos smartphones, tablets e no macBook Pro 2016/2017.

            Sabes há quantos anos saiu esse smartphone?

          • Eduardo says:

            Nunca disse que havia telemóvel com face id. Mas disse sim que a tecnologia ja existia, e so deram um noto pomposo e com num telemóvel.

          • Vítor M. says:

            O que existia era uma tecnologia parecida com o Face ID, não existia o Face ID, até porque o termo Face ID padroniza a utilização de um determinado conjunto de sensores, câmaras e software num smartphone que até a Apple lançar nunca foi visto em lado nenhum. A mais próxima tecnologia que existia era o Windows Hello que recorria a alguma tecnologia comum de uma empresa que agora faz parte da Apple. O produto foi muito mais evoluído. Portanto, já deste conta de uma inovação deste ano a chegar ao mercado pela mão da APple.

  3. Ricardo says:

    Isto vai afetar muito a Apple. Mentira pura ao consumidor. Eu já sabia, já me tinha apercebido disso.
    A Apple não pode ser processada por isto?
    5 anos de atualizações e depois da nisto.

    • Joao says:

      Acredito que vá afectar muito pouco a Apple. Eles construiram uma cultura em que este tipo de coisas são irrelevantes para a maioria dos users.

      • Toni da Adega says:

        +1
        Isto afecta 0. Muito do pessoal compra pela marca. Bastou ver que quando o pessoal de queixava (com razao) os fans começaram logo ao ataque a dizer que era tudo fake e que só os haters é que se queixam dos Apple (invés das pessoas lucidas)

        • Sujeito says:

          Para ser justo, o que foi apontado por muita gente é de que deveria haver uma razão lógica para as correlações encontradas. E aqui está ela. Se se aceita, compreende ou gosta, já depende de cada um.

      • Sujeito says:

        Qual cultura . A “cultura” que eles construíram foi de que normalmente fazem um produto que funciona. Nem sempre. Mas a média continua acima de muitos.

  4. R says:

    Isto parece-me algo muito grave. O utilizador paga por algo que declaradamente está comprometido?
    Caso tivesse um equipamento destes iria reclamar “com tudo”.

  5. Belmiro says:

    Ou seja, reduzem a performance a par da bateria durar menos ciclos que o que devia: as baterias da Apple deveriam durar pelo menos 1000-1500 ciclos até chegarem a 80% da capacidade inicial o que dá 3-4 anos a carregar todos os dias. Passados 2 anos já estão tão debilitadas ???

    Isto deve ser mais um modo de obsolescência programada, as vendas devem andar tão boas que a par de under deliver, ja tem que pressionar inconscientemente. E a desculpa que é para proteger o consumidor …

    • Nando says:

      Queres uma boa bateria então vai comprar o Note 7.

      • Joao says:

        O Note 7 foi descontinuado precisamente por problemas com a bateria pelo que já não pode ser comprado. Ao contrário da Apple, a Samsung reconheceu o problema desde o inicio e “agarrou o touro pelos cornos”.

      • Belmiro says:

        Nando, o exemplo da Samsung é O exemplo a seguir. A Samsung não precisou de muitas unidades para investigar, bloquear, lançar o update para obrigar a devolver e ainda trouxe os novos modelos com as baterias comerciais mais seguras. Isto com impacto econômico.

        A Apple inventa e mente, tudo para não sofrer impactos económicos. Eu não compro, só compra quem quer…

        • Vítor M. says:

          Lá estás tu a atacar a Apple com a tua azia 😀 e deste logo a Samsung como exemplo, que por acaso é apenas quem tem em mãos o maior escândalo no que toca a baterias. Vês como tens opiniões totalmente inquinadas? Eu ainda ontem sugeri que tu fosses mais sério nas análises.

          Este caso é uma forma da empresa defender o equipamento de algo que poderá ser reparado com uma substituição da bateria, tal como ela fez no iPhone 6. É verdade que deveria e ainda tem de o fazer, criar um programa de qualidade para substituição gratuita da mesma, pois de certeza que a empresa deu conta que o iPhone 6s padece do mesmo problema que o iPhone 6 (possivelmente o 7 também sofrerá, digo eu).

          Como vimos no passado, provavelmente a empresa irá aceitar que as pessoas troquem as baterias gratuitamente, alias, no iPhone 5 foi passado 2 anos que a empresa criou um programa de qualidade de substituição gratuita da bateria: http://bit.ly/2BuKdVt lembras-te? Aposto que não.

          Claro que a Apple, mal na minha opinião, deveria ter aberto logo um programa de qualidade de substituição gratuita LOGO, mas como tem o do iPhone 6 ativo provavelmente quis olhar para o seu bolso (qual é a empresa que não o faz). Agora, a história diz-nos que a empresa não deixou de tratar dos casos que apareceram. Depois essa redução de desempenho foi notada por quem está permanentemente a auscultar o desempenho extremo da máquina (o criador da ferramenta de benckmark). A Apple ao assumir, poderá ser sinal que vai tratar do caso.

          • Pedro Pinho says:

            Mas o programa de substituição de baterias no iPhone 6s ainda está em vigor, segundo foi dito por uma loja Apple e é o que vou fazer com o meu que se encontra abrangido pelo recall .
            Podem ver se o vosso iPhone está abrangido aqui -https://www.apple.com/pt/support/iphone6s-unexpectedshutdown/

    • int64 says:

      Tu não exageras mesmo nada com esse 1000-1500 ciclos. O que a Apple diz é o seguinte:

      “iPhone Owners
      Your battery is designed to retain up to 80% of its original capacity at 500 complete charge cycles. ”

      Fonte: https://www.apple.com/batteries/service-and-recycling/

      • Belmiro says:

        Então ainda pior! O iPhone dá muito mais lucro que a divisão dos Notebook (1000 ciclos, os novos supostamente ainda mais) e leva com piores baterias !!! (500 ciclos).

        Além disso esse iPhone tem MÁXIMO 2 anos de vida, corresponde a +- 720 ciclos. Se a bateria cai de 80% em 500 ciclos e a maioria dos iPhone precisa de carregamentos diários, então a fortuna paga por um iPhone cai logo em interesse após 1.5 anos ….

        Coitado de quem compra um iPhone usado…

    • Sujeito says:

      Belmiro estás a deturpar. As baterias deles atingem cerca de 85% após 2 anos e depois estabilizam. E estás também a inverter as coisas. A questão não é as baterias deles estarem debilitadas. Todas, de todos os fabricantes estão. O que eles deram foi uma resposta ao problema que é comum à indústria e tu estás a ver uma teoria de conspiração.

      • galo says:

        Estabilizam?!?
        Claro que todos os fabricantes estão sujeitos aos problemas das baterias…e por isso mesmo elas nao estabilizam, todas se “degradam” com o tempo.
        A única coisa má aqui, no meu entender, foi a Apple ter tentado resolver ou minimizar o problema “pela calada”.
        E claro, obviamente que o mesmo problema de bateria é sempre mais grave (menos desculpavel) num equipamento que custa >700€ do que num low cost.

        • Sujeito says:

          Não há maneira sucinta de dizer isto. Após 2 anos o decréscimo de bateria perdida estabiliza. Ou seja, nos 2 primeiros anos é onde se sofre mais perda e depois acalma. Reduz o rácio de percentagem de bateria perdida por utilização.

          O problema é o mesmo, independentemente da gama de preço. No caso do iPhone tens a bateria com duração mais estável do mercado. Passados 2, 3 e 4 anos muita gente ainda usa a bateria original, devido à otimização que a própria empresa dá aos produtos ao longo da sua vida útil. Se sempre foi assim, porque raio é agora um problema eles cuidarem do dispositivo?

          Isto não é teoria de conspiração nenhuma. Os outros vendem-te um telefone e não lhe dão suporte. Estes vendem -te e dão te suporte para o que o hardware aguenta mas têm de ir fazendo ajustes. Agora compras o que achas melhor e pronto.

          • Samsunga5 says:

            Só podes estar a gozar
            Samsung’s,Sony’s entre alguns mais usam baterias da Amperex (TDK) a Samsung foi a última a usar baterias deste fabricante apos o note 7 que usava as Samsung SDI
            E adivinha só de que fabricante e as baterias do iPhone ?
            AMPEREX!
            O que significa que o iPhone é igualzinho aos outros além de mais é reconhecido por ser muito ineficiente

          • Sujeito says:

            Neu eu disse que o fabricante é diferente. O que interessa, mais do que o fabricante, é o controlo de qualidade exigido. No entanto, não há razão para acreditar que entre estas marcas conhecidas seja diferente. Ou seja, todos devem usar componentes bons.

            O que eu disse foi outra coisa. E se não o vês por ti no dia a dia ou por experiência própria, é porque não queres ver.

            Essa do iPhone ineficiente na bateria é de quem papou demasiado marketing da Samsung.

  6. pedro says:

    então apply boys!!! agora não estamos a especular, a própria empresa admitiu ….

  7. Jorge Ferreira says:

    É o que dá serem tão “baratos” … não dá para comprar uma bateria decente e levam baterias chungas!
    Solução: levar mais 1000€ para poderem por uma bateria decente!
    LOL sinceramente.

  8. Pedro Nunes says:

    Esta gente vai levar a apple ao fundo! Cada decisão é mais parva que a outra!

    RIP Apple!

  9. Hugo Gomes says:

    Quem anda nisto das tecnologias sabe bem que ha modelos e modelos este foi um que saiu com problemas e que não ls conseguiram resolver agora crucificar, tao temos de começar pelo ramo automovel, tvs, pcs, etc. Agora nem todos podem é assumid uma coisa porque pensam na sua reputação e no que isso ia prejudicar a marca no mercado accionista. Seja uma Apple uma Samsung ou qualquer outra quantas e quantas andam a endrominar os resultados, a qualidade dos componentes para vender e vender. Vive se numa era consumista tem se porque é o último e o teu é branco ou preto e o meu é amarelo. Sao coisas que nos clientes e consumidores temos de saber lidar, e agora dizem pois mas pagamos uma fortuna pelo aparelho, ta certo mas num carro nao é igual, numa casa não é igual

  10. Hugo Gomes says:

    Ao menos admitiram agora porque se fosse na altura ninguem tinha comprado nenhum, quantos admitem isso.

    • Celso says:

      Caro amigo, admitiram agora porque foi exposto ao público. Se não fosse reportado publicamente, a apple não admitia nada.

    • Sujeito says:

      Como é que iam admitir , na altura, uma coisa que não tinha ainda acontecido.

      • Celso says:

        Entao o codigo que limita a velocidade apareceu lá por magia, foi? Para o codigo lá estar, e não está lá há tão pouco tempo assim, é porque eles já sabiam que isso estava a acontecer, e nessa altura, sabiam e não admitiram. Conta-me histórias…

        • Sujeito says:

          Na altura da compra não estava la, é introduzido mais tarde à medida que se torne necessário fazer os tais ajustes, dita a lógica.

          Dita também a lógica que “eles saberem e não admitirem” é comum a todas as outras empresas. Ó raio, achas que estas limitações físicas não acontecem nos outros? Na volta andam a comprar componentes noutro planeta. A diferença é que os outros ignoram a questão, estes têm um método de intervenção. Para alguma coisa deve servir, pois os dispositivos deles aguentam muito acima da média em relação à concorrência.

          • Celso says:

            Novamente, não estou a dizer que não fazem nada nem que outras empresas fazem ou deixam de fazer. Não deturpes a minha resposta. Só digo, que desde que saiu a resolução do problema do iphone 6 se desligar, altura em que o código foi la posto até agora, eles sabiam disso e não admitiram que abrandavam o smartphone. E só admitiram porque saiu a público. Esta é a minha resposta ao comentario ao Hugo.

          • Sujeito says:

            Não estava a deturpar. Só não estava a perceber no total o que estavas a dizer.

            Fair enough. Não “amitiram”. Mas, admitir é para quando se faz asneira. E este ajuste não é uma asneirada deles, é deliberado.
            Asneira foi esse bug e isso é que deveriam admitir que asneiraram.

  11. Cacau says:

    A apple deveria ser processada severamente por ter “aldrabado” todo o sistema para evitar a troca das baterias. Quantos de vós não tiveram esse problema dentro de garantia? Porquê de o cliente ter de pagar centenas de euros por equipamentos novos e depois verem que afinal o “ferrary” que compraram não passa meramente de um “fiat”? Ah e tal a apple é uma das grandes marcas mas depois limita-se a enganar os clientes..

    • Belmiro says:

      A Apple desde o SJ não é mais a mesma, perderam a honestidade, rasgo e criatividade. Agora sai preços altos e zero novidade.

      • Xis says:

        Perderam honestidade?
        Eles tinham-na no tempo do Jobs por acaso?

        • Vítor M. says:

          Mas estás a falar em honestidade a que nível? É que vistas bem as coisas, não há empresa no mercado (e falamos deste mercado) que não se proteja a si própria. Vocês falam como se se tratasse de uma igreja 😀 e não, são empresas, visam o lucro e é necessário olhar para o passado para perceber como lidam com estes casos. Claro, com essa azia toda é normal que não consigam ver, até porque relevam tudo a outras e dizem mal de tudo o que é Apple (mas tem uma razão para o fazerem). Eles apenas t~em de resolver o problema se a bateria não está em condições, mais nada e tal já o fizeram no passado em vários dispositivos. Claro, falharam ao não antecipar este problema, mas não deixam de ter o ónus de resolver esses mesmos problemas.

          Np caso da Samsung teve de ser a autoridade a obrigar a empresa a retirar os equipamentos, porque mesmo depois de centenas ter explodido, a empresa estava “na dúvida”. O Belmiro releva isso (como o XIS o faz), porque não é Apple.

          Meus caros, seja Apple, Samsung, ou qualquer outra, se está mal e para corrigir e feito isso, não belisca em nada a empresa enquanto fornecedora de tecnologia. Que marca nunca teve um problema? 😉

          • Golden says:

            @ Vitor M, o problema não está a bateria em si, está é no iOS 11 que está todo mal amanhado pelos vistos, eu tenho um 6s Plus, e a 15 dias levei a istore para me testar a bateria toda ao pormenor ainda estava eu com a versão iOS 11.1…., e a bateria está em bom estado, e com o tempo de duração recomendado, e com 240 ciclos ainda, isto dito pessoal pessoal da istore, ou seja a minha bateria está boa ainda, e com está versão 11.2.1 o meu iPhone 6s Plus, sim Plus e não 6s, que nunca teve problema algum, esta a fazer o que foi confirmado pela Apple, conforme a percentagem da bateria vai ficando mais baixa, a velocidade do relógio do CPU é reduzida, confirmei isso hoje com o Geekbench 4 no meu 6s Plus, ele com 60% hoje as 9 da manhã deu em single-core- 1460 e em Multi-core 2533.

            E com a bateria nos 90% hoje as 11 da manhã deu, single-core 2376 e em Multi-core 3898.

            Eu já fiz um comentário aí mais abaixo relativamente a isto, para finalizar, o que posso garantir é que no dia a dia não noto diferença nenhuma a nível do performance, mas que se altera isso altera, não sabia era que o 6s Plus estava metido no mesmo sacos, muito provavelmente outros modelos também estariam metidos no mesmo saco, mas a Apple não os quis mencionar, se alguém quiser este meto aqui os meus print a comprovar isso, só tem é de explicar como tenho de fazer isso.

          • Vítor M. says:

            Pois não notas nem ninguém nota. Claro que não. Mas isto serve para as pessoas (algumas mais aziadas) tentarem confundir as coisas. Isto para justificarem que, embora tenham outra marca, estão mal servidos e querem a todo o custo argumentar para se sentirem bem com a escolha que fizeram, porque não estão seguros do que compraram

            O importante é perceber que a empresa está atenta (e nós consumidores também, atenção) e que poderão ter de atuar se algo de facto se estiver a passar.

            Uma das coisas que mostra que a Apple está mais atenta é a velocidade de reação quando aparecem problemas no iOS. É verdade que o iOS 11 foi palco de vários bugs, mas a velocidade com que a empresa actuou é importante, é um trunfo para que o consumidor saiba que estão atentos ao que se está a passar. Outras marcas demoram anos a atualizar um sistema operativos, então há erros que nem querem saber.

            Para finalizar: é importante sempre reclamar se algo acontecer no equipamento, fazer sempre isso e não ter pena da empresa. Mas isso está apenas ao alcance de quem é utilizador.

          • Ricardo says:

            A questão não é o problema. A questão é que a Apple sabia do problema e nada fez, e os utilizadores foram prejudicados com conhecimento da Apple.
            Continuas a defender o indefensável.

          • Vítor M. says:

            Estás errado. Mas diz lá onde foi que a empresa não atuou? E diz lá onde ficam os utilizadores, neste caso em particular, prejudicados? Agora era importante saber se sabes do que se trata, porque não sabes mesmo. Diz-me lá onde é que um utilizador fica prejudicado no dia a dia.

            Continuas a não dizer nada sobre o tema.

          • Cada um.. says:

            Teve que ser a autoridade a obrigar? A única obrigação foi a proibição dos note nos aviões nada mais. As baterias dos iphone explodem aos anos (tudo bem em menos quantidade) e ninguém faz nada.

            Já que falas da Samsung, pelo menos teve coragem de retirar milhões por causa de 45 casos. Na Apple bebem com 300 casos eles tiram do mercado, metem uma peta e está feito. Um exemplo? O burn do OLED do iphone X ( casos que foi abafado a todo custo sem ninguém a anunciar tal) e culpam o ecrã, com outros a abusar a mesma tec sem ter burns logo ao fim de 3 dias. Outro exemplo? O faceId que num momento tinham dificuldade em colocar as câmeras e de um momento para o outro estava tudo bem. Muitos falam de terem reduzido a qualidade dos sensores mas a Apple o nega… tanto que se vê pela qualidade do faceId…
            Há uma diferença entre Apple e outras marcas. A Apple só mesmo quando apanhada em flagrante, tudo provado e quando da muita polêmica lá admite dizendo que o fez (quando as garantias já eram) para proteger o consumidor, enquanto as outras marcas quando há provas admitem. Não arrastam, abafam, metem petas baratas que se vê que são petas porque as outras marcas usam o mesmo e não acontece com eles, entre outras atitudes que são típicas da Apple.
            A Apple pensa na carteira deles, nunca , mas nunca mesmo , no consumidor

          • Vítor M. says:

            Não é verdade, as operadoras deixaram de o vender, obrigando a empresa a retirar o equipamento. Na Nova Zelândia o governo obrigou a marca a retirar do país os equipamentos, e há mais organismos que actuaram em conformidade 😉 além das empresas de aviação 😉

            Teve a coragem? Não, estás a ser poético. A empresa foi obrigada a tal, depois das autoridades de vários países proibirem a comercialização do mesmo (além das operadoras), achas que iria fazer o quê? Estás a ser poético.

            Na Apple, diz lá onde houve algum caso assim? E os que houve foram tratados. Mas, como te disse, não se fala aos milhões 😉 confundes muito as coisas.

            Depois dizes que os casos foram abafados. Não terão sido, isso sim, resolvidos? Mas isso se calhar não te dá jeito dizer 😉

            O Face ID funciona muito bem (eu uso e garanto-te que ninguém entre no meu equipamento). O caso da Samsung, que tem o reconhecimento facial, foi mostrado que com uma fotografia em papel era possível enganar, achas que era motivo para o retirar do mercado? Não sejas patético.

            Olha, vou-te dar um exemplo. Em 2015 o meu MacBook Pro de 2011 começou a mostrar umas riscas no ecrã. Fui saber o que se estava a passar e a Apple tinha, para aquele modelo, um programa de qualidade para substituição gratuita da board (porque a gráfica tinha ido à vida). Este é apenas um dos muitos casos que a empresa atua mas não divulga aos sete ventos, mas atua quando o caso chega a conhecimento de quem de direito.

            A Apple poderia dizer que, tendo a máquina tantos anos… paciência, mas não, teve esse cuidado para não prejudicar o cliente. Claro que tenho outras queixas contra a Apple, principalmente quando mete a Apple Portugal, que não é de todo um serviço competente. Tive um iMac 5K que com menos de um ano dava kernel panic constantemente. Andei um ano em “guerra” aberta com a Apple Portugal e como cá não há uma Apple Store, os que trataram do assunto foram muito incompetentes. Agora, a empresa atua tal como qualquer empresa atua no mercado, e não me venhas dizer que qualquer empresa que está no mercado olha primeiro para o consumidor e só depois para o seu negócio, isso estás a ser poético e altamente sonhador.

            Sabes qual é o teu problema, e de outros como tu? É apenas a falta de conhecimento de como atua o mercado. Mas é normal, não temos de saber tudo, mas o importante é falar com conhecimento de causa. Como consumidores temos primeiro de nos defender a nós… ou tu prejudicas-te para defenderes as marcas do material que usas?

          • Sujeito says:

            Ricardo, A Apple sabia do problema? Qual problema, das baterias?! É comum a toda a indústria. Indústria na qual eles conseguem ter uma duração de vida nas baterias deles bem acima da média.

            E eles fazem um ajuste de software para compensar o hardware e dizes que nada fazem. Vocês com esse odiozinho de estimação estão a deturpar tudo.

        • Adolfo Dias says:

          A obsolescência programada é transversal a todas as empresas e a todos os setores de atividade.
          Infelizmente não é só nos telemóveis, porque hoje em dia, qualquer eletrodoméstico que passe os 2 anos de garantia, fica logo avariado ou a ter comportamentos anormais.

          • Cada um.. says:

            Uma coisa é um pouco mais lento.. outra coisa é o que a Apple faz… E depois diz que a culpa não é deles porque puseram baterias dos chineses num telemóvel de 800€…
            Num equipamento barato ainda cá que não vá, num de 800€ e inadmissível, seja de que marca for

          • Sujeito says:

            É mesmo com cada um. Eles através de software ajustam os componente para continuarem a funcionar, as pessoas normais estão perfeitamente satisfeitas e a empresa está a acompanhar modelos com vários anos para poderem continuar a usá-los e vocês acham que é tudo conspiração e que são vocês os iluminados.

            Dás 800 noutro telefone e passado 2 anos a maioria deles já não aguenta carga nenhuma, assim como nos portáteis.

  12. Joel Reis says:

    Ahahah! Uma bela chapada aos fãs…

    • Sujeito says:

      Eu diria que só os haters é que ficaram de barriga cheia, as outras pessoas normais perceberam isto tudo.

      • Unknown says:

        As “pessoas normais” perceberam que a Apple abrandou a velocidade com o objetivo de vender mais iPhones novos e desculparam se na bateria… Claro que tu como fanboy podes ter entendido de outra maneira

        • Sujeito says:

          Qual fanboy pá. Cresce e fala como gente crescida.

          Dá-te ao trabalho de ler o tal estudo que anda a circular sobre isto e percebe que , a tentares não ser manipulado pela Apple, estás a ser manipulado pelos concorrentes.

  13. pedro says:

    ahhh pensei que fosse por culpa dos clientes!!!! vá lá a apple desta vez admitiu …..

    • Cada um.. says:

      E muito certamente iam dizer que era culpa do cliente…. Só não foi por esse caminho porque tinham uma acusação sólida com provas, porque senão ia a típica culpa de quem comprou..

  14. Golden says:

    Ainda na semana passada fiz aqui um comentário quanto se falava disto, fiz tens em alguns modelos que tenho em casa, e não tinha qualquer alteração de desempenho no iPhone 6 e 6s Plus quando testei o Geekbench 4, mas com a versão 11.2, mas agora com a versão 11.2.1, confirmo, realmente o telemóvel com uma certa percentagem de bateria deve ir reduzindo o clock do processador, sei que com 90% ele bate os score que sempre bateu no Geekbench, mas a medida que vai perdendo percentagem da bateria, vai perdendo score no Geekbench4, no dia a dia não notei nenhuma alteração de performance para ser sincero, tenho a bateria ainda com 200 e poucos ciclos.

    Só para concluir, que isto não acontece apenas nas versões 6 ou 6s ou 7, está confirmado esta situação aqui no meu iPhone 6s Plus, que nunca teve qualquer problema de bateria até à data, embora andasse a estranhar aí umas coisas, mas que já ficaram resolvidas, só para acabar, só bem demostrar a bela porcaria que o iOS 11 está a ser, eles que não venham com tangas que é por causa da bateria isto é aquilo, o SO é que está uma autêntica merda, para se ter de andar a fazer maroscas para a bateria se aguentar um tempo considerável.

    Fica aqui o meu testemunho, como na semana passada não acontecia isso, e entrei na discussão, foi só para deixar o meu Feedback.

  15. Allez says:

    Mais uma feature revolucionária…

  16. Alexandre Silva says:

    Bons dias.
    No meu caso e não sei se aplica esta situação, o meu iphone 6 está bastante instável e lento. Às vezes lag ao trocar de aplicações, ao abrir o action menu, widgets e mesmo ao funcionar dentro de aplicações. Isto acontece já depois de 2 resets (um com reposição de backup e outro completo de fábrica) e mesmo com o telemóvel na carga máxima. O telemóvel está como novo e nunca caiu de forma a causar algum dano físico. Noto que ficou assim desde a atualização para o iOS11. Enfim

  17. MAC says:

    Estamos na época do Natal e a malta anti-Apple só destila puro ódio!… Boas Festas.

  18. Aníbal says:

    Claro que sim, “por culpa da bateria”… Hahahahahah

  19. jonny says:

    Eu nem entro em guerra porque não compro Apple, não gosto da marca, nem dos produtos e cada vez dão mais razões para que haja gente como eu..
    Ah e tal o Android Oreo nem a 10% dos devices chega, o iOS chega e reduz a performance dos devices para evitar substituir peças defeituosas e criar o sempre famoso ciclo de novas compras..
    Pagar 1000€ por algo que a marca vai dando assistência sob a forma de actualizações OTA mas que no fundo também servem para criar a falsa ideia de que o smartphone está mais lento e que é preciso ir gastar mais 1000€ no novo que é o melhor de sempre..

    Volta Nokia, estás perdoada..

  20. Darwin says:

    É muita cara de pau dizer que isso é uma “feature” do sistema e pior ainda é dizer que se estenderá a outros iPhones, não compro produtos Apple nunca mais.

  21. João Soares says:

    Eu. não tenho apple. mas acho interessante o facto de eles reduzirem a velocidade, que, na prática, se calhar não faz diferença nenhuma, para, assim, melhor a experiência geral.

    • Sujeito says:

      Qualquer pessoa com dois dedos de testa compreende que isso é zelar pelo funcionamento do dipositivo e , portanto, do utilizador.

      Há é aqui muita gente que nem testa parece ter.

      • Joao Magalhaes says:

        Loooool, essa está boa, então o Iphone não é o telemovel que dura 5 anos ? A minha esposa tem um 6S com 2 anos e aquilo arrasta-se. Eu tenho um Xperia Z2 com 3 anos e continua uma máquina. Rapaz,não venhas com histórias pois se nem ligares o telemovel aquilo dura anos, mas não é isso que as pessoas querem, as pessoas querem que pelo menos fiquem com a mesma performance ( mesmo que tenham que trocar de bateria ), a minha esposa está totalmente chateada pois ela não usa muita coisa mas sempre que quer tirar uma foto tem que abrir a aplicação no dia anterior, isto é uma vergonha, uma fraude, tretas atrás de tretas mas eles continuam a faturar biliões pois vai sempre haver gente como tu.

        • Sujeito says:

          “Rapaz” és tu. Vai com os “Lol”s para outra conversa e dirige-te com respeito às pessoas.

          O 6s tem obrigação de funcionar na maior. Todos os que eu conheço, bem tratados, funcionam às mil maravilhas.

          Parece que a tua esposa arranjou um marido que não consegue ultrapassar o ódio que tem por uma marca para lhe arranjar o telefone.

  22. renato says:

    ahahaha isso é mentira

  23. Pedro says:

    Pessoal… quando há provas que o IOS baixa o clock conforme a % de bateria com o intuíto de simular um telemovel lento para obrigar o consumidor a comprar o novo modelo, não há desculpa possivel! Quero ver pessoal a comprar um ferrari com um motor 1000 cm3 ECO para nao gastar muito..

  24. Martins says:

    Trata-se de uma forma de não ter solucionar o problema da bateria ao abrigo da garantia. Passo a explicar. O telemóvel começa a ter problemas de bateria ainda no decurso da garantia. O utilizador vai à Apple e trocam o TM por outro novo. Foi o que aconteceu a colegas meus. Mas com este SW o TM não vai parar… fica lento. Assim o problema está camuflado e a troca já não é feita! Percebem? Típico Apple!

  25. Pedro says:

    Iphone 6S The fastest smartphone on earth.. alguns updates depois la se foi o “overclock”..

  26. Joselito says:

    Agora eu entendi por que a Apple entrega updates para devices antigos, pra inutilizá-los… Meu S3 manda lembranças…

  27. Marco São Martinho says:

    Azia tem quem compra um iPhone X, como um colega meu, que depois de o colocar ao lado do meu OP5T, ficou com…… azia e das grandes ;D

  28. Cláudia says:

    Bem.. Tenho um iphone 7 encomendado e com isto tudo já estou a pensar se fiz bem ou não…

  29. Cláudia says:

    Vamos ver.

  30. mavidoor says:

    “Sujeito 22 de Dezembro de 2017 às 19:53
    “Rapaz” és tu. Vai com os “Lol”s para outra conversa e dirige-te com respeito às pessoas.”….

    ……”Há é aqui muita gente que nem testa parece ter.”……

    eheheh…

    Bem exemplo de maturidade e coerencia….eheheh

  31. Gabriel says:

    meus amigo eu tenho um iPhone 6 Plus na versão iOS 11.2 não tenho problema nenhum já tenho mais
    4 anos não tenho e foçiona bem nada a pontar

    Já tive andróide mais sempre votei para iOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.