Quantcast
PplWare Mobile

Spotify copia Apple Music e já exibe as letras das músicas em tempo real

                                    
                                

Fonte: TechCrunch

Autor: Eduardo Mota


  1. Eduardo Mota says:

    Neste caso referimo-nos sobretudo à apresentação da letra em tempo real, que acompanha a música. Ou seja, com aquele efeito ‘karaoke’ que todos conhecemos… E isso o Spotify nunca teve até aos últimos dias, quando começou os testes descritos na notícia.

  2. klimane says:

    Exactamente, quem copiou foi a Apple!!!!

  3. João Pinto says:

    O Apple Music existia à meia dúzia de dias e o Spotify já tinha essa funcionalidade, que entretanto foi descontinuada…

    • Vítor M. says:

      Pois, mas não te podes esquecer que estamos a falar de tecnologias que existiam na Apple e ainda nem Spotify era nome ;), lembra-te quer o iTunes tem décadas antes do Spotify e esta funcionalidade já existia.

      BFS.

      • João Pinto says:

        Tanto o título, como o post é claro, e em nenhum lado está a falar de iTunes, ou tenho que assumir que o Apple Music == iTunes? 😉

        • Vítor M. says:

          Então no momento atual, no dia antes do Spotify ter, o Apple Music tinha. Porque se vai falar no passado do Spotify então? Se não queres recuar, tens de o não fazer para os dois. 😉 isto não pode ser tudo para um e nada para outro, meu caro. Tem de haver aqui justiça e precisão na informação.

          BFS.

          • Filipe says:

            Precisão de informação deve ser piada mesmo. O Deezer sempre teve isto

          • Vítor M. says:

            Só não percebeste que o Deezer apareceu em 2007, o iTunes em 2001 e com essa funcionalidade já em funcionamento quando o Deezer apareceu. Por isso, essa matemática 😉

            Bom fim de semana Filipe.

          • Vítor M. says:

            Filipe, mas sabes quando apareceu o Deezer? Antes já a Apple usava, entre vários outros serviços. Mas atualmente, o mercado destes serviços streaming bate-se na frente com estes dois.

            Agora, sim o Deezer tem isto há muito.

          • Filipe says:

            não, o iTunes inteoduziu essa funcionalidade no fim de 2007, eu lembro-me e fui agora verificar à net. A sério que o Vítor não faz o mínimo de pesquisa?

          • Vítor M. says:

            Não, até porque o iTunes tinha isso com um ad-on. Por isso, ainda não existia o Deeze e já havia essa funcionalidade no iTunes.

      • João Pinto says:

        Tanto o título, como o post é claro, e em nenhum lado está a falar de iTunes, ou tenho que assumir que o Apple Music == iTunes?

        • Vítor M. says:

          Bom dia João. Como sabes seguramente, neste ou noutro qualquer assunto, a história faz parte da evolução da tecnologia. Se não percebermos de onde aparecem os serviços, não podemos perceber de que forma podem servir as pessoas. Se te falar no serviço Apple Music tenho de te dizer o que é o streaming?

          Como chegou a Apple ao atual serviço Apple Music? Qual a raiz deste serviço? Portanto, há aqui claramente uma necessidade de perceber a história, mais não seja para afirmar certas coisas.

          Abraço.

  4. PBatista says:

    Desde que utilizo o Spotify que vejo isso presente…

    Não consigo compreender esta suposta “noticia”, se é que lhe podemos chamar assim, tendenciosa!

    Como até é uma funcionalidade porreira, a inovação tinha se ser da Apple, que a colocou depois certamente.

    • Filipe F. says:

      Nunca vão corrigir a noticia nem titulo mesmo sendo agora considerada uma noticia falsa porque não corresponde à realidade. Aqui o erro acontece e mantém-se

      • Vítor M. says:

        Estás a dizer disparates Filipe (as usual). Porque no momento, o Spotify não tinha, o Apple Music tinha. Antes o Spotify teve, mas acabou com isso. Antes de haver Spotify, já o iTunes tinha essa funcionalidade (eu usava no meu iPod em 2006 ou 2007). Portanto, antes de falares esses disparates, pesquisa (investiga) 😀 que tu de Apple é como o costume, dás muitos tiros ao lado 😀

        Bom fim de semana meu caro.

    • Vítor M. says:

      PBatista, se não percebes, não há problema, eu explico-te.

      Atualmente, o Apple Music tem um funcionalidade muito bem conseguida. Mesmo muito bem conseguida e até funciona com o Handoff. Tecnologia essa que vem lá de trás do tempo em que o iTunes já usava esta ação de permitir juntar e mostrar a letra das músicas no player.

      Nestes tempos de atuais, o Spotify não tinha e era algo que os utilizadores queriam e não existia. Como tal, a empresa colocou esta tecnologia, que não tinha (já teve, mas acabou com ela lá atrás, e atualmente não tinha e o que tinha nem era igual, sequer).

      Percebeste?

      Portanto, não sendo nada que não existisse em muitos, num confronto normal, de serviços líderes de mercado, a comparação é sempre inevitável.

  5. LG says:

    A Spotify quando teve isto em 2012 não sabia que sem querer ia copiar algo da Apple que viria 5-7 anos depois…

    • Vítor M. says:

      Não é verdade. Até porque a Apple já tinha essa funcionalidade no iTunes. Mais tarde, de facto o Spotify veio a ter essa opção e acabou depois com a mesma.

      Depois, a Apple introduziu no Apple Music, que tem muito do que era no passado o Player iTunes. Agora, como diz no artigo, no hoje, o Apple Music tinha e o Spotify não tinha. Como está a ser uma funcionalidade popular no Apple Music, o Spotify também o introduziu e bem.

      Claro que outros serviços também o têm, mas neste “tete a tete”, dos maiores destes segmento, um tinha o outro não. Tal e qual como refere o artigo.

  6. Paulo Moreira says:

    Já o Deezer tem essa função há pelo menos uns e anos

    • Vítor M. says:

      Eu tinha isso num iPod em 2006 ou 2007. É fazer as contas 😉

      • Filipe says:

        sim, o iTunes introduziu isso em 2007, copiado do Deezer. Essa matemática…

        • Vítor M. says:

          Antes de aparecer o Deezer já havia iTunes desde 2001. Além disso, essa funcionalidade no Deezer aparece muito depois dele nascer 😉 já era possível integrar as letras no iTunes nessa altura.

          • Filipe says:

            Isso é completamente falso. O iTunes inroduziu essa funcionalidade depois do Deezer, em 2007. Foi notícia na altura e uma funcionalidade bastante aguardada no iTunes. Isso é só falta de pesquisa própria ou uma tentativa pateta de salvar a face?

          • Vítor M. says:

            Não, antes de existir o Deeze já o iTunes tinha este ad-on. E mais, salvo erro, o Deeze nem trazia esta funcionalidade quando foi lançado em 2007. Aparecendo depois, só ainda não encontrei informação sobre isso.

          • Filipe says:

            Enquanto utilizador posso confirmar que a versão de pré lançamento do Deezer em 2006 já tinha isso. Baste ler reviews de quando o Deezer foi lançado. E fomos agora de a Apple fazer isso desde 2001, o que não é remotamente verdade para que havia um suposto third party add-on. Sinceramente..

  7. Jorge Gomes says:

    Quem descarrega musica nestas aplicaçoes e ter de pagar para ouvir as musicas, consegue ser mais que burro.

    • Vítor M. says:

      Mais tarde ou mais cedo os serviços deste gênero vão deixar de ser gratuitos. O Spotify tem a versão free mas já deu indicações que não é algo que lhes ajude a crescer. Portanto, mais tarde ou mais cedo, estes serviços serão pagos (mesmo que façam parte de pacotes das operadoras, como é atualmente o Apple Music).

  8. Louis says:

    O Spotify já tem a letra com genius só que mostra 4 linhas de cada vez e depois a meio interrompe para aparece comentários. Na Apple music só mostra 2 linhas e é mesmo como se fosse karaoke

  9. João Sousa says:

    O Spotify não tinha, quando teve nem via nada e nem detinha a tecnologia. Comprou depois um serviço que adicionou pata desenvolver o que só agora lançou.

  10. Jhon says:

    Convenhamos que não é lá uma funcionalidade a se fazer grande alarde por “cópia”. Apple já copiou coisas muito mais inovadores no mundo da tecnologia, e o contrário também aconteceu logicamente. Titulo meio méh, mas não é enganoso de toda forma.

  11. Pedro Fonseca says:

    Isto não é bem uma cópia. Vejo como uma funcionalidade básica de um serviço de música.
    Já agora, deixo aqui que o Spotify ja teve letras por volta de 2012/2013, em que o Musixmatch era integrado no programa. Entretanto eles descontinuaram isso.

  12. simples says:

    Que palhaçada de post apple fanboy 😐

  13. JP says:

    O que eu acho mesmo piada, é virem para aqui alguns (muitos) supostamente adultos, discutir “a minha é maior que a tua” por causa de amendoins.

  14. AqueleGajo says:

    Porque não ser “Spotify volta a ter letras das músicas na aplicação”?
    Porque dá mais clicks.

  15. SniperGirl says:

    BTW A Huawei para torturar mais o Trump fez isto,
    Youtube => “Easy Way To Add Lyrics For Huawei Music Player” ;p
    Procurem por “Android Lyrics MP3” funciona em todas as marcas, sorry fanboys everybody else have much fun 🙂

  16. SniperGirl says:

    https://en.wikipedia.org/wiki/LRC_(file_format)#Software
    Ficheiros LRC vão fazer aos MP3 o mesmo que os SUB e SRT fazem aos filmes piratas do p2p, devem ter o mesmo nome que o mp3, e o player deve ter a capacidade de ler o ficheiro audio e o ficheiro de letras LRC, Have more fun 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.