Quantcast
PplWare Mobile

Tags: radioatividade

RADNET: Saiba qual o nível de radioatividade na sua zona

De acordo com informações da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), há radioatividade incomum no norte da Europa.  A radioatividade é de baixo nível e inócua para os seres humanos e ainda não se sabe qual o reator nuclear responsável.

Sabe qual o nível de radioatividade na sua zona? Há um serviço online que lhe dá essa informação.

Ilustração RADNET que mostra nível de radioatividade na sua zona


Cientistas encontram “partículas fantasmas” vindas de dentro da Terra

Chamam-se geoneutrinos e são misteriosas partículas que raramente interagem com a matéria e, por isso, podem ser quase impossíveis de detetar. No entanto, os cientistas encontraram novas “partículas fantasmas” de radioatividade vindas de dentro da Terra.

Este fenómeno, conseguido com o detetor Borexino, do laboratório italiano de Gran Sasso, foi registado em 53 novos eventos.

Ilustração do centro da terra que poderá ter eventos que produzem vulcões e terramotos


Baterias de diamante podem ser solução para armazenar energia de resíduos nucleares

Uma das maiores ambições atuais do Homem é a criação de baterias potentes, com alta densidade energética, baixa degradação e que sejam pouco nefastas para o Ambiente. Uma investigação da Universidade de Bristol pode ser um passo nesse sentido, ao criar baterias de diamante para armazenar energia de resíduos nucleares!

Esta solução, ainda em fase embrionária e de testes, poderá ser uma fonte de energia elétrica durante milhares de anos.

Baterias de diamante podem ser solução para armazenar energia de resíduos nucleares


Investigação determina que nuvem radioativa que pairou sobre a Europa veio da Rússia

Em 2017, uma misteriosa nuvem radioativa pairou sobre a Europa. A origem tem sido apontada desde então, mas sem uma declaração oficial.

Contudo, uma equipa de investigação analisou mais de 1.300 medições e conseguiu determinar a origem do vazamento. Segundo os investigadores, a libertação ocorreu na Rússia, mais precisamente na Central Nuclear de Mayak.


Detetor de radioatividade português foi instalado na central nuclear de Almaraz

A Universidade de Aveiro desenvolveu um equipamento capaz de medir, em tempo real, os níveis de radioatividade da água dos rios utilizada pelos sistemas de refrigeração das centrais nucleares.

É o caso da central espanhola de Almaraz, que utiliza a água do Tejo para arrefecimento, e onde a UA acaba de instalar o recém-desenvolvido detetor de trítio. Trata-se de um elemento radioativo cuja presença na água em elevadas quantidades fará disparar os alarmes.

Detetor de radioatividade português foi instalado na central nuclear de Almaraz