Quantcast
PplWare Mobile

Tags: safari

Inbox do Gmail está acessível em mais plataformas e browsers

A Google tem alguns dos melhores serviços da Internet. De forma muito firme consegue lançar e mostrar como devem ser as interfaces e as funcionalidades que muitos nem sonhavam ser possíveis e que cuja utilidade é real.

Quando lançou o Inbox dispôs-se a revolucionar a forma como usamos o email, apresentando não apenas uma interface renovada, mas também uma forma diferente de gerir os emails.

O Inbox está ainda numa fase de acesso limitado, mas isso não impede a Google continuar a melhorá-lo e de lançar novidades em várias linhas. Surgiram agora algumas e vêm abrir ainda mais a disponibilização do Inbox.

inbox_1


Pushbullet chegou em força ao mundo Apple

O Pushbullet é uma aplicação/serviço que dispensa apresentações. Tendo começado como uma forma simples de transferir ficheiros e mensagens entre o browser e dispositivos móveis, cresceu para ser hoje uma ferramenta quase indispensável.

A aposta da equipa do Pushbullet tem sido maioritariamente na criação de mecanismos entre os smartphones e os browsers, mas resolveram agora dar um salto e abranger outras plataformas onde ainda não tinham presença. Falamos do OSX e da integração ainda maior com o iOS e os dispositivos móveis da Apple.

Pushbullet_mac_1


Safari é mais rápido que o Chrome, graças ao update do WebKit

O Safari sempre teve “a fama” de ser rápido e até um pouco minimalista. É usado sobretudo por pessoas que conhecem o ecossistema Apple, mesmo que usem o Windows. Mas, ao longo destes anos, nunca conseguiu bater o poder do Firefox e mais tarde do Google Chrome, em termos de alternativa ao IE.

O crescimento do Chrome, contudo, trouxe alguns desafios maiores à Apple, e segundo consta, a empresa de Cupertino está a trabalhar para melhorar a performance do JavaScript no seu browser, incluindo actualizações nos aceleradores desta tecnologia nas recentes versões do motor WebKit, como dá a conhecer o InfoWorld.

imagem_safari_vs_chrome00_small


CloudyTabs: Os separadores Safari do iOS na barra de menus

Com a integração do iCloud com o Safari, a Apple conseguiu finalmente que todos os browsers dos seus sistemas operativos conseguissem comunicar e transposta os vossos favoritos e os vossos separadores abertos.

Foi um alargamento fantástico deste ecossistema e permite que a experiência de utilização seja mais abrangente.

Mas esta funcionalidade continua a deixar de forma os utilizadores que querem usar o Safari no iOS e o Chrome ou outro browser no OSX. Com o CloudyTabs esta aproximação deu-se um pouco mais e está mais simples de ter uma fusão.

CloudyTabs_1


Versões antigas do Safari guardam passwords de sessão em claro

As novas funcionalidades dos browsers pretendem facilitar-nos a vida e permitir que possamos fazer uma utilização mais produtiva e mais eficiente da Internet e de todos os recursos que oferece aos utilizadores.

Uma dessas facilidades é a capacidade dos browsers restaurarem as sessões anteriores, mesmo das que são de acesso a sites autenticados. De acordo com o que agora foi descoberto, algumas versões do Safari não cifram esses dados de acesso de sessões anteriores.

safari_0